terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

notícias riadas de hoje

  1. 1. Comecei a anotar as impressões que tive ao ler alhures sobre as notícias de hoje e não consegui dar vazão exata à minha cismação.Tenho que começar pela onda do jet ski atropelando pessoas, e não para de chegar mais e mais detalhes horríveis deste esporte veloz que se tornou um perigo aos banhistas, principalmente crianças. A quem compete a fiscalização destas lanchas velozes? E porque elas não vão flanar bem longe das praias e num perímetro delimitado para este esporte de alto risco?  Como se não bastassem as mortes causadas pelo jet ski, ele continua fazendo parte e misturando-se na paisagem das praias brasileiras. Até quando vão permitir tais disparates no mar brasilis?
  2. 2. E a tragédia 02 envolvendo a Estação Antártica comandante Ferraz? Um incêndio de proporções dantescas destruiu a base brasileira de pesquizas e vitimou dois militares. Que foi aquilo? As causas ainda não foram totalmente esclarecidas, e anos e anos de pesquizas reduzidas à cinzas, parece não ser verdade. E a indagação paira no ar; a opinião pública brasileira aguarda a explicação convicente e a construção da nova base anunciada por Dilma Houssef. O momento é de pêsames às famílias enlutadas dos militares: Carlos Alberto Vieira Figueiredo e Roberto Lopes dos Santos, mortos à serviço da pátria nas terras gélidas da Antárdida durante o incêndio do fatídico 25 de fevereiro último passado .
  3. 3. > E as rimas cronizadas prosseguem com a cabeça à mil... Em terra ,  alerta Marcel Domingos Solimeo, Chefe do Instituto de Economia Gastão Vidigal, da ACSP - confira na íntegra a voz autorizada do Economista - Diário do Comércio, opiniâo pág. 3 dia 24/02/2012- em que alerta: 'Política indigenista atual embute vários riscos para a soberania brasileira'. O assunto é de uma seriedade que assusta e de uma atualidade crucial, decidirá o chão nosso para a posteridade, não muito póstera, mas já a de amanhã, configurando não uma notícia riada, mas altamente importante e densa para os rumos do Brasil livre e altaneiro, orgulhoso  de sua dimensões continentais.
  4. 4. Ele nasceu assim, gigante de natureza verde, solo fértil, e de riquezas minerais fabulosas, de bio diversidade variada, de povo ordeiro e de bem com seu céu de anil, de tradições católicas arraigadas na alma de seu povo. Deus o quiz assim e não deve mudar por conveniência da Onu ou qualquer outra organização internacional que venha imiscuir-se em nossa soberania e valores pátrios a pretexto do bem da humanidade. Somos humanos também e queremos ficar com o nosso pedaço de direito, que é a amazônia brasileira e a nosso modo vamos cooperar na paz e soluções pacíficas das crises no mundo, sem abrir mão de nosso territorio nacional. Não somos judas que vá trair o mestre por trinta moedas de ouro, prata ou bronze.
  5. 5. Voltando ao tema que alude Marcel Domingos Solimeo, ele discorre magistralmente sobre os riscos desta malfadada politica indigenista atual, que foge das direções do patriotismo e quer construir uma outra nação indígena autônoma dentro do próprio Brasil e isto tudo assinado, coisa que nem os USA, quis fazer em seu território, o governo anterior fez. Ou não entendeu nossa soberania ou estava mal orientado, ou não leu o que assinou, ou... ou... ou...
  6. 6. Com base no artigo do ilustre economista emito minha visão e também na qualidade de cidadão brasileiro fico indignado e apreensivo pela clareza dos fatos relatados. Isto é extremamente preocupante uma vez que o Brasil é signatário desde 2007 da declaração universal dos direitos dos povos indígenas, traduzindo em lingua corrente: uma disfarçada intromissão na soberania brasileira pelos orgãos internacionais em nome dos direitos dos índios com a pretensão declarada de nomear no futuro a Amazônia Braliseira sob a 'proteção da Onu como nação yanomani'Justamente a região nossa rica em Urânio, bio diversidade e reserva de água colossal. Tão entendendo como estão tecendo um complôt de dimensões absurdas... em águas turvas... Ou será fantasia de um nacionalismo desconexo? Duvido muito! Onde tem fumaça, tem fogo e do brabo.
  7. 7. E  as  notícias  tristes  continuam  e  continuam  assomando- se  na  soleira  da  nossa casa, trazidas  que são pelos ventos cortantes da modernidade, de uma era altamente desenvolvida tecnologicamente e embotada espiritualmente. Tudo pode acontecer na mente insensata dos homens quando se afastam do temor e da sabedoria de Deus.
  8. 8. E na cadência forte de Nicholas D. Kristof ficamos sabendo que: "milhares de pessoas vivem em cavernas desde que o governo sudanês começou a ir de casa em casa matando famílias que tinham relações com rebeldes e expulsando os grupos de ajuda internacional." Veja o artigo no Diário do Comércio pág 3 - opinião de 25/26/27 - fev/2012.
  9. 9. É de  arrepiar  a realidade  lá  nos  Montes Nuba   e   Nicolas faz  um  apelo   à  consciência internacional que acorde e faça valer sua voz e decisão a favor do povo oprimido no Sudão, que está morrendo de fome, que está sendo espezinhado as dezenas de milhares. Queremos ver a ação da ONU efetiva e não voltada para desarticular soberanias reconhecidas pelo direito internacional no concerto das nações. Dois pesos e duas medidas? Vamos ver, hein!
          10. Dirão que é o mundo global, total de avanços para os homens do mando, o povo lhano
          que se arranje como puder. No quintal daqui dizem o sistema é democrativo onde todos
          opinam na liberdade de expressão, onde poucos decidem a seu bel prazer e a sociedade, oh!
          a maioria de cabeça centrada e reta que  também se arranje como quiser. Eleitor é bom no
          período eletivo, depois, com licensa da palavra: 'enche o saco com seu puritanismo!'

          11.  E continuam pensando: Se algo sai errado ou vaza para a mídia, em nome do caos, 
          não  se    assustem o tempo se         encarregará da palavra mágica chamada esquecimento,
          tudo se  comporá, será  negociável no         manual bem elaborado das semasrias modernas.

          12. Estas são as notícias riadas de hoje que compilei e apresento aos amigos leitores
          intuitivos por natureza, na certeza que vão filtrar e compartilhar seus comentários, ainda
          na esperança do mundo bom, justo e solidário que pleiteamos juntos, e juntos vamos
          continuar de olhos abertos, despertos, abrindo nossas mentes para um destino certo.

         13. As   ilusões passam e esmoronam por si, as certezas permanecem, gerando mais
         certezas. Pois do  que adianta aquecer o leito com ações escusas, se a honra humana está 
          sendo gradual    e efetivamente manchada pela falta de escrúpulo da diretoria do mundo.
  1. Helder Tadeu Chaia Alvim

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

O Poeta da Fé

1. Não sou eu, poderia ser, mas é Vieira, Bernardes,  Poverello,  doutor Angélico, Agostinho, Clara de Assis, Teresa d'Avila, Pedro de Alcântara, Luzia, Efigênia, Antonio,Charbel, Bento, Francisco Xavier,de Sales, Inácio, Luiz Gonzaga, Lucilia, Plinio, Geralda, Oraide, Paulo Angelo, Madre Leticia,Teresinha de Lisieux e seus versos em vida plasmados ilustraram a hagiografia cristã e enfileirados permanecem perenes e trazem um gostinho de unção e piedade inconfundíveis ao folhear suas vidas de poesia nata e espiritualidade de primeira linha.

2. O diferencial em suas existências é que seguiram o mestre mais de perto, centraram seu coração num chamado especial e se envolveram com a luz maior e a intensidade dela fora de tal monta que os seus quereres a exemplo de Pedro e Paulo se fundiram no Sol de Justiça e quem os olhasse via neles a imagem e presença suave do divino Nazareno.

3. E João Batista, primo de Jesus, andava e pregava às margens da Galiléia o batismo de fogo e preparava o caminho do Cordeiro que iria se imolar para a redenção do mundo. E quando raiou o dia derradeiro do sacrifício, o salvador anunciado pelo profeta máximo, tomou sobre os ombros a pesada cruz e subiu o gólgota salvífico demonstrando na pele o quanto amava o gênero humano, e toda vez que alguém segue suas pegadas, identifica-se com suas dores e reflete sua luz de bondade e misericordia, candura, justiça e amor ao próximo sem limites.


4. Ao ressuscitar levou consigo  para o reino celeste, nossos primeiros pais, Adão e Eva,também Abel, Noé, Abrãao, Moisés, David, Salomão, Jeremias,Judith, Esther, Jonas, Malaquias,os Macabeus e todos os santos, patriarcas, profetas, justos da antiga aliança.

5. E na pessoa de Dimas, disponibilizou a todos os homens penitentes e  de boa vontade que iriam existir até ao fim do mundo, um lugar de predileção. E nós pertencemos a este número, apesar dos defeitos, fraquezas, estamos agarrados à nau de Pedro e comungamos com Cristo suas verdades, dogmas e esperança de salvação eterna.

6. Foi o sacrificio cruento de Jesus que garantiu o equilibrio entre as coisas visíveis e invisíveis, que aplacou a cólera do Pai Eterno, que propiciou a vinda do Espírito Santo Paráclito, que sustenta o universo em suas leis de sabedoria, que propicia aos cientistas esmiuçar os átomos quase ao infinito.

7. Que guia a mão da engenharia quântica, acompanha o raciocínio dos doutores, que fornece sobejamente inspirações aos poetas de todos os tempos, que propricia à medicina os avanços em pesquizas de alta ressonância, que fomenta ao artista o talento de plasmar telas, melodias, sons, de belezas incomensuráveis.

8. Que dá ao professor as virtudes de sua progenitura intelectual, ao trabalhador das rimas, do campo, industria e serviços os meios adequados para realizarem  as tarefas peculiares de sua vocação engrandecidas no labor e prece.

9. Aos sacerdotes a intuição da fé, a espelhar o seu Deus em suas ações, a tal ponto de tornarem-se  outros Cristos de pureza para seus irmãos, talhados para as funções dignas do ministério sacerdotal, mãos ungidas à oferecer o sacrificio de Melquisedec.

10. Alguém me pergunta porque a insistência neste tema? Porque embolar fé e razão? Porque não navegar pelos mares tranquilos do puro lirismo? Eu nem mesmo sei, tenho algum material na gaveta e vem à tona a figura do grande poeta dos versos perdidos e vou anotando sem precisão concisa.

11. Vejo que se aproxima o dia final dos 365 poemas e pretendo publicá-los no papel ainda este ano se Deus me facultar os meios, ou algém inspirado por ele bancar a edição. Se não vão permanecer do jeito que estão, hirtos aguardando o cheiro no cangote da revitalização.


12. Citei alguns nomes no início desta postagem, teria mais e mais que alongaria ao extremo da profusão. Por hora é isto. Na fôrça divina estes poetas da fé se inspiraram, se moveram e acenaram às rimas sua fugacidade, adequaram suas vidas ao mistério de suas cismações, gastaram a bendita existência nos versos concretos de sua imaginação.

13. Escreveram no livro da vida, aquele que a traça não corrói, nem os ladrões abocanham para si, páginas de doce melodia e entusiasmo interior e sobrenatural. O que falaram tão importante assim? Sim disseram o quão bom e suave é aliar-se a Deus, o princípio do bem, belo e pulcro. Alhear-se do mal, gerador do erro e vício. Aliás dois pontos de vista antagônicos em si, de fácil percepção, de diferença tácita entre um e outro. 

14. O primeiro criador dos anjos de asas celestiais, o segundo, o tinhoso decaìdo, criatura maléfica de inteligência arguta, gestor das máquinas mortíferas, de danações e imperìcias.

15. Dois mundos, duas realidades, uma quer o crescimento espiritual do homem, o seu pleno desenvolvimento material acompanhado das punções do médico Jesus. O outro, o coisa ruim, almeja a degradação final de tudo e de todos.

16. Ele,aquele outro, traiu a confiança do altíssimo, levado pelo seu brilho, inteligência e orgulho odiou a sabedoria incriada e não mereceu a visão beatífica, recebeu a sentença da boca do Arcanjo Miguel e afastou-se com sua legião revoltada para os quintos do inferno de fogo e enxofre com a sina determinada que um dia uma Virgem iria por fim esmagar sua cabeça de intrigas e maldade.

17. Toda a bondade é proveniente do Grande Pai das Luzes, toda a enganação advem do anjo decaido e seus comandados, que deveriam conduzir à claridade do seu senhor os seus irmãos de natureza angelical e se negaram peremptoriamente a servir e reverenciar no plano da criação a Virgem de toda a pureza, de toda a beleza, de todas as batalhas.

18. A questão principal se encerra em dois quisitos de importância vital, como ensina o bispo de Hipona, Agostinho, estrela da era patrìstica, o gênio e santo de Cartago, que se referia à cidade da luz, cor e vida e a outra dos homens aliados do prìncipe das trevas, gerando trevas, espalhando trevas...

19. Vamos, que vamos ter amizade, convidar à nossa mesa para a reflexão e comunhão, os poetas da fé, aqueles que se tornaram santos, que refletiram sem cessar a luz diáfana da perfeição que emana do Grande Ser, juíz da vida e da morte, que poucos conhecem, mas cuja glória, a intensidade da presença deles proclama na visão baetífica sem cessar: Pater Noster qui est  in coelis, santificetur nomen tuum, adveniat regnum tuum, fiat voluntas tua sicut in coelis et in terra.

20. Eles foram o equilibrio da balança em sua época, viveram com o coração em Deus, santificaram sua presença entre os homens,desejaram com vislumbre de heroísmo o reinado social de Cristo crucificado e ressurrecto, e pugnaram pela expansão da vontade daquele que os ventos e tempestades obedecem,como prêmio, a bonança os envolveu por completo.

21. Viver todo mundo vive, sonhar alguns sonham, poucos amam as verdades intangíveis do espírito e a vida vai passando, sinto na pele o prejuízo, vai passando como passam  as nuvens tocando de quando em vez as serras azuladas de meu sertão amado. Quando damos conta envelhecemos em nossos erros e daí?

22. Diferente desses e dessas em que a devoção foi uma constante na sua carreira apostólica, e hoje ao recordar suas virtudes e feitos, invejamos com olhares de admiração sua sorte e ousamos solicitar deles uma mãozinha, um empurrãozinho que nos eleve acima das querelas atuais para os panoramas perenes das verdades imutáveis.

Helder Tadeu Chaia Alvim




sábado, 25 de fevereiro de 2012

sob o signo circadiano

1.Oh! Deus admirável em sua criação!  Meio que olhando a natureza salta aos olhos num relance, a harmonia perfeita em sua diversidade, cada ser é um mundo em si. Quem acendeu este sopro de vida em tudo, em suas intrigadas e sábias engrenagens, portentosas e maravilhosas nuanças, sabia o que fazio e o fez por inteiro e continua sustentando-a no silêncio e escondido dos minusculos seres, ao estrondar mais retumbante dos trovões, das quedas das cachoeiras.

2. Só por isso deveriamos agradecer ao inventor e mantenedor supremo. Realmete não dá para entender a dificuldade que o homem encarna em se tratando das coisas divinas. Parece querer explicar sua origem por ele próprio, esquece que tudo o que existe remonta ás origens primeiras do Grande Ser Invisível.

3. A afirmação genesiana já diz que 'tudo era bom', então concluimos que este impulso primeiro partiu de um ser totalmente bom, justo, inteligente e equânime. O pintor plasma na tela e surgem gênios do quilate de um Van Gogh, Portinari, Di Cavalcanti, Tarsila, Frá Angelico, Da Vinci, Giotto entre outros a ilustrar a bela galeria dos artistas.

4. O que pensar de um artífice que do nada criou o universo visível, o invisível aos nossos olhos, o distante ano luz. O pintor precisa se utilizar dos elementos  a sua volta para dar vazão ao seu talento até ver surgir sua obra prima, o colírio para olhos atentos dos seus admiradores.

5. O que dizer, de um Deus que em determinado momento concluiu seu quadro, o que ficou ótimo, e passado algum tempo, um dos elementos da sua criação, aquele chamado homem põe-se a desfigurar a tela inteira, borrar tudo sem hora de parar. A história é real e vem acontecendo ao logo da trajetória humana no planeta terra. Cada intervenção inócua é um respingo de tinta no quadro, que somado a milhões, temos a proporção exata da devastação moral e objetiva em que nos encontramos.

6. Olhando por inteiro o ambiente amplo do espaço que nos cerca teremos motivo de sobra para dobrar os joelhos e desejar a restauração desta obra de arte que é a natureza e a vida na face da terra. E no ritmo circadiano procurar viver em sintonia com esta grandeza intrinseca e extrínseca que nos rodeia, que nos envolve por dentro e por fora, que nos impulsiona a braçar todos os irmãos e repetir unidos: Oh! Deus admirável em sua criação!

7. Olhemos os lírios do campo, afirma Jesus, nem Salomão  em todo o seu esplendor se vestiu igual a eles. Videte:olhai com os olhos circadianos, de duração efêmera, e vede um Deus admirável em sua criação. Olhai com os olhos do doce, humilde e manso Jesus da Galiléia. Ele, somente ele pode dar um sentido transcendental à nossa existência.

8. Este sentido não passou despercebido dele. Ele parece nos dizer, em meio à nossa crise, em meio ao tumulto atual, em meio á feiura deste mundo enganador, olhai ou seja repousai sua alma na criação, mire o rosto contemplativo  no meu coração e tereis motivo de sobra para estampar um largo sorriso, um otimismo que abrangerá todas as criaturas num extâse continuado.

9. Fala-se tanto em planeta sustentável,e com razão, pois a administração humana desde a invenção da era industrial vem entupindo a atmosfera de poluição,vem danando o eco sistema. O ser humano em sua arte ao avesso não soube decantar a realidade que o cerca, e oxidou à mesa  valores éticos e morais a favor de sua estupidez atéia e deu no que deu um descompasso entre espírito e matéria traduzido em 2 grandes guerras, conflitos etnicos, tragedias com as forças embravecidas da natureza, e depredação do patrimonio que Deus confeccionou com tanto amor e carinho o qual nomeamos deTerra.

10. Que estas palavras escritas neste fluxo circadiano sirvam não de instrução normativa, mas de enlevo para mover o interior sagrado de cada pessoa que chegar a ler o que se seguiu.Que contribuam na modicidade de seu alcançe para o exercício da tolerancia, da amizade fraterna e o reconhecimetnto da mão de um Ser Onisciente que infelizmente nossa época tão avançada não valoriza, mas  cuja glória estas rimas, na sua contingencia peculiar pretendem homenagear e perseguir sua inspiração até o ocaso de seu último sopro.

Helder Tadeu Chaia Alvim

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

o semeador da vida e o aqui jaz...

1. Antes de eu nascer já existia a lei natural, a lei divina, a lei do cosmo, o equilibrio de astros e em sua trajetória perfeita pelo universo, os mistérios do oceano, as espécies nativas. Antes já era desse jeito, antes de você,  nossos pais e avós contemplavam do alpendre absortos o céu estrelado e a geração que os precedeu e até quando  tivermos a idade deles, vai continuar assim pelos próximos 20 séculos adiante.

2. Uma ressalva, se a cabeça do ser humano deixar, pois do jeito que a inversão está em curso, vão querer mudar a direção dos planetas, encontrar água em outra parte, vida e a partícula de Deus...'

3. Tem gente querendo tumultuar, tem gente querendo subverter a ordem das coisas, tem gente brincando de deus nos laboratórios 'vitros' da ciência, tem gente matando Eloás inocentes, tem gente sendo arremessada pela  janela da maldade, tem gente na rua da amargura, sem teto, pão, dignidade e afeição. Tem muita danação sufocando a atmosfera.

4. O planeta não suporta tanta intromissão e está ao ponto de vomitar a bilis de sua conservação, tem muito absurdo pairando no ar, desequilibrios, opressões, enganos, dolos e maldades deliberadas.

5. Vamos citar uma altamente desajuizada, é a lei em curso, favorável ao aborto. Vidas que poderiam nascer, conhecer a luz do dia, são sufocadas nos úteros daquelas que deveriam zelar sua proteção.

6. Os países que já aprovaram a lei amargam decepções, envelhecem cedo e não dão continuidade à mensagem de Deus ao querer que a humanidade crescesse e se multiplicasse. O assunto é sério e merece atenção, interferir em algo estabelecido pelo Homem lá em cima acarreta malogros materiais e conduz às aberrações morais.

7. Quebra a cerviz de uma raça e  ao invés de bençãos traz maldições e agrava sua situação no concerto das legiões angelicais. Tolhe os planos de Deus àquela vida abortada, mesmo antes de nascer.

8. Se você não acredita em dogmas, em asas de anjos, no princípio da maldade do tinhoso, acene apenas para a realidade material, se não crê que Deus semeou a vida no nascituro, do ponto de vista da medicina existe desde a concepção a vida latente da criança e a mão da mãe que consente em tirá-la torna-se uma ação totalmente absurda e inaceitável.

 
9. Querer ou não querer o filho, ou por outras razões contrárias à sua vontade não vai deixar de existir o fato que tem uma vida presente na história desde sua concepção no seio materno e que Deus infundiu nela uma alma imortal ou sopro.

10. Este sagrado direito de nascer deve ser facultado a todo cidadão brasileiro, e o Estado guardião das instituições e da jurisprudência tem o dever de zelar pela proteção do seu minusculo cidadãozinho que amanhã vai contribuir para a grandeza pátria de seu paìs. Portanto o Estado não tem o direito de legislar contra seus filhos, ainda mais os inocentes e tem o dever de propiciar a eles todos, independendo de sua condição social,a guarita segura e não pelo bel prazer da mãe ou do médico decretar seu banimento dos lares brasileiros.

11. Se já não bastassem no mundo  tantos descaminhos, tantas crises, o holocausto descomunal levado a cabo por mentes assassinas na Alemnha Hitlerista, aqui no novo mundo, terra das promissões, aparecem com esta insanidade da lei do aborto, uma intolerância com a vida in fieri, uma discriminação horrível com aqueles pleiteantes da chance de ver a luz do dia. Chó maldição vai se afogar no mar salgado, lá que é seu lugar,viu! Aqui em solo brasileiro nâo!

12. Se aprovada esta lei funesta no Brasil, Deus permita que não, a história vai revelar o naufrágio de uma nação , vai dizer ao passar por ela: aqui JAZ UM POVO, que se arvorou em legislador supremo  e suprimiu vidas inocentes, aqui jazem as mentes de uma raça que matou seus filhos e voltou as costas ao semeador da vida... Por isso desgraça muita é pouca!

13. Vamos ponderar com amor e carinho a causa da vida e reagir à altura da lei e da ética, cada um no seu cercado, todos unidos em prol da luz que é a alma humana, tem certos erros premeditados que não se podem cometer, o aborto é um deles!

> Aqui e acolá vozes se levantam contra o atentado à vida que é lei do aborto, vozes da Igreja se levantam pleiteando 'o respeito  à vida desde o princípio, desde a concepção', vozes na política também se fazem ouvir com enfâse e determinação.

>> E tem medicos com subterfúgios do aborto psicológico, para abrir um brecha no não da opinião pública na sua maioria contrária a esta lei absurda e anti - natural e as estatísticas demonstram que a rejeição ao aborto aumenta a cada dia.

>>> Estou confiante na vontade da maioria dos cidadãos brasileiros, estou confiante que o poder constituido não deixará passar esta lei anti natural e ímpia aos olhos do Criador. Como noticia o Jornal O Globo - li no meu Twiter- que "à frente de Harvard, USP é a universidade que mais forma doutores no mundo."

14. Pegando gancho neste dado relevante e parabenizando esta egrégia instiruição e seus doutarandos, apelo para seu conhecimento e que eles do alto de sua inteligência privilegiada, que nasceram pelo sim de suas progenitoras, que defendam a vida de tantos inocentes, que correm perigo nesta encruzilhada atual faltosa de calor humano e crescimento equânime entre o espírito e a matéria.


15. Em seu poder de persuasão, não permitam que o Brasil capitule e seja arrastado por esta onda de degeneração total que volta à baila, esta nova matança dos inocentes que quer ganhar status de lei. Deixem os nossos futuros irmãozinhos brasileiros nascer! A vida agradece pois quem a segue não anda em trevas, mas na plena luz que aquece todo o mundo.


Helder Tadeu Chaia Alvim

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

O carnaval barnabé x o conchavador de pé...

1. A cada carnaval que transcorre o Brasil envelhece, saciado pelo prazer destes dias fugazes, algo morre na alma do brasileiro, o brilho da passarela é uma cor aparente, seus braços se agitam febricitantes, a cabeça torna-se leve e fica dissonante de seu interior.

2. Pula por pular, vai atrás da propaganda e se não dá as caras por lá parece que não viveu, como se o mundo fôsse findar na quarta feira de cinzas, ele que quase se acaba de tanto beber e pular.

3. Vão dizer, é óbvio, que sou ave do mal agouro, estraga prazer e sei lá o que. Já que disseram mesmo, digo que o carnaval brasileiro assemelha-se aos últimos dias de Roma decadente na perífrase de seus desejos de pão e circo.

4. O carnaval em São Paulo, a meu ver, terminou indefinido, com a confusão de um desavisado ao rasgar as notas dos jurados, a posssível quebra de acordo do não rebaixamento das escolas de samba.

5. Torcida organizada nos estádios de futebol já é  motivo de sobra de preocupação para a sociedade, que dirá imiscuida em carnaval, aí que o bicho morde e o desfecho foi vergonhoso para a maior metrópole sul americana, que deveria continuar confeccionando seu sapato - e fá-lo muito bem - e não querer equiparar-se ao Rio de Janeiro - que vive do carnaval o ano inteiro, já morei lá e sei como é que é.

6. Tem gente que quer se divertir no carnaval, pular, sambar e deixar a vida passar, sonhando com o tema das marchinhas de antigamente. Agora quando as escolas de samba embrenham pelos famosos quesitos, tudo fica diferente e esquisito, o carnaval barnabé fica na saudade nostálgica de quem já o pulou; o carnaval conchavador se tecnicaliza numa espécie de que 'o que não é fanta é uva'.

7. O carnaval transformou-se em um mando do particípio industrializado em moldes de passarela, glamour, técnica, neon, balões, cores, passos, ritmos, cadências. O samba dando o máximo de si numa perfeição que foge aos parâmetros do bom senso humano. E o gerundio que poderia ser compartilhado empurra para longe a pegada atonal.

8. E no paroxismo da alegoria sonha atingir no pé um grau que destoa dos 365 dias do brasileiro das ruas e o carnaval se aproxima do poder, da política da sindrome do eterno peter pan à brasileira, carregando trocentos quilos de maquiagem numa passagem à pé enxuto pelo imenso mar de confetes e serpentinas da sapucaí ou anhembi.

9. Talvez, seja para fugir da realidade da quarta de cinzas, talvez seja para não encarar a consciência, talvez seja para exprimir seu descontentamento com a política e seus desmandos, talvez seja para aparecer na telinha da Globo e ficar famoso pelos míseros- eternos 40 minutos. Talvez seja tudo isto junto, ou nada disto separado.

10. Ou quem sabe, a sede de liberar emoções tolhidas pela realidade atual brasileira de violência, carência de tudo público, falência das instituições, eloquência na política pública e a não sintonia de seu fazer ao brasileiro comum e inteligente que locupletam as ruas, cidades e sertões.

11. Não vamos culpar o carnaval de nada, ele apenas anestesia a moçada, apresenta na sua evolução a tendência de uma direção elaborada. Tornou-se uma universidade livre da técnica voltada ao samba da tecnologia à serviço do pé e mais nada! Não há como negar no entanto os enredos felizes que aparecem e enternecem nosso coração, o sertão presente na passarela, o Brasil brasileiro retratado ponto a ponto muitas vezes dá o que pensar...

12.Já tem escola se preparando para 2013... Espero que da lição aprendida este ano em SP deixem de misturar samba e futebol. Ambos 'estão no pé', cada um no seu ritmo, pois zé. ' As duas paixões nacionais', vidrando as cabeças, girando o esqueleto em evoluções de admirar.

13. Se me perguntassem sobre a impressão destes dias de euforia, eu diria, do pouco que acompanhei pela televisão, a que eu gostei mesmo foi da X 9 Paulistana em trazer o sertão para a passarela e demonstrar que existe vida fora do futebol, que existe brasilidade nos locais em que o Rally atravessa, e que esta pequenina amostra na passarela do Anhembi, já foi o suficiente para a gente se orgulhar de um Brasil que ainda está por descobrir, que contrasta com as baixarias do momento presente.

14. E quanto foi merecida a premiação de campeã no RJ: Unidos da Tijuca, homenageando Luiz Gonzaga, o que prova que nosso povo tem na alma a realeza e a beleza de um tempo que nem o tempo consegue apagar... Grande Luiz rei do grande povo brasileiro, lá onde ele mora ' no pé da Serra" em meio às sua lendas, sanfonas, zabumbas e tocadores, lá: '... a tristeza não passou.'

Helder Tadeu Chaia Alvim

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

o recado das ruas ao gigante adormecido...

1. Chegou o carnaval e com ele a febritação destes dias de folia. Cada vez mais as escolas de samba estão no páreo apresentando temas e encantando multidões. Rio e São Paulo se desdobram para apresentar o melhor carnaval. Cada vez mais o nu deixou de ser o foco e as alegorias estão mais transcendentes, elaboradas, centradas de olho nos quesitos para a melhor se consagrar campeã, uma vírgula, um passo desajeitado poderá fazer toda a diferença no cômputo final.

2. O que move o carnaval, a par dos exageros de pessoas que se embebedam e fazem coisas, que depois vão se arrepender durante o ano todo, a par disso o povo gosta mesmo é de sonhar com o País ideal, tendo no maravilhoso de suas evoluções um toque de glamour, majestade, sertão, cidade, concreto, que deixarão no ar as pompas e circunstâncias de quarenta minutos na passarela da fama e depois 365 dias de preparação para o próximo de 2013.

3. Nos quatro cantos do Brasil esta festa criou raízes regionais, atraindo turistas de todo o mundo. Se o Brasil anda mal das pernas e tergiverso é porque não abona na política suas tradições do bem, o povo não dá a mínima para eles, os esquecem depois de seus mandatos, e querem continuar sonhando com o mundo bom, da harmonia e paz, e vão nas ruas refletir os seus anseios com garra, muito samba e devoção aos seus valores do passado.

4. Que esta festa popular seja realmente da afirmação da nossa brasilidade como enfatizou Mário de Andrade no seu 'folclore urbano' e que os temas desenvolvidos possam ser obsequiados na prática a partir da quarta feira de cinzas. O carnaval reflete a tendência natural do brasileiro e serve como uma gigante plataforma de recados coletivos àqueles que conduzem os destinos da pátria, que apesar de tudo continua sendo amada, idolatrada por seus 200 milhões de almas verdes, amarelas, azuis e brancas.

5. O imenso bloco unido parece bradar aos ventos: levanta Sansão, cura sua cegueira, deixa de lado o confete dos políticos inescrupulosos,a serpentina das falcatruas, pois o dia seu vai raiar, e não fará sombra a ninguém, pelo contrário com sua fôrça de dimensões continentais, com seu solo fértil se tornará o celeiro do futuro sustentável,com sua bio diversidade manterá a sua unidade federativa, com seu povo ordeiro vai prosseguir resgatando os sonhos sonhados e fazendo uma pátria de eleição para todos. É o anseio geral nas entrelinhas desta manifestação popular da alegria. Salve, salve Brasil!

> Amigos, um abraço de união, muito juízo e 'até quarta feira, laia, laia la ia', e muito respeito pelas 'colombinas no meio da multidão...' Quem sabe te vejo nas manchetes dos jornais internacionais!

Helder Tadeu Chaia Alvim

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

descoroçoado no planeta das idéias...

1. A indagação chega e não sei o que fazer, são tantas as possibilidades na minha ignorância a percorrer... e  sinto os instantes ecoando, escoando para o ralo da vida qual chuva copiosa de janeiro, uma parte cai nos telhados da ilusão e desliza para o chão da desilusão, outra molha a rua das incertezas, outra e outra aquece a terra, a pouca terra fértil que restou dos sonhos perdidos.

2. Continuo tergiverso matutando horas a fio qual  estrada a percorrer, vejo três vias: a dos sonhos, a da fé, e a da ação. e a chuva real continua lá fora por horas seguidas, inundando tudo e deixando os citadinos em maus lençóis.

3. Entendo a equação, estendo a mente e vejo que não existe contradição, só aparente, uai! Os sonhos bons, aqueles que valem serem sonhados, acontecerão depois de muita oração e Deus obviará a consecução dos mesmos.

4. Então olho pela vidraça e noto que a chuva amainou, volto à Igreja rezar ao divino para fazer o que é reto sempre, pois sem seu amparo 'a casa de meus sonhos é feita de ilusão'.

5. Depois de um vigília saio às ruas e percebo à frente que as pessoas se parecem comigo no caminhar desconexo, na sua procura não encontrada, o horizonte cristalino tolda-se completamente e a noite mais fechada cai à minha volta.Os pensamentos se embaralham e penso alto: que tarefa difícil a de viver...

6. Paro na padaria, cumprimento o balconista e peço um pingado com pão na chapa. Na televisão o noticiário continua com o caso 'Eloá' e seu desdobramento intenso. Pergunto porque tanta insistência? O sujeito é assassino mesmo e nada justifica seu ato covarde contra a indefesa Eloá. Se pegar prisão perpétua é pouco!

7. E prossigo o raciocínio de aliar à fé, a razão, que dureza desenvolver aptidões, neste mundo sem noção do certo e do errado, que tenta argumentar a favor de um caso estatelado de maldade. Mesmo assim continuo, já na rua Consolação em direção à Paulista, um ânimo novo assoma ao meu espírito, com ar de inquietude. Aonde isto tudo vai dar? Onde esta iniquidade praticada vai desembocar?

8. Ajunto pensamentos, qual catador de latinhas das ruas paulistanas, para reciclar o planeta das idéias, esperar que algo fale mais alto do que esses e outros fatos da mídia realista e repetitiva. A terra se move, o ser humano nasce, cresce... e fica exposto aos golpes do destino.E ainda vem a justiça defender assassinos?

9. Enfim, tudo se aquieta e ao chegar em casa tem um recado do José Piauí: que d. Teresa sub síndica falecera. E para espairecer vou escrevendo, lembrando que a cumprimentei de manhã,perguntei pelos seus amados pets e parecia estar bem e contente - agora é hora de ir dar-lhe aquele derradeiro Adeus - Que destino tomou sua bondosa alma? O melhor possível, espero eu. Os seus amigos, vizinhos, seus animais de estimação,tantos, vão sentir a sua falta.

10. E volto a pensar, até quando as incertezas continuarão? A chuva lá fora desce novamente inclemente, acompanhada de raios e trovões. De repente serena e se parece com anéis de prata, depois aperta, o movimento da rua pouco há pouco diminui até reinar o mais completo silêncio.

11. Vou dormir sem ter encontrado as respostas que meu espírito almejava, talvez nunca as obtenha, talvez já as tenha e não queira aceitar, talvez não careça delas uma vez que o fim que me aguarda pode estar próximo e salvar a alma seja o negócio mais importante desta inquietação.

Helder Tadeu Chaia Alvim

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

A voz sem igual de Whitney Houston

  1. 1. A voz pop do mundo silenciou, a voz que embalou milhões de pessoas,  como definir o talento de Witney Houston? Em uma palavra: angelical, a considero insuperável. Nunca vi uma artista ganhar enfileirados tantos premios, produzir num fôlego só seus hits e canções, uma voz aclamada para muito além das fronteiras dos USA. Uma voz que se tornou, graças ao seu timbre e encanto doce e forte, a ícone de todas as artistas afro descendentes americanas, uma voz que embalou décadas no amor, romantismo, paz e esperança de um mundo melhor para todos. Assim que eu vejo a cantora Whitney Houston.
  2.   
  3. 2. Ao nos deixar, em ciscunstâncias ainda não esclarecidas,destinou ao orfanato  seus milhões de fãs de luto e com o aperto no coração, daqui em diante tudo vai ficar mais triste, monótono e estranho, pois não teremos Whitney físicamente nos palcos, nas telas, nos filmes, na presença de sua família, sua Igreja, seus amigos... A maior voz do planeta silenciou e não temos palavras para expressar o quanto sentimos, pois ela já fazia parte de nossa família.
  4. 3. Adeus, Whitney, você cantou, você sorriu, você amou, você sofreu e ao partir deixou no ar o perfume de sua graça, de sua sensibilidade que emocionou o mundo inteiro, e agora está presente no plano espiritual, pois a vida 'non tolittur, sed muttatur', a vida se transforma de perda em luz. E a sua luz por muito e muito tempo vai iluminar as trevas da hora presente.
  5. 4. O mundo atual se perdeu em meio ao seu estilo 'over' e ao procurar o máximo de suas aptidões desembocou na mania de ostentar, perdeu o encanto pessoal do minimalismo. Rostos se deparam todos os dias, talvez por uma única vez, e se afastam sem ter fixado o olhar do irmão ao seu lado.
  6. 5. Por isso com a perda de Whitney fica a reflexão do que vale a pena mesmo nesta vida. Ela possuia uma voz sem igual, impressionante, afinada ao último, de timbre contagiante e de um uma maravilhosa sonoridade que nos levava ao infinito das emoções. E a diva partiu, jovem ainda, apagou-se no firmamento terreno uma estrêla e o restante da sua história pertence a Deus e a seu mundo espiritual.
  7. 6. 'Vida marvada', parece brincar com os homens, ébria de sonhos, voluptuosa de feitos, guinda-os ao extremo da fama, joga-os às pirambeiras do abismo, calca-os aos seus pés tirando-lhes a vida. Antes era tudo sorriso, promoção, mídia em contato de 100 graus. Ao caminhar, do nada interrompe suas trajetórias. Vá entender, acho que vou morrer sem saber a que degraus ela ainda vai conduzir a humanidade, que caminhos, adversidades a aguarda?
  8. 7. Neste contexto, quantas vidas inocentes abortadas? E sem ter visto a luz? Quantas guerras declaradas ou não. Quantas Eloás perecem diariamente pelas mãos insanas de carrascos domésticos? Quanto extermínio público ou privado visando o lucro, que abafa a liberdade, arrasa etnias, e detona a religião.
  9. 8. Esta vida se afigura como um imenso mar de lágrimas, literalmente salgado, que cega ao contato, que engana e promete um horizonte que não é seu e no descuido de seus navegantes os afoga e destroi sem dó e piedade.
  10. 9. Assim vamos, os que vivemos, um dia pereceremos, e tão bom seria se esta hora nos colhesse na prece e amor ao semelhante, no último suspiro quando a alma se encontrar na travessia de sua última viagem, vislumbrasse o olhar de Deus  e nele uma eternidade feliz, bem diferente desta realidade cinza e opaca que se nos apresenta. E a história da raça humana continua voraz, indecisa, imprevista...
  11. 10. Whitney viveu intensamente sua música, embalou multidões de fãs com sua melodia pop internacional, a seu modo queria o mundo bom, a seu modo deu tudo de si à arte e agora sua alma não pertence à sombra deste mundo pois a verdadeira luz a envolveu completamente.
  12. Helder Tadeu Chaia Alvim

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Ratio et Fides e a munificência divina...


1. Razão e fé, querem-na inimigas fidagais, como se uma e outra não viessem de um mesmo ser superior, que bolou o raciocínio, os teoremas, as equações, as sábias leis das ciências. Ele não deu tudo ao homem, e o pouco - muito que forneceu à conta-gotas- já foi o suficiente para que maquinasse revoluções, escrevesse teorias,viajasse pelo espaço sideral, descesse ao fundo do oceano,sobrevoasse meio mundo, ultrapassasse seus limites, manipulasse os elementos, inventasse a bomba atômica, deflagrasse duas grandes guerras e todos os absurdos que daí se advieram. E não para, sempre inventando mais, sempre ousando em todos os campos do saber e quase ao infinito quântico dos nióbios e da nano tecnologia.

2. Dotou-o de fé, uma fé humana que acredita no semelhante, que cuida de seus males do corpo, através da medicina e quanta gente boa se dedica a este mister de curar as dores alheias. Dotou-o de fé transcendental, aquela que explica o mundo imaterial que existe e que Deus vai revelando aos poucos a quem se achega dele.

3. A razão está para a fé como o corpo está para alma, a medida que convivem, trocam figurinhas se completam sem choque ou contradição. Deus, o poeta por excelência tem suas cismações, gosta de observar o movimento dos séculos, o entorno da existência humana que ele criou à sua imagem e semelhança.

4. Ele gosta de deixar fluir seus poemas na criação, na queda das cachoeiras, nos pores de sol, nas tempestades de aguaceiro descomunal, nas manhãs de brilho outonal, no sorriso da pureza infantil. Ele quando se fez homem, quiz ser criança, quiz brincar, sonhar, teve os cuidados e desvelos da melhor de todas as mães, ele chorou, sorriu, conversou, cresceu e assim por diante.

5.Tocamos um ponto crucial hoje em dia, na era da internet, que saúdo com satisfação, a era democratica e compartilhada on line, a época definida como virtual. No entanto a tendência é raciocinar menos, se utilizar menos da razão, pois a praticidade e novidade ocuparam seu lugar de direito. E os homens adotaram outros conceitos baseados pura e exclusivamente no consumo de bens, nos adicionamentos sem muita direção.

6. O homem, ser contigente esqueceu o Ser necessário e se tornou inquieto, cheio de manias e dedos, com rompantes de grandeza que diverge de sua condição de fugacidade,e na sua inquietude existencial  perscruta o universo à sua volta, "os períodos orbitais" e anuncia suas descobertas fantásticas  como é o caso do recente planeta G J 667 cc.

7. E quem se candidata a se ocupar das  viagens ao interior da alma? Quem nos revelará as belezas escondidas nela, posso afirmar que o poeta arrisca um tantinho, uns mais, outros menos abordam o tema da existência. Tem muita coisa a conhecer, muita vivência esperando o pionerismo da santidade, como acena João Evangelista que se fôsse escrever tudo sobre Jesus, o universo seria pequeno para conter toda esta literatura divina impressionante.

8. A razão sem a alma seca o espírito, a alma sem a razão desfalece no caminho, esta dependência assemelha-se às partículas de hidrogênio e oxigênio que formam a bebida mais saborosa da face da  terra: a àgua. Uma sem a outra não é nada, a outra sem a uma permanece em estado gasoso.

9. Deus não é teoria, ele é ato puro, o motor imóvel que deu o impulso a todas as coisas visíveis e invisíveis, ele não pode ser descartado ao bel prazer do cético, que hoje vive amnhã e´ uma sombra e cinza fria. Deus não é passível de relativização, de teorias biomagnéticas e sabe-se lá o que!

10. Ele é o Início Alfa, Meio Iota, e o Fim Ômega, o Grande Ser Incriado que criou o universo material e espiritual, sem Ele nada disso existiria e a propria natureza é um prova inconteste que ele existe mesmo. Sua bondade, misericordia e justiça regem o mundo saido de suas mãos. Ele se fez homem, assumiu a natureza humana em tudo menos no erro e pecado, habitou no solar dos homens para elevá-los ao seu reino de glõria.

11. Não adianta fugir, as coisas são assim mesmo. O princípio do mal que existe na terra, é fato paupável em sua consecução originou-se do anjo decaído, aquele que nomeamos de Lúcifer, que foi embora do céu pois pretendia ocupar o lugar de Deus e Miguel, o arcanjo de Luz deu um jeito, convocou seu exército, e destronou aquele que tinha por missão levar a luz. Não deu outra coisa o anjo mau fugiu para as trevas e de lá com seus poderes quer abalar no coração dos homesn a fé no seu criador. E se conseguir vai levá-los consigo par o inferno sem volta e de tormentos eternos, os quais se acrescentam na geena um fogo terrível.

12. Deus veio ao mundo por meio de Maria Santíssima para iluminar nossa razão com a tocha da fé, cumpriu sua missão ponto por ponto, realizou milagres, prodígios, atestando sua divindade, obsequiando Pedro com o dom da fé, fê-lo seu sucessor e primeiro papa, converteu Saulo no caminho de Damasco e assim sucessivamente ao correr da história vai aplicando seus méritos infinitos e sustentando com seu corpo, sangue, alma e divindade, escondida nas espécires eucarísticas, aqueles que se aproximam do seu coração sagrado por meio e intercessão da Virgem Maria.

13. Não nos aflijamos, irmãos se a barca de Pedro dá sinais que vai naufragar, não acontecerá, sempre terá gente santa, gente generosa, pastores zelosos e a presença de uma Mãe poderosa, rainha, uma estrela do mar, clemente, doce para nos auxiliar na travessia final.

14. Tornemo-nos cada vez mais viajantes da vida interior, já se faz tarde no horizonte da humanidade, muito tarde e vagalhões estão se formando, ventos insuportáveis, raios e trovões, o planeta dá sinais inequívocos de exaustão e não é aconselhhavel ficar pintando seu casco, pois a ferocidade de fôrças embravecidas não tardam a chegar. E quem estará presente, como sempre esteve nas horas históricas mais apertadas e de risco total. Sim e Ela mesmo, mais brilhante que o sol, mais formosa que a lua, mais bondosa do que nunca... mais terrível para os maus 'como um exercíto em ordem de batalha'. É questão de tempo, e o tempo nosso, como diz o outro, não é o tempo de Deus.

15. Se ele deu luz e cor  ao lírio do campo, que tem duração efêmera, se ele em sua munificência alimenta as raposas em sua toca, as corujas brasileiras em seu toco de campana, que dírá, de  nós, resgatados pelo sangue de um Deus, e abençoados pelo olhar puro, sem mácula, de uma Santa, de uma Mãe, de uma Virgem mil por cento maternal e admirável em sua virtudes.

16. Volto a frisar consigo, o quanto a proposta de Deus é sabia, ele conhece o coração do homem, suas fragilidades e propensão para quedas, então psicologicamente interpôs Nossa Senhora, a verdadeira econôma de sua riquezas e quando ela perceber o tempo de Deus, na sua sensibilidade de mulher, ela vai sussurar aos anjos arcanos a palavra mágica: 'Fazei tudo o que ele vos disser'. Não terá mais na terra lugar para a apelação , conchavos e composições que tanto fizeram mal a povos e nações. Mas será o tempo que Deus reservou para si, será feita a vontade dele aqui na terra, como desde todo o sempre é feito no céu.

17. Muitas vezes " a casa de meus sonhos é feita de ilusão", e como é, mesmo o homem mais inteligente que tenha existido, mais poderos que Alexandre Magno, chega o momento que envelhece e enfrenta o dilema da Fé, será que no anoitecer de minha vida serei julfado pelo amor? Ou pela justiça?

18. Mesmo que ele tenha detido todos os conhecimentos científicos de todas as gerações acumulados, todas as riquezas materiais em sua conta, mesmo que tenha viajado pelo espaço sideral ultrapassando a barreira do som através de anos - luz, incólume procurando em vão vida fora da terra.

19. Um dia, chega a hora de sua última viagem, e ele no esquife pomposo, com honras militares, condecorações pátrias, vai levar sua mão para fora da urna mortuária, e nem um tostão minguado será necessário para a travessia, pois o picote do bilhete de entrada no céu está bem seguro, e exige não glórias, mas merecimentos. E se ele exclamar, Senhor, meu Deus, 'em vida acreditei, agora vejo', então poderemos ter certeza: bendito será!

Helder Tadeu Chaia Alvim

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

In manus tua, comendo spiritu meo e a era do logar sem fim...

1. 'Senhor, meu pai em vossa mãos entrego o meu espírito', em seguida Jesus soltou um grito lancinante, inclinou a cabeça e morreu...' Que grito fora este de um Deus. Não necessitava dele para ser ouvido lá em cima, muito menos foi um grito de revolta e desespero e sim um grito de alerta para todos os séculos, para cada homem que iria nascer, para os de sua época, irmãos judeus que o condenaram, os pagãos romanos, os que viveram no antigo testamento, até o último homem quando raiar o juízo derradeiro, quando não ficará pedra sob pedra e encerrar o ciclo de vida nesta tumultuada Terra.

2. 'Eli, Eli, lama sabactani' ecoa ainda hoje: e mais do que nunca é verdade, 'porque me abandonastes', Senhor nas mãos destes carrascos, nas mãos dos ímpios em todos os tempos, nas mãos indignas de sacerdotes  pedófilos. Porque?

3. - E, amigo que me loga, a alma como vai? - O que nem me alembro exatamente quando pensei nela, acho que foi quando Winehouse morreu. Depois com esta onda agitada a surfar, não tenho tempo para abstrações desnecessárias, quem vai pagar minhas contas, eh!,eh!,eh! Brincadeirinha, mas fale o que ia dizer.

4.- Mas ela pensa com você o tempo todo, desde que você nasceu, desde que você foi concebido pelo amor de seu pai e sua mãe, começou a existir o princípio de vida no seu minúsculo ser, seu moço! - Será? - O é de verdade, tanto que você tem sentimentos, de saudades, de  perda, de solidão, de euforismo, sonha, idealiza, realiza.

5. Então ela está presente e o acompanhará, ou melhor dizendo seu corpo vai seguir existência a fora carregando em si a alma imortal até que ela atravesse vales e montanhas e se junte ao seu criador por todo uma eternidade feliz, na melhor das condições, ou nas piores se não alcançar o seio de Abrãao, vai se juntar ao rico epulão para a danação eterna.

6. A matéria do nosso corpo humano, por sábia determinação de Deus, é composta de células que se ajuntam numa engrenagenm perfeita e propiciam ao homem compleição física, segundo a  sua hereditariedade, genética que animada pelo seu princípio vital, a alma,dá a ele uma autonomia de vida em torno dos setenta anos, se ultrapassados já estaria no lucro.

7. No entanto, não é porque você não pensa nela é que ela não existe, independe de sua vontade. Ela que faculta ao seu portador variados dotes, que chamamos de  qualidades: p. exemplo: a lealdade, a justiça, o amor, a bondade, seu moço.


8. De posse destas ferramentas do espírito, cada um com sua cota, se bem utilizadas, vai forjando o caráter, amontoando méritos, exalando bondade até o termo da viajem, quando se der a tão temida travessia. Ou cresce-se a medida que os anos avançam ou fica-se apegado aos pecados  e o talis vita, finis ita será o que foi-se invariavelmente.

9. Que termos e afirmações diferentes do fazer logal hoje,  para sô ? - Não é bem assim, se não falam do espírito, sua beleza, competência é porque não interessa a eles, mas sabem que existe, se não exercitam esta realidade e não promovem a alma ao seu estado de direito é porque usurpam dela sua luz a proveito de outrem.

10. Não poderão negar indefinidamente, de quando em quando ela aparece, se revela ora à luz de velas, ora em pleno meio dia desconcertando seus negadores, alegrando seus seguidores, e a 'anima' enhe o mundo, nem que seja por um fugaz momento de cores e extâses.

11. Sim, ela quer seu irmão corpo bem nutrido e bem sucedido realizando sonhos que sonharam juntos, enfrentam juntos os desafios da vida, as doenças, as perdas, as chegadas e partidas até raiar o dia do desafio supremo da travessia, quando ela se despedirá do irmão corpo por um tempo para cuidar de seu recado espiritual em outra esfera.

12. Não sei se me fiz entender, mas vale tentar cuidar da alma, mimá-la na prece, fortalecê-la aos pés do sacrário, alegrá-la com a devoção à Santa Maria para que depois de tudo possa sentir-se melhor, muito melhor... e esbanjar charme, graça e beleza na apoteose do sol que nunca se pôe, o sol de justiça do qual o nosso astro do meio dia fornece uma pálida imagem.

13. Deus, sabia o que fazia, e na sua sabedoria dispôs tudo em sua perfeição de mínimos detalhes, quis o ser humano dotado de inteligência, vontade e sensibilidade, partilhou com ele in fieri o paraiso, mesmo o homem, decaido de sua inocência primeira, arranjou um jeito espetacular de uma 2ª via - a redenção - deu-lhe o livre e solto arbítrio e a possibilidade de merecer o paraiso do céu, onde poderá logar indefinidamente na sua visão beatífica.

14. Aí está, aí foi dito, o mais é perda de tempo, pois nesta vida tudo serve de escala para  a outra que dura para sempre. Exercite a fé, reze por este que lhe escreve na condição de poeta mínimo, abrace os irmãos e deixe o amor ao semelhante expandir em todas as direções. Então ainda nesta vida, guardada as devidas proporções, o Espírito Santo  de Deus, virá e fará conosco sua morada de luz para renovar a face da terra.

Helder Tadeu Chaia Alvim

Anima : em última instância

1. Estava pensando sobre a triste realidade da pedofilia na Igreja Católica, praticada por aqueles que deveriam ser o 'sal da terra e a luz do mundo' e trairam sua vocação, a si mesmos, sua consciência, e o ouro da vocação em seu coração se obscureceu. Deles, com esta atitude inaceitável e horrenda Cristo já deve ter dado o veredicto, o mesmo que lançara sobre o Iscariotes, um dos componentes do primeiro colégio apostólico: 'mellius est si natus non fuisset' melhor fora que não tivesse nascido.

2. E a nau de Pedro continua sua trajetória com a bandeira a meia posição, mas continua singrando os mares da vida, continua em muitos de seus pastores, discípulos, seguidores procurando a santidade, aquela que brota da união com o sagrado Coração de seu fundador e Deus Humanado, aquela que venera a pureza e virgindade de Nossa Senhora, aquela que se achega aos mandamentos, aos sacramentos, à devoção ao terço da santa, aquela que pratica o mandamento do Amor, á solidariedade ao irmão carente, não só de bens materiais, mas desapercebidos de assistência espiritual.

3. Os que vivem da verdadeira seiva do cristianismo, acham um absurdo e execram estas atitudes públicas, privadas e horrendas destes pastores pedófilos e em uníssono com Bento XVI, AGUARDAM AS PROVIDÊNCIAS PARA EXTIRPAR ESTE CÂNCER MALDITO QUE ORA ANDA CARCOMENDO A INSTITUIÇÃO, TÃO BENEMÉRITA AO LONGO DOS SÉCULOS,QUE TANTOS SANTOS E CIDADÃOS DE PERSONALIDADE E CARÀCTER FORMOU, SUSTENTOU E ENTREGOU AO CÉU DA VISÃO BEATÍFICA DE DEUS; UMA INSTITUIÇÃO QUE NASCEU DO LADO ABERTO DE CRISTO E SE ENCONTRA  TÃO FRAGILIZADA POR ESTES ESCÂNDALOS EM SI HORRÍVEIS E INCONCEBÍVEIS, DESTES LADRÕES DA HONRA E INOCÊNCIA ALHEIA, QUER DE CRIANÇAS, QUER DE ADOLESCENTES E ADULTOS.

4. Uma instituição tão na linha de fogo da mídia, que se fôsse dos homens já teria ido para o beleléu, mas a Igreja Católica é detentora das promessas divinas 'et portas inferi non prevalebunt adversus ea...'

5. Na qualidade de ex- seminarista do saudoso Dom Antonio de Almeida Moraes Junior, na década de 70,Arcebispo de Niterói- RJ GRANDE PROPAGADOR DA DEVOÇÃO MARIAL EM SEU BREVIÁRIO DE MAIO,um dos  maiores oradores sacros do Brasil e formador da religiosidade deste poeta mínimo.

6. Deixo anotadas estas palavras de indignação e inconformidade com este cancro que se alastrou em meio à tantos sacerdotes que deveriam ser adoradores do Cristo em espírito e verdade e se perderam na hediondidade de seus atos execráveis.

7. Em última instância o que está em jogo é a alma, sua salvação. E observando o movimento vemos como ela vai mal, quase ninguém pensa nela. No próximo bloco prometo pensar um pouco sobre este tema consigo...

8. Se existe um ponto da moral em que não se tem meias palavras é este o do 6º mandamentoe e quem recebeu a sagração para ser ministro do senhor deve ter sempre presente a responsabilidade desta dignidade a si concedida pelo sacerdote maior de Melquisedec:

9. Nosso Senhor Jesus Cristo que morreu na cruz adquirindo os méritos para a redenção salvífica do gênero humano e que aplica na missa estes mesmos méritos. Ao sacerdote cabe a função na missa renovar de uma forma incruenta o sacrifício do gólgota salvífico.

10. A incoerência e a maldade são tão gritantes que fazem corar os anjos e santos e toda a Igreja do povo de Deus quando mãos ungidas perdem a sintonia com o altar e se enveredam por estes caminhos torpes da pedofilia.

11. É chegada a hora da intervenção divina,pois a barca de Pedro balança e ameaça a vir  a pique. 'A quem iremos?' já clamava o Grande Pescador às margens  do mar da Galileia no alvorecer da era cristã e respondia com a autoridade suma pontifícia que ecoa através do séculos: 'Só vós, Senhor, tendes palavras de vida eterna!'

Helder Tadeu Chaisa Alvim

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Na Era do Campus Party 2012 e do T- Rex > face ao resgate do cãozinho Costelinha em Osasco /SP

1. A educação no Brasil, não anda bem, o homem simples da rua, com seu olhar atento percebe e tem sua opinião certa, a saude vai mal, as contas públicas, uma lástima, a máquina administrativa emperrada, e quem deveria zelar pela constituição não o faz inteiramente. é discutível se somos a 2ª economia do planeta...

2. Vão privatizar os aeroportos, e que seja bem vinda esta nova era, com gente especializada, estruturas aéreas de primeira linha e tudo o mais. O carnaval tá chegando e fará o brasileiro esquecer as mazelas do governo e inebriar-se na loucura fátua destes dias fugazes. Depois vem março e o país começa a desenvolver-se com certo atraso.

> Já o sistema de arrecadação da Receita Federal, não tem o que reclamar: " O T-Rex, um supercomputador montado nos Estados Unidos que leva o nome do devastador Tiranossauro Rex, e o software Harpia, desenvolvido por engenheiros do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica ) e da Unicamp e batizado com o nome da ave de rapina mais poderosa do país, são as mais novas armas da Receita Federal do Brasil para combater a sonegação fiscal e elevar a arrecadação."
( Fonte e créditos à Audisap - Software e Sistemas de Compliance Tributário e de Processos)

>> Esta aparelhação é necessária e benvinda, é claro, os profissionais da Receita estão capacitados para desenvolver seu trabalho, que já na época bíblica existia com Mateus e Zaqueu. Agora, resta saber para onde vai a aplicação dos tributos contabilizados e qualorgão fiscaliza as contas dos políticos, pergunto se está em curso outro sistema avançado de software, que tal batizá-lo com o nome aves rapinarum II,eh! eh! eh!
3. Vai bem, muito bem a Campus Party 2012, sediada no Pavilhão de exposições do Anhembi, em São Paulo esta semana. Vai ter de tudo: computadores personalizados, a última palavra em tecnologia da comunicação, processadores Core i7, games Intel Extreme Masters, software Gimp, jogos interativos, palestras confirmadas com os figurões da era tecno.

4. Os organizadores prometem uma edição temática, a 'cultura tecno' estará em campo de olho na censura do Sopa, evidentemente,e promete palestras interativas de perder o fôlego e vai traçar os novos rumos da ciência digital para a próximo lustro.

5. Serão mais de 500 horas disponibilizadas aos campuseiros inscritos, quem não conseguiu uma vaga poderá aproveitar a zona livre ao público e sentir o gostinho da iniciativa tecno que deu certo e reúne mais de 7 mil participantes, gente de todo o planeta em torno da democratização da era on line da alta definição.

6. Empresas do setor estarão presentes, expondo o que há de melhor e mais avançado em robótica, mídias sociais, música, software livres. Realmente  a transversalidade será uma realidade no Campus Party 2012.

7. Se alguém já adotou o Costelinha, aquele simpático cãozinho resgatado em Osasco/ SP, me avise para parabenizá-lo. Aproveito este logamento para aplaudir de pé o jornalista Rafael Ernandi, que cuidou do resgate e a Sociedade Protetora dos Animais daquela cidade, ao Hospital Veterinário Cães e Gatos 24h. de Osasco que não mediram esforços para salvar o Costelinha.

8. Enquanto muitos maltratam os animais, como infelizmente tivemos oportunidade de frisar neste blogger, outros são os bons samaritanos deles, praticando a solidariedade, cuidando e fazendo o sorriso aflorar novamente em seus olhos fiéis e expontaneos.

9. Boa sorte aos 'campuseiros' em sua jornada cibernética sem igual e de uma importância vital para a nossa época que vive constantemente em buscas, aprimoramentos, inovações tecnológicas e alargamento dos horizontes on lines. Que saiam todos de lá no domingo mais cônscios de que a verdadeira face do mundo espera que estes contatos sirvam para propagar a paz, o conhecimento interligado e a verdadeira democratização dos meios de comunicação. 

10. Das nuvens não só devem vir as inspirações... mas as concretizações de um tempo em que as coisas visiveis e invisiveis se ajuntem em prol da humanidade vergastada por tantas barbáries. Deus-afirma Santo Agostinho, gênio de Cartago - que criou a raça humana: 'qui creavit sine te, non salvabit sine te' quer dela pleno desenvolvimento e que se posicione à altura de seu grande talento e o Campus Party se afigura como uma união de objetivos sui generis.

Helder Tadeu Chaia Alvim 

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

o goliquinho e a banana da vez na era dos cacetetes contra irmãos brasileiros...

1. Vou pedir um goliquinho de sua atenção - enquanto talvez saboreie um café - e distraidamente vai ler o que escrevo de uma só vez a respeito dos pratos que conheci na infância que desapareceu tão rápido, como um relâmpago que corta as tempestades nas noites de verão intenso, quando penso já ultrapassei os cinquenta, se aparecem as macacuas vou suportando ao recordar as origens interioranas, deste que escreve depois de muito chão acerca das farturas que viu, de gente de sorriso franco nos lábios, apesar da situação rude, não abandonavam por nada o otimismo de sua afeição.

2. Tenho saudades das pencas das bananas de vez - quando estavam em processo de amadurecimento, transportadas nos lombos dos burros, e se provadas deixavam a cica ou um aperto na boca do freguês, esta e outras se passaram de fato comigo que ao tomar este goliquinho de sua atenção quem sabe não vai puxar o novelo guardado na memória da retina deste perscrutador do sertão amado.

3. Lembranças do interior fluminense, sabores da infância distante, não obstante perduram até esta data como se fôsse ontem,a Mãe Geralda e sua capacidade de cozinhar, lavar, passar, dar aulas na escola da fazenda Pirineus, cuidar de sua devoção e ainda se ocupar dos doces deliciosos que só ela sabia fazer, dos quitutes gostosos, que sumiram do cardápio de nossa era cor de rosa, do fast food, self service e afins adicionados ligth, diet, das dietas que mentem para valer.

4. E vamo que vamo... pegando no tranco, apesar dos solavancos da política pública, apesar da coibição em Salvador -Bahia de todos os santos dos trabalhadores por salàrios melhores, apesar do choque contra o direito de reclamar coletivamente, ainda cacetetes são utilizados por aqueles que apregoavam democracia aos quatros ventos...


5. Vou conduzi-lo são e salvo à cozinha lá de casa, antes vamos passar lá na venda do Juca Santana e pegar na conta: manjubas, farinha, açúcar, rapadura e querosene para o lampião, o resto lá tem e vai se sentir em casa amigo e bem recebido na região de minha origem interiorana.

6. Você que é de outro país e me acessa desde então, prestigiando estas rimas e agradeço de coração, saiba que o Brasil tem contraste, muita confusão, o povo vai numa direção e os homens do poder na contramão.

7. Aqui tem superfaturas, apadrinhamentos à luz do dia, acordãos não observados, muita corrupção, apesar de povo ordeiro vamos vivendo com o coração na mão, toda hora tem notícias que destoam do nosso verdadeiro diapasão. Você, irmão pátrio que percebe tanta coisa errada e não aceita esta super valorização da grana em detrimento do cidadão, saiba que igualmente agradeço seu abraço de união.

7. O jantar já tá servido, vamos nos sentar à beira do fogão à lenha, as janelas abertas e muita satisfação de tê-lo como hospede da minha imaginação, no goliquinho da  regional, sirva-se da limonada no jarro de louça , uma expressão local, serão os sabores de minha infância, que me acompanham na idade adulta quando bate aquela saudade daquele feliz rincão.

8. Tá na mesa o feijão com torresmo;o arroz soltinho cozido com tomates pequenos e salsinha no capricho; a farofa de ovo caipira com cebolinha verde; o purê de abóbora com carne seca desfiada; tem também a vaca atolada: aipim com costela de vaca;quiabo com galinha caipira;a canjiquinha com costelinha de porco  que belos achados, quanta água na bôca.

9. E nesta diversidade cultural não poderia deixar de relembrar os causos que nos contavam: o saci pererê, a mula sem cabeça, o lobisomem, a jibóia que engolia um boi inteiro, as assombrações das encruzilhas, os bichos da mata fechada.

> Lembro-me do saudoso João Malaquias Alvim Fortunato, o barão do mato, de suas proezas, de sua inconformidade, pois o sertão  do carro de bois, das pinguelas, dos estribos de prata estava acabando, o sertão da palavra empenhada, das pacas e irerês já não era mais o mesmo.

10. Pode saborear à vontade, que o tempo demora a passar, a lua vai clarear o alpendre até madrugada alta e falta muito trecho a percorrer, pois cada família tinha seu prato preferido e receber visitas era um doce alarido de panelas, pratos e alegria.

11. O paladar aguça quando é servido o licor de jenipapo, o doce de leite com queijo fatiado, a cocada queimada, a canjica com canela e uma fatia de bolo de caçarola com recheio de goiabada. Tem os chás, receitas da minha vó Vivina, pode escolher: o alfa vaca, de cidreira, erva doce, hortelã, guaco. Se preferir o cafézinho é sagrado e encerra esta parte com solene e singela arte deste povo acolhedor.

 12. E as lembranças da porteira aberta, e a gente sem pressa esperando o gado leiteiro passar, e as chuvas de janeiro, o terreno à espera das sementes para desabrochar os frutos do pomar.

13. É o sertão, seu moço, um cantinho do Brasil, esquecido na memória de muitos que lá nasceram e cresceram e em determinado momento esqueceram-se da sua origem humilde e vieram para a cidade grande, para encarar os desafios, viver sobre o concreto armado e nas tardes de folga ir aos shopings namorar a passarelada moda.

14. É o sertão do encanto, dos casamentos floridos, da procisão da santa padroeira, do terreirão de pedra, da sanfona afiada, das fogueiras de São João Batista,de  junho embandeirado, o sertão das batatas fumegando nas brasas esparramadas. O sertão da passarada das cancelas da estância Pirineus, oh! Deus. O sertão do homem de fé, simples, calmo, atento e de coração franco e hospitaleiro, sem  as maldades e fantasmas da era existencial de nervos à flor da pele.

15. Tudo se foi, levado a esmo se pôs. Se foi o canto do gaturamo, a seriema ruidosa, o joão de barro, o bem-te-vi, osn serões da azáfama tardia, o carro de bois encerrou seu canto de choro alegre, as cigarras silenciaram, o sapo canecão sumiu, somente os vagalumes solidários continuam alumiando as noites sem geada, indicando em vão o que outrora fora a última travessia para crisálida dos pirineus.

16. Chegou a nova era tudo evoluiu para pior, a violência ganhou status, assumindo a 1ª posição no rankink das maldades, tudo saiu do eixo e mesmo os avanços da eletrônica,da era da mobilidade, da navegação nas nuvens de Steve Jobs,  dos tables de cilício  e afins não conseguiram  a tão propalada garantia da paz sem condições.

17. As charges da corrupção ocuparam as páginas dos jornais, e o homem sem Deus inventou o dinheiro de plástico, as filas dos supermercados, do sorriso largo passou ao crack. Deitou vestido e amnheceu despido de seus ideais, de seu valor como pessoa humana e a ganância contagoiu meio mundo desaprecatado.

18. Éramos, calmos, alegres, comunicativos e a depressão tomou o lugar da devoção e as panacéias politicas, filosoficas endeusaram o poder pelo poder, e se o planeta aguentar ainda quero prosseguir consigo esta prosa, uma parte gostosa, outra amarga lembrando a abastança do sertão do amor e a realidade de uma época que pipocam tantas e tantas desilusões.

19. Deixo-o com o olhar das três marias, ursa maior,cruzeiro do sul, antares e a constelação de escorpião, da estrêla d'alva,da lua do santo guerreiro, o céu estrelado de lá, da emoção, do coração do homem apaixonado pela natureza, pela franquia das horas da aurora.

20. Escrevi para espairecer, mas antenado nas circunstâncias desencontradas de uma era que tinha tudo para crescer com sustentabilidade, mas expõe todos os dias as fragilidades de uma sociedade sem lastro em Deus, o autor da harmonia e um aceano de bondade.

21. Escrevo o que escrevo e bem queria estar à mesa indefinidamente consigo e trocar figurinhas e desejar rumos de calor, afeição e comportamentos humanos que espelhassem os desejos  do criador ou a paz sem fronteiras a todo vapor.

Helder Tadeu Chaia Alvim

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Um não sei o que...

um não sei o que...
1. Vou comentar a difícil tarefa de uma das profissões mais antigas da humanidade, aquela que já teve um pé na helênica pátria, conheceu gregos e fenícios bem lá no início de sua jornada... aquela que se equilibrou entre o concreto e abstrato, conheceu as revoluções, o caminhar dos séculos até os dias de hoje.

2. Você não escolhe, já nasce com o pendor de ser poeta, não se trata de honraria, acho uma sina que o acompanha, não o separa dos demais mortais, acrescenta na sua cabeça a inspiração. Ele é empossado através de uma espécie de aclamação dos amigos , olham para você e dizem: poeta - e se o apelido pega você tem que se desdobrar, suar a casaca - se faz uso dela, para apresentar serviço.

3. O poeta não especula, vive entre os umbrais, para si sagrados, dos sonhos e realidade. De olhos abertos, despertos abre a mente para a inspiração e quando esta bate deixa-se envolver por ela e os seus doces amplexos inteiramente, calmamente, embriagado  de idéias dá vazão à fluência de sentimentos.

4. Não vá procurar a lógica quando concatena-se aos versos, difere-se dos numerólogos, sua analogias não trazem um quê de visionário. Ele trabalha com o universo visível a medida que serve de trampolim para as abstrações.

5. Quando a vida seca  a seiva da leveza e calor humano, pode estar certo que haverá em algum canto um poeta, aparentemente taciturno, olhando o infinito para trazer à tona o incomensurável e oferecer gratuitamente ao irmão, e com um bom gesto de união, introduzi-lo à audiência das rimas e canções.

6. - Nossa, que vida tranquila essa hein! Flanar ao vento, olhar o firmamento e deixar a caneta deslizar no papel a contento, quero-a  para mim também!

7. - Antes fora, antes fora. Não é uma constante este movimento, tem cachoeiras, noites de trevas, incertezads pelo caminho até soar aos seus ouvidos a voz interior, o sentido que queria.

8. No exercício de alhear-se do mundo externo é que mora o segredo de seu versejar prazeroso, para atingir o ponto serão várias camadas de indefinições interpostas a ultrapassar.

9. O poeta bom não necessita dominar a técnica, mas deixar fluir o seu pendor nato sem aliciar a linguagem, e esperar a inspiração que as divas lhe incutirão, mesmo que para isso fique horas e horas na espreita para celebrar o grande encontro.

10. Depois da posse almejada é a hora de dosar as palavras, burilar a pedra bruta das letras ao gosto pensado, então poderá dizer que surgiu a miragem dos sonhos em versos. Tudo junto chama-se poesia, pronta para ser franqueada  aos irmãos, lançada ao vento da indefinição.


11. E na especialidade de rimar, teorizar sonhos, buscar as palavras, cortejá-la sem intenções ocultas e encaminhá-la ao páteo do lirismo. Então, quando interagidas, divertidas, de investidas boas tornam-se temáticas, ou enigmáticas.

12. Se são livres, avessas ao parnaso, tanto melhor, pois abraçam as dores alheias, fazem seus anseios esparsos, alegram-se com as atitudes serenas do semelhante, aquelas que viabilizam o mundo bom. E neste tom vislumbram a ante camara do ideal da existência para si e outrem, para o conjunto de todos os homens da face da terra.

13. Nem tudo são flores, quando aparecem os espinhos dos desmandos da contemporaneidade, as cores, outrora vivas, esmaecidas do tempo que insiste em desacreditar tudo e todos numa vingança atroz e continuada. Nada escapa da visão deste ser que chamamos carinhosamente de poeta.

14. Deste ser que não compete, não fere, não mata, apenas aborrece o consumismo, e tenta oferecer nas palavras um sentido agradável de ser, que espelhe o  artífice da Grande Arte, que plantou na alma humana desejos, emoções, um não sei o que de metafísica, um não sei o que de empirismo, um não sei o que de misticismo, um não sei o que de arrebatamento, um não sei o que de tudo e nada ao mesmo tempo.

15. - Que texto mais sem viés, nulo de vinco ou arrimo preciso! - Não necessariamente ele é fruto do meio, mas sofre influências das emboladas de seu tempo, no caso o nosso tempo de informações as mais variadas e esdrúxas possíveis.

16.Depois do goliquinho, será a matéria a seguir  enfocando a tese afetiva da topofilia de Yi Fu Tuan - professor emérito da Universidade de Wisconsin em Madison (EUA) e com vários livros publicados sobre o assunto.

17. Quer conhecer deveras um poeta, quem sabe se ele não se encontra escondido dentro de você mesmo, escreva um poema ou leia, sua alma está ali e depois decida se vale a pena sonhar... ou se o sonho é aqui e a realidade está lá.

Helder Tadeu  Chaia Alvim