quarta-feira, 27 de abril de 2016

o alvorecer da fé

o alvorecer da fé
1.    ‘ Qual de vós, por mais que se preocupe, pode acrescentar algum tempo à jornada de sua vida? E por que andas preocupados quanto ao que vestir? Observai como crescem os lírios do campo. Eles não trabalham, nem tecem. Eu contudo lhes asseguro que nem Salomão, em toda o esplendor de sua gloria vestiu-se como um deles...’ ( Mateus, 6, 27- 29)
2.    Expedito se preparava para se tornar catecúmeno, e pensava satisfeito que  aqueles dias longe do acampamento lhe fizera bem, não vestia o couraça, nem portava a espada, somente uma túnica inconsútil branca. Há muito que tinha procrastinado aquele momento.
3.    No entanto pensou, hoje ser o dia de seu batismo e de seus companheiros legionários, Hermógenes, Caio, Aristônico, Rufo e Gálatas. Estava feliz e queria muito se tornar cristão e seguir o Caminho, a Verdade e a Vida por onde doravante a fé o guiasse.
4.    Olhou e lá longe estava rio Eufrates e Melas na região da Capadócia, a noroeste o monte Ararat e suas neves eternas, bem próximo do eremitério um vale com ciprestes, o jardim com Damasco, lá ao fundo o lugarejo com suas tendas de bordados, casa com fogões fumegantes, adornada pela plantação de algodão.
5.    Amava sua terra natal, berço da fé cristã de Gregório, e muitos outros que selaram seu amor ao Cristo com seu próprio sangue. Tempos difíceis o da primeira era cristã. Foram 4 séculos de perseguições desde que o Grande Pescador fora crucificado em Roma de cabeça para baixo e Saulo decapitado fora muros.
6.    Expedito há muito queria tomar esta decisão mas ia protelando indefinidamente tal ato, até que em sonhos um corvo apareceu e insistia qual o tentador no deserto: ‘c r a s ‘ expressão latina que significa, amanhã, então ele num ímpeto de decisão, pulou do leito e esmagou a cabeça da ave de rapina dizendo: ‘ hodie, será hoje!
7.    Corria o ano de 297 p. C, roma altiva reinava sobre quase todo o mundo conhecido, a pax romana reunia  diversos povos sob a tutela  da águia protetora. Abrangendo os continentes, Europa, Ásia e África. Roma exercia sua autoridade por mais de 5 milhões de quilômetros quadrados, e uma população mais de 75 milhões estavam sob seu domínio.
8.    Um império complexo, com variedades de línguas, cultura, religião, engenharia, costumes que o fizeram este gigante da antiguidade clássica, potencia militar, econômica e politica sem igual.
9.    Tudo isso agora representava muito pouco para o neófito Expedito, ali retirado não ostentava o orgulho de suas condecorações e nem mesmo o alto cargo de general que ocupava em Melitene, o mais importante posto avançado da guarda pretoriana na Armênia.
10. Seu intuito era conhecer mais de perto as verdades do Nazareno, sua gesta de amor e perdão, suas promessas de vida eterna, e por isso se confundia com os demais catecúmenos nos cantos, preces e estudos.
11. Seu olhar brilhava quando ouvia entoar o evangelho de Marcos sobre a vida, paixão, morte e ressureição de Cristo, o cordeiro que se imolou para salvar a humanidade, trazer-lhe paz e felicidade, harmonia e doçura, nem que para isso fosse preciso subir o calvário e ser pregado na cruz, ser esconjurado pela plebe judaica, ser negado por Pedro, traído por judas e ter na cena da crucifixão soldados romanos, seus compatriotas.
12. O silencio matinal daquele dia outonal fora cortado pelo barulho das folhas dos sicômoros tocando o chão da ermida sagrada e refletindo nele um dourado de extasiar os olhos do legionário Expedito, um soldado afeito às cruezas das campanhas bélicas, máxime naquele momento em que bárbaros asiáticos ameaçam o império, tinha a árdua missão de defender as fronteiras, mesmo que par isso fosse preciso sacrificar sua própria vida.
13. Mas, agora era diferente, queria outro reino, aquele que nem as traças e os salteadores abocanham para si. Estava a um passo de se tornar herdeiro do céu, e consequentemente um soldado nas lides benditas de Cristo, para travar batalhas espirituais de tal monta que iria arrastar após si milhares de armênios e sua terra iria se tornar o berço do cristianismo.
14. E ele intrepidamente naquele dia de outono estival esplendido recebeu as aguas regeneradoras do batismo, a confirmação, o sacramento da eucaristia, e sua alma revestiu- se de luz e paz que parecia mais um menino feliz do que um general da temível legião romana, a 12ª Fulminata sediada em Melitene.
15. Acedeu ao mestre divino seu coração, e viveu doravante ponto por ponto a estrada real da santa cruz, e o seu exemplo de fogo contagiou grande parte de seus legionários e chegou aos ouvidos do imperador Dioclesiano.
16. Pudera, ‘o bem em si se difundi’, e os deuses romanos, divindades falsas que se cuidassem, pois historicamente e sabido que o império romano iria desmoronar – se um século adiante, a orla dos bárbaros iriam se converter ao Nazareno, e os desígnios de Deus iriam se cumprir ponto por ponto.
17. Mas antes precisa surgir gente do feitio de Expedito, que no sofrimento, na tormenta provassem que o belo, o bom o durável passam necessariamente pela cruz do Nazareno.
18. E passados uns tempos depois, Dioclesiano não suportou a luz diáfana do evangelho, do exemplo de seu general Expedito e seus companheiros e mandou decapitar o herói de Melitene na confluência dos rios Eufrates e Melas e numa tarde frondosa de primavera ele e seus amigos entregaram suas belas almas ao criador, se acreditaram nas verdades do evangelho agora viam face a face o Deus de indivisível pessoa e trindade santa, toda a corte celeste e o olhar de afago da melhor e mais santa de todas as mães: a Virgem Maria!
19. Santo guerreiro, forte e clarividente, santo dos aflitos, desesperados, e das causas urgentes, dai-nos força, coragem e serenidade, e a certeza de sermos atendidos em nossas preces! De modo que teremos de volta a paz. a alegria e a abastança de corpo e alma em nossas vidas. Amém

Chaia Alvim Helder

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Fulminata, a décima segunda legião romana

      Fulminata,a décima segunda Legião Romana
‘ Vai, vai filho, vá até o fim desta jornada feliz com os teus companheiros, para que tu não sejas o último dos que hão de apresentar-se perante Deus’.

1.  O frio era cortante naquela tarde de março do ano de 320,o vento vinha do norte e a geada se aproximava e congelava toda a lagoa em Sebaste nos contrafortes da Armênia.
2.  O general de nome Agrícola folheava um manifesto assinado por quarenta de seus robustos e jovens legionários, homens leais a Roma e ao imperador Marco Aurélio, no entanto não aceitaria por nada deste mundo que seus subordinados fossem seguidores do Nazareno e muito menos professassem a fé cristã, ainda mais naqueles moldes.
3.  Sua ordens eram claras e prepotentes, toda a sua legião deveria render fidelidade aos deuses romanos não importava a região, tudo devia estar sob as ordens das sandálias romanas, e não era um homem galileu que fundara a ‘seita nazarena’que iria mudar a mente e os corações de seus soldados.
4.  Então determinou que quarenta deles fossem despidos e jogados a noite no lago congelado, e ao lado deixou uma casa com banho quente para aqueles que deserdassem da fé cristã pudessem se banhar e na sala contigua, uma cozinha de campanha com  uma variada ceia lhes esperava: panis mundum, puls, aper ou javalis, e muito vinho caecubum.
5.   Somente um deles assim o fez, tão logo fora substituído por um outro legionário que aderiu ao grupose convertendo à fé cristã. Um cenário digno de filme retratava a realidade anímico daquele momento único na existência dos valorosos mártires de Sebaste.
6.  Assim foi o alvorecer do mundo bom, da liberdade, da paz conquistada no gólgota salvífico pelo Deus humanado, e seria assim a semente grandiosa da fé que nenhum potentado conseguiria dobrar ao longo da história.
7.  Os quarenta pereceram nas mãos do império, por ironia o mesmo estado que defenderam inúmeras vezes com seus elmos e capacetes. Lá em Roma altiva anos antes um guarda pretoriano também fora martirizado a flechadas pela mesma razão, chamava-se Sebastós, o nosso popular São Sebastião,  seus companheiro de armas: Mauricio, Marcel também tiveram igual sorte.
8.  A decima segunda legião romana Fulminata fizera história fundada em 59 a.C por Julio Cezar fora posicionada em Melitene, guardando a vão do rio Eufrates, era composta por 6.800 legionários e se distinguira em feitos heroicos para defender o império das incursões barbaras.
9.  O legionário orgulho da nação tinha uma composição sui generis e se tornara invencível sobre vários aspectos bélicos. Uma legião era composta por mais de 6.000 homens, divididos em dez unidades, chamadas coortes, e nas suas extremidades as forças auxiliares de cavalaria.
10.Tinha também seus temíveis Scorpions ( lançadores de flechas) e as catapultas que lançavam pedras. Na frente iam os soldados jovens, na retaguarda os veteranos. E avançavam contra o inimigo com seus testudos ou carapaças, é que justavam os escudos e partiam para cima com suas espadas e lanças.
11.Uma infantaria leve, os velites arremessam lanças e recuavam pelas alamedas estreitas abertas entre as coortes. Ainda usavam capacete de metal, escudos, cota de malha e um ultimo recurso, o temível punhal.
12. Assim Roma altiva e soberba conquistara quase o mundo todo conhecido até se levantar uma outra nação aparelhada , que despontaria sob a égide organizada e inteligente de Dário, rei dos persas, que de igual para igual colocaria a hegemonia do império romano sob perigo.
13.Esta gloriosa legião lutara em Sabis, no cerco de Alésia, na batalha de Farsalos, a 12ª legião de carácter consolidado, desafiou o império parta, na síria se acampou em rapana, na fronteira oriental no Cáucaso se fez presente, e assim foi sob o imperador Domiciano, César, Augusto Germanico, Lucio Julio Maximo temos noticias das façanhas dela. A legião estava na Armenia durante a campanha de Trajano em 114, que terminou com a anexação do reino.
14.Assim chegamos ao ponto principal deste relato para ressaltar a vida , o carácter e a intuição de um comandante em chefe da 12ª segunda legião romana, um soldado corajoso, leal e destemido. E um dia de outono estival, amanheceu  em Queades norte da Hungria o acampamento do imperador Marco Aurélio cercado pelos bárbaros, mas a 12ª estava lá, nesta época era formada por um grande contingente cristão. A legião era comandada por um destemido e ágil general de nome Expedito.
15.Logo cedo aconteceu o embate, e fora desfavorável para os romanos, com escassez de água e alimentos a situação se estendeu todo aquele dia e o começo da noite. Houve uma trégua e eles aproveitaram para rezar as margens do rio, e dali um pouco mais de 3 horas iriam retomar a ofensiva pela madrugada afora até ao meio dia seguinte.
16.E ela foi cruel, com os francos desguarnecidos, a derrota estava iminente, foi quando uma chuva se pôs a cair, e fez recuar os inimigos, os raios e granizo caíram sobre o exercito contrário que os soldados debandaram amedrontados... O exercito romano, e o seu imperador, graças a fé de Expedito e seus companheiros estavam sãos e salvos.
17.  Mais uma vez  a águia romana triunfara, e seu estandarte pairou airoso em terras de Hungria com a que desafiar o tempo, a historia e afirmar invencibilidade eterna,,, pois não era a toa que seu emblema sagrado trazia  as letras: S.P.Q.R – senatus populusque romano, senado e povo romano.
18.Mal sabia ou sabia demais o tempo soberano que a republica de Romulo e Remo estava com seus dias contados, passaria sim pela era dos mártires, viriam os bárbaros, e a fé de Expedito, Sebastião, Pedro, Lino e Cleto, Luzia e Cecilia iria triunfar independendo dos reinos e ambições dos pseudos deuses de Roma. Pois no ano 33 da primeira época um Deus subiu o calvário e se imolou no lugar da humanidade toda, e suspenso no madeiro atraiu a si todas as coisas, todos os tempos, todos os povos e a natureza inteirinha, seu moço!
19.Expedito, desde jovem deum carácter lhano e perspicaz se alistou na legião romana e guardava por ela dedicação, honra e lealdade incomuns, versado nas letras de Cicero prezava a pátria que servia com destemor e organização. Tornou-se logo o general de confiança de Dioclesiano. Recebeu várias honrarias e transitava livremente pelo senado, conheceu as façanhas de Anibal, estudou ponto por ponto a destruição de Cartago.
20.Montou suas estratégias pessoais de guerra, conheceu pelos livros as guerras púnicas, as águias cartagineses ultrapassando os alpes, o gênio de do consul  Lutácio  Cátulo que com seus tratados se impusera a Cartago.
21.E naquela manha outonal estava preso nas masmorras fétidas de Melitene com seus comandados, e a sua mente veio sua infância feliz e segura na sua querida Armenia, viu os campos dourados de trigo, seu pai apascentando as cabras, sua mãe tecendo os mantos e redes em voga, suas irmãs  a beira da cozinha preparando a ceia...
22.Lembrou de sua juventude plena, da escola, do latim e grego, das odes de Virgilio, dos tratados de Platão e seu toponoetós e Aristóteles e sua hermenêutica, de Sócrates, das arias cantadas e tanta coisa...
23.Talvez tenha deixado para trás algum coração partido, uma donzela em prantos e choro sentido. Mas agora estava ali prestes a se encontrar com Cristo, e como seria do outro lado da vida?
24.Sabia muito bem que desde a sua conversão não teria mais volta ao mundo pagão, mundo confuso e autoritário, cruel e insano a tal ponto de fazer do imperador, criatura mortal e falível, um deus! Tirano que jogava no coliseum seus irmãos cristãos para servirem de alimento às feras, que obrigara através de seus malditos editos que eles estivessem clandestinos nas catacumbas de roma.
25.Fora batizado, recebera a confirmação e estava cônscio de sua fé em Jesus Cristo, sabia que o grande pescador fundara a Igreja sob as bases do Gólgota, que Cristo ressuscitara, e abrira as portas do paraiso para toda a humanidade igualando, plebeus, nobres, imperador e povo através do mandamento do amor sem limites.
26.E veio a ordem e foram decapitados, testemunharam a sua fé sem pestanejar um segundo, e no horizonte estival de Melitene amanheceu  o dia esperado, Expedito e seus companheiros acreditaram, sofreram uma breve noite de tormentos e quando raiou os primeiros sinais da aurora estavam no paraiso, e ouviram uma voz tonitruante declarar: ‘ vinde benditos de meu pai...’E a sinfonia dos anjos se fez eterna!O general em chefe do maior potentado da terá se apresentou ao trono da justiça e encontrou acolhida no seio de Abraão.

Chaia  Alvim Helder

segunda-feira, 18 de abril de 2016

a poesia

   
A  P O E S I A 

          ‘ Seja mais simples que puder, sua vida vai ficar mais descomplicada e feliz!’
                                                                                                      ( Steve Jobs)
1.       A poesia, é algo que não existe, até você se deixar enlear pela inspiração, e adquirir a liberdade livre e solta de criar versos e mais versos ao amanhecer... Na verdade ela lhe oferece gratuitamente  a oportunidade única de se expressar e realizar um movimento de alma que move o mundo, aliás sempre moveu desde a helênica pátria, visitou gregos e fenícios bem lá no inicio de sua grande e proveitosa jornada.
2.       Uma melodia suave e descomplicada, é o que se precisa, e depois vai se caminhando até o infinito da sua imaginação, lá onde as rimas fazem sua morada, em abismos sem os casuísmos desta era da comunicação, ela guarda segredos e delicias de extasiar a quem a ela se dedica, torna-se sua conselheira, mesmo aparentemente fracassada, ela lhe dá o presente da originalidade e o  pouco conhecimento será um mundo de razões e emoções.
3.       Ah, vai por mim, prive com ela seus momentos e de repente estará  cônscio da realidade, e o sentido da existência será um fato constante, o que porventura precisa mais para existir?  Eu penso que um papel em branco, uma caneta e a bendita inspiração, luz de seus olhos, e a linguagem viva e atuante surgirá na magia que extasia o breve instante da existência.
4.       Deixe ela mover seus sentimentos de mundo bom, aquele que provem das certezas anímico empíricas, aquele que provem do Criador, aquele que nem as traças e os ladrões abocanham para si.
5.       E na amurada de sua vida, algo incrível vai acontecer, se você tiver a disposição de compartilhar a outrem o que intuiu, e assim por diante. O futuro da humanidade passa necessariamente in natura artis pela poesia,  pois fama e poder não passa pela sua cozinha e somente fica quem deveras se envolve com ela e deixa se abduzir pelo seu proseio.

 Nos encontramos lá então!
' 'Tenha fé no teu sonho, teu lindo dia vai chegar...' 


Chaia Alvim Helder

quinta-feira, 14 de abril de 2016

divagação em face das imposturas

             D i v a g a ç õ e s    e m  f a c e   d a s    in p o s t u r a s
1.       Então o que se passa realmente  hoje na esfera politica nacional? Como explicar o Brasil, um pais de extensão continental, de solo fértil, de povo pacato, intuitivo, com uma miscigenação maravilhosa, que traz em seu sangue a mágica da raça indígena, a admiração da Mãe África bendita, a bondade inerente do português, a herança e o legado sagrado de Nóbrega e Anchieta com seu sonho latente de liberdade e bem comum para a nação canarinha.
2.       Um pais federativo de projeção internacional, uma potencia que já deveria ter realizado atos de soberania, auto determinação com uma democracia forte para governar mais de 207 milhões de brasileiros.
3.       Mas, de cara vemos que existe dois brazis, o surreal politico, o outro autêntico, empírico, idealista e sincero, o do povo, sim um povo intuitivo, afeito a boa prosa, cordato e hospitaleiro, que acredita ainda que ‘ o sol vai nascer outra vez’, mesmo depois desta escatologia domestica, o povo pensa grande, quer o melhor, e ama incondicional o pátria, mãe idolatrada.
4.       O politico na sua maioria, nas antípodas há muito fez escola, na in postura contraria ao bem comum, corrompeu e deixou se corromper pelo  $, um dinheiro que não é dele, mas reserva da nação inteira. Ele não tece, não fia, não dirige condução lotada, não acorda de madrugada para garantir o sustento de sua prole, não leciona,  vive numa maré mansa de invejar os inescrupulosos de plantão, ah ah ah! ! !
5.       E de quebra parece nem está aí para a jurisprudência, e ainda arruma gente para advogar para ele a peso de ouro quando citado pelo ministério publico. E  a montoeira de in postura ou derrama fiscal , amealhada  para si e os seus, parece pouco e sempre tem mais apetite voraz em se tratando do erário publico a si confiado nas urnas soberanas.Parecem querer eternizar-se no poder...
6.       Meu avô seu Primo Moreira Alvim( neto dos Algarves) de grata memória dizia que o pais só iria dar certo quando fosse gerido qual a caixa registradora do português da padaria, ganhou 100.000 mil réis , gastou só 70, e guardou 30. Isso pensando serem sérios os depositários fieis, qualquer falta de lisura a regra simples não se aplica.
7.       É meu velho, ainda não  foi dessa vez,,, a gastança continuou, e só fez aumentar com a ganancia das verdinhas, e desembocamos na pirambeira da corrupção sistêmica, organizada em voga.
8.       Mas puxando o novelo veremos o seguinte: o atual governo travou, o anterior deixou-se enlear pelo capital, FHC, Sarney, não tiveram peito para aprovar o ajuste fiscal, Collor sublimou-se no confisco do pecúlio dos brasileiros, a ditadura militar tinha a missão de colocar ordem na casa, afastar o vice de Goulart, o famoso Jango  conforme combinado e depois convocar eleições livres e entregar o pais sabatinado ao braço civil evitando as controvérsias até hoje  levantadas.
9.       Mais atrás a era Vargas promoveu a debandada do campo, a qual sobrepôs os direitos trabalhistas, e pouco a pouco foi minguando os vínculos estreitos de camaradagem até então existentes nos terreirões es de São Jorge guerreiro.
10.   A republica velha com seus empoados barões do café iam se revezando com seu café e leita e muitas vezes não davam a mínima para as classes populares, e muitas das vezes omitiam em vez de promulgar o bem comum de toda a nação brasileira.
11.   Nesta viagem simplista esbarramos em Floriano, o general mão de ferro, antecedido pelo primeiro republicano Deodoro da Fonseca, o  Marechal do 1º governo provisório, o homem do encilhamento, outrora amigo de D. Pedro II, posteriormente acordado no meio da noite, o levaram a montar seu cavalo branco para destronar a real coroa brasileira, uns dos monarcas mais respeitados, honestos que esta terra sói conheceu, que amava o Brasil deveras!!! A história registrou sua gesta de honra e honor que ninguém negou e não poderá para todo o sempre, negar.
12.   Interessante notar que o percurso do regime republicano no brasil foi entrecortado pelo subir e cair de presidentes, que acho que nenhum pais foi tão instável no quesito presidente, teve também um período curto de parlamentarismo.
13.   Enfim voltando à ordem decrescente avistamos o moço airoso Pedro I, alegre, vistoso às margens do Rio Ipiranga lançando qual imperador romano os laços fora, cortando o cordão umbilical que o prendia a Portugal, e mais remotamente Dom João  VI que se evade do reino lusitano às pressas devido a ameaça napoleônica e elege o Brasil colônia para sua morada provisória até que a bota do corso se afaste do reino trás dos montes.
14.   Entre caminhos tivemos a ambição do ciclo do ouro inaugurado com as entradas e bandeiras, os engenhos de cana de açúcar, o comercio do pau brasil, o governo geral, as capitanias hereditárias, perfazendo desde a 1ª Missa no Brasil em 1500, rezada por Frei Henrique, assistida pelos inocentes e puros  seminômades e alguns bravos portugueses.
15.   Pouco mais de 5 séculos de uma terra jovem, com sonhos latente de liberdade e bem comum, aqui muita gente nasceu, muita gente percorreu este solo de dimensões continentais, teve muita mistura de raça, uma riqueza incomparável que nenhum pais possui,  teve muita ladainha rezada ao pé do cruzeiro, muita rogação pela chuva de São Sebastião, muita prece a Padroeira a Santa de Aparecida.
16.   Muito governo subiu ao poder, muito governo caiu do poder, muitas falcatruas, muitos gestos de patriotismo na segunda guerra mundial, muito sonho arrancado em noites de traição, muitos belos gestos em hospitais, claustros, tribunas e nas ruas soberanas desta nação.
17.   E hoje tocamos com pesar o sino de réquiem por esta nação, que parece agonizar justamente naquela mãos legitimadas para promulgarem o bem comum, e tudo parece não o fizeram, hoje tocamos na sexta republica sem saber ao certo o que nos resta na curva da historia...
18.   Se haverá um sim benéfico á constituição, as leis consuetudinárias, ao bom senso, a honradez, a lhaneza, ou, ou se voltará a nação Brasil a dormir sem ter acreditado em sua própria grandeza.
Chaia Alvim Helder

São Paulo, 14/04/2016

quarta-feira, 13 de abril de 2016

'ação nacional entre amigos'

‘ ação nacional entre amigos’

1.‘ Os que tiverem introduzido muitos nos caminhos da justiça, luzirão como as estrelas, com um perpetuo resplendor’ ( Dn, 12,3). Então o meio pelo qual o homem realiza sua liberdade determina suas ações . Foi assim desde priscas eras, ao longo da trajetória humana, e será até o cair da ultima folha verde no planeta em que chamamos: Terra dos Homens.

2. Quando os mortais se aproximam do Criador belos gestos marcam sua caminhada, quando se afastam as trevas o acompanham, e o fruto da liberdade humana se mal utilizada reveste-se de uma serie concatenada de ações malogradas desembocando invariavelmente na corrupção.

3. E ficaríamos aqui conversando horas e horas a fio sobre o tema, viriam à tona filósofos, pensadores, antropólogos, poetas, estadistas e o olhar do homem comum das ruas em todos os tempos.

4, No revés atual, um quê de negação aparece em nossa mesa de bar, pois para a conversa ser proveitosa e democrática precisamos ouvir todas as versões, mesmo que tenhamos nossa convicção, precisamos ponderar a opinião de outrem com carinho e gosto pensado.

5. Isto tudo é para dizer que o Brasil vai mal em sua politica doméstica e ensaia nas ruas a sua exaustão completa. Porque em um pais de dimensões continentais, de riquezas in natura artis, de povo alegre e pacato se chegou a tanto?

6. Ah! Chesterton traz a resposta, acho eu acertada quando pergunta: ‘ o que vai mal no mundo? – Eu mesmo’E tenho que concordar pois será que não foi o meu egoísmo, meu comodismo, minha falta de elevação que contribuíram para esta situação caótica brasileira?

7. Mas poeta de Deus, eu não estou em Brasília assinando decretos, eu não estou me beneficiando das verbas, eu não superfaturei metros e metros de obras publicas, nem tão pouco vi a Petrobrás em Passadena.

8. Certo, mas um pais ideal sobre todos os pontos de vista passa pela sua retina, é uma espécie de desejar para ter, e você desejou isto, ou não? Você cobrou do político conhecido ações em prol do bem comum de seu bairro?

8. Escreveu um email, mandou uma carta, entrou nas redes sociais em carácter cívico e desabafou contra quem quer que seja que detém cargo na politica, e disse que não concordava com a corrupção, com a falta de segurança, saúde e transporte de qualidade?

9. Noís, simples povo, não somos nada afeitos a politica, o planalto central intencionalmente fica muito longe, a gente não sabe ao certo o faz o politico que elegemos, aliás nos obrigam a votar,  e vemos a cara bonita do sujeito (a) no horário eleitoral obrigatório ( voto distrital viria a calhar).

10. A questão da politica brasileira há muito que transformou-se em escola de cargos, de favores, da grande 'ação nacional entre amigos', partidários e indicados. Em junho de 2013 o povo acordou, e hoje está auferindo resultados significativos, pois o roldão da justiça vai varrer quem merece, e deixar o que sobrar governar o pais.

11. O povo, e falo na qualidade de quase poeta das ruas paulistanas, que não temos partida ou entrevista e almejamos sim que o bem comum prevaleça, não morremos de amores por siglas, e queremos abraçar o progresso com sustentabilidade, queremos  sim pão, oportunidades iguais para os mais de 207 milhões de irmãos nossos, queremos esperança renovada e o mundo bom das certezas concretas, empíricas e anímicas.

12. Quer saber poeta, o que atrasa o Brasil não são as ruas, o povo, mesmo aqueles e aquelas que estão se posicionando a favor ou contra Dilma, quem atravanca o gigante e seu anseio de liberdade e bem comum , são justamente esses e essas que detém a direção politica da nação brasil, isto sói acontece em todos os escalões quando corrompem e deixam se corromper por dinheiro, pelo dinheiro que pertence aos brasileiros.

13. O próprio processo de impedimento está tão demorado, envolve tantas negociações que o planalto tornou-se um pregão de leilão no seio do templo sagrado da republica federativa, e que bons ventos afastem dela os vendilhões travestidos de políticos, ah ah ah ! ! !

14. Lá fora é diferente, o 1º ministro da Islândia renunciou tão logo seu nome apareceu nas Works shores do Panamá. Aqui não vai se arrolando indefinidamente, mesmo que sais Dilma, vamos ficar com novas caras e velhos vícios.

15. Fala quem sabe que não sabe, que não viu nada, que não tem nada, fabulas na res publica bar zileira da precificação assombrosa, que solapa das mãos do legítimo detentor do poder democrático: o povo brasileiro.

16. Enquanto isso tamo nas ruas, vielas, sertão e cidades do pais continente, o Plano Alto com seus novos Joudas Iskariotis, e poucos Nicodemos do bem comum, quase nenhum Cirineu aparece para ajudar a pátria...

17. Tamo aqui sonhando hoje nessa mesa de bar, de olhos abertos despertos, abrindo nossas mentes  e corações para um possível destino certo.E o novo  muro de Berlim sem ideologia está lá em Brasilia, aguardando ou não a renuncia da atual detentora do poder, legitimado nas urnas, aguardando o veredicto final se houve ou não irresponsabilidade fiscal, Enquanto isso o povo oprimido, traído, vilipendiado encontra-se órfão e à mercê da especulação financeira internacional.

18. Enquanto isso a amiga deixa o amigo tomando conta de seu $ porquinho de estimação, ensaia uma viagem e quando retorna de repente encontra o dito amigo de faixa pulando o muro com o mesmo $ porquinho nas suas costas.Ela estupefata grita histérica e sua voz se fez ouvir lá longe do planalto central: - logo você meu camarada, que partilhei a faixa, cargos e elevações, logo tu Brutus minha cria democrática? Ao que o amigo respondeu displicentemente: - Ora correligionários, quem colocou isso aí, tira isso dai!

19. Só vai vingar a brasilidade no pais continente quando os dirigentes e povo forem um só em torno da constituição, da moral e da cívica pátria, o resto será balela, mais uma... pois trocar o rótulo por outro não resolve, seu moço, se o remédio está misturado a enzimas viciados e contraproducentes a salutar saúde nacional.E dezenove não é vinte!

poetas do povo pela brasilidade - mppb
São Paulo 13 de abril de 2016
Brazil


terça-feira, 12 de abril de 2016

o adeus sem saudades

      Adeus sem saudades
a. Ah! politica da desação, da precificação das contas publicas, até quando vai dar os ares poluídos de sua presença no planalto central? Por que não renuncia coletivamente, larga seu osso sem ideologia, fica inelegível, devolva o que indevidamente levou, vai para longe da terra nostra, deixa o bem comum doravante guiar os destinos de + 207 milhões de brasileiros, permita, se ainda tem dignidade, que a veracidade de ações funcionais organize a bagunça que deixou,
b. Ah! malfadada politica de favores ilícitos, ilegíveis foram seus atos, discutíveis suas falas, imperdoáveis sua maneira perdulária de gerir a pátria amada, que idolatramos na brasilidade de sua feições , no arrojo continental de suas distancias, nas riquezas de solo pátrio, patrimônio de todos os brasileiros, na mágica admiração de seu povo pela sua bandeira e constituição!
c. Ah! politica equivocada, você não entendeu nadica de nada o que nossas ruas disseram alhures, você não compreendeu o descortino de um povo, a união cívica de nossos gestos, o coração verde e amarelo de um povo pacato, trabalhador, mas de carácter que não se corrompe.
d. Ah! adeus politica sem noção de cidadania e transparência fiscal, vai embora com seu cinismo e que não vamos sentir saudades!
e. Você politica espúria não passou de ano nas ruas soberanas, dá licença que as rosas do concreto querem desabrochar seu patriotismo, e desculpe me pois o café no coador da brasilidade não lhe pertence, e nunca pertenceu!
f. O Brasil brasileiro pertence a melhor de todas as mães, Nossa Senhora Aparecida, nossa padroeira,  a Rosa Mística de eleição e bondade! Assim seja!
g. Adeus politica perversa e amoral, se Nossa Senhora Aparecida é por nóis todos, quem será contra?

      poetas do povo pela brasilidade

      São Paulo 12/04/2016

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Liberdade, Liberdade porque tardas tanto ? ?

              Liberdade, Liberdade porque tardas tanto?

1.      Já era assim muito antigamente desde os tempos remotos da Udn x Psd, e cresci ouvindo os causos da politica doméstica, dos mandos, das ambições desmedidas, da fome de poder que eivavam na alternância do governo brasileiro. E lá para as bandas de Palma, lugar de meus parentes ,  as coisas na politica aconteciam igualinho acontecem hoje em dia, apenas mudaram as siglas, as pessoas, mas artimanha é a mesma.
2.      Ah! me contaram, e ouvi diversas vezes  à beira do fogão à lenha as ‘façanhas ‘ daqueles coronéis ( de patente comprada), que por ocasião dos pleitos eleitorais se apresentavam nas comarcas com um saco cheio de títulos ( o famoso voto de cabresto) e sempre se elegiam para mais um quadriênio, ah ah ah ! ! !
3.      O meu avô paterno, de feliz memória comentou que um certo dia perguntou a um desses candidatos: - Coronel Firmo de Araújo o senhor . votou em quem? Ao que ele retrucou: - Seu Primo Moreira, o voto é secreto!
4.      A politica de hoje continua a mesminha coisa, sua conversa faz curva, acomoda posições, compra alianças a peso de ouro. É ou não é verdade? Já a fala do povo pacato das ruas é direta, exala brasilidade, bom senso e convicção. A primeira sem o mínimo escrúpulo, atropela a ética, rifa cargos, e mostra de um ‘competência’ sagaz em agir pelos interesses próprios e partidários.
5.      Chegamos aonde chegamos, estamos aonde estamos por esta sucessão quase ininterrupta de ações mal direcionadas onde o bem comum fora obnubilado e vingasse a maldita  da voga politicagem.
6.      Isto é bem mais antigo que Tutancamon, creio ter origem na inveja de Caim que queria abocanhar o dom e dote do Justo Abel. Cristo, Deus humanado, o manso cordeiro, o intransigente defensor do templo sagrado de Salomão, peitou todo o império dos cezares, protestou veementemente contra  os dirigentes da sinagoga, se aliou ao povo humilde, arrebanhou 12 iletrados pescadores e com eles e nós sonhou um sonho sagrado de liberdade, paz, bem comum sem limites.
7.      E Thomas Jefferson traz  sua fala inquestionável de democracia: ‘ O preço da liberdade é a eterna vigilância.’ Se almejamos o Bem Comum Maior inerente à brasilidade do sangue que corre em nossas veias temos que palmilhar as pegadas do Nazareno, acorrer ás ruas soberanas e bradar uma ‘gritaria’ constante mediada pelas leis constitucionais, pelo civismo e bom senso continuando a invectivar as injustiças desta atual politica perversa, precificada, e dasacionada.
8.      S quisermos que o sol da liberdade fulgure no ar, mar e terra desta nação continente havemos de lutar com denodo com as armas pacificas das ruas soberanas: u m  n ã o   c a t e g o r i c o  aos desmandos desses corruptos de plantão  e afiliados afins.
9.      Se não fora assim nesta demonstração de união cívica e patriota, o Brasil auto determinado, o Brasil   impávido será apenas uma retórica vazia, faltosa de conteúdo salutar para seus + de 207 milhões de filhos, é um celeiro enorme de vantagens indevidas para uma meia dúzia de aventureiros bons de conversa fiada.
10.  Acorda Pátria idolatrada de seu sono letárgico, levanta mãe gentil, por favor e nos alumia com seu cruzeiro do sul, esperamos seus acalanto, seu sorriso de otimismo, salvai-nos porque se faz tarde em nosso horizonte cor de anil, e nuvens espessas querem nos tragar qual tsunami de proporções horríveis, visse!
11.  Ah mãe, suscitai dirigentes a altura de sua grandeza moral e continental, livrai nos da fome, peste e achincalho mundial, pois queremos um estado de direito promissor, sustentável de corpo e alma, queremos 207 milhões de irmãos nossos unidos, fortes e cônscios de seu bem comum.
12.  Queremos a condução de nossos destinos pátrios em mãos comprometidas deveras como o nosso bem social, com nossa segurança, transporte, saúde e educação, queremos um pais    com propósitos firmes, ações profícuas em toda a extensão de seu território nacional, queremos ver os vendilhões do templo sagrado de nossa republica federativa bem longe  de suas fronteiras, bem perto de sua punição merecida.
13.  A não ser assim vamos ‘ voltar a dormir sem ter acreditado em nossa própria grandeza’ de cidadãos e cidadãs, queremos outrossim dirigentes que legislem julguem e executem para o bem comum do povo brasileiro e não mil vezes não visando nossos bens, pois ‘ o preço da liberdade é a eterna vigilância.
14.  Na verdade, o tempo da azáfama tardia mudou, já não se houve o zunido do carro de bois cortando as estradas do meu sertão iluminado, já não se escuta o apito da maria fumaça singrando planícies, serras e povoados das geraes, o canto mavioso do sabiá laranjeira emudeceu, as pacas e irerês desapareceram!
15.  No entanto o ser humano carrega os mesmo vícios, as mesmas ambições de antanho, e mais que isso nesta era nióbio quântica da comunicação parecem ter amplificado suas mentiras, e solidificado seu ego parnasial.

MPPB - Manifesto dos poetas do povo pela brasilidade

São Paulo 31 março de 2016