segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

esboroamento da fuselagem

O Esboroamento da Fuselagem

A. E a visão momentânea do caro citadino continua, protestos e mais protestos desta vez em tom de arruaça assomam no horizonte da Copa. A avenida mais Paulista de todas e a praça da Republica, dois viéses nervosos que medem a oscilação humoral de um grupo que parece não saber o que quer realmente, uma vez que os mecanismos do poder estão em Brasilia e não aqui, e na maioria dos casos o alvo da depredação são instituições privadas, e o confronto improdutivo entre polícia e manifestantes só depõe contra o exercício da legítima democracia e desgasta a sociedasde.

B. O referendo popular sobre a Copa do Mundo não veio ( e será um magno evento para 'estrangeiro ver',diga-se de passagem que a Adidas estampou em camisetas um motivo sexista e despropositado - a maioria do povo não terá acesso aos ingressos)enquanto isso do lado de cá para a platéia a educação está entregue às traças, o transporte publico não tem a qualidade esperada, a seguranção é falha em vários pontos, a desvalorização do real afeta o bolso de muita gente, a saúde sim é caso de polícia e a valorização dos servidores públicos está na escala mais baixo na atual administração federal. A juventude entregue às más influências das drogas não tem respaldo na sociedade consumista. Seus legítimos anseios que só seu coração produz no frescor de uma idade laureada de boas intenções perderam-se no lusco fusco de ocasiões vãs.

C. Ah! ainda bem que a copa das poucas árvores que restaram continua emsombreando a todos, e que é o melhor oferecendo aos citadinos sua sombra aprazível na gratuidade inerente à sua natureza.Foi sentado à sombra de uma delas que o nosso consulente imaginou num dia desses um Brasil diferente, o seu país de uma potencia que ainda não emergiu, que anda cansado da nomenclatura política, que esbarra no ensaio desproposital de uma comoção social sem precedentes se ele não acordar a tempo deste pesadelo para voltar a sonhar sonhos que pode realizar em prol do bem comum maior.

D. E ele continua pensando sózinho que 514 anos distam do descobrimento e a nação canarinha acariciou tanta gente na abastança de seu sertão iluminado. Ela desde o começo assistiu esperançosa o esforço clarividente de Nóbrega e Anchieta, as capitanias hereditárias, as entradas e bandeiras, os terreirões coloniais de São Jorge, do cruzeiro, das azáfamas, carro de bois, fartura e muitos carnavais.

E. Ela presenciou a atitude de Araribóia, seu denodo ao atravessar a nado a baia de Guanabara e surprender o inimigo da brasilidade bem na hora do confronto final. Ela viu a realeza estabelecer-se em solo pátrio, a grandeza e caracter de Pedro II, o gesto nobre de Isabel. a redentora. A nação franziu a testa ao evidenciar a proclamação da republica, a mesma que de velha tornou-se nova a acumular enormes problemas de administração.

F. Em meio à onda contemporânea viu instalar em seu solo falsos conceitos, autoritarismos, ditaduras, revoltas sociais bafejadas de falsas soluções, aberturas políticas, toneladas de discursos nas tribunas, o poder mudar de mãos, e os velhos vícios retornarem com fome de dragão.

G. E hoje triste e acabrunhada a mãe pátria assiste do camarote secundário o levantar de protestos, o esboroamento geral de sua fuselagem, a corrupçâo da classe política, o abobamento de um povo consumista ao extremo. Ela vê que não satisfeitos seus inimigos não só solicitaram emprestado seu manto cor de anil, mas arrancaram sua túnica, defloraram sua jovem beleza e desfiguraram sua face...

H. A inovação em sua evolução própria e necessária traz na sua garupa um quê de mundo bom, uma revoada de melhorias que beneficiam a todos sem distinção, respeitando o esforço, o talento, as aptidões de cada um em particular desde que não desmereça o Bem Comum Maior inerente a todo ser humano criado à imagem e semelhança do Criador.

I. Mas, a consciência comovente da solidariedade vai salvar o Brasil, hoje presenciei um gesto iluminado por parte de um morador de rua da cidade de São Paulo ( e são tantos que beiram segundo estatísticas oficiais uns 50.000,00 ha). Pois bem neste frio gélido do início de junho eu vi um deles oferecer seu pouco agasalho ao seu amigo um cachorrinho vira lata, um gesto de alteridade que vale aos olhos de Deus mais que outros tantos programados auxílios nada!

J. A situação do Brasil somente vai ser solucionada num todo quando um gesto desses contagiar 207 milhões de habitantes em ação, e a fé começar a soprar uma monção iluminada com o hálito fresco de Jesus Cristo, senhor do tempo e da história. Nesta hora mil vezes bendita as teóricas cessarão de vez para dar lugar a era prática do Bem Comum Maior, por excelência,  na verdade, justiça e paz, sob a égide gloriosa da Rosa Mística de Eleição.

L. Podem apostar, uma era Marial, onde o amor que cremos, não será um amor sentimental e verbal, e sim um amor ágape, prático, comportamental, em última análise um amor empírico total.

Helder Tadeu Chaia Alvim

visão momentânea

Visão Momentânea

a. Terceiro domingo de fevereiro, o citadino de certa metrópole vertical provisiona os detalhes ou entalhes imprevisíveis aqueles que independem de sua vontade. Ele vai até onde permite sua limitada fragilidade. Enquanto reflete na situação, percebe que algum fator estranho vai invertendo a cada dia seus sonhos e dos demais irmãos brasileiros espalhados no imenso país continente.

b. Indefinições e mais indefinições, a economia vai mal, a política perdeu a motivação ideal, aquele padrão consensual que representava legítimos anseios do povo pulou para fora da locomotiva e se espatifou em alguma curva de manobra arriscada.

c. Ah! pensou cabisbaixo na mesa de bar enquanto esperava a chegada de seus amigos de prosa e calor antigo:' o bem comum deveria ser comum a todos, mas distorcido migrou para mãos obsecadas do poder pelo poder. A reação democratica e ordeira de junho passado foi legítima e demonstrou que o gigante está acima de interesses partidários. Agora o que assistimos por esses dias na Paulista e Praça da República transformou-se em baderna e desorganização: outros assumiram a reinvidicação distorcendo sua intenção de brasilidade. Esta é a pura e cristalina verdade na concepção DA OPINÃO PÚBLICA e só Deus sabe onde vai parar esta pescaria de águas turvas...

d. Ninguém sabe muito bem o desfecho que querem aprontar na orquestração em curso. Seria levar o Brasil à igovernabilidade para implantrar o caos? Coisa que não conseguiram na lábia uma vez que a máscara da corrupção política caiu e todos viram a medonha carranca dos respeitáveis 'amigos da democracia'.

e. Não contavam com a perspicácia e intuição as ruas soberanas, e na suas confortáveis camas de cetim e veludo começou a ferroa-lhes o grito abafado de um povo na união do bem comum maior inerente a mais de 200 milhões de filhos Uma pátria começava a se definir e contestar não a legitimidade da democracia,os avanços e conquistas mas os demandos de seus dirigentes mensaleiros.

f. O mundo assistiu aplaudindo as manifestações em junho do no passado, os anseios do povo brasileiro por justiça, saúde e educação. Uma nova onda de brasilidade se fez sentir como nunca se viu, e pode voltar a qualquer hora basta o povo querer. Em vez de dar ouvidos a maioria parece que os políticos não aprenderam a lição das ruas e vão gastar uma fortuna com esta copa da Fifa. Darão motivo para os articulados baderneiros se enfiarem por aí promovendo arruaças em nome do povo. Mas uma coisa é certa este atual movimento dista de junho p.p e não representa a verdade das mudanças necessárias para alavancar o Brasil.

f. Então os amigos chegam na euforia costumeira, se abraçam, falam de futebol, da família, trabalho e de uma saudosa época de jovens universitários, com tristeza relembram os que morreram, etc... As marchinhas de carnaval são lembradas primeiro, alguém trouxe um pandeiro e entre tragos e risadas sorriem e imaginam Pierrot, Arlequim e a bela Colombina no meio das ruas, hoje infelizemente portando idéias nulas.

G. Assim depois de horas e mais horas de bom papo o citadino paga sua cota do bar, despede-se de seus chegados, augura-lhes um ano de média vista e dirige-se para sua modesta casa e uma dor estranha assoma à soleira de sua alma, o mais não sabe, só tem a certeza que no outro dia será segunda feira de trampo e a trancos e barrancos ele precisa viver...

Helder Tadeu Chaia Alvim

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

a rainha da neve, o palacio de cristal e a alma quântica

A rainha da neve, o palácio de cristal e a alma quântica

1. Voltando à figura do rei Salomão no intuito de esplanar algumas idéias adquiridas no silêncio de uma prece, parece-me que sua imagem não me abandona. É que vejo nele o arquétipo do homem de ação, patriarca,estadista, gênio, sábio, político, rei e irmão que levou o verdadeiro entendimento a seu povo e à sua lendária e profética época.

2. Se ele fosse vivo hoje certamente não mudaria seu discurso e compreensão, nem hesitaria em proclamar: em meio 'ao cardo da charneca, ao solo calcinado' da alma contemporânea, do 'deserto' das aspirações elevadas que se tornou a era on line mal definida na estrategia do céu, ' da terra salobra em que ninguém reside' ele diria que muitos confiam falsamente na 'baal' moderna da tecnologia e seu coração de vaidade palpita longe de Deus e nem se darão ao luxo de perceber a chegada do 'bom tempo!' daquele das certezas empíricas com foi bom para seu povo.

>A CARACTERÍSTICA MARCANTE DE SALOMÃO SABEM QUAL FOI? a Sabedoria que emanava diariamente num crescente do trono de Deus para o coração e os lábios do 'grande rei ' da cidade santa de Jerusalém.3. Sabedoria esta que beneficiou na prática não só a si, sua familia, O povo eleito, outros povos, sua época, mas também o mundo inteiro, pois a visão de Salomão foi única, universal e abrangente. Ele soube arrebanhar riquezas, poder, exuberância de obras sem olvidar a humildade, bondade, a justiça e retidão. O resultado: o verdadeiro progresso material. clarividência impressionante acerca da contigência da vida a que fora chamado a protagonizas, e uma conduta de governante, pacífica e cândida.DIRÍAMOS HOJE ELE FOI 'O CARA', NÃO UM ARREMEDO TÃO EM VOGA NOS DIAS QUE CORREM CÉLERES PARA O CAOS INSTITUCIONALIZADO.

4. O primeiro livro dos Reis, cap. III revela seu espírito de imparcialidade, sua razão e inteligência raras no trato com a sociedade de seu tempo que faria inveja aos dignitários hoje, espalhados pelos quatro cantos da terra e que muitas das vezes, com raríssimas excessões, perderam o rum o da história cíclica, deixaram escapar de suas mãos o bem comum maior e aguardam sem perceber o tribunal inafiançavel da justiça do alto.

5. Para ele a detenção da ciência era pura vaidade se não se reportasse ao autor da criação. Mesmo no meio de riquezas e pompas - o rei mais esplendoroso da terra - cercado de pedras preciosas, cristais e ouros de Ofir.Não guerreou, demonstrou uma sabedoria acima da acima da média que o levou a cultivar um modo pacifico de governar. Soube na diplomacia fazer alianças, produzir na bonança alimentos, irrigar terras, explorar minas de cobre e teve gestos e mais belos gestos nobres na condução dos destinos de seu povo.

6. O rei Salomão viveu uma vida plena de realizações, fez da justiça seu lema, da bondade sua locomotiva, da moderação seu arrimo, em sua relações com outros povos demonstrou uma objetividade de estadista e produtividade invejáveis. Desenvolveu o comércio com a Arábia, Etiópia e a LíbiA. E o mundo conhecido ficou pequeno, alavancou com sua ciência a terra e acho que não vai surgir um outro do quilate do grande rei de Jerusalém.

7. Ele foi valente sem pisar em só ninguém, temente sem ser arrogante, confiante sem querer prerrogativas assinaladas; viu, conheceu e sentiu a precariedade da existência e dotado de clemência agradou a Deus e deu o que falar... Vamos imaginar um dia de sol a pino quando aparece em seus domínios a Rainha de Sabá de país distante para ouvir e conferir a sabedoria e o esplendor do rei Salomão. e um por um o rei decifrou os enigmas apresentados:

* 8.-' a) 'O que é que alegre no ar caindo do céu no chão sua pureza se vai e morre toda a beleza?' - 'A NEVE CAINDO DO CÉU DISTANTE DEIXA A TERRA LEVE E DANÇANTE, O HOMEM PISA NA SUA BRANCURA E ACABA COM SUA BELEZA PURA.b)-Que águas são essas, que não nascem de pedra, chão ou monte, e embora venham da mesma fonte, ora amargas, ora doces são?' - ' AS LÁGRIMAS NÃO VÊM DO CHÃO, E É DOCE O PRANTO DA EMOÇÃO FELIZ. AMARGO É O PRANTO DA DOR, TRISTEZA E DESENCANTO.' E Rainha da neve sorriu e continuou: - 'A minha mãe me deu um dia presentes dois - que alegria! Um veio do alto mar infindo guardado num estojo lindo, o outro veio das entranhas escuras, fundas, das montanhas.' - ' FINAS PÉROLAS, BRILHO IRISADO, RICOS ANÉIS OURO LAVRADO BELEZA PURA E PODER DO OURO.' - Rei muito sábio tu podes dizer quem sepultado vivo no fundo da terra longe do sole do mundo morre, e no entanto volta a viver?' - 'A SEMENTINHA SEPULTA NO CHÃO FAZ NASCER A ESPIGA O DOURADO GRÃO, E AQUELE QUE ALI A ENTERROU COLHEU BOA SAFRA E SEREGALOU.'

8. Esse é o meu rei e se me perguntam porque insisto na história e cito em versos acanhados sua memória, é porque gosto de transitar neste passado bíblico e vejo refletido nele um futuro promissor para o mundo. Sabe gente sensata aprendi com ele buscar na humildade a sabedoria e confesso que me espanta sua visita solidária ao amanhecer.E você derepente se encontra enxergando em si lacunas, imperfeições de arrepiar, se encontra 'correndo atrás do do vento', e vê que a própria busca da sabedoria pode tornar-se uma tremenda vaidade!

9. E a rainha de Sabat admirou não só a sabedoria que Salomão possuia mas também seu trono de marfim, suas obras, o Templo de Jerusalém e todo seu interior revestido em cedro, cipreste e ouro e seus enormes átrios, viu de perto a prosperidade dos Israelitas, o carácter de um rei justo e imparcial que levou a um progresso considerável seu povo.

10. Ela em meio à sua psicologia feminina atilada vislumbrou um poeta rei capaz de escrever 1005 cânticos, salmos e proverbios, um rei que cantava as glórias de Deus, que temia sua justiça, que espelhava sua grandeza, que cultivava a exata proporção da finitude humana e mesmo vivendo num palácio de cristal, cercado de esplendor, ouro e pedras preciosas ele soube projetar em Deus sua fôrça,elevar-se da existência passageira e arrebatar tudo e todos para o trono da Sabedoria Incriada.

11. A rainha de Sabat boquiaberta exclamou reverentemente inclinando sua fronte: '... tu és abençoado por Deus, pois nenhum mortal jamais andou sobre a terra com tal sabedoria como a tua!"

12. Quiça a 'justiça de Salomão', que perdura nos códices até hoje fosse aplicada nos argumentos ' infringentes' do STF; o povo brasileiro recuperaria sua soberania e o brilho incomum de seus olhos retornaria 'impávido"



Helder Tadeu Chaia Alvim

escolhas à nivel mundial

Escolhas à nivel mundial

1. Você já se sentiu assim, calçando um sapato de nº 39 e seus pés cansados almejam um 41? Mas são dois números de # nas endoenças previsíveis? Mesmo deste modo o melhor seria o cabimento certo para andar correto e não lesionar a coluna cervical, a postura, a saúde dos musculos em geral. Tontices de um poeta de espreita na lousa das emparelhas usuais? Deixa quieto pois a barra pesou para o planeta e seus habitantes modernos que abandonaram o jaleco, chapéus e sentir da epoca antiga para entoar outras cantigas avessas ao bem comum total.

2.E para que? Porque? Se no final da jornada t errena apresenta-se uma curva sinuosa, faltosa de sinalização, mentirosa na prosa com o ùnico escopo de levar o camarada para o abismo de insandícies programadas. Se não for vaidade hoje esta onda da internet, games, fotoshops e adjuntos intrincados vou chorar na mata ausente da cigarra malancólica pois tiraram dela a poesia, candor, canto e algazarra feliz.

3. Não quiseram para nós um mundo bom, quiseram uma loucura camuflada de progresso e no reverso a formiga esqueceu a folha que cortou, o sol não brilhou e a frustação do consumo chegou!

4. Ah! bastaria um dia de manobra arrojada e tudo voltaria à via plana sem percalços e o pé estenuado poderia calmamente nadar nas pluviais serenas, descansar à sombra de bons sonhos, ver baloiçar as palmeiras no outono, e contemplar o horizonte que está disponível a todos desde o começo e se lembrar com carinho do artífice de tudo que acendeu a luz dos astros e muito amor no coração de um mundo hoje atropelado por besteiras que coloca a felicidade em bens inanimados e nem sabe que ela está na alma, só na sua alma e na do irmão ao lado.

5.Palavras é fácil para qualquer um proferí-las, o dificil 'mermo' e praticar continuadamente o autruísmo, o calor humano, a solidariedade numa perfeita adequação entre espírito e matéria.

6. Ou o fenômeno combustão da fé incendeia o bem comum maior, ou este mundo já era como foi o tempo da maldade que precedeu a Noé e tanto quanto eu saiba nos imponderáveis que se acumulam nas asas arcanas, difícil seria escapar dos átomos embravecidos a não ser que as escolhas certas à nível mundial antecederem à escatalogia que se prepara silenciosamente no seio da própria mãe terra.

7. Faço parte deste quadro, penitencio-me a bom grado e a isenção é um segredo, se é segredo pertence a quem de direito criou o universo e nem sequer ' patenteou o sol' e muito menos se esqueceu das profecias e de seu plano ideal.

Helder Tadeu Chaia Alvim

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

preliminares de uma osmose reversa

Preliminares de uma osmose reversa

1. E o fio da lamentação seria extenso demais se alguém parasse para enumerar uma por uma as causas e os efeitos, os fenômenos de difusão, as palavras 'ordenadas', as sensibilidades e raizes distorcidas que levaram a este estado de coisas que poderia se intitular: o esboroamento geral da fuselagem,uma linguagem dura de estarrecer a quem quer ver o mundo bom para todos e não encontra nadica de nada a sintonia e não se alembra de um mínimo vãozinho azul
no seu exercício da canoagem.

2. Confusões, sofismas de idéias e ações e por mais otimista que seja o colega de remo, ar e terra ele só vai enxergar danação e mais danações que se amontoam no panorama mundial, ninguém está imune, ninguém tem foro privilegiado, muito menos garantia contratual estabelecida.

3.O trajeto há muito fora ilusionado pelo fio do consumo, pela contra cultura da alienação do 'eu', pela sublimação de 'heróis' fabricados ao longo do percurso, acrescentando políticos inescrupulosos aparentando experiência de experimentados guias ou navegantes e eles padecendo do mesmo mal e se alimentando da mesma seiva viciada que sofisma a informação.

4.Rareou no horizonte o bom senso renovador, o despreendimento e a lei do ser visto a qualquer preço tomou proporções avantajadas nas telas 'mágicas' e a visão tacanha e egoista da real realidade sufocou legitimas aspirações maiores do bem comum e vemo-nos todos à deriva, perigando na mão de títeres absolutistas, guerreando o irmão, ferindo a natureza, roubando a inocência do ambiente todo, e aquele calor in natura artis tornou-se uma cidade submersa para poucos saudosistas para em seu lugar aparecer as grandes magalópoles problemáticas e lotadas de emblemas artificiais.

5. E qualquer vento contrário condenará a humanidade inteira ao naufrágio à seco. Aquele mesmo fio do consumo esticou tanto o 'eu' num frenesi colossal causando sérios compromentimentos de estrutura e razão. Mensagens subliminares propagadas por asseclas do anjo decaído minaram a nave terra, cortaram seu cordame vital, entornaram no mar das ilusões seu azeite contentor que um simples puxão ao acaso trará o fim de uma era.

6. Esta mesma era que muitos quiseram autodeterminada, livre, moderna, e automatizada se encontra no presente momento mais para a ciência do nada em ebulição. Ah! o caminho que se apresenta, carregado de nuvens espessas é o pior presságio de uma escatalogia anunciada pois seu curso fora propositalmente desviado para confundir o incauto navegante, transeunte de suas próprias ambições desmedidas. Estas minaram o calor natural, o companheirismo, e as atitudes frenéticas do ego ditaram as normas de viver...

7. Sei que pesar a mão na escrita de nada adianta se não partir do âmago de cada indivíduo o movimento renovador que se faz necessário em âmbito pessoal e social que bem poderia se auto denominar: osmose reversa universal, pois interesses do bolso particular sobrepujou o bem comum maior da humanidade e a chave de boca 9/16 foi roubada do quintal doméstico.

Helder Tadeu Chaia Alvim

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

secessão existencial na era mobil eged

Secessão existencial na era Mobil Eged

1. É assim: ' ... um dia se sucede ao outro, uma noite à outra.' em uma sinfonia quase interminável, comparável a uma gostosa algazarra de criança , de perder o fôlego, e de inocência primaveril. A natureza generosa e mãe de todos os viventes vai produzindo seus frutos, plantas e enzimas sem fim... Capacitada pelo Criador esbanja abundância em seus rios, mares, serras, planícies e guarda segredos em sua biosfera para revelar em ocasião oportuna.

2. Por uma ironia perversa açulada pelo maligno, o único ser que destoa deste cenário de cor, sons e vida é o seu guardião chamado homem. Ele apavora, cresce, destrói, polui, perverte, devasta a si e ao planeta. Algo anda errado em seu quintal pois em sua relação orgânico social ele troca as estações, subverte a ordem natural e nem dá bulufas para o espírito.

3. Alimenta vorazmente a mente nos bytes da comunicação e embota o fio condutor da seiva anímico empírica, colhe uma crise existencial daquelas e nesta ressaca de segunda feira estende a dor de cabeça até sexta numa interminável secessão ou fuga da realidade bio cósmica. 

4. A meu ver, e na melhor das hipóteses somente uma geração temperante, com visão de renovação, diálogo, sem perder os valores morais e éticos,  com capacidade de interação  poderá cultivar o bem comum maior e fazer dele o suporte de um mundo solidário, humano, pacífico e transcendente.

5. A necessidade encontra-se latente em sua alma, resta saber se haverá vontade e junção necessárias em pensar o 'Nós' num recomeço de verdade. A não ser assim fará desaparecer a  si e ao semelhantes ao cabo de alguns decênios adiante.

6. Sei não? Né não? exclama meu amigo Reginaldo Fonte Alta! Ele almeja ver pelas ruas paulistanas, e como deseja o dia, quiça a noite em um bar da Augusta se defrontar com pessoas resilientes, de uma alteridade franca, plugadas psicologicamente no bem comum maior, sensitivas ao que os outros sentem. Aí me confidenciou não haverá mister da alavanca pífia do consumo, pois a alma brasileira vai aflorar e contagiar  o gigante por inteiro e irá exorcismar com seu sonho, sorriso a realidade de 207 milhões em ação...

7. Ele acredita que chegará um tempo arcano em que a pátria sonhará, para depois começar na ousadia e genialidade, magia e fé, que lhe são inerentes, a voar e fazer peregrinação em demanda da sustentabilidade reservada aos mansos, pacíficos, generosos e auto determinados do mundo bom das certezas empiricas. Sei sim! É sim!
Helder Tadeu Chaia Alvim 

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

consciência global

                                     Consciência Global
1. Ah! se o mundo vivesse saboreando a fresca brisa da manhã, o quente sol do meio dia e o entardecer majestoso do paraíso perdido? Quando Deus se dispunha a confabular com nossos primeiros pais numa prosa sem fim... Alegre não? Poético ou bucólico? Ausente as preocupações desta era neonizada e pragmática ao extremo, entregue à anjos decaídos e tudo o mais!

2. Vivemos tempos difíceis, inversão de valores, uma era conturbada e infeliz em que vemos irmãos dormindo em caçambas de lixo em plena rua Consolação e carros de última geração circulando desenvoltamente, gente em seus tablets marcando suas fotos de shop em riste, era triste,era customizada, era costurada em acordos nos gabinetes da administração, era dos avanços da ciência dita quântica, era perdida sob vários pontos de vista, que se obscureceu, individualista no meio da multidão, apressada sem saber ao certo onde se direcionar. Tudo é  o 'eu' e nada são 'todos'!

3. Faço parte deste quadro, carrego a existência igual ao irmão ao meu lado, e procuro em versos idealizar o que posso sem desmerecer a vida que Deus me proporcionou e quisera boa e saudável para todos sem distinção, na aparência da essência, na frequência à prece da santa Maria Mãe de Deus e Virgem preclara.

4. Meu amigo, nem tudo está perdido, existe em cada ser humano uma alma com sede de justiça e paz, que o porvir está reservado para uma nova consciência social em sua relações com a luz perene que brota e anima cada um que vem a este mundo, que conheceu o clarão do dia, a beleza das canções, o canto dos pássaros, o roçar da brisa matutina em sua face mortal.

5. Mas a verdadeira ciência que 'ilumina todo homem que veio a este mundo' existe e deu mostras de sua bondade no seu lado aberto  pelo centurião Longino, e acompanhada do mais belo gesto da história atraiu a si todas as coisas... Antes, ao caminhar sua voz se fez ouvir qual bálsamo suave e renovador para `todas as gerações', um tom suave, harmônico, de tonalidade impressionante, capaz de reacender o mundo e tonificar todos e tudo e que naquele momento histórico encheu de esperança e graça a montanha da Judeia.

6. E esta voz cantou seu canto de paz, amor, perdão e conciliação, que voz é essa? Que não  requer  ensaios, patentes  e  muito menos aclamação, é a voz de  um Deus humanado:
' Bem aventurados os mansos, porque possuirão a terra; bem aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus!'

7. E o profeta Isaías antecipando esta voz declarou em sua contemplação antevendo uma Era futura sem precedentes e única, pateriana, nada conceitual mas plena de verdade e justiça~quando a oração do Padre Nosso seria franqueada à terra de verdade e de direito.

         "... reparte o pão com o faminto, acolhe em casa os pobres e peregrinos. Quando encontrares um nu, cobre-o e não desprezes a tua carne. Então, brilhará tua luz como a aurora e tua saúde há de recuperar-se mais depressa; à frente caminhará tua justiça e a glória do Senhor te seguirá, então invocarás o Senhor e Ele te atenderá, pedirás socorro, e ele dirá: 'Eis-me aqui". Se destruíres teus instrumentos de opressão, e deixares os hábitos autoritários e a linguagem maldosa; se acolheres de coração aberto o indigente e prestares todo o socorro ao necessitado, nascerá nas trevas a tua luz e tua vida obscura será como o meio dia."

8. Ad quo ibimus? Aos seres contigentes? Às forças humanas? Não necessariamente! Após as constatações tristes desta hora açulada ao fracasso existe uma saída perfeita à mão da coletividade: a sintonia com o Altíssimo Senhor - Ser Necessário, que reflete na terra dos homens a cidade etérea e sua transparência cristalina e universal. 'Ele é tão real quanto o vento...'

9. Exemplo palpável desta adequação maravilhosa é a vida de Bernadette Soubirous, aquela jovem que viu Nossa Senhora na gruta de Massabielle em 11 de fevereiro de 1858 na França, e que em seu dialeto ouviu da Virgem: ' que soy era la Imaculata Concepcion'. 

10. Até hoje o corpo de Bernadette continua intacto conforme atestaram inúmeros médicos. Deus, em atenção ao pedido de sua Santíssima mãe suspendeu a lei da decomposição no caso de Bernardette. E de milagre em milagre a gente pasma de ouvir esta maravilha de ação da graça divina e imagina o que seria desta terra se os homens tivessem o juízo e a clarividência desta santa humilde que centrou sua vida de abnegação e sofrimento na cruz do Senhor e faleceu aos 35 anos de idade em odor de santidade como irmã professa em Nevers, na França.

10. Depois  que Bernadette Soubirous contemplou aquele olhar azul celeste não conseguiu mais fitar nada nesta vida passageira a não ser os segredos do céu que a Virgem lhe revelara...  Hoje se ouvires a voz da graça em seu coração em forma de aperto é porque a mecha da fé ainda fumega em sua alma... É um sinal... hein!

Helder Tadeu Chaia Alvim
São Paulo 11 de fevereiro de 2014
Festa de Nossa Senhora de Lourdes


segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

a voz que veio da montanha

1. Escrever, é o que a gente se propõe a fazer, e tantos o fazem tão bem que fico pasmo e quisera o fôlego do vento soberano, a capacidade dos santos para entender tudo e todos nesta segundona quente de vapor na São Paulo dos juízos contrastantes. Vejo que uma outra realidade paira sobre a tez da humanidade que desaprendeu o códice do amor, nem dá bulufas de atenção para as 9 bem aventuranças do Mestre dos mestres que um dia de luz diáfana subiu ao Monte Santo e falou com aquela voz divina para todas as gerações: 
> 1. 'Bem  aventurado s os  que  tem  um coração de pobre, porque deles é o reino dos céus; 2. bem aventurados os que choram, porque serão consolados; 3. bem aventurados os mansos porque possuirão a terra; 4. bem aventurados os que tem fome  e  sede  de justiça  porque  serão  saciados; 5. bem aventurados os misericordiosos porque alcançarão misericórdia; 6. bem aventurados  os puros de coração porque verão a Deus;7. bem aventurados os pacíficos porque serão chamados filhos de Deus; 8. bem aventurados os que são perseguidos pela justiça porque deles é o reino dos céus; 9. bem aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de mim. Alegrai-vos e exultai, porque será grande vossa recompensa nos céus...'

2.  Palavras de vida perene estas proferida por Jesus Cristo e que permanecem fortes e cativantes como tudo que procede de seu Evangelho de salvação. Em nenhum momento o Mestre diz que seremos felizes se alcançarmos bens materiais, riqueza, honra, e reconhecimento geral, não! Elas trazem uma mensagem psicológica que puxa para cima as criaturas e acena para o reino de outro mundo, objeto de seu sacrifício redentor. A fala acima referendada pelo  evangelista Mateus enumera tudo o que há de contrário em nosso tempo:  pobreza de espírito, lágrimas, mansidão, justiça, passividade, provação e alegria espiritual.

3. É, meu amigo que reparte comigo seu tempo e disposição de dialogar mesmo sendo nesta página acanhada deste blogger, por isso eu lhe digo que o próprio fato de muitos não se darem conta das palavras de um Deus humanado é sinal que algo não anda como devia e perdeu-se  tempero da vida e tudo o mais. Ademais, muitas eras históricas se sucederam num galopar do tempo impetuoso, vieram povos, sobraram ruínas, brotaram esperanças e ficou em aberto a plena realização na terra das 9 bem aventuranças, pois um Deus fala e quando diz que nem um j passará desapercebido, subtende-se tudo literalmente, e não se trata de um recurso de linguagem rítmica, não!

4. No ano 33 da era cristã, consumou-se o sacrifício no gólgota, a redenção se deu, as escrituras foram cumpridas: O 'Pater, fiat voluntas tua' tem um peso na história salvífica que se confunde com a história humana, pois um Deus assumiu a natureza do homem e derramou até a última gota de seu sangue para salvar o irmão da condenação e elevá-lo a sua condição divina. Suspenso no madeiro Ele, Jesus bradou: Consumatuum Est, e realmente nasceu deste grito lancinante a era do perdão sem limites, o fim do antigo testamento, o novo deu as caras após esta ignominiosa crucifixão e no terceiro dia veio a resposta de luz com sua ressurreição maravilhosa!

5. Os profetas até então cantaram seu canto, elucidaram seu pranto insistindo nos oráculos do Senhor. Agora o próprio Messias era realidade palpável, uma presença odiada pelos fariseus e amada por Pedro de todas as canções, agora Ele deixaria a Sagrada Eucaristia e com 12 rudes homens iria até os confins da terra pregar o evangelho a todos sem distinção.

>> Estava definitivamente implantada na terra um novo jeito de ser que seria a junção entre o palpável e o imponderável latentes na sua Igreja, simbologicamente pela lança do centurião Longino e percorreria um longo caminho até a consumação dos séculos passando pelos 7 selos do Apocalipse de João Evangelista.

6. As relações anímico empiristas de Deus e os homens doravante teriam outra impostação, viriam os santos, a presença da Santa Virgem se faria presente no decorrer dos séculos, as intercessões poderosas  se fariam sentir em cada canto do globo, em cada povoação humilde, nas cidades grandes, nos santuários, nos sopés e lugares ermos.

7. Muitos seguiriam o divino capitão bem de perto, muitos seriam o sal da fé, a luz na escuridão, muitos engrandeceriam a nau de Pedro rumo ao céu de alegria sem fim.Outros nem tanto seguindo o livre exame se arvorariam em apóstolos pregando a disjunção a troco de progresso financeiro, ah! ah! ah! Viriam os Loudas Iskariotis para minarem a santidade do templo santo.

8. No plano civil as aberrações dos títeres, as guerras mundiais, a intolerância social, o ganho, fama e poder cegariam a classe política e o povo seria sôfrego de prazeres  E assim aportamos hoje em nossa era caotizada, que se quer da alta definição, que acumula prejuízos sem conta, que amontoa o lixo do consumo, que esmorece na fé, no calor, solidariedade e no conhecimento das verdades eternas. O eu suplantaria o Nós e as ações más semeariam o germe da discórdia e prepararia o laço de tentáculos no primeiro poste de esquinas ilusionadas.

9. Mas, paira sobre ela como nunca as incógnitas das palavras de um Deus: 'Tenho sede!' de justiça, paz, concordia social, harmonia. E neste infinito enigmático aquele que amainou as tempestades está vivo, bem desperto e dispõe de uma legião de anjos para balançar o coração da humanidade toda e se preciso for fazer tremer a terra até o Resto tomar seu lugar.

10. De nada valerá no cômputo desta era, os avanços quânticos, pois uma elevação da temperatura casual impede até aviões de suas decolagens que dirá o que virá do centro da terra... As proporções das mudanças serão inimagináveis e o bem comum do planeta irá adequar-se às ordenações divinas.

11. Será o mundo bom das certezas empíricas e isso acontecerá podem acreditar quando, somente quando ao 'EU' , se sobrepor o 'NÓS', o que for bom para um indivíduo será bom para todos indistintamente ou seja vamos viver uma era de luz chamada: solidariedade universal. de farto e de direito, vale frisar bem sem segredos, será um caminhar em vôos  peregrinando no infinito de Deus!!!

12. Já está resolvido! Como ousa afirmar tal disparate? Concordo até certo ponto com suas afirmações, mas no lusco fusco de hoje, francamente não entendo tais palavras lançadas ao vento! É para confundir ou amealhar um quê de reconhecimento literário novo?

13. Na verdade nem uma coisa nem outra, em se tratando de uma perspectiva maior, aquela que procede do Criador podemos afirmar que já deu certo, até porque Ele é ato puro e criaturas contingentes que somos, criados e não criadores estamos sujeitos à ordens superiores. O presente, o passado e o futuro encontra-se na palma de sua mãos. Não se trata de uma transferência de responsabilidades, determinismos, mas uma constatação real trazida pelo gênio de Aquino e Agostinho de Cartago, mestres da era clássica e média idade.

14. ' Causa finita celebrata est', encontra-se escrito e sua aplicação social em larga escala global depende única e exclusivamente do beneplácito de Deus, da conspiração da natureza, da dinâmica dos elementos como o ribombar do trovão é precedido pelo clarão dos relâmpagos, a vontade suave das ordenações maiores criará uma força desconhecida que renovará a face da terra.

Helder Tadeu Chaia Alvim

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

'somos todos nós!'

                                   'somos todos nós"

1. Não é segredo para ninguém que as ordenações divinas são contrariadas há muito tempo, daí a razão porque esta era corre célere para o abismo. Nada está dando certo, tá tudo desencontrado, empoado, empoeirado, altamente tecnológico, hedonista ao extremo, tocando as raias do absurdo. O que mais? A cada dia aparece uma novidade velha, invencionices, experimentos e o mundo se não tá, vai ficar de cabeça para baixo e já não aguenta suas pernas trêfegas, apesar de rígidas.

2. Ah!, a felicidade é algo que se busca 12 horas. por dia x 12 horas por noite. Os apelos para o sexo invadem as casas dos brasileiros nas telenovelas. Mal termina uma película, a outra se inicia mais 'sugestiva'; nas ruas, praças e repartições as conversas monossilábicas giram em torno de nada para alcançar no máximo um pouco de nada vazio de significado, pois os bens 'duráveis não preenchem aquela sede que a alma tem de Deus e seus mistérios.

3. A política escamoteada faz desaparecer a esperança do povo, o arrojo dos jovens, a paciência dos adultos e condena os idosos a uma sobre vida de cortar o coração. Engambelam os eleitores nas ruas, nos plenários amontoam palavras nobres e na prática nada se resolve de positivo.

4. Os dois brasis estão aí, alimando as armas teóricas, de um lado o pacato povo brasileiro e seus anseios de bem comum, de outro os mandatários a serviço de causa própria, e este ano aliados à Fifa para os jogos olímpicos. Falta a uns saúde, educação, transporte, segurança a outros sobram flanação.

5. 'Senhor Deus dos desgraçados...' cantou o poeta decano há muito tempo, mas parece hoje de atualidade escrachada... No entanto paira sobre  a tez de todos uma outra realidade, se o momento é crítico, se o consumo virou fome nacional, ainda resta a esperança, aliada ao bom senso que poderá tirar o brasil do atoleiro que se encontra e fazê-lo trilhar seu caminho de volta para a casa do pai.

6. Sempre resta uma saída, aliás basta querer, e se o movimento for coletivo fica mais fácil entronizar no coração desta bela nação o bem comum maior à moda do Ubuntu sagrado da mãe África: ' sou o que sou, porque somos todos nós!'

Helder Tadeu Chaia Alvim

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

o mundo bom segundo o códice do Rei Salomão

1.Salomão trouxe um hálito fresco para o pulmão de seu tempo, um tempo de definição para o povo eleito, e sob sua égide maravilhas aconteceram: o Grande Templo dos Judeus fora construído para guardar a Arca da Aliança, o seu povo se consolidou como nação, a equidade e justiça se abraçaram num amplexo total, e sua busca pela sabedoria tornou-se lendária e o rei ainda encontrava tempo para legislar, ouvir imparcialmente todos, aconselhar e escrever.

2. Foi um poeta consumado, de uma lisura, verve e conhecimento de fazer inveja aos nossos literatos, ciosos do seu 'eu' lírico e de seus direitos autorais,de tirar o sono de nossos políticos brasileiros, tão à moda de Agamenon, ávidos de fama, poder e dinheiro, ah!, ah! ah!

3. Salomão, buscou e buscou e encontrou a sabedoria à porta de sua vida e com ela privou sonhos e esperanças, e ele, melhor que ninguém soube repartir o que  de melhor tinha um coração generoso e elevado, totalmente focado em Deus.

4. Ele trouxe o mundo bom das certezas empíricas para seu tempo quando desde jovem rei focou as perfeições da sabedoria incriada a personificou em ideal de vida para si, soube incutir em seu povo a verdadeira dimensão da paz, concórdia, solidariedade, calor humano e mais do que isso tudo sabia ouvir e ouvir, para depois aconselhar numa época que ainda os divãs não estavam em moda.

5.Salomão foi um rei imparcial nos seus juízos e justo em suas decisões, anulou o 'eu' a favor do 'nós'. Aos vinte anos, na idade que muitos jovens ainda tergiversam, ele já era sábio e mereceu o reconhecimento de seu tempo, de outros subsequentes, e ainda vai colher muito e muito quando raiar a era do Pater que está por vir.

6. Engraçado que analisando o movimento atual, muitos procuram sofregamente uma espécie indefinida de imortalidade, o saber pelo saber, a riqueza de bens perecíveis, uma posição social conceituada, a tão propalada felicidade a todo o custo e se cansam, e morrem aos poucos sem encontrá-las integralmente; bastava só folhear os escritos de Salomão na bíblia sagrada para confrontar a existência e refrescar a alma: '...vaidade das vaidades, tudo é vaidade a não ser amar a Deus a ele servi-lo'

7.Então ele propõe o olhar, coloca a nossa disposição a chave da vida entendida pela ótica da sabedoria.Com isso, temos condições de escolhas e escolhas certas e preparamos nossa alma para as delícias empíricas do paraíso.

8. Um olhar que foque as perfeições de Deus, a natureza, a beleza do ser humano enquanto irmão, parceiro e companheiro de caminhada em direção à luz eterna do bem comum maior. A sabedoria da sabedoria segundo Salomão é o amor, e amar o mundo em Deus!

9. '... Olhai os lírios dos campos!' O grande poeta dos versos perdidos proferiu um dia às margens do mar da Galileia, esta frase, o mesmo fizera Salomão séculos atrás, ele olhou tudo à sua volta, desde  o seu nascimento, olhou o belo firmamento do seu reino, herdado de seu pai David, olhou seu povo, o seu tempo e desejou as certezas empíricas para si e todos indistintamente.

10. A inspiração bateu à sua porta de ouro e ensinou-lhe coisas surpreendentes, deu-lhe o exato sentido da fugaz existência e ele cultivou a paz, a solidariedade, a justiça, o temor de Deus, valorizou como ninguém o nós na empiricidade possível de se realizar e o resultado veio à galope ao seu encontro, e foi tanto que até hoje nos é conhecida sua fama e sabedoria.

11. Um quê de preocupação embaça a realidade brasileira nestes dias que correm e se alongam numa indefinição de espírito de arrepiar, assistimos a mesma propalada enganação secular do anjo decaído, querendo 'proselitar' tudo e todos para seus fins deletérios de confusão sem volta.

12. Ou nos volvemos para quem nos poderá oferecer a verdadeira paz: Deus e suas certezas perenes ou vamos sossobrar invariavelmente em crises intestinas e arrastar a América do Sul conosco.

13. Não adianta teimar, o povo brasileiro nunca foi afeito nem à direita, nem à esquerda. Ele gosta mesmo é da sua pacatez, suas prosas ao fim da tarde, suas mesas de bar, seu calor e aconchego de família, sua fé na santa de Aparecida.

14. Agora, ele cansou destes políticos dicotomizados com sua realidade pátria, seus anseios de bem comum e tudo o mais. Então criou-se um prato cheio para outros movimentos que tendem a 'desvirtualizar' a sua cara, a face que mostrou nas manifestações de junho p.p.

15. Por isso vem a calhar a visão de Salomão, e aplicá-la em nosso meio seria o que de melhor poderíamos fazer nesta era nióbica do caos em ebulição.

16. A saída honrosa para esta 'zonzodeira' geral que se abateu sobre a nação brasil seria menos 'eu' e mais 'nós', vê lá, hein!

17. A propósito só a sabedoria incriada poderá dar uma mãozinha salutar e colocar o país nos trilhos verazes da ascensão social, política, moral e econômica e fazer valer sua vocação no concerto das nações.

18. Por isso escolhas são sempre escolhas, se as particulares são difíceis que dirá as coletivas, pois envolvem não um, mas duzentos milhões de brasileiros.

19,. O livre e solto arbítrio está ao alcance de todos, se aliado ao bom senso y ao bem comum maior e a fé que remove montanhas chegaremos aonde temos que chegar com calor humano, paz, liberdade e prosperidade; senão o abismo da comoção caótica nos aguarda de braços de ferro, suor, lágrimas e sangue.

20. Da boca do rei Salomão um dia jorrou em abundância palavras de  vida  e  progresso  para  seu  povo pois ele não olvidou a Sabedoria, e sim a trouxe para o centro de gravitação de seu profícuo reinado. 'E todos acorreram para ouví-lo...

Helder Tadeu Chaia Alvim 

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

os frontões do rei Salomão

os frontões do rei Salomão
1. Entre cimalhas e  empenas a vida e obras do rei Salomão ainda são uma incógnita a ser decifrada, aliás tão a seu gosto pensado e ajuizado nos tempos áureos de seu reinado de sabedoria e esplendor. 'Morre o poeta fica a fama', e a sua foi insuperável e de cair o queixo de qualquer mandatário, 'cioso' de seu nome, imagem e poder ante a plebe multa.

2. Pretendo prosseguir agora citando mais máximas que deixou no Livro da Sabedoria. Ele, melhor que ninguém soube destilar palavras, centrar pensamentos e dedicar seu tempo em busca de um tesouro escondido: a sabedoria, e o fez com obstinação de herói, com acuidade de estudioso, com a sensibilidade de um poeta, com a verve de um orador, com a autoridade de um rei: '... Diante de vós o mundo inteiro é como um nada, que faz pender a balança ou como uma gota de orvalho que desce de madrugada sobre a terra.' ( sab. cap. 11 & 22)

3. Se você quer ter uma visão certa  de nossa época, faça a comparação com ele, ouça-o calmamente no silêncio de sua leitura despreocupada e verá rugir dentro de sua alma, algo diferente. Aconteceu comigo, me enamorei da tal sabedoria e ela ciumenta me desposou completamente e quando saí ao seu encontro de manhã, ela lá estava à minha porta com as mãos locupletas de benesses.

4. '...resplandecente é a Sabedoria. e sua beleza é inalterável: os que a amam descobrem-na facilmente, os que a procuram, encontram-na.Ela antecipa aos que a desejam.Quem para possuí-la, levanta-se de madrugada, não terá trabalho, porque a encontrará sentada à sua porta.'


5.'... fazê-la objeto de seus pensamentos é a prudência perfeita, e quem por ela vigia, em breve não terá mais cuidado. Ela mesmo vai a procura dos que são dignos dela, ela lhes aparece nos caminhos cheia de benevolência e vai ao encontro deles em todos os seus pensamentos, porque verdadeiramente desde o começo seu desejo é instruir e desejar instruir-se é amá-la, mas amá-la é obedecer às suas leis e obedecer às suas leis é a garantia da imortalidade.'


6. O rei Salomão canta versos na humildade e confessa na verdade ser fugaz o som das letras, se elas não se reportam à sabedoria eterna y incriada. Traçando um paralelo de seu momento histórico com a nossa era neutrino quântica vemos a distancia luz que nos separa dele e ao mesmo tempo nos liga a uma outra vindoura que corresponderá aos desígnios do Criador. Acho mesmo que suas palavras trazem um quê de incógnita e esperança renovadora da face da terra.


7. Especificamente Salomão a partir de  agora vai relatar o grande Êxodo do povo eleito e suas derivações práticas e anímicas; ao deixarem o Egito escreveram a gesta de Deus em cada passo, em cada queda, em cada conquista, em cada palmo de terra palmilhado até à visão  de promissão plena  de Aarão.


8.'Foi ela que livrou das nações que o tiranizavam, o povo santo e a raça irrepreensível; entrou na alma do servo de Deus( Moisés) e se opôs, com sinais e prodígios, a reis temíveis, deu aos santos o galardão de seus trabalhos, conduziu-os por um caminho miraculoso;durante o dia serviu-lhes de proteção, e deu-lhes a luz dos astros, durante a noite,fê-los atravessar o mar vermelho e deu-lhes passagem através da massa de águas, ao passo que engoliu seus inimigos.'


9.'... e depois os tirou das profundezas do abismo, também os justos, depois de despojados os ímpios celebraram, Senhor, vosso santo nome e louvaram, unidos num só coração, vossa mão protetora, porque a sabedoria abriu a boca dos mudos e tornou eloquente a língua das crianças.'


10.'... Quanto os que a honram, a sabedoria os liberta de sofrimentos; foi ela que guiou por caminhos retos o justo que fugia à ira de seu irmão; mostrou-lhe o reino de Deus, e deu-lhe o conhecimento das coisas santas; ajudou-os nos seus trabalhos e fez frutificar seus esforços, cuidou dele contra ávidos opressores e o fez conquistar riquezas.'


11.'... Ela o protegeu contra seus inimigos e o defendeu dos que lhe armavam ciladas;e, no duro combate, deu-lhe a vitoria, afim de que ele soubesse o quanto a piedade é mais forte que tudo. Ela não abandonou o justo vendido, mas preservou-o do pecado. Desceu com ele à prisão e não o abandonou nas suas cadeias, até que lhe trouxe o cetro do reino e o poder sobre os que o tinham oprimido; revelou-lhe a mentira de seus acusadores, e conferiu-lhe uma glória eterna.' 


12.'... pela mão de um santo profeta aplanou suas dificuldades; eles atravessaram um deserto inabitado e levantaram suas tendas em lugares ermos; resistiram aos que os atacavam, e repeliram seus inimigos, tiveram sede e clamaram a vós; do rochedo abrupto a água lhes foi dada, e da pedra seca estancaram sua sede.'


13.'...Porque os elementos que tinham servido para punir seus inimigos, foram-lhes dados, na sua necessidade como beneficio...como poderia subsistir qualquer coisa, se não o tivésseis querido e ser conservado a existência, se por vós não tivesse sido chamado? Mas poupais todos os seres, porque todos são vossos,ó Senhor que amais a vida.'

14.'...Mas porque sois justo, governais com toda a justiça, e julgais indigno de vosso poder condenar quem não merece ser punido, porque vossa força é o fundamento de vossa justiça, e o fato de serdes Senhor de todos vos torna indulgente para com todos. Mostrais vossa força aos que não creem em vosso poder e confundis os que a não conhecem e ousam afrontá-la.'


15'...Senhor de vossa força, julgais com bondade, e nos governais com grande indulgência, porque sempre vos é possível empregar vosso poder, quando quiserdes.'


16. O que mais impressiona em Salomão é a universalidade de seus conceitos, como consegue abranger a psicologia de Deus e navegar entre a intrincada alma humana, como gostaria que tivesse outros tantos em nosso tempo, para explanar o que de melhor temos, a vontade e bondade de Deus e para fustigar o que de pior possuímos, um ego direcional a nossa pessoa como se fossemos o centro gravitacional do planeta.


17.'...Vaidade das vaidades, tudo é vaidade... a não ser o serviço do próximo, a compreensão exata do mundo segundo Deus, e não do mundo segundo o homem. A razão de citar o livro da Sabedoria se insere neste bem querer e me daria por satisfeito se alguém lesse estas citações, imbuísse da sabedoria de Salomão e saísse por aí renovando seu círculo de ação.


18. E a poesia flui do meu Rei, que se possível fora gostaria de viajar nas dimensões ainda desconhecidas  do tempo e assistir a fala do Salomão na era histórico bíblica e indagar dele como seria a era ideal para o povo do século XXI, e porque esse mesmo povo, detentor de tantos avanços tateia nas sombras da morte, se acaba em crises existenciais, destrói seu habitat natural e passa a vida flanando em games e bytes da comunicação em vez de construir um mundo solidário, justo, fraterno e bom para todos.


19.Ouçamos mais um pouco este gênio do saber que elegeu a sabedoria como companheira de jornada e reporta ao Criador suas aptidões, luzes interiores, abstrações monumentais, sem descuidar um centésimo de seu povo, de todos indistintamente que de todos os lugares e aos milhares se aprochegavam de seu trono de sapiência para ouvi-lo: '... foi com o alimento dos anjos que alimentastes vosso povo, e foi do céu que sem fadiga vós lhe enviastes um pão já preparado contendo em si todas as delicias, e adaptando-se a todos os gostos.'


20.'... O que havia de mais admirável ainda é que, na água que tudo extingue, o fogo tomava mais violência porque o universo toma a defesa dos justos e os ímpios que recusaram conhecer-vos foram fustigados pela força de vosso braço.'


21.'... Esta substância que dáveis se parecia com a doçura que mostráveis a vossos filhos, ela se adaptava ao desejo de quem a comia, e transformava naquilo  que cada qual desejava.'


22.'... Embora fosse como neve e gelo, ela suportava o fogo sem se fundir, para mostrar que era para os inimigos que o fogo destruía as colheitas, quando ardia, apesar da saraiva, e brilhava debaixo de chuvas, enquanto que quando se tratava de alimentar os justos, até perdia sua natural  violência.'


23.'... A criatura que vos é submissa, a vós, seu Criador, aumenta sua força para castigar os maus, e a modera para o bem dos que puseram em vós sua fé, do mesmo modo, transformada em tudo o que se queria, servia a vossa generosidade que a todos alimenta, segundo a vontade dos que dela tinham necessidade.'


24.'... para que os filhos que vós amais, Senhor, aprendessem que não são os frutos da terra que alimentam o homem, mas é vossa palavra que conserva em vida aqueles que creem em vós. O que não era destruído pelo fogo, fundia-se ao simples calor de um raio de sol, para que se soubesse que é preciso antecipar-se ao sol para vos agradecer, e que é preciso adorar-vos antes de raiar o dia , porque a esperança do ingrato é como a geleira do inverno, que se derramará como água inútil.'


25. Salomão sabia o que dizia e o disse integralmente descreveu o cativeiro do Egito desde José, o Justo, feito moeda de troca pelos seus próprios irmãos durante a dinastia de Ramsés por volta do ano 1.300 A.C e a mão de Deus, conduzindo os acontecimentos e tirando dele os proveitos a que se propôs. Discorre sobre a liderança de Moisés e o saltério de dez cordas, a travessia a pé enxuto do mar vermelho, até a chegada à terra prometida de Canaã pelas bendições de Aarão.


26. Salomão filho do pastor David, o rapaz do pífaro, depois rei de Israel que conquistou Jerusalém aos Jebuseus abriu caminho a este seu filho, destinado pelo altíssimo a construir o Templo de Salomão, orgulho dos Judeus e gloria esplendorosa de seu tempo. Corria o ano 950 A.c quando nosso poeta se dispôs a escrever o livro da Sabedoria e outras 3.000 máximas - de expressão e aplicação prática em todas as eras históricas pois todas elas advieram do trono da Luz Perene, que criou todas as coisas e atrai a si tudo, e vasculha os rins e corações de suas frágeis e fugazes criaturas.


27. E Salomão em todo o seu esplendor reinou durante mais de  40 anos em Israel e como nada dura eternamente o seu templo fora destruído após 400 anos de sua edificação. Foram os Caldeus que o colocaram a baixo e levaram os Judeus para o cativeiro da Babilônia sob o jugo de Nabucodonosor. Depois vieram os Persas de Ciro, e os judeus regressaram à sua casa e reconstruíram o templo em 515 A.C. Depois adveio o refluxo de Alexandre o grande e tudo o mais...


28. E como tudo é 'vaidade das vaidades', as eras se sucederam ininterruptamente, os cenários se mudaram, as nuvens foram e vieram, os homens pereceram, outros sucederam, vieram reinos, conquistas, guerras e paz...e vamos encerrar hoje esta visita a Salomão rei sábio ficando o presente em aberto perante outra ocasião.


29. Os historiadores comentam que '.. vinham todos para ouvir sua sabedoria!" Assim, o meu amigo rei Salomão encerra seu livro: '... os elementos mudavam suas propriedades entre si, como na harpa os sons mudam de ritmo, conservando a mesma tonalidade.É o que se pode verificar perfeitamente quando se consideram esses acontecimentos.Os seres terrestres tornaram-se aquáticos, os que nadam passavam à terra, o fogo era mais violento debaixo da chuva.


30.... e a água esquecia a propriedade que tem de extingui-lo. Além disso as chamas não ofendiam as carnes dos frágeis animais que as atravessavam e não liquefaziam este alimento celeste semelhante ao gelo e inteiramente capaz de se derreter. É que em tudo, Senhor, engrandecestes e glorificastes vosso povo e não o deixastes de assisti-lo em todo o tempo e em todo lugar.' 


31. Colhi as citações mais ou menos esparsas de seu livro que sob o bafejo sagrado do Espírito Santo legou à posteridade. Apresentei-lhes o rei, o amigo, o sábio e bondoso Salomão, patriarca bíblico do qual nutro uma grande admiração. Com ele cascatas e cascatas de sonhos sonhados se realizaram em uma amplidão ainda não vislumbrada pelos estudiosos no assunto e pelas almas sôfregas de escolhas certas.


abraços de união,

Helder Tadeu Chaia Alvim