sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Ensaios da alma I

Ensaios da alma I

1.       Passiveis de erros possíveis somos, e o fato de sermos humanos, limitados, finitos condição que nos é peculiar na contingência da vida  já de cara nos faculta não acertar sempre em nossos juízos, pois o único ser necessário coloriu as estrelas, avolumou  o mar, enfeitou a natureza, deu força ao átomos, dotou as enzimas de propriedades terapêuticas e animificou o ser humano dotando-o de razão, vontade e sensibilidade.

2.       A cosmologia de Santo Tomas de Aquino deita luzes sobre o que foi relatado na humilde versão destas rimas mínimas: ‘... tudo no mundo a nossa volta é contingente. Isto é com respeito a qualquer coisa em particular, é realmente concebível que possa não ter existido...
3.       ‘... Pois, para uma explicação realmente satisfatória a respeito de porque qualquer coisa contingente ( tal como você, eu ou esta mesa) existe, você deve finalmente começar com algo que não é ele mesmo contingente, isto é algo do qual não podemos dizer que pode não ter existido, ou seja, podemos começar com um ser necessário.’

4.        Infere-se desta explicação do doutor angélico que o ato puro existe e se chama Deus, somos então um dia descartáveis, passamos, morremos... E Santo Agostinho diz em sua filosofia sublime a respeito da Verdade ’ sempre antiga e sempre nova’.

5.       Por isso não somos suficientemente sinceros para perdoar, rancorosos para amar, rápidos no julgar o semelhante, lento para entender suas razões, intolerantes quase sempre quando uma opinião de outrem foge ao nosso ‘brilhante’ parecer.

6.       Sôfregos em ter, descuidados de ser, e por consequência poluímos  o planeta, e manchamos com egos exacerbados ‘ o nós todos juntos,’  quimera de um consciente coletivo que não existe, apenas bonito no marketing conceitual, equivocado, inconsequente, e a consequência natural está aí à porta de nossa acanhada ou ampla cozinha fomentada de crises existenciais duradoura e profundas.

7.       - Nossa que texto existencialista! – Não sei só digo que existe sim o problema e sinto na pele o prejuízo! Ou será que não nos ensinaram ou não quisemos aprender nos bancos da escola a maneira correta de viver? Enquanto isso consuma-se uma era afônica ao nosso redor, uma era altamente tecnológica, da super sônica comunicação em tempo real, mas que apequena a alma e faltosa de calma corre atrás do moinho de vento do consumismo.

8.       Ter, prazer, poder bifurca-se subliminarmente em desilusão, pois a criatura não pode satisfazer totalmente a outra matéria igual a sua, e seu coração está inquieto, pois deveria descansar em seu fim ultimo e não se deter por muito tempo na estrada contemplando indefinidamente os lírios do campo, e as violetas amarelas, de brilho fugaz.

9.       Enquanto isso sem termos aprendido a amar sem limites em Deus o próximo, amontoados na nave terra nos vemos quase à deriva no imenso mar dos desenganos, e procuramos o prazer momentâneo, o reconhecimento, a honra fátua das criaturas à nossa volta sem nenhum sucesso obviamente, pois quem e contingente sempre será contingente e não dá o que não tem:  o  descanso  anímico  empírico  do  espirito.

10.   E as velas enfunadas de orgulho da civilização hodierna persiste na ilusão, na discriminação, na intolerância, no ter para ser, e beira ao naufrágio universal sem precedentes na historia, e quem escrever mais afrente sobre a sua performance triste certamente ira citar sua desação ao delapidar o que tinha de mais importante sua alma de eleição.

11.   Ademais poderá aventar um álibi relevante pois tamanhos ventos soprados foram insuflados pelo anjo decaído e sua presença preternatural induziu a deflagração de tamanhos disparates, guerras, intrigas, mal querenças, fome, nudez, indiferenças teve como mola da maldade o tinhoso e seus lugares tenentes na terra.

12.   Fruto do meio, foi arrastado pela ocasião, e não vamos entrar nos intimo da consciência de cada um , e sim levantar o juízo, pois que bem aquilata os rins e os corações é um Ser que poucos conhecem mas cuja gloria incessantemente o coro angélico canta e canta sem cessar. E este canto da essência pura do Criador um dia vai se fazer ouvir aqui na terra dos homens.

13.   Em revista hoje quando uma cortina de incertezas assola o mundo inteiro a gente se dá conta que não carece mais dos lentes na economia, dos Qis elevados, de políticos sagazes, muitas vezes capazes de traição, a gente não carece de religião precificada, o que a gente precisa mesmo e de santos e de santas para trazer á terra ressequida o sentido da existência de seus trilhões de filhos e o benfazejo  orvalho suave e bendito da renovação universal:  tudo em todos!

Helder Tadeu Chaia Alvim









quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Judas Tadeu, o zelador da lei
1.       Que homens foram esses que não procuravam a gloria pessoal, tão em voga hoje em dia, mas propuseram-se a deixar tudo, renunciar ao seu conforto, seus bens e família, tomar o pesado fardo da ascética mística e levar a mensagem do evangelho as todas as criaturas?
2.       Sim existiram, foram os 12 Apóstolos da Igreja  Primitiva, os baluartes da fé, munidos do amor encarnado ao Mestre, se propuseram a desenhar a gesta grandiosa, silenciosa, humilde e profícua do reino do Pater e  até hoje, passados mais de dois mil anos, merecem  o louvor e a admiração de muita gente, até mesmo daqueles e daquelas que não professam as verdades da religião.
3.       E quando  adentram na  hagiografia cristã descobrem a dedicação, a entrega e o esforço que fizeram deles gigantes do Cordeiro, outros Cristos na Terra dos homens com a missão especifica de plasmar entre as gentes o reino de outro mundo, aquele que nem as traças e os ladrões abocanham para si.
4.       Hoje especificamente me lembrei de Simão e Judas Tadeu, e um pensamento me vem naturalmente à mente, pois todos eles não pertenciam à classe influente de Israel, nem ao grupo sacerdotal de Jerusalém. Não eram filósofos, mas pessoas simples; Simão Bar Jonas estava consertando as rede s em companhia de André quando Cristo se achegou a ele e os escolheu com aquele solene: ‘segue-me”
5.       Cada um deles traz uma historia peculiar, um trajeto diferente mas que se encontram na fé, na doutrina e na consecução dos fins propostos. Coragem é sua característica comum, família seu elo sagrado, e a mensagem, a mesma mensagem radicalmente oposta nas suas linhas essenciais ao pensamento dos homens do seu tempo.
6.       Não foram seguindo fábulas engenhosas que deram a conhecer o evangelho mas seguindo o Mestre ponto por ponto como relata João Evangelista: ‘ o que foi desde o principio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam acerca do Verbo da vida, isto é o que anunciamos.’
7.       Mas que voz é essa que ressoará até o cair da ultima folha verde na consumação do tempo? Voz diáfana, forte, suave, voz que transborda amor, veneração e respeito pelo Senhor! Que luz é essa que não se apaga, ao contrário cresce e aumenta seu clarão a medida que o tempo se esvai?
8.       Essa voz aprendeu dos lábios do Mestre a doutrina que depois ensinaram, privaram com ele alegrias e tristezas, anseios de mundo bom, nas fadigas do apostolado nas horas amenas de descanso as margens do mar de Tiberíades, dia após dia, noite após noite, nenhum sorriso, nenhuma lágrima passou desapercebido a eles.
9.       Viram e presenciaram tantas coisas, Jesus curar os cegos, expulsar dos espíritos das trevas, abençoar as criancinhas, transformar água em vinho em Caná da Galiléia, a falta de generosidade do jovem rico, a cura de Bartimeu, e ressureição de Lazaro, a fé do Centurião romano,  e tantas coisa mais...
10.   Tinham-no como um pai, um amigo, um confidente, ‘ conheciam-no pelo seu porte nobre, pelo cálido tom de sua voz, pela  sua maneira de partir o pão, sentiam inundados de luz e estremeciam de alegria quando os seus olhos profundos pousavam sobre eles e sua voz lhes vibrava aos ouvidos, e de tristeza quando lhes falava de sua paixão e morte.
11.   Aquelas fisionomias rudes, coradas pelo sol da Galileia seriam os pilares do reino do Pater e iriam pregar o evangelho de luz ao mundo todo, e a sucessão deste feito perduraria para sempre!
12.   Taddaios era natural de Caná da Galiléia, filho de Cleofas e Maria, esta irmã da Virgem Maria , portanto primo legítimo de Jesus,. Conta a tradição que Thaddoeus se parecia tanto com o Mestre que as vezes era confundido com ele. Desde cedo convivia com Jesus e admirava seu primo muito. E quantos folguedos de criança não passaram juntos em Nazaré, nas montanhas de Aikarim visitando o precursor João Batista?
13.   Se o sangue o ligou a Cristo, mais que isso foi a admiração  pelo primo que  o levou a seguir bem de perto e depois se tornara este portento de santo até hoje admirado pelas multidões que locupletam suas Igrejas e proclama sua fé no evangelho.
14.   Judas Lebeus encampou a obra da salvação salvífica e pregou o Evangelho na Judeia, Samaria, Libia, Mesopotâmia, Idumeia, Siria, Beirute e Edessa. Era convincente, tinha convivido com o Mestre, absorvido seus ensinamentos, e a bondade transparecia em seu semblante, e no seu coração guardava a visão do mestre transfigurado no monte Tabor. Conta a tradição que sua morte ocorreu juntamente com Simão, o zelote na Persia quando uma multidão insuflada por sacerdotes de Zoroastro o martirizaram pelo evangelho.
Helder Tadeu Chaia Alvim


segunda-feira, 26 de outubro de 2015

o manto de Bartimeu

  O Manto de Bartimeu
1.       O ultimo milagre do  Mestre está prestes a se realizar em Jericó , depois ele e seus discípulos seguirão para Jerusalém, distante 27 quilômetros, pois se avizinha  a trágica paixão.  Ah! Jerico, a cidade das Palmeiras, das copiosas nascentes, do vale do rio Jordão, a cidade lugar do retorno dos israelitas comandados por Josué depois da escravidão no Egito. Quantas recordações e memórias  encerra esta cidade bíblica que viu suas fortes e inexpugnáveis muralhas serem um dia derrubadas  pela força das orações.
2.       Neste cenário daqui há pouco vai se desenrolar uma das cenas mais belas e expressivas do evangelho. Os ouvidos do cego Bartimeu estão ouvindo algo que seus olhos não podem ver. É verdade que Bartimeu era bem informado sobre os feitos do Nazareno e sabia que  o Mestre estava passando pelo caminho de Jericó, ele sentia a aglomeração de gente, o povo que se empurrava  em torno do Rabi...
3.       Ele conhecia bem aquele caminho, pois enrolado em seu manto quantos dias , quantas  noites não esteve ali solitário, amargando a escuridão, precisando das esmolas de outrem, e aquele manto surrado pelo tempo era seu único abrigo no sol escaldante, nas chuvas copiosas de janeiro, nas noites frias e quase infinitas das cercanias de Jericó.
4.       Na realidade  Bartimeu estava cansado de viver à margem da sociedade de seu tempo, e soube que Aquele que estava ali  a poucos metros dissera de si mesmo em uma ocasião que ele era o Caminho, a Verdade e a Vida, e que  viera ao mundo para dar vida abundante...
5.       O mendigo cego filho de Timeu reuniu suas forças, encheu seu pulmão de ar e começou a gritar bem alto, e este grito vai percorrer os séculos na boca de todos aqueles que reconhecerão a exemplo dele suas próprias  deficiências e fraquezas, quer espirituais, quer materiais: ‘ Filho de David, tem compaixão de mim!”
6.       E seus conterrâneos o repreendiam para que se calasse, que parasse de incomodar o Rabi e tirar deles mesmos  a satisfação de ouvir e tocar no Nazareno? Mas Bartimeu não se fazia de rogado, e gritava ainda mais alto: ‘Filho de David tem compaixão de mim!’
7.       Bartimeu não tinha dúvida estava diante do Criador da vida. Jesus parou e disse:  chamai-o, e eles o chamaram dizendo: coragem, levanta-te Ele te chama! Então o foco da multidão se voltou para Bartimeu...
8.       Ele mais que depressa se desvencilhou do seu manto e aproximou-se de Jesus. O Mestre fitou-o com bondade e perguntou-lhe : que queres que eu faça? E Bartimeu disse: Rabonni, que eu veja. E o evangelho narra o momento exato em que o milagre aconteceu: Vai, tua fé te salvou. Bartimeu se recupera, enxerga a luz da luz que é Cristo e começa também a segui-lo...
9.       E os anos passaram, e a cidade de Jerico palcos de tantas proezas não estava a mesma, numa tarde de outono estival um forasteiro parou em frente as ruinas de suas muralhas do lado ocidental, e por incrível que pareça reconheceu algumas palmeiras e sussurrou baixinho: foi bem aqui que o mestre me curou da cegueira...
10.   Era Bartimeu, ele seguira o Nazareno com fé e amor, dedicação e entusiasmo. Após ser curado contemplou aquele olhar da cor do céu, renunciou a si mesmo e pôs  a percorrer vestido com um só túnica, um par de sandálias  de Cesaréia de Felipe, Tiro e Sidônia. Esteve no cenáculo em companhia do 70 discípulos.
11.   Aprendeu com o grande pescador a perdoar, a chorar e a sorrir. Hoje estava de volta à sua terra natal, palco de tantas alegrias pueris e depois amargos  dissabores.
12.    Ali viveu  na companhia de seu  pai Timeu uma infância tranquila e abastada até que vieram os elmos romanos e a pretexto de acusar o general Timeu  de sedição contra o império romano  o desterraram e o mataram impiedosamente.
13.   A ele  Bartimeu infringiram a punição de arrancar-lhe os olhos, e foi quando sozinho e triste se pôs a mendigar e perambular por aquela estradas de Jerico. Encontrou a redenção e a visão pelas mãos do Cordeiro aquele que o Batista preconizara às margens do lendário Jordão: O Cordeiro de Deus que viera tirar os pecados do mundo.
14.   Mas muito aconteceu... e agora restava-lhe o hálito fresco da fé e muitas regiões a percorrer pela frente, muitas andanças apostólicas. E sorriu naquele mesmo lugar que outrora chorou, e como que gritou ali: ‘- Mestre que queres que eu faça? Uma voz interior parecia lhe dizer: - Bartimeu, vá pregar o  meu Evangelho de Luz a toda a criatura, quem crer e for batizado será será salvo...
15.   Esta é a história verídica de um homem que não se acomodara em sua situação de extrema necessidade física e moral, mas ao ter conhecimento da existência de Jesus Cristo conseguiu alimar sua fé, aquecer sua esperança e solicitar dele a caridade, o milagre da visão pois ele tinha ânsia de outro panorama e queria palmilhar o caminho junto com o melhor de todos os amigos: o messias esperado, o anjo do grande conselho, o Deus humanado.
16.   Então olhou a cidade pela ultima vez, calçou as sandálias, ajeitou a túnica inconsútil com a sua cinta larga, ajeitou o kouffich na cabeça, jogou o manto, e se muniu do cajado e começou a empreender a grande viagem de sua vida rumo ao inesperado oriente, ia doravante correr atrás das ovelhas e guia-las ao redil sagrado e seguro da Igreja nascente; queria conhecer Saulo e Barnabé e privar com eles em Antioquia as maravilhas da graça  e eleição. Iria  contar para todo mundo que um dia Jeshuá o chamou das trevas para a luz benfazeja do evangelho.
17.   Ah! Aquele manto, agora sagrado para ele, carregava um quê de imponderável, um sinete  de liberdade, a liberdade dos filhos do Cordeiro e muito aconteceu naquele caminho de Jericó. E tudo agora fazia sentido, aquelas palmeiras, a cidade, as agruras porque passara, a cegueira, a humilhação, tudo ficara para trás em vista do que vira, em vista da face do Nazareno, em vista daquele belo gesto de misericórdia de um Deus, em vista das mãos de Cristo ao tocar sua cegueira e transmuda-la em luz.
18.   E cada minuto, e cada segundo dora em diante seria diferente, agora que tinha a luz faria bom uso dela e propagaria a semente da boa nova aonde o Espirito Santo o impulsionasse, atravessaria rios, vales, montanhas, cidades em companhia dos discípulos do caminho...

Helder Tadeu Chaia Alvim



o efeito quântico

O efeito  quântico
1.       É impressionante a natureza saída das mãos do Artífice Divino, em seus detalhes ínfimos, maiores tudo espelha grandeza, leveza, harmonia, formas e cores, frescor e esperança. Os minerais e suas propriedades quânticas, os vegetais e suas enzimas salvadoras, os animais e sua intrigada engrenagem de vida, que nasce e se renova constantemente.
2.       Louvado seja a Sabedoria incriada, ser necessário que soube ordenar com perfeição o universo e tudo o que nele contém, que criou seres contingentes mas dotou- os  de inteligência,  capaz de discernir, estudar, pesquisar uma infinidade de forças, que conjugadas serviriam para o desenvolvimento quântico da humanidade e trazer uma era de paz, progresso, crescimento para todos os povos que povoam o planeta terra.
3.       Aliás a historia traz a evolução humana, e infelizmente seu guardião afora não se mostrou e não tem-se posicionado conforme as ordenação do Criador. Haja vista os absurdos que se cometeram e se cometem até hoje danificando a obra quase por inteira, borrando seus contornos e interferindo aleatoriamente em seu equilíbrio quântico.
4.       Ele, o homem manuseia os elementos, engendra armas de destruição, polui o meio ambiente, desvia o curso dos rios, enche de asfaltos suas vias, bisbilhota tudo, quer fama e poder para dominar seu semelhante e a todo instante interfere na ordem cósmica, quiçá de uso fruto universal.
5.       O simples fato da vaca ruminar o capim gera em seu seio o leite em abundância, o simples mister da formiga que perfura a terra  evita terremotos, e o que dizer da mãe abelha pungindo o mel... E o rei sol iluminando os planetas translada em seus raios a vida possível.
6.       A profusão da providencia de Deus, desde que o mundo é mundo aciona em potencial seus atos puros. E até hoje desde eras remotas os sábios, os cientistas não conseguiram aquilatar toda e extensão da ação de Deus, e de tempos em tempos novas descobertas, outros  Newtons e Einsteins notificam suas descobertas e ainda não esgotou tanto que tem a descobrir. Créditos ao Divino Pai Eterno!
7.       Atualmente novas descobertas dos cientistas de Delf, Holanda que a revista Nature  anuncia: ‘ As coisas ficam realmente interessantes quando dois elétrons se enroscam. Ambos são em seguida lançados para baixo e para cima ao mesmo tempo, mas quando observados, um estará sempre para baixo e o outro para cima. Eles são perfeitamente correlacionados. Quando você observa um, o outro estará sempre oposto. Este efeito é instantâneo, mesmo que o outro elétron esteja em um foguete do outro lado da galáxia.’( cientista chefe Ronald Hanson)
8.       E continua a explicação: “ Esta é uma brilhante demonstração de como os diferentes fenômenos quânticos são de experiência clássica, sustentado a expectativa de que a tecnologia quântica abrirá recursos sem precedentes para melhorar o futuro.’(idem)
9.       A valorosa equipe do Dr. Hanson deu-nos uma pequena mostra da amplitude dos efeitos quânticos na sobreposição dos elétrons e creio que vão acabar redimensionando os conceitos de tempo e espaço.
10.   Oh! Admirável mundo novo que está por vir! Aliás todas estas potencias já existem in fieri, e quando a humanidade merecer,  serão elas realidade prática do mundo bom das certezas empíricas, e ela deixará de engatinhar para andar, peregrinar e voar, porque não?  Na trilha correta do bem comum maior inerente a todos os povos da terra.
Chaia Alvim Helder


sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Glúons e as particulas glueballs do bem

as partículas glueballs do bem

a. Letras hipotéticas que a gente arrisca   pintar por aí? Na concepção humana talvez o seja mesmo, mas na mente do Criador e na natureza existe o mistério, os selos arcanos a serem revelados, e o Altíssimo onisciente, senhor das eras históricas, fica vendo qual é a das criaturas e deixa a porta aberta para elas tomarem jeito e se posicionarem  quantitativamente, calorosamente, solidariamente a favor do mundo bom, aquele que procedeu desde o começo de sua bondade e misericórdia infinitas.

b. Aquele ser incriado esquadrinha rins e corações, e faz surgir nas pedreiras da vida na terra, sonhos maiores que ainda não tiveram chance e lugar para desabrocharam totalmente. 

c. Na cromo dinâmica quântica divina, tudo se torna possível, não necessariamente na ordem cronológica que imaginamos, e apesar da evolução tecnológica engatinhamos neste planeta que convencionou-se chamar terra dos homens.

d. Existe uma outra realidade anímica realizando feitos, movendo enzimas, neutrinos e seivas na natureza, preparando o campo para outros dias de sol, tardes de harmonia e noites serenas dos quais  a humanidade ainda não provou e teve noticia.

e. E as cargas de cor diáfana, carregadas pelos glúons arcanos mais cedo do que se espera e mais tarde do que se prevê, irão se manifestar na terra dos homens em sua plena força forte acelerando as partículas glueballs do bem.

f. No próximo dia 31/10 informa a NASA que 'um grande asteroide passará rente à Terra...' não se preocupem, assegura a agencia espacial americana que 'não haverá rota de colisão...' xiii...

g. '... Com ventos a rondar os 260 km/hora e rajadas acima de 300 km/hora o Patricia - furacão de categoria 5 está a chegar no México.' Valei los Hermanos, oh! Virgensita de Guadalupe!


Memorare

Acuérdate, oh misericordiosísima Virgen de Guadalupe, que
ninguno de los que han acudido a tu protección, implorando
tu asistencia y reclamando tu socorro ha sido abandonado
por tí. Animado con esta confianza a tí acudo, Oh Virgen Madre!
y aunque gimiendo bajo el peso de mis pecados, me atrevo a
comparecer ante tu presencia soberana. No deseches Oh Madre de
Dios! mis humildes súplicas, antes bien inclina a ellas tus oídos y
dignate atenderlas favorablemente. Amén.


Oh Virgen Inmaculada! Escucha la oración que te dirigimos
y preséntala a tu Hijo Jesús.
Da la paz, la justicia y la prosperidad a nuestro pueblo.
Queremos ser totalmente tuyos y fieles siempre a Jesucristo en su
Iglesia.
Virgen de Guadalupe, bendice a nuestras familias. Compadécete
de nosotros y guíanos siempre a Jesús. Y así, libres de todo mal,
podremos llevar a los demás la alegría y la paz que sólo pueden
venir de tu Hijo Jesucristo. Amén.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

o vigia e o resgate

O vigia e o resgate
1.       Ah! Tive pensando hoje uma porção de coisas, e começo a relatar o que veio a minha mente insone. É  que o vigia espera o sol para passar a batuta a outro sentinela do farol. Suas noites transcorrem quase sempre solitárias mas atento a todo o sinal do mar bravio, aos navios que passam ao largo da costa sinaliza hora a hora e evita o naufrágio de muitos. Sua função e ficar desperto e ao amanhecer sente-se feliz por mais uma noite de labuta insone. Depois o que mais deseja é o sono merecido e põe-se  a sonhar de olhos abertos ainda despertos...
2.       Ele acredita no Senhor Altissimo e imagina estar em meio a uma noite tenebrosa e vê a humanidade vivenciar tantas decepções tanto no âmbito familiar, quanto no curso da politica atual, também vê as farpas da intolerância assolar qual borrasca global inúmeras outras nações do mundo. O poder, sempre o poder pelo poder, a ânsia de riqueza desmedida e o prazer se tornaram a mola mestra de muitos...
3.       Mas ele no seu intimo sabe que o verdadeiro auxílio está no nome do Senhor que fez o céu e a terra, como canta entusiasmado o salmista em uma poesia bela e transcendental. Ele reflete  que o sacramento de salvação para todas as nações um dia veio à terra, abandonou as delicias de sua visão beatífica, se fez homem, se igualou ao pó da terra em tudo e por tudo menos no pecado e resgatou com seu sangue precioso a raça humana das origens do mal e a fez herdeira do paraiso.
4.       Sabe e se alegra em pensar que a Igreja dá continuidade a obra do Salvador, que ela intrépida, vigia, vela com bondade lançando a luz em meios às trevas. Consciente nosso vigia solta um suspiro abafado ao perceber os sofrimentos porque passa o gênero humano, e que este calvário resultara na redenção do mundo. Hoje  mal e entregue a escuridão, amanhã se transmudará qual água em vinho bom a rogo da Rosa Mistica de Eleição na hora terrível e arcana do Senhor do tempo e da historia .
5.       Porque na verdade o Justo carregou primeiro sob si as culpas do mundo e fez fará justos todos de boa vontade e coração sincero, mesmo falhos poderão pela ação renovadora do Espirito Paráclito ter o destemo e a coragem de Thiago e André, apóstolos ambiciosos do reino de Deus, que compreenderam que da cruz emana a luz!
6.       E o salmo traz para  nosso vigia as respostas acertadas: ‘... reta é a palavra do Senhor, e tudo o que ele faz merece fé. Deus ama o direito e a justiça, transborda em toda a terra sua graça, o Senhor põe o olhar sobre os que o temem, os que confiam esperam em seu amor, para da morte libertar suas vidas e alimentá-las quando é tempo de penúria.
7.       E o apóstolo Paulo canta forte um canto esplendido de sorte e transborda fé aos borbotões: ‘ ... aproximemo-nos com confiança do trono da graça para conseguirmos misericórdia e alcançarmos a graça e o auxilio no momento oportuno.’  
8.       E o sentar à direita ou à  esquerda de Deus no seu reino como apeteciam os filhos de  Boanerges pertence aos juízos insondáveis do altíssimo. O fato é que a humanidade deverá sorver o cálice da provação para se purificar e alcançar ainda nesta terra o reinado do Pater ou o mundo bom das certezas empíricas.
9.       Para além das tiranias e opressões hodiernas, Deus em sua insondável justiça reserva o melhor para a terra dos homens, aliás já resgatada pelo sangue do Cordeiro. O evangelho compendiou em suas letras divinas, em sua expressão poética: ‘ ... quem quiser ser grande seja servo dos irmãos, e quem quiser ser o primeiro seja sirva os irmãos, pois o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a própria vida para resgate de muitos.’

Helder Tadeu Chaia Alvim

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

a agulha e o camelo

a agulha e o camelo
1.        O marujo, velho lobo do mar, leva sua embarcação  a singrar o oceano, ciente dos perigos que o cerca, calçado em sua experiência , mas impulsionado pelo desejo de aventura  perscruta o insondável horizonte, sua mente está povoada de imaginação, seu peito bate forte, a cada partida a incerteza, a cada chegada no outeiro da Penha uma alegria inconfessada.

2.       Dias e noites infindáveis, meses transcorridos na proa e convés, e sopram os ventos, advém as tempestades, calmarias, o sol caustica a si e á sua tripulação, a noite o acalma. E ele quando avista  a terra firme solta um grito de entusiasmo consequente. Desejou ver o termo de mais uma jornada e finalmente estará a salvo, ele, todos os tripulantes e sua amada embarcação.


3.       Ele se recorda emocionado  do livro da sabedoria, abre suas páginas rotas pelo tempo e esmaecida pela maresia e lê sofregamente mais um capítulo: “ Orei e foi me dada a prudência, supliquei, e veio a mim o espirito de sabedoria, a preferi aos cetros e tronos e em comparação com ela, julguei sem valor a riqueza, e ela não igualei nenhuma pedra preciosa, pois, a seu lado todo o ouro do mundo é um punhado de areia e diante dela a prata será como a lama.”

4.       “... Amei-a mais que a saúde, e a beleza, e quis possuí-la mais que a luz, pois o esplendor que dela se irradia não se apaga, todos os bens me vieram com ela, pois uma riqueza incalculável está em suas mãos.”

5.       Afeiçoado que era aos livros santos abriu outra página e começou a ler em voz alta o que o apóstolo dos gentios dizia aos Hebreus – os marujos homens rudes e inocentes se achegaram para ouvir as palavras entoadas em timbre grave: “ A palavra de Deus é viva, eficaz e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, penetra até dividir alma e espirito, articulações e medulas.”

6.       “ ... Ela julga os pensamentos e as intenções do coração, e não há criatura que possa ocultar-se diante dela, tudo está nu e descoberto aos seus olhos, e é ela que devemos prestar contas.” Assim terminou a leitura naquela tardinha, ao longe se avistava um bando de irerês sobrevoando a costa marítima em formação de farpa, lá mais ao longe o campanário de sua aldeia, as casinhas brancas fumegando as chaminés e um ar fresco soprou nas faces daqueles aventureiros incontestes do mar. 

7.       No outro dia seria domingo e na segunda seria a festa da Patrona do Brasil: a Virgem de Aparecida, e lembrou-se da prédica do vigário, a sua voz sonora e bondosa falando o sermão do ‘jovem rico’... Ainda tocado com aquela predica abençoada recordava pensativo;

8.       ‘ Bom mestre... o que devo fazer para ganhar a vida eterna?  Então quem  pode se salvar? Para os homens isto é impossível, mas para Deus tudo é possível"! E pensativo se transportava em espirito para o mar da Galileia, e via Jeshuá entre os pescadores Simão Bhar Jonas, André e Felipe, filhos de Zebedeu, e desejava estar lá também deixar tudo e seguir o Nazareno até as ultimas consequências.

9.       Aquele marujo, velho lobo de mar, entendia bem as palavras de Jesus, afeiçoado  que  era ao mar, possuía uma alma simples e contemplativa e no fundo do coração almejava o mundo bom e ideal para todos os seus semelhantes.

10.   Boquiaberto imaginava o paradoxo em que se envolvera  o jovem rico, de muitos haveres, escravos, e senhor de muitas vinhas e rebanhos, e porque não seguira o Mestre? Porque não quisera o cêntuplo e a vida eterna?

11.   Seria temeroso das perseguições inerentes à profissão da fé? Seria apego ás riquezas, seria alguma donzela judia, esbelta como lírios do campo? Ele não sabia, mas imaginava que o jovem não se desvencilhara de algum  apego, qualquer que tenha   sido ele...

12.   E o velho marujo entendia bem a fala de Cristo, entendia os termos a ele  familiares: ‘kámelos e kámilos’ . Que importava ser um cordame ou  o camelo animal, pois Jesus queria dizer a completa impossibilidade de alguém  alcançar a vida eterna, se possuísse  um  estado de espirito beligerante com o Evangelho e suas máximas de vida. – “ Valha-me Deus!’

Helder Tadeu Chaia Alvim