quarta-feira, 26 de junho de 2013

'suas crianças destronarão reis...'


'suas crianças destronarão reis...'
1. E foi na gíria nossa: pá pum, o que muita gente não esperava aconteceu, um fenômeno raro nos céus iluminado pelo cruzeiro do sul, quando a reserva sadia e não corrompida da nação brasileira se aglutinou nas redes sociais, se levantou e deu às caras, alegre e patriota por aí a fora. Em muitas capitais e cidades brasileiras o Grande Sim da Brasilidade sobrepujou o Não da negação aos valores da sociedade enquanto pedras vivas de um presente ancorado no passado de suas tradições, já com vistas ao futuro próximo que o aguarda para a realização plena de seu porvir... 2. Mesmo enfeitadas estas palavras querem refletir este momento sui generis da vida brasileira quando surgiu na curva de sua história um Sim aglutinado, retórico, belo que em determinado momento se levantou com semblante alegre, olhar decidido, braços unidos, mente lúcida, pés patriotas e embargou a desproporção politica entre o povo e seus anseios legítimos e aqueles que legislam muitas das vezes em interesses próprios, partidários e nada a ver com nosso país. 3. - Mas... mas vem cá! - Vou sim ! - Como sói aconteceu uma geração na maioria bem jovem se posicionar decididamente a favor da construção dos alicerces do novo Brasil, altaneiro, justo, solidário e em tão pouco tempo desembaraçou as peias tremendas da politica absorventista do erário publico e barrou leis em curso, retrocedeu a tarifa e tudo o mais que está delineado em suas mentes raras e que encontra exequibilidade na prática com mudanças substanciosas de rumo... 4. Um caso especial para estudos da sociologia, uma tese para os especialistas no assunto, um susto para aqueles políticos acostumados a legislar em causa própria, um motivo a mais para o coração bater mais forte, no compasso de uma espera que se realiza aqui e agora tão repentinamente. Uma lição para os provectos e lendários, donos do poder e locupletos de discursos e riquezas alheias. 5. E desta vez não houve orquestras estranhas, nem tom desafinado, nem sonho em vão, mas a brasilidade apareceu, saiu às ruas de uma maneira forte e convincente, pois refletia os anseios de 200 milhões contra uma centena de dúzias de cidadãos mal intencionados, guindados ao poder e que não fizeram jus à sua dignidade parlamentar, muitos menos pensaram e agiram o Brasil no sentido maior do bem comum. 6. Uma brasilidade a todo o vapor assustando e assuntando 'os doutores' da política brasileira, das sesmarias desequilibradas e vorazes de verbas publicas, assistencialismo de cabresto e trocentas coisitas mais... E por incrível que possa parecer, a sabedoria dos jovens contagiantes causou um 'transtorno' benéfico e salutar, que a história registrará com letras de ouro e indeléveis na memória repleta de lances da maior importância nesta conjuntura nacional, todos contra uma meia dúzia de gente inescrupulosa e faltosa de patriotismo e brio nos olhos. 7. Foi preciso um grito para lembrar a eles seus deveres, para coibir sua ação danosa à pátria amada. Ah! amigos solidários deste blogger mínimo de poemas empíricos, os anciãos do 'templos político - modernos ' não contavam com esta reação à altura da grandeza de um povo e viram surpresos surgir na curva do rio um punhado numeroso deles, bem decididos gritar um Não categórico à corrupção, irromper em suas fronteiras de mando e cobrar a alto e bom som publicamente nas ruas e praças, capitais e interior, uma cobrança de indignação e basta à farsa de desmandos que já duravam décadas. 8. Foi um Grande Sim à brasilidade, a autonomia e equilíbrio dos poderes legitimamente constituídos e amparados pela constituição federal prevaleceu e começou a mudar os rumos do absurdo para a transparência nacional de tudo em todos, um Sim alvissareiro anunciando um novo tempo nascido no passado das tradições brasileiras, fincado pé firmemente no presente com vistas a um futuro promissor e de iguais oportunidades a todos os brasileiros. 9. Um Sim cheio de ousadia, pronunciado agora, defendendo a soberania brasileira, a sua imensidão territorial, a sua capacidade de gerir seu país, a sua diversidade cultural do tamanho do seu coração de gigante, um Sim, sim cheio de bondade, fé, calor humano, solidariedade, arrojo, determinação capaz de salvar-nos e a Nação Canarinha. E este sim e não de Junho de 2013 contagiou o Brasil, repercutiu mundo a fora e quer uma solene desforra contra tudo que nega sua brasilidade... Este sim aplaude o gigante e prepara uma cama de rosas à pátria de eleição!
Na era do olhar digital, icloud e afins tem gente que sonha acordada, tem gente que acorda para sonhar, e de lágrimas em lágrimas ao amanhecer de cada dia o gigante colhe este pranto colossal de seus mais de 207 milh~es de filhos e diz: ' vai raiar o dia do bem comum maior e abastança~será fato na mesa deles...'
  Helder Tadeu Chaia Alvim

segunda-feira, 24 de junho de 2013

a enfase de um grito... na face de um povo...

1. Impressionante nisto tudo que estes bravos jovens não tinham nascido quando aconteceu 'o fenômeno'abertura... Hoje se mostram na sua essência coletiva, mais lúcidos, lógicos, inteligentes, transparentes do que os de minha geração. Plugados que estão no mundo bom, verdadeiros estadistas da brasilidade. 

 2. Definha-se no cenário nacional o longo processo de corrupção na malha política, que adquiriu vieses arcaicos, espertos obsoletos, caóticos, distorcidos e como era de se esperar 'a casa caiu', o gigante acordou furioso de seu pesadelo, e disposto a reaver o tempo que usurparam dele, a varrer a casa, arrumar a bagunça e punir os culpados.

 3. A forma como geriram as coisas publicas mostrou-se perversa ao bem comum, e vai acabar como findou o grande império dos césares com o advento tempestuoso da horda dos bárbaros. Nesta era da alta definição surgiu na curva da história algo novo no ar, os jovens brasileiros chamaram para si o dever e a missão de sabatinar a classe política, e a maioria deles tirou nota abaixo da abaixo da média, variando - 333,03%. > Também pudera empoados em seus gabinetes receberam a lição de uma juventude mal saída de seus cueiros - digo carinhosamente desses- que tiveram a ousadia e a coragem de ir às ruas de muitas cidades e capitais e proferir este grito articulado que levou o Brasil inteiro a esperança e a alegria que antes não viu e conheceu...

 4. Incrível é que em sua inexperiência mostram um amor à Pátria capaz de superar obstáculos para implantar a brasilidade, a justiça social, o calor humano das mudanças necessárias sem afetar as leis constitucionais, os direitos humanos e as ordenações democráticas, e isto tudo com garra, ênfase, criatividade e resolução.

 5. Preconizam em seu grito uníssono as verdadeiras mudanças, anunciam alegres e esperançosos o novo tempo de paz, progresso e auto determinação na justeza de suas reivindicações; pude sentir no seu olhar, contagiante, convincente, que não se deixa enlear pelas teias da política suja e anti brasilidade. Pude presenciar e sentir a fôrça unida, a esperança certa de 200 milhões em ação efetiva por esse Brasil afora, e ninguém poderá mais silenciar esta voz anônima unida que irrompeu do facebook para as ruas num assomo de indignação e pouco a pouco tomou o corpo e a alma da Terra Brasilis.

 6. Não trata-se de uma negação da negação de nossos valores pátrios, mas a afirmação da afirmação, a sublimação da sublimação deles, representado pela bandeira verde amarela azul e branca, iluminada pelo cruzeiro do sul. Trata-se de uma conceitual e bem elaborada escatologia anunciando a alto e bom som o fim do jeito errado de fazer política e a sinalização exata ao Bem Comum Maior, com direitos e deveres inerentes a cada um dos filhos da nação brasil.

 7. O grito deu o primeiro recado insofismável, trouxe em seu âmago o patriotismo, se tornou claro como o sol do meio dia,potável, palatável qual nossas fontes de águas cristalinas, rebombando em nossas cidades, matas, florestas de dimensões continentais e sonoridades cor de anil, além muito além de nossas fronteiras repercutiu e envolveu o globo terrestre e encontrou repercussão mundial.

 8. Ah! sem prosopopeia ou animismo, este rumor benéfico e democrático adquiriu várias tonalidades na confluência de um todo harmônico e persuasivo que espantou muitos e encheu de esperança o coração do Brasil, a máscara caiu, a ciranda de gastos se encolheu, e o telhado de vidro ficou exposto à esta chuva de protestos, ontem calado, hoje na voz, vez e brado retumbante de um povo que mostra a sua verdadeira face do bem comum e diz a que veio e o que quer!

 9. Neste viés veio a surpresa amarga para uns e a alegria doce para a maioria, as tarifas como por encanto abaixaram, seu milionésimos de acréscimos, a Presidenta legitimada pelas urnas soberanas se pronunciou em rede nacional, e está em curso um pacto social de relevância nunca antes vista. As reivindicações apareceram e são tantas! E por onde começar? Tem as malfadadas Pecs 37 e 33 em curso e com a pretensão descabida de tirar o poder e o equilíbrio do ministério público e do judiciário, tem a educação, saúde, segurança, a violência, a corrupção, as contas públicas, os gastos exorbitantes da classe política, etc.. etc.. etc.. E tudo para ontem! E por mal dos pecados a copa e sua monstruosa despesa de bilhões... 

 10. E em pensar que o grito salvador surgiu com um bem vindo 'Tsunami' que em um átimo de tempo relativamente curto do Facebook irrompeu na face de um povo ordeiro que não suportava mais as incoerências, os descaminhos medonhos e assombrados da política doméstica e trouxe um categórico não que sacudiu a nação brasileira. 

 11. Palavras não foram ditas... discursos não se ouviram... a demagogia ficou ausente desta vez... e deu lugar aos milhões de cartazes de indignação procedente que se torna quase impossível descrever todas as nuances maravilhosas desta manifestação a não ser estando presente e compartilhando das verdadeiras aspirações de um povo forte que não foge a luta renhida, que ama seu passado, se importa com seu presente e quer um futuro digno e promissor para todos os brasileiros. 

 12. Bendita juventude, bendita era da alta definição on line que definiram daqui para frente os rumos Tudo em Todos, o Bem Maior e Comum, não a uma minoria privilegiada mas a maioria cordata, trabalhadora e plugada nas certezas empíricas do mundo bom , fraterno, solidário e de calor humano contagiante e esfuziante. 

 13. A leveza, a força deste brado foi justo e necessário, e trouxe em seu bojo inegavelmente a clava forte de um ativismo regenerador que acordou o gigante de seu pesadelo,iluminando sua face, fazendo-o sorrir um riso solto, fazendo-o derramar lágrimas de contentamento pois surgiram na curva de sua história heróis frathers capazes de libertá-lo do cativeiro e empossá-lo no seu lugar de direito.

 14. A poesia se apequena, a prosa encurta suas linhas, os versos não conseguem refletir em toda a sua extensão a grandeza de detalhes, a pureza de intenção, o belo gesto de civilidade coletiva e consciente de uma geração acostumada aos games, twiters, stragans, iphonnes, facebooks, que não se alienou e pensou o Brasil no sentido Maior do Bem Comum, e conseguiu nocautear a política no 1º round. O recado foi dado, amplificado pelo grito uníssono e democrático na face de um povo. Cabe aos políticos, refletir nele, pensar o momento e agir em consonância com o anseio geral da nação brasileira, para o bem do povo e a reconstrução total e irrevogável do novo tempo sem mais delongas...

 15. Não infere-se deste texto uma negação da politica como construção e sustentáculo legítimo do progresso genuíno e necessário, não infere-se deste grito um chamado a anarquia e a vandalização, não! E sim uma revolta legítima, justa e atual contra os desmandos do fazer e dirigir o nosso país continente, de riquezas in vitro, de oportunidades in natura artis sem igual e patrimônio de todos os brasileiros. 

 16. Sim ,o Brasil altaneiro colheu este grito e não terá sido em vão! Depois dele, um diferente e arrojado povo nasceu e despertou para seu futuro e nada poderá deter a voz que emanou de seus lábios sequiosos e se dirigiu intrepidamente àqueles que por mandato soberano tem o dever e a obrigação sagrada e patriótica de velar pela Res Publica, aplicar conscienciosamente cada centavo amealhado dos impostos e não impor uma maneira de vida diferente do que realmente deva ser: livre, justa, soberana, voltada sempre para o bem maior comum inerente a todos os mais de 200 milhões de corações verdes - amarelo em ação e doação de bondades mil! 

 17. O que se seguiu não fora um mero tratado de opinação mas pura e simplesmente a constatação que quando um povo se levanta pelos seus direitos sagrados não há quem possa obstar seu valor, sem incorrer no risco de uma ditadura disfarçada de democracia, e o filme não poderá ser rodado novamente pois agora os protagonistas tem um novo endereço: <i>as ruas soberanas da nação brasileira... 

18. Rimas à parte se elas não tentassem refletir um momento atípico, incomum, inusitado que sacudiu o Brasil na semana que se passou, tinha magia, tinha salubridade, tinha emoção, alegria, louçania, clarividência, calor, cor, dor, revolta, ódio sadio, entremeados de gritos, protestos, hinos, musica e alvoroço, tudo no mesmo lugar comum, tudo na mesma hora prefigurando o início de uma nova era para o Brasil: A Era do Gigante Father, mimado ao extremo pelos novéis prêmios da verdadeira democracia brasileira donde o poder emana do povo!

 19. No meu entender a politica é uma vocação de alto valor humano, e que envolve da parte de seus dignitários muita consciência, estrita observância da constituição e uma ampla visão a tudo a que se reporta aos aspectos sociais, culturais de sua sociedade como organismo vivo da nação. 

 20. Este grito veio a calhar e é um sintoma que este mesmo organismo já há muito ressente de uma doença quase mortal e requer um tônico salutar. Este grito ninguém rouba nem tira dos brasileiros, já foi proferido na força épica de sua extensão perene e pertence ao infinito coletivo da maioria... Este grito não vai olvidar a alma da nação brasileira e sua fé no saltério de dez cordas.

 Helder Tadeu Chaia Alvim

segunda-feira, 17 de junho de 2013

ares de normalidade amorfos x mundo bom das certezas empíricas

1. Agradeço empenhadamente quem acessa este blogger 365 dias de poemas empíricos, onde posto paralelos focados muitas vezes nos desvarios insanos de um mundo que deveria ser... E que na verdade tem acontecido com ele há décadas o contraríssimo do contrário, pois elegeu o ter para companheiro de fogão e priva com ele conversas animadas no serão de um inverno inanimado. 2. A consequência está patente, crises existenciais, loucuras nas enseadas frias, noites de estupor, manhãs de calefação insuficiente, abuso de poder, endeusamento do sexo, perda paulatina da objetividade natural, onde se fala muito e não se diz nada, esbanjamento nas passarelas da moda fashion, esmagamento da liberdade individual, falta de rumos coletivos na política doméstica neste Brasil rico de povo pobre de cultura e afins anexados. 3. Na aparência, apetências de um consumo desregrado, letargia da opinião pública, alegria disfarçada da politica manhosa e não consuetudinária que abandonou a alma da nação em busca de proveito próprio, onde a corrupção qual urostigmas casearis irrompeu no tecido constitucional e adquiriu ares de normalidade. 4. No entanto as pedras de eleição deram as caras e começaram a plasmar realidades não vistas no confuso panorama nacional brasileiro, e prometem dentro das leis constitucionais não deixarem pedra sob pedra, ressaltando que o que for brasilidade, bom senso, e senso comum vão atravessar incólumes as cachoeiras da nova ordem brasileira. 5. Como isso tudo se dará? Como se afastará a pedra de tropeço? Sem incorrer nos erros da repressão passada? O Brasil e o mundo não são mais os mesmos depois do advento da Internet, e uma nova era mundial chegou e para melhor, para democratizar os meios de comunicação, para calorizar o convívio humano, para regular os bens de consumo e sobretudo incentivar o talento particular de cada ser humano e premiar o esforço, a honra, o carácter de cada cidadão tendo em vista o bem comum e a felicidade de situação neste vale de lágrimas. 6. O primeiro que quebrou as regras estabelecidas pela Autoridade Sinedrial não fora um Deus Humanado? Não fora Cristo Jesus que recebera a pecadora pública na casa de Simão e num relance de Amor Total perdoara seus múltiplos desacertos sociais. Assim está nossa era trêfega e desacelerada de impulsos bons. 7. E carece de seiva nova, novos ares, novo tudo, para reajustar os ponteiros e equilibrar a balança de sua existência e produzir os frutos opimos que ainda não se deu a oportunidade de cultivar, cuidar e colher para o bem do povo e felicidade do novo do novo que está surgindo das fendas carcomidas desta situação amorfa e com seus dias ruins contados...Ah! amigos solidários O mundo bom das certezas empíricas está chegando e já ouvimos o soprar seu vento de paz, harmonia, concórdia e calor humano universais. Helder Tadeu Chaia Alvim

sexta-feira, 14 de junho de 2013

muda brasil x brasil mudo...

in rebus ordinata 1. Algo novo no ar de São Paulo? Muitos dirão que sim com mais uma manifestação contra o aumento de tarifa, a moçada ocupou as ruas do Centro, Avenida Paulista, Augusta e entorno no fim da tarde de ontem. Eles não tinham nascido quando muitos reclamaram, protestaram, gritaram, e destes reclamos, protestos, gritos, nasceu a Abertura e tudo o mais! 2. E a situação parecia entrar nos eixos da verdadeira democracia, parecia mas não o foi exatamente, a fama, o poder, a usura apoderaram-se da política e chegamos onde chegamos nas mensalidades, verbas desviadas, conchavos, falta de competência, visão pífia na condução dos destinos pátrios. 3. O retrato do Brasil se definiu com o enfrentamento entre os poderes e o STF proferindo a tão desejada condenação.E o país na prática continuou o mesmo, de um lado os sonhos de crescimento com sustentabilidade, etc. por outro as malandragens na política doméstica, a falta de seriedade e acomodações próprias e viciadas que se instalaram em escalões da hierarquia política, o que não é segredo para só ninguém. 4. Considerando esta sucinta explanação, o movimento que explodiu é uma resposta a isso tudo. Oito mil jovens tomaram as ruas e exigiram mudanças a começar pelo retrocesso no preço da passagem para 3,00 reais na cidade de São Paulo. Ah! a era da Internet serviu para a comunicação e trouxe a galera às ruas e prometem no Quinto Grande Ato no dia 17/06 voltar com mais trinta mil, salvaguardada em tese pelo artigo 5 da Constituição Federal & XVI, o que não tem acontecido in rebus ordinata. 5. A opinião pública começa a entender, a imprensa internacional e doméstica presentes e daí poderá sair algo novo. Não sei se o Estado vai saber lidar com esta modalidade de expressão ou vai cair para cima. Ontem foram mobilizados 500 homens do batalhão de choque e presenciei muito gás pimenta no ar... e o vinagre da revolta do ser... 6. O movimento encontra-se desarticulado em várias frentes,há focos de vandalismo, mas isto não quer dizer que perderá sua essência, acho eu e se conseguir a adesão da opinião pública 100% tudo vai começar a mudar e os políticos terão que prestar contas antigas e novas de sua gestão, cortar mordomias e aplicar deveras a verba pública em prol do bem comum centavo por centavo. 7. Como paira no ar interesses conflitantes haverá mais enfrentamentos, mais ações expandidas pois o que está em jogo é o ativismo degenerativo do ter x o ativismo regenerativo do ser. E muito terá que se mudar a partir do próprio homem em suas relações com a terra e o espírito. A não ser assim de um movimento pula-se para outro sucessivamente, e o poder vai mudando de mãos e inundando uns de alegria polpuda e outros de carestia, inflação, e cortes profundos. 8. Então não é só pelos 20 centavos, debaixo do angu bar zileiro tem filé: bilhões serão gastos na copa, outros tantos enfiados na corrupção, o Brasil mudo começa a gritar para mudar... e a onda não vai parar... foi o que vi estampado ontem na manifestação. 9. Enquanto isso nos bastidores a orquestra das rãs ensaiam o ato seguinte e os pássaros sonham pesadelos suaves...e o querido Brasilzão democrático in fieri vai continuar protestando à nível nacional contra o aumento das passagens de ônibus, linkado que está de olho na política, e advirão mais cobranças, nuances outras, desdobramentos vários, desvarios nas enseadas planaltinas, grito nas ruas, penúria de um povo atualmente sem voz e vez. Será que será desta vez a volta da sensatez? 10. A população já não suporta mais os descalabros dos homens públicos, guindados ao poder pelas urnas soberanas, que no mais das vezes legislam em causas próprias, ou de somenos importância, e esquecem de representar os anseios justos dos eleitores. - A ordem pública encontra-se ameaçada com estas manifestações ? Rastilhadas pelo Brasil a fora?- Não, pois os cidadãos tem o direito de protestar e exigir mudanças efetivas quando constatam a dicotomia entre poder e povo. 11. A politica é uma arte que visa o bem comum, desde a Grécia Clássica, e o filósofo Sócrates que o diga, também o senador Cícero da Roma Altiva, o próprio Cristo interpelado por Herodes afirmara " que nenhum poder teria se não lhe fosse outorgado do alto...' Um poder que alicia e enche de empáfia quem o detém se não tiver presente a grandeza e a responsabilidade do ônus a si vocacionado. Sou de opinião que o exercício dos mandatos deveriam ser inteiramente gratuitos, à moda de Pedro II, quando mal oferecer uma comenda, etc... 12. E o Galileu continua sonhando...Eles estão lá em Brasilia, Capitais, Prefeituras, sufragados pelo voto popular e tudo o que destoe deste âmbito deve ser cobrado sim. O que acontece na realidade é que se encastelam em seus gabinetes e não dialogam o suficiente com a comunidade, blindam o mais das vezes seus mandatos com o regalo dos brindes à custa do erário público e a danação torna-se geral para o prejuízo do povo e felicidade particular dos envolvidos. Existem exceções honrosas que seriam longas explicita-las... Quem sabe se algum político acessar este blogger possa se ver retratado nelas. 13. - Mas e aí, você amigo poeta da antiga era, você do tempo da maria fumaça, dos carros de bois, da palavra empenhada, dos cruzeiros e rogações, da cigarra de canto nostálgico nas tardes ensolaradas dos vaga lumes solidários alumiando seu sertão planteado em prosa, versos e rimas cantado, o que acha destes protestos? 14. - Vejo que ainda tem muito chão pela frente para auferir deles a essência ou minguação, na aparência procede dado a ligeireza torta da politica bar zileira das sesmarias em tempo $ real... Num todo os brasileiros não suportam mais a carga pesada de impostos, os descaminhos de muitos parlamentares, a tosquiagem medonha do dinheiro público... 15 Coerente com o pensamento destes 365 dias de poemas empíricos, plugado no movimento das ruas paulistanas, confiante no Senhor do Tempo, espero que estas e outras reivindicações justas possam encontrar eco favorável nas decisões dos mandatários a curto prazo e que surjam novas lideranças comprometidas com o bem comum e cessem de vez por todas a corrupção, as segundas leituras do fenômeno Brasil e entendam que com eles e sem eles o Brasil caminhará para a realização plena de seu destino no concerto das nações. 16. Embora meu credo particular a respeito de tudo isso possa parecer estranho a ouvidos pragmatistas, corre-se o perigo num futuro próximo trocar 6 por meia dúzia como foi feito na Abertura, e quando tudo pareceu mudar, eles mudaram para ficar tudo igual... 17. Se não houver uma reflexão séria e calma por parte de 200 milhões de brasileiros querendo equilibrar corpo e a alma, o infinito particular de cada um continuará à merce de dirigentes inescrupulosos e o poder mais uma vez mudará de mãos. Já assistimos o filme a vivo e a cores rodar e rodar na ciranda louca de intenções anti brasilidade. E quando aparecer o cunhão roxo, será a hora da restauração geral para o bem do povo e felicidade do novo tempo... E o brasil mudo, mudado, rejuvenescido em seus sonhos, aquecido em seus anseios, livre, soberano, esquecido de seus próceres soltará um grito uníssono e dirá finalmente estou no caminho do norte... Que sorte, esforço, fé e calor sinto em meu povo forte! 18. E de pé não regateará elogios, nem rodará filmes de roteiros inexatos, mas tão somente aplaudirá aqueles e aquelas que hoje acreditaram valer a pena se empenhar no ativismo regenerativo do ser. E finalmente aprenderá a acordar cedo para seu destino, e neste ato desinteressado e profícuo beber a água límpida de suas ações. Helder Tadeu Chaia Alvim Poeta Minimalista São Paulo 14 de Junho de 2013

quinta-feira, 13 de junho de 2013

O holocausto escatalógico dos pássaros...

1. A pensar na situação atual da res publica bar zileira das indefinições, sem  pejoração nenhuma, sou brasileiro e o que mais quero é a volta aos trilhos da locomotiva:  b r a s i l i d a d e! E tudo o que acontece de relevante preocupa  ou alegra o coração daquele que mede o tempo atual pelo passado de um presente com vistas ao futuro.

2. Muito se escreve, muito se fala, muito se deseja, pouco se age conforme a procedência exata do bem maior e comum a todos os brasileiros. Assistimos a decadência da política domestica em mensalidades de arrepiar o cabelo de Pedro II, Dr. Ruy Barbosa e o saudoso Tancredo Neves.

3. No terreno intelectual, cifras e mais cifras de teses são amontoadas na espera da exequibilidade e dicotomizadas sem antes conhecer a luz benfazeja das ruas de sua morada definitiva. Nas repartições publicas a morosidade espanta e atrapalha o fluxo de uma corrente salutar.

4. Verbas desperdiçadas em viagens, abocanhadas sem mais delongas, prolongamentos em filas de hospitais, saúde financeira fraca, carestia nos mercados, azaração nas passarelas top grades, falta de segurança, educação a desejar, transporte amontoando gente na tarifa que exorbita do bolso do cidadão.

5. Queria anotar uma notícia boa, deve existir ou vai nascer no mundo de amanhã pois este encosta num quase holocausto escatalogico dos pássaros humanos, num  país florido pelas matas, de biodiversidades, cultura de raízes esplendidas, povo cordato, hospitaleiro que guarda sabedoria de infância.

6. E hoje queda-se amuado ou põe-se a xingar e protestar em meio à orquestração política e desgoverno sem precedentes desde as capitanias hereditárias, colonia, império, republica velha e nova, abertura e fechadura, das  mensalidades  em curso, dos discursos empoados nas vésperas das eleições, cada um parlamentar querendo garantir uma fatia da mãe que venderam em propósitos escusos e alheio à compreensão do eleitor sincero.

7. É de se lamentar e indagar a que  propósitos isto tudo sirva? Posso garantir na minha mínima compreensão que a tudo menos ao Brasil Brasileiro e  a seus quase 200 milhões de filhos sem ação perante as bancadas instaladas nos poderes constituídos.

8. Em via de regra existem exceções heroicas, políticos conscientes, magistrados plugados nos interesses da nação rica de povo desgovernado, que farão a diferença quando as forças do verdadeiro bem se conjugarem e resolverem fazer um país de fato para todos sem discursos tolos.

9. Isto vai acontecer quando? Ou trata-se de mais uma prosopopeia do animismo para ilustrar páginas e mais páginas dos poetas propensos ao iluminismo de uma canção parnasiana? Quero dizer sem afirmar que o empirismo é viável no Brasil, dado o carácter altamente psicológico,político e religioso, três vertentes de  seu povo, que quando se ajuntarem numa ação prática vai revelar a alma progressista do bem comum.

10. Enquanto isso vamos tateando, xingando, protestando, sei lá mais o que que vai aparecer nas ruas dos boatos em efervescência. Enquanto isso as rãs nos laboratórios vão tramando  a destruição da alma desta nação alvissareira, intuídas  do que acabei de descrever, e imbuídas do veneno de Louda Skariótis não vão largar mão de impedir o voo coletivo dos pássaros rumo a plena consecução do mundo bom...

11. Voltando às favas contadas o brasileiro - nestas manifestações contra o aumento da tarifa do Bus em São Paulo - poderá incorrer num erro crasso de percurso confundindo em sua raiva secular  um ativismo que seria produtivo sem o vandalismo da propriedade pública ou privada, inaceitável!
Já bastam as depredações ao erário que precisam ser sanadas, pois entancadas se encontram e ameaçam o tecido da sociedade brasileira.
12. Uma fúria justa considerando os desvarios na condução da nação continente, plausíveis se não forem observados os direitos constitucionais das pessoas, bem público e particular, da ordem e decência nos protestos, considerando as mensalidades condenadas e não aplicadas, que AINDA não foram objetos de protestos desta envergadura social.

Helder Tadeu Chaia Alvim

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Obrigado por acreditar...

Obrigado por acreditar...

1. Marcus Lucius, um certo centurião romano, queria ser poeta, um sábio na arte de manejar as palavras. Desde criança conhecera as obras de Virgílio, Homero e a oratória impecável do Palatino, frequentara a Schola e se distinguira no conhecimento das ciências naturais, historia das antigas civilizações sumérias, no culto aos deuses do capitólio e nas várias modalidades da arte. Diria-se um erudito em seu tempo de elmos e cavalariças, de expansão do império dos césares.

2. Tornou-se um miles e designado para a prestigiosa missão de cuidar da centúria na Palestina.A sandália romana não poupara esta região.  Escatalogicamente a nação judaica amargara a bota das invasões  que já duravam três séculos, viu passar em seu solo Alexandre Magno, Parmênio  Antígono, Ptolomeu, Antíoco Epifanes, Lísias, culminando com a revolta dos Macabeus na aldeia de Medin em aproximadamente 175 A.C.

3. Marcus Lucius conhecia bem a história deste povo e sua maciça helenização,  conhecia a fibra dos filhos de Abraão,  a habilidade do sinédrio, a força do Torah e  sensível, tolerante granjeara o respeito e admiração por parte   dos judeus de Cafarnaum e sempre e sempre almejara imortalizar-se nos versos e entrar para a galeria dos imortais de éclogas e Ilíada.

4. Ensaiara sem êxito tal intento e o tempo ia adiantado e nada da tão sonhada melodia. A aspereza do panorama, os dias e noites suados da Galileia contrastavam com seu ego lirico e geravam conflitos interiores que ele sabia administrar. Queria  a qualquer pulso adquirir o conhecimento helênico, a sabedoria e retórica dos versos, não sabemos se era casado ou se alojara-se nos acampamentos permanentes da guarda pretoriana além Lácio, o fato que era considerado um soldado autêntico,à serviço de César, cultuava valores de honra e dignidade, tratava os vencidos com equidade, respeito e generosidade, diria-se um verdadeiro discípulo do senador Cícero.

5. Ouvira falar do Messias anunciado por João Batista às margens do rio Jordão, conhecera de perto as sandices do Tetrarca Herodes, a falta de comando de Pilatos, as pretensões de poder de Caifás e Anás, vira uma vez por Simão Bhar Jonas às margens do lago de Tiberíades jogando suas redes em companhia de Felipe e Andre.

6. Soube que um dia deixaram tudo e foram seguir o Nazareno em suas pregações, suas proezas e predições às margens do rio Jordão, Tiro, Sidônia, Jericó, Corozaim, Betsaida, Naum, Caná, Nazaré, Magdala, Sennabris perfazendo as 5 regiões: Decápolis, Samaria, Galileia, Peréia, Judéia de cima para baixo e em todas as direções soprada pela brisa do Mediterrâneo. O centurião certamente teve noticias que o Rabi há muito estava despertando no seio do povo judeu, ódios e amores incalculáveis.

7. Marcus Lucius conservava a austeridade própria de um soldado da lendária e temível legião romana. E ia naquele pedaço de mundo esquecido cumprindo seu dever com tato, esforço e abnegação, tanto que ia crescendo sua popularidade e autoridade em Cafarnaum.

8. Era um poeta e dos bons ainda não revelado, às suas atitudes e caráter rígido juntava uma espécie de tolerância e bondade, construíra uma Sinagoga, e sua espada estava a serviço da pax romana fora muros e respeitava os sentimentos de um povo que adorava o verdadeiro Deus de Israel e a observância estrita do Torah.

9. Mas a inspiração que o levará ao evangelho de Cristo, que imortalizará seus versos virá depois na curva do destino, e de uma maneira surpreendente que sói acontece poucas vezes na história. Mas até lá vai continuar calçando sua caligae, empunhando o gladius e à tiracolo portando a sarcina.

10. Aqui chegamos no centro da narração onde a sorte de um  homem valerá o quanto ele deseja o bem do próximo, não um próximo parente ou de posses, mas de um criado comprado nos mercados.

11. Lucius Flavius queria mais que tudo tornar-se um poeta de primeira e dominador das rimas e estrofes prometida aos deuses do Olimpo, para isso a ideia engenhosa colocada em prática de adquirir um jovem aedo e com ele aprender os segredos da inspiração pretendida.

12. O Centurião afeiçoara ao escravo qual filho e o jovem nutria para com ele um amor recíproco e pôs a ensinar-lhe os meandros da insuperável  arte helênica. Tanto foi seu empenho junto ao seu mecenas, tanto se afligia por não conseguir transmitir os vieses da poesia pura.

13. Tanto era seu empenho junto ao centurião, tanto se afligia por não conseguir transmitir ao amo os acordes maviosos da harpa perfeita que caiu doente, lânguido à beira da morte.

14. Cafarnaum, a cidade poema às margens do mar de Tiberíades no dia marcado pelos arcanos viu Jesus aparecer acompanhado de seus discípulos, viu o Rabi aplacar a tempestade e assistiu finalmente o centurião Lucius Flavius se imortalizar em versos sentidos.

15. O escravo  aedo  já entrara em agonia quando Lucius achegara do Mestre e solicitara a grata intervenção, pois os deuses a que recorrera fora em vão, os médicos se mostraram impotentes ante aquela doença misteriosa.

16. Sim, chegara e reclamara ao mestre o milagre: -Senhor, eu não sou digno que entreis em minha morada, mas dizei uma só palavra e meu servo será curado!’ E na mesma hora, conforme relata o evangelho o jovem aedo ficou curado.

17. O Raboni reconhecera a tamanha fé do centurião romano, e que não encontrara em nenhum coração de Cafarnaum. Ele aplacara os anseios do bem e Lucius Flavius com um curto soneto de amor, fé e confiança entrara para a história e granjeara a admiração de todos os séculos.

18. E o centurião poeta, graduado na escola do manso Cordeiro começou a olhar os lírios do campo de uma maneira diferente e ousada, a mesma postura que séculos depois levará Giovani Papini à decifração do interior da alma:

19.'Todas as palavras que fazem os homens viver vieram dos montes, das selvas, das planícies solitárias onde só as cotovias tem seu ninho.'

20. Ambos entenderam que o amor infinito, a lealdade plena, só o coração de um Deus possui, somente Nele está o perdão sem limites, o poder de regeneração da raça humana, a cura das doenças, a aquietação dos dramas, a esperança de salvação, e aprenderam em eras distantes a mesma coisa e viveram de sua seiva de luz.

21. Voltando desta viagem, vejo que a saída meritória na atual era da alta definição nióbica se encontra num detalhe por excelência, que a partir do gólgota espantou os fantasmas, os medos, e nos contrafortes da fé e imolação  trouxe a paz sem condições. E qual é este ponto central e único> o coração de um Deus Crucificado.

22. E nesta inteireza de reciprocidade, os jovens aedos contemporâneos tem a disposição uma locomotiva do bem, do justo, do fraterno amor, desinteressado e atuante, pronta para dar a partida inicial que os levará ao reino da paz, da concórdia, da harmonia e da nova construção universal.

23. Ah! amigos solidários deste blogger empírico e mínimo, o pouco de tecnologia que amealhamos, invejável em vários aspectos, 'afastou-nos de Deus' - afirma Pasteur - ' o muito nos aproximará Dele.' Caminhando com o amigo digeridiano PH Jesus, neste domingo de maio dia nove até à feirinha do bairro da Liberdade em São Paulo finalizei o presente pensamento.

24. Se esta reflexão que fizemos juntos servir para algo, dão-se por recompensados plenamente estes versos e seu autor mínimo, senão jazerá imóvel a espera de interação. 

25. À Jeshuá, mestre do caminho, Deus humanado no seio de uma Virgem, a hiperdulia se reveste de admiração, ao centurião poeta devoto minha gratidão., ao mundo empírico que há de surgir a saudação efusiva deste acorde antecipado, eco longínquo de um homem que acreditou antes de ver a grandeza do milagre.

26. Despretensioso enlace de duas  eras  do mesmo feitio, cor e vida, iluminada pelo sol de justiça, pertencentes Àquele que pode tudo, suporta tudo, fonte de sintonia perene e poesia perfeita. Dado a fugacidade que nos é peculiar, a volatilidade escancarada desta vida, o jeito é desejar para ter...

Helder Tadeu Chaia Alvim







segunda-feira, 3 de junho de 2013

fórmula abissal...

1. E as vias estão sendo percorridas de uma maneira incerta e para baixo nesta era da 'in versidade', elas estão se tornando de um colorido artificial à medida que explicitam suas intenções. Da naturalidade de outrora os vieses  são carregados de tons misturados à furta cores confusas, não me refiro à cifra espantosa do co2 atingido na atmosfera  400 p/m ( fonte: O Eco ).
 
2. Os contornos vão se redefinindo absurdamente, a pintura apresenta-se às plateias, borrada intencionalmente, e a busca de uma distorcida e monstruosa realidade acaba por apresentar um quadro totalmente contrário à intenção do Autor; métodos são fabricados em laboratórios, substâncias corrosivas são adicionadas a gosto pensado e as rãs saltam grunhidos estranhos e fazem parecer normal a sua aparência metamorfoseada.

3. Comportamentos complexos  no decorrer da caminhada experimental e na louca performance 'adjutorial' anexam constantemente detalhes conceituais, costurados à sua maneira existencial e adquiridos indebitamente no erário greco - romano. Muitos a cada dia aderem radicalmente ao modismo' irracionado';   
outros sorriem disfarçadamente, ignorando o caso, poucos aquilatam a forma abissal   dos descaminhos em curso.

4. No decorrer do tempo a água límpida vai desaparecer da fonte, substâncias poluídas serão oferecidas aos pássaros, na artéria correrá um líquido incolor, e o corpo todo dará sinais da metamorfose geral. A fisionomia vai transmutar, e da candura original nada restará senão um não sei o que de misto de indolência e matéria plástica pastosa.

5. Laivos de cansaço arrebatarão a inteligência, a vontade do bem encontrar-se-á  escamoteada e a espinha dorsal ressentirá de dores insuportáveis e aparentará prostração iminente. Um cheiro amorfo pairara  no ar espalhando-se no ambiente em volta. E o mais incrível que o organismo resistirá e se alimentará da fragrância  do perfume viciado.

6. E não parara por aí a degradação do tecido muscular, o permissivismo instituirá seu pensar nesta bolha enorme e por azar o espírito imbuir-se-á de um sentido falso, será de  pasmar a situação, a ressaca não será percebida na manhã que não amanhecerá, pois a vida não acontecerá exatamente nos trâmites normais e nunca assumirá  a tergiversação.

7. Versos confusos?   Não sei! vou ficando por aqui, hoje num dia frio de maio em São Paulo de todas as canções, mas eu vi! posso afirmar,  o abismo e muito prejuízo pairando no ar, ei,! eu vi momentos opostos, a rebordosa anunciada que depôs o bom senso e o pouco de juízo que ainda se encontrava de pé. O veneno insano destilado na elaboração exaustiva anunciará o inicio do fim...

8. Esta foi uma reflexão, uma canção confusa que sorvi, ébrio de inspiração, sem sair da razão a que me propus, sem impor o meu parecer, sempre escrevendo para espairecer, o que não consegui no presente ato, me sacuda pois , amigo mentor, ou estenda nesta página sua assimilação para juntar-se a mim nesta cantiga.

9. 'Yo no soy profeta del desastre,pero creo muchas nubes en el horizonte'. Aconselho a quem ler esta missiva que mantenha a calma pois esta era tremenda da 'in versidade' vai passar e não conseguirá o clímax pretendido. O Papa Francesco@pontifex_es, traz uma intuitiva mensagem,muito apropriada  que posto neste blogger: ''La lógica mundana nos empuja hacia el éxito, el dominio, el dinero, la lógica de Dios, hacia la humildad, el servicio, el amor''.

10. Uma outra surgirá na curva da história totalmente focada nas possibilidades da Fé. Aquele que curou o servo amigo do Centurião Romano em Cafarnaum, Aquele que amainou a tempestade no Mar de Tiberíades saberá o tempo certo para agir e colocar as coisas no lugar certo do Amor Total.Será uma Era Teocêntrica por excelência - que abrangerá a Terra inteira, solidificada na , solidariedade, harmonia, paz, calor humano e comunhão universal  sem igual, uma Era equânime que estará nas mãos da Ecônoma, distribuidora do bem, do belo e pulcro : a Rosa Mística, Mãe e Sempre Virgem Maria!

11. A difração desta  luz apresentará cores ainda não percebidas na face da terra... não haverá mais mister de Srictu e Lato Sensu, muito menos dos 'diferenciais de carreira', pois o olhar do sobrenatural guiará os corações, neste olhar a humanidade renovada, ' não andará, voará, não caminhará, fará peregrinação...' Unindo ao útil da vida o agradável pensamento do céu.

Helder Tadeu Chaia Alvim