terça-feira, 13 de junho de 2017

I m a n e n c i a

              A   i m a n ê n c i a
1.       O Brasil enquanto pais soberano conhece bem suas estradas e trilhas, está imanente em si mesmo o bem comum, a democracia, as leis constitucionais, seus valores pátrios, e seu bem querer, sua abastança nos campos, sua flora e fauna exuberantes, sua topografia imensa, suas cidades solidarias e a vontade de seu povo de progredir. O que o atrapalha há décadas é sua politica sistêmica, beirando a ilegitimidade compulsória de muitos de seus parlamentares, um paradoxo pois eleitos pelo sufrágio popular, acabam legislando em motu próprio ou partidário, um acinte a este mesmo povo cordato que o elegeu. O resultado não poderia ser pior: a corrupção sistêmica contaminou sua artéria vital, uma montoeira de ações torpes apareceram e o Ministério Publico as tem  denunciado, a Policia Federal trabalhando afinco, e a historia universal nunca tinha tido noticia de tal corrupção. Teoria do caos, não creio, é o caos propositado que campeia na Res Publica Federativa beirando a uma enorme comoção social.
2.       Uma visão critica  seria interessante trazer a tona de nossa conversa amena, pois a sociedade e seu vicio de aparência e exterioridade corroborou em grande parte para esta situação esdruxula, cobrasse la mais atrás dos dirigentes mais noção ética  e seriedade não teríamos chegado onde chegamos, deixamos a corda solta, não acompanhamos as decisões dos respeitáveis... Agora a burrada está feita, e a escola da farra da verba publica veio ganhando adeptos enquanto o povo morre a míngua de seus sonhos latentes de liberdade e senso comum. Esvaiu a esperança, embotou a garra e vigilância, agora que as cobras estão criadas e deram crias está difícil de apealas do poder. O capitulo atual do Brasil trouxe com as investigações da Lava Jato revelações de estarrecer e apareceu um rombo colossal das contas publicas, corruptores e corrompidos de mãos dadas ferindo os direitos constitucionais e a auto determinação  do povo brasileiro.
3.       Quiseram ter a grana do erário publico e conseguiram, meu Deus que desplante espantoso, esqueceram o ser humano, a pátria e tudo o mais. Uns descarados vendilhões do templo sagrado da Republica Federativa. Eles somente eles desenvolveram habilidades perniciosas e construíram um outro pais para si! Um pais de falcatruas, tratativas escusas, um protecionismo de seus atos obscuros que hoje se revelam em toda a sua hediondez apatriota. Enxovalharam a Democracia, causaram a falência múltipla das instituições, caíram no descredito e colheram a abominação geral de + de 207 milhões de brasileiros.
4.       Relativizaram suas ações conjuntas, e com a fome de mil dragões devoraram a verba publica, patrimônio de todos, mas não contavam com a perspicácia deste mesmo povo que iludiam há décadas, e a própria corda que teceram, por ironia estã sendo utilizada para se enforcarem entre si.  As nossa raízes culturais, o bom senso, e o carácter lhano dos brasileiros estão fazendo a diferença, e da apatia de ontem surge uma raça renovada e vigilante não deixando passar nada batido, e a Moralização Nacional começa a ganhar a guerra para perenizar no futuro um pais realmente sustentável e justo para seus filhos e filhas esparsos por esta nação continente.
5.       A nota ideológica das ruas soberanas não passa mais pela dita esquerda ou direita, não! Elas tiveram seu tempo precioso e malograram em seus objetivos, a vibe é outra, se fundamenta nas leis constitucionais, na bem querença, na certeza e o empenho de realizar o sonho latente de liberdade e bem comum. A expectativa, depois de conduzir estes e estas pessoas não gratas da politica para o ralo da historia, será  limpar  a eira, o próximo passo será da união cívica nacional em torno da brasilidade, e quem ou quais quiserem caminhar, conduzir os rumos do Brasil, doravante vai ter que suar a camisa e mostrar serviço e não claudicar jamais!
6.       Estão passando bois e boiadas no cenário desta bela e promissora nação, mas esta corja toda dos infernos cavou  seu abismo. E o Gigante verde, amarelo, azul e branco se pudera fosse adiantaria o relógio para avistar um novo tempo, um novo tudo para o bem maior de seu povo. Então poderemos voltar a prosear sobre o tempo  do carro de bois, do cruzeiro iluminado, do terreirão de Jorge guerreiro. A fase atual desta exponencial negatividade vai passar e soprar no meu sertão, cidades e povo brasileiro um vento fresco e arejado de senso  comum e bem estar social.

Abraços rimados

Chaia Alvim Helder

quinta-feira, 1 de junho de 2017

O Gigante Amordaçado

1.    o gigante amordaçado

    Haja prosa, falta verso, e no anverso triste desta hora presente avistamos uma nuvem carregada de miasmas descer seu véu lúgubre  sobre  uma nação inteira. Aproveitadores de plantão se revezaram para roubar-lhe seu sonho latente de liberdade e bem comum. Haja entendimento escatológico, que venha a vigilância, senão Ela a pátria de encômios dourados, de oportunidades, afeição e garra vai soçobrar. E em sua historia contemporânea vai restar apenas u página borrada sem ilustração pertinente, um leito para 207 milhões de compatriotas, forrado de pregos, uma cozinha faltosa de fogão quente, um alpendre vazio caracterizando a derrocada geral do senso comum.
2.       Não é isso que ela merece, se padece do mal que entranha suas artérias há de ter o remédio salutar, e no vagar tumultuoso ela esboça um pedido insistente de acalanto, ela quer colo, necessita urgente de uma faxina geral, almeja respirar os ares novos de um novo tudo, abomina a corrupção sistêmica, traz laivos de esperança em sua face desfigurada.
3.      Dotada de potencial admirável, intuição e bondade extensa, estende seus braços em cruz, olha para o infinito de cada um e grita alto para todos, salvei me filhos amados que já não aguento mais tantas  desfaçatezes juntas para me humilhar e roubar meu sonho de liberdade e bem comum!
4.      Pátria da partilha, da benção farta, da musica, do esforço incomum de suas gentes, da poesia em prosa e versos cantados, do sorriso franco, Da hospitalidade calma, da união cívica, da fé em Deus e na Virgem de Aparecida, o que restou de ti? Quem roubou sua beleza, quem alodaçou seu nome, quem pilhou seu erário não merece de ti um abraço de união.
5.      Sugaram seu sangue quais vampiros da noite fechada, e sobretudo tiraram de Ti, mão extremosa  o potencial e sustentável aluvião do mundo bom das certas certezas empíricas. Mas restou a mecha fumegando no cantinho do coração de seus filhos esparsos por este Brasil Continente.
6.      Somente uma revoada de asas arcanas poderá reverter o insucesso, somente bravos e destemidos lideres, somente 207 milhões de gente sensata  poderão juntos e fortes  te guiar para a Terra da Brasilidade e contigo  realizar seus desígnios sagrados de auto determinação para o bem de todos e felicidade de um novo tempo de paz, harmonia social e crescimento verdadeiro moral, cívico e financeiro!
7.      O mais é cantiga desprovida na realidade, o mais é falácia politica, o mais dá nojo só em pensar que rifaram o Brasil, que usufruíram do erário publico com fome dos infernos! Traidores da nação canarinha, Judas a serviço da maldade. O ralo da história os aguardam, a execração publica os espreita nas urnas soberanas, as ruas clamam pela democracia!
Chaia Alvim Helder