segunda-feira, 30 de maio de 2011

Google na era quântica dos smartphones androids

1. Sem possuir o tino visionário de Raul Seixas, este poeta mínimo também esta noite teve um sonho de poeta mirador e o Google soberano tava lá... na era lightiana e asusiana...

2.Na hipótese de existir vidas em outras galáxias,eu vi que o buscador de sondagem do Google tava lá na esfera inter espacial com seus recursos criptografados emitindo sem cEssar mensagens subliminares de paz...

3.E não era para menos Ele se  adiantou  anos  luz,vigoroso,criativo, interativo, encontrando soluções sistematizadas sem perder sua essência humana e solidária como nenhuma outra ao longo destes 13 profícuos anos de sua existência.

4.O Sol  no  céu  googleano  não  tem ocaso, mas estatela o
apogeu em um continuado zênite de inovações acima do universo on line, abarca os 4 cantos do mundo e causa assombro em uns e admiração na maior parte dos internautas perigeanos.

5.Em sua sêde benéfica e constante  de inovações Ele avança seguindo metas arrojadas, dispõe de uma equipe de funcionários altamente competentes, de engenheiros altamente abalizados e capacitados que juntamente com seus idealizadores são a riqueza, o impulso e a promissão de dias ainda mais portentosos, plugados que estão nos grandes desafios da era cibernética do século XXI.

6.Ele tem mapas, Links, Smartphones Androids, Google Walet, Calendar,Ad Words, Ad Sense,Reads,Apls, Chrome, Blogs, Labs e uma infinidade sem fim de ferramentas de última geração da era da alta definição dos nióbios nanotécnicos.

7.Se você se dispõe a acompanhar sua trajetória na internet e utilizar-se de suas facilidades, prepare um fôlego de gato.

8. O Google está inserido na mídia eletrônica e a mídia esta nela comemorando mais de uma década de casamento feliz e perfeito e se solidifica na abstração e consecução de idéias novas, inéditas, originais e autênticas.

9. A família  dos blogueiros solidários agradece e deseja vida longa ao Google soberano. Onlinemente ele encontrou aquela alavanca hidrostática  (P = pot + pgh)  que tanto Arquimedes, o sábio matemático grego procurara em vão. O Google desenvolveu o empuxo certo e está levantando o mundo para outras dimensões.

10. Por isso meu amigo on line prepare-se pois você está adentrando com o Google definitivamente na era da comunicação simultânea e surreal.

11. Ao encerrar a presente opinação uma sensação de alívio vem ao meu encontro, indefinida, ela veio, transpondo walets e montes. Há muito tempo pretendia falar o que falei, declamar o que postei na meta arrojada de alcançar o 365 versos mimados, objetos da interação deste mínimo poeta.

12.Exageros de linguagem, dirá alguém ao ler o que escrevi,liberdade de expressão,outro pondera, poeta das mil tintas,das nuvens coloridas, aqueloutro assertiva. Tudo isto me anima.A  poesia, a inspiração pode tudo e ao mesmo tempo pode nada. Na verdade mesmo são versos da humildade que confessam ser fugazes os sons das letras.

13. A menos que reflitam no caso pensado a lon G evidade, a perenidade pr O cedente, a substância env O  lvente, a essência ratificante,traduzindo a L egre o mundo bom
E xatamente. A gratidão flor sublime manda dizer: obrigado Google por você ser assim.

Abraços de amizade

Helder Tadeu Chaia Alvim
Poeta Minimalista

Terceiro round e a prospecção climática

1.Caminhando pelas ruas da cidade de São Paulo - pode ser num sábado qualquer - você constatará a desolação: orelhões públicos em petição de miséria, sem funcionar na maioria das vezes, não encontramos lixeiras suficientes, banheiros públicos, artigo de luxo, se se deparar com algum...

2.Fora o vandalismo notório e público... no geral, as pessoas não tem o hábito de direcionar lixo para o lixo, apressadas esquecem-se da cortesia, p. ex. quando vão tomar a condução, os elevadores, o próprio espaço das calçadas é muitas vezes disputado palmo a palmo, no trânsito a coisa enlouquece os ânimos,  mortes poderiam ser evitadas se a calma permeasse os aparentes conflitos e as colisões costumeiras. 

3. A Porto Seguro, Empresa benemérita e que atua no ramo de seguros, há muito vem veiculando e agindo de fato para alertar os motoristas sobre o transito gentil, bem como tem um programa de reciclagem fabuloso.

4.Vemos uma quantidade de lixo espalhado ao longo do trajeto, bitucas de cigarro, papéis, plásticos, latinhas de alumínio, etc... Quando chove no planalto, o lixo entope as bocas de lobo contribuindo para as enchentes, apesar do esforço inaudito dos garis, sempre correndo, sempre solícitos, sempre trabalhando  dia, noite, madrugadas.

5.Reciclar é destinar ao reaproveitamento uma série de itens, papéis, vidros, alumínio, são uma pequena mostra do que poderia ser feito em proporções ainda maiores. Tem comunidade estruturada aí, gente,  que tira seu sustento
neste mister altamente digno que tornou-se uma fonte de renda e mais contribui em grande parte para a despoluição da metrópole, a capital financeira do país - que segundo o IBGE possui uma população de 10.886.518 habitantes. Se cada um fizesse a sua pequena parte, ela estaria bem melhor e com uma qualidade de vida invejável. 

6.Pequenas atitudes anônimas ou não, desapercebidas ou expandidas  no conjunto melhoram a vida útil do planeta e vão propiciar a ele, em última análise, sua vitória completa contra a desagregação ora em curso.

7. A Terra está neste momento no seu 3º round - robin, não vai querer que ela seja nocauteada pelos seus adversários. Me ajuda, hein! Vamos estabelecer desde já uma conexão efetiva com o planeta em que habitamos, sonhamos, realizamos, tiramos o nosso sustento. A hora presente requer de todos uma ação concreta e urgente, sem adaptadores, sem padronização " pinática", sem apelar pelo  contra-senso ao bom senso, pois ela se encontra em sua prospecção climática mais baixa da história.

Feliz Páscoa meus amigos!

Helder Tadeu Chaia Alvim 


sexta-feira, 27 de maio de 2011

Florestas, módulos e grãos

florestas, módulos e grãos
1.Vivo na metrópole paulistana em meio ao seu burburinho frenético, vou ao mercado semanalmente comprar alimentos, quer frutas, legumes, carne, ovos, milharina, etc. e me extasio ante a fartura apresentada nas prateleiras e variedades sem fim de produtos de marca tradicional e as novas- todas de qualidade comprovada.

2.Me preocupa sim o que tramita em Brasília sobre a lei de mudança e complemento do novo código florestal. Conhecimento da questão já se tem de sobra, falta um entendimento consensual para a promulgação oficial das leis que vão gerir o nicho de extrema importância para o Brasil e seu destino no concerto das nações.

3. De cara vemos que as duas espinhas dorsais da questão não são antagônicas, apesar do vozerio que se levanta nos prós e contras, faz parte da política brasileira, é visceral nela as pompas e circunstâncias que envolvem cada debate. 1º tem-se a demanda por grãos, e a produtividade agrícola quer continuar desenvolvendo sua vocação intrinseca
na abastança e fartura que lhe são próprias. 2º a manutenção das riquezas naturais, a preservação urgente do meio ambiente. Então desembocamos na conclusão consagrada: crescer com sustentabilidade.

4. Na teoria está ótimo, quando a prática entra na lida é que são elas.Já vivi no campo e sei a dificuldade da lavoura, a espera pela chuva, os créditos para o plantio, os atravesadores. Conheço bem o mecanismo complicado, até o grão chegar à mesa dos brasileiros é uma viagem insólita.

5.O Brasil prossegue em sua missão de produzir alimentos e desponta como a potência produtiva mais cobiçada do mundo, dado a sua extensão territorial, clima favorável e povo empreendedor. Só falta deixar a gente trabalhar, repensar os exorbitantes impostos, levar às áreas devolutas o crescimento  e desafogar os grandes centros urbanos hiper habitados de seus problemas. E não olvidar a preservação do que resta das florestas,fauna e flora, mananciais e rios.

6.Tudo o que não vise focar estes dois pilares é conversa alongada sem precisão. O Brasil no cenário internacional já despontou como o pêndulo mundial e com sabedoria e critério vai equilibrar a balança, coibir os desmatamentos e valorizar ainda mais a cultura e expansão das atividades rurais.

7. Os satélites do Inpe "constataram em tempo real que aumentaram 475% em 2010, o desmatamento na Amazônia, atingindo 599 filometros quadrados." Um verdadeiro desastre ambiental, irreparável. Uma coisa é ter abastança na mesa do brasileiro, o Brasil ser auto suficiente em grãos. Outra é esta depredação sistemática que está ocorrendo lá. Preservar nossas espécies nativas é de vital importância para o eco equilíbrio. Esperamos de fato que as providências  necessárias sejam tomadas pelos orgão fiscalizadores e competentes demonstrando que o patriotismo não está apenas representado pela bandeira verde e amarela e sim também na conservação da amazônia.

8. Poeta citadino, não tenho olhos só para os problemas urbanos, enxergo a totalidade do brasil brasileiro e afirmo que ele está à altura de seu sonho latente de gigante, tem reservas de generosidade e heroismo, fé em Deus, na Virgem Santa de Aparecida, sua Padroeira bendita e saberá administrar bem estes dois pontos aparentemente conflitantes, mas que cada um a seu modo contribuem para sua grandeza e riqueza natural. Muito pão e esperanças nas mesas dos meus irmãos brasileiros, muito verde em nossas matas do hemisfério do cruzeiro do sul.

9. Os interesses da nação brasileira pairam acima das disputas politicas e de cargos. Preservar o meio ambiente e o ambiente todo não se torna motivo de laureamento é conditio sine qua non, vamos morrer ou sobreviver amanhã. Em 2014 estaremos à beira de 200 milhões de habitantes. Terá lugar e clima bom para todos? Terá  riquezas naturais e crescimeto econômico sustentável a altura de nossos sonhos?

 > Se depender da comunicação, estamos feito, atingimos a marca de mais de 200 milhões de aparelhos celulares comercializados, haja assunto, quando faltam sustâncias, providências concretas e efetivas...

10. Uma política séria e competente deve contemplar desde já dois fatores primordiais: proporcionar o que tiver de melhor de pão e esperanças  de futuro para os brasileiros, mil vezes sim, sem saquear, depredar, comercializar o patrimônio nacional e sagrado das reservas naturais. O bom senso, o equilibrio devem permear as ações de cada brasileiro, governo e empresas e não a sede voraz de lucros, dividendos monetários a qualquer preço.

11. Fácil de entender, difícil de praticar. O eixo consumista parece desconhecer estes fatores e tende a pender  para o lado do lucro e comodismo de uma maneira distorcida.Não existe neste campo questões maiores ou menores e sim atitudes conscientes ou irresponsabilidades cientes. As vezes pequenos atos que somados a outros, passando pela bondade de intenção farão  a diferença para o bem. Não é o ínfimo átomo responsável pela deflagração atômica? Porque não será uma atitude desconhecida, fora da mídia que será o estopim do mundo bom?

12. Cada fôlha de papel por exemplo que você economiza estará evitando o abate de árvores. E a água utilizada não merece parcimonia? Deixar o carro na garagem de vez em quando e caminhar, não aguça o pensamento? Levar o embornal no mercado para as compras demonstra categoria e despreendimento. E fora que é bonito e chique, né!!!

13.Buzinar somente o indispensável no trânsito é sinal de camaradagem, desagrava a poluição dos decibéis. Dar passagem ao pedestre demonstra um ato de generosidade incomum. Dar o lugar para uma dama no assento do ônibus ou metrô é então algo espetacular, que exige cavaleirismo sem comentários. Poderia ficar enchendo esta página de coisinhas a fazer que hoje em dia evaporou-se do viver pós- moderno. Que pena!!!!!!!

14. Um olhar final sobre a Amazônia. Não entendo mesmo,porque os fatos são conhecidos de sobra e mesmo assim não aconteceu ainda uma fôrça tarefa efetiva para coibir de vez a intervenção perniciosa do homem na região. Já estive por lá e constatei na ocasião a quantidade de torras rio abaixo. Quantos gemidos que a moto serra provocou ao derrubar aquelas árvores centenárias, ininterruptamente ao longo de décadas de descaso, abandono e interesses outros, contrários aos anseios naturais e legítimos da pátria canarinha.

15. Não sou adepto do "ou vai ou racha", meu velho pai - de saudosa memória dizia, não vai e racha. Jesus Nazareno na sua sabedoria divina desejou ardentemente que amássemos uns aos outros, e não que nos amassemos uns aos outros. A paz no campo é necessária para a consecução de nossos projetos de união nacional ampla, a preservação de nossas riquezas naturais é fator de salvação de nossa raça brasileira.

16.Chega de violência em todas as esferas da sociedade, como aconteceu a que culminou em tragédia na morte de José Claudio Ribeiro e de sua espôsa Maria do Espírito Santo,em Nova Ipixuna, Pará, ele mestre extrativista e lider local, emboscados cruelmente no dia 24 p.p. Ele era manso e humilde, inteligente e simples que sabia dialogar com a floresta, tirava dela seu sustento e arrimo de vida e constantemente denunciava na forma da lei os carvoeiros e madereiros ilegais e sonhava de fato com um mundo melhor mais humano e solidário.

17. Ah! a floresta virgem tem seus encantos e muitas formas de vida, a flora exuberante, a fauna impressionante e riquezas naturais são abrigadas em seu seio à beça. Está longe de nós,  não a enxergamos visualmente e não partilhamos seu dia a dia, mas ela tá lá com seus movimentos singulares, seus mistérios e ruídos estranhos, suas noites de magia, seus dias dias de luminosidade opaca, seu cheiro ocre, seu orvalho doce, seu dialogos com o rei sol, sua complacência com a irmã lua, que reflete seus clarões nostalgicos sob a copa de sua quase instransponível muralha de fôlhas.

18. Ela é viva tem a seu modo códigos, habitantes, módulos e sementes, abriga suas feras, borboletas, quatis e muitas surprêsas, respira, geme, chora, suas árvores conversam entre si e sonham em continuar centenárias e bem formadas, intocadas, tocando seu refrão nas madrugadas de inusitada movimentação, bailando com a ventania forte, refrescando-se com o aguaceiro norteEnfim, a mata alimenta nos homens o desejo enorme de conhecê-la sem deflorá-la. No coração do Brasil está escondida esta jóia preciosa, que querem inescrupulosamente arrancar. Você que me ouve vai deixar isto acontecer? O destino dela encontra-se em suas mãos! E o seu nas mão dela. Ela protetora do eco sistema está cumprindo sua parte e o homem, ser racional, dotado de tantas qualidades, menospreza, delapida, fere, abate, devasta, viola sua grande aliada, a floresta. Não consigo entenderr tamanha e absurda obtusidade córnea!!!

Helder Tadeu Chaia Alvim

terça-feira, 24 de maio de 2011

A Solução Final

1. Disse anteriormente que a minha intenção primeira ao postar neste blog seria falar do que mais gosto:o sertão iluminado e sua humilde versão, onde o mundo do progresso teimou em sepultar com seus tratores barulhentos, seus caminhões à diesel, com sua fumaça deletéria em nome do avanço tecnológico. E passados 50 anos conseguiu quase plenamente, totalizando desmatamentos, expulsando os animais de seu habitat natural, poluindo os rios e mananciais, arrancando as espécies nativas da flora e as matas virgens - com especial menção da Atlântica - hoje são um resquicio do que foram in natura artis.

2. Justamente neste momento único quando estão decidindo o futuro do código florestal e com uma canetada só, poderão salvar ou minguar o que resta de riqueza e proteção ambiental no Brasil.


3. Precisam ter pressa, coragem e vontade firme pois mãos nervosas estão desmatando vorazmente a amazônia, conforme denunciam importantes jornais brasileiros e a imprensa internacional .Progresso, progresso o que fizeste em seu nome? O futuro dirá e lançará o anátema final,não sou eu poeta fraco que vai dizer.

4. Cresceu e multiplicou suas cidades de luz neon e apagou a luz das estrêlas,dos vagalumes solidários e do canto da cigarra. Desativou os trens arrancando seus trilhos. Amontoou os cidadãos em construções verticalizadas, seduzidos pelo eldorado metropolitano, arquitetou e projetou as armas de destruição em massa.

5. E num lance ousado de ateísmo silenciou os sinos, emudeceu no coração humano a chama sagrada da fé, da esperança, da pureza, da generosidade,e da caridade. Erigiu em seu lugar um templo de uma sociedade sem princípios, sem dogmas, sem anseios de vida eterna.

6. Na sua sanha, sob pretexto desenvolventista, baseou suas ações na tese materialista e buscou sôfregamente no relativismo a fonte rejuvenescedora de seu ego centrismo consumista.

7. Enfim, de contrastes em sobressaltos estamos à beira do caos generalizado, devido a multiplicação em série dos bens de consumo, das fábricas, das industrias, dos automóveis barulhentos que o planeta emite sinais de exaustão e as fôrças embravecidas e descontroladas da natureza preparam em seu seio o revide com certeza.

8.E não sou eu, rélez poeta desaprecatado sem russeio da gargulina que lança o insistente alerta, e sim o relatório do governo australiano publicado em 23/05/2011 - conf. noticia o Diário do Comércio 12-Logo de 24/05/2001."  o nivel do mar pode elevar-se em um metro neste século devido ao aquecimento global, ameaçando multiplicar o número de inundações devastadoras nas regiões costeiras."

9. Por  estas razões, não posso ausentar-me ainda desta lide, a que me inspira as rimas mínimas, me guia na mansidão, ordem e respeito pelo semelhante, teço de bom grado estas considerações do lado de cá, acanhado da vida pobre de um poeta de esquina, que teima em andar sobre brasas e senões.

10. Faço também parte deste quadro, penitencio-me de bom grado e procuro resgatar com a mãe terra minha dívida antiga de ingratidão e descaso quando tinha braços fortes para protegê-la e não o fiz e nem alertei os amigos sobre o perigo.

11. E ao escrever com gosto amargurado, quisera tanger a pena, versar com os amigos nas madrugadas vazias, sobre outros temas, na amenidade de outras rimas que roçam em minha soleira e que pleiteam sua decifração ligeira.

12.Mas vejo que não dá pé nas circunstâncias atuais, a moldura do mundo trincada, a água quase rompendo os diques, os contornos da vida borrados.Só um anjo adorno, aquele que assiste o trono do altíssimo poderá restaurar a face desfigurada do planeta terra. O poeta serve para ser uma "espécie de antena delicadíssima - no dizer de Rubem Braga - captando todas as suas dores e morrendo por dores que não são suas."

13.Vale ressaltar que a tecnologia não é a grande responsável em si pelas calamidades que muitos enunciam.Ela se bem direcionada é a alavanca principal e final para o equilibrio do planeta. Ela , somente ela poderá equalizar a temperatura da terra, proporcionar-lhe uma idade  plena de consciência construtiva, paz e boa vontade universais.

14. Se o planeta dá sinais inequívocos de extenuação total e desequilíbrio, cabe aos detentores do poder e conhecimento da alta definição, direcioná-la substancial e efetivamente  para o bem comum de todas as raças. Este ponto encerra a solução final da equação. Para que lado irá pender a resolução? Sinceramente não sei responder a esta indagação!


15. A era que adentramos, indiscutivelmente de grande avanço nas esferas da comunicação é surpreendente e única. De um lado saudamos as conquistas da humanidade, o combate a mortalidade infantil, a medicina das ressonâncias magnéticas, a internet ligando todas as nações e trazendo as notícias em tempo real, a quantidade surpreendente de gente que conseguiu seu diploma suado, a melhoria de vida da população em vários campos, o acesso mais democrático dos produtos e serviços, etc, etc...


16.No entanto podemos não usufruir destas benesses num futuro próximo. Fatos se sucedem em uma vertiginosa reviravolta e chamuscam a terra de acontecimentos inesperados que fogem à previsão da ciência.


17.Não se tem certeza se amanhã baterão à nossa porta, interferindo negativamente em nossos sonhos e projetos. Sem dramatizar vemos com tristeza que a mãe terra encontra-se ferida mortalmente, respira já com dificuldade. Dotada de uma vitalidade impressionante resiste como pode, ajudada por uns poucos entusiastas de seu percurso no espaço sideral.


18.Na fôrça motriz de seus movimentos, mesmo baqueada, mostra-se generosa e abnegada ao extremo, apesar das máscaras que penduraram em sua soleira, das lágrimas não enxugadas de suas viseiras, ela persiste no amor, alimenta seus bilhões de filhos e espera deles o grande esforço conjunto da salvação final.

19.Neste panorama adverso uns cruzam os braços, omitindo seus conhecimentos,se postam confortavelmente observando o movimento de suas janelas arejadas e "seguras".Outros lutam desesperadamente contra a maré e os ventos contrários, cônscios da gravidade da situação, que a todos envolve. Outros adiam sine data as assinaturas dos protocolos vitais.


20. O artifício das fôrças do mal está por trás em grande parte das deteriorações hodiernas. A areia na máquina, lançada securlamente obstrói o alicerçe da civilização em todos os tempos. Esta inimizade remonta ao gênesis quando o criador pôs inimizades entre a serpente e a mulher, entre sua descedência e a raça dela.

21.Ríspidas palavras, numa bela manhã de maio, mês das flôres, da flôr por excelência Maria Santíssima.As projeções se apresentam carregadas de preocupações, toldam  os horizontes dos mais otimistas, pulverizam o mundo bom e abrem um leque para a humanidade, nada conceitual.

22.Parece que estamos tocando as raias de uma era triste e conturbada que até aos céticos comove. Por isso e apoiado nas certezas divinas relembramos o diálogo entre Mãe e Filho: - Filho, eles não têm mais vinho... a essência humana está esgotando sua capacidade regeneradora. E Ela conhecedora do coração de Deus e ciente das nossas necessidades prementes, dirá ao anjo adorno palavras misteriosas e proféticas: fazei tudo o que Ele vos disser...


Helder Tadeu Chaia Alvim 














segunda-feira, 23 de maio de 2011

Dez cachoeiras

1.Encontrei um amigo na padaria do Mauro, rua Mathias Aires x Frei Caneca, no coração paulistano e enveredamos por inúmeras vias, foram conversas sem pressa e o Ricardo inteligente, que conhece o Brasil inteiro tem bagagem de informações que ilustra o papo variado sobre a pinga do alambique, vinhos, andanças e a caipirinha de vodca, um achado.

2.Gostei do que ouvi, um cabra bom, de sonhos, realidades, amizades e outras peculiaridades, oriundo de São Luis do Maranhão. Confabulamos na sexta à noite acerca, do frio , calor, da jurubeba, doce enclave e afinidade e augurei-lhe dez cachoeiras que lhe reserva o destino desta cidade.

3. Um dia voltaremos a nos reunir lá ou por aqui, ele, eu e o Zé Piauí. Por hora desejo-lhe felicidade de montão e que ele saia vitorioso, vença alguma adversidade e cada vez mais se solidifique na bondade, bem juntinho de seus familiares que ama de verdade.

4. Fica registrado neste blog um abraço extenso de amizade, quem envia é um poeta de cabeça chata que gosta de rabiscar versos até a alvorada, no amplexo do mundo bom.Albuquerque que viaja muito, conhece cidades, continentes e hoje priva com a gente suas observações acertadas e conhecimento apurado, de conversa animada, cativa os amigos, novos, antigos e ausentes, posso afirmar sem pestanejar, estabelecido que me encontro nas rimas permanentes.

5. Então amigo Ricardo neste tom de conversa animado fico feliz de ser  seu novo chapa e se gostar do que escrevo a seu respeito muito me honra o que proseio, desejando para você a travessia segura das tão prometidas e desejadas dez cachoeiras, encimadas por estes versos, meu camarada!

6.No galopar da vida, nos exemplos que ela determina, na solidariedade que ensina, em cima do que aprendi, no muito chão que percebo, Deus lhe reserva um destino certo, claro que vi. Depois me conta a certeza desta exatidão, ainda pretendo autografar-lhe um livro, lá nas praias remansas de São Luís, vai viver muito e realizar o que o arcano disse, visse!

Um forte abraço,
Helder Poeta

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Era micro eletrônica>chips>hps>ipads...

                                     Era uma vez eletrônica> chips>ipads>ipods...

1.Quem ainda não ouviu falar  da Apple - Intel - Oracle Sun, californianas, responsáveis pelo pool das novidades digitais e criadoras das imponentes portáteis impressoras à laser, a interface gráfica, a computação, sabem lá mais do que surgirão bafejados pelos "milagres" da engenharia cibernética!?

2. A era eletro magnética  arrepia os cabelos dos internautas com sua pesquizas e novidades atraentes. Neste contexto os celulares com seus recursos abrangentes,trazem em miniaturas minusculas componentes que permitem sua performance poderosa entre os usuários.Em cada esquina vemos alguém falando no aparelho.Até no rincão mais afastado ele chegou e funciona mesmo como pude atestar inúmeras vezes - dependendo da localização da tôrre e o sinal. Se fôr aberta para os satélites a era da comunicação global irrestrita e ilimitada terá interligado todo o planeta.

3.Só no brasil a cifra é monstruosa, mais de 80 milhões de aparelhos comercializados no ano passado e a conta aumenta a cada minuto quando alguém compra um celular. A par do progresso incalculável, o perigo está bem ao lado do nosso ouvido como traz a matéria do Diário do Comércio de 1/4.2011 -12 in loco a respeito da radiação eletromgnética: "... há estudos que sugerem uma ligação entre o uso de celulares e câncer, diminuição da densidade óssea e infertilidadse masculina." Sem falar também quando o uso do aparelho se tornar prolongado "... por 50 minutos seu célebro aumenta em 7% o metabolismo da glicose."

4.Pergunto porque ficar usando o celular ininterruptamente se lá na frente poderá causar danos irreversíveis à saude. Um assunto puxa o outro e acho que tem informações demais circulando por aí nas ondas magnéticas e poucas ações práticas e concretas em prol do mundo bom e os inter relacionamentos pessoais estão ficando cada vez mais raros, distantes, quando não a desejar...

5. Mas poeta das farpas incisivas, a tecnologia tornou-se primordial para o mundo cada vez mais exigente dos negócios, vão argumentar os entendidos no assunto. Sim é claro que sim. Basta o sistema parar que todo o mundo cruza os braços.O setor financeiro que o diga: "- tá sem sistema! Tô com um probleminha no sistema, sem previsão para voltar...

6. Não vamos nos digladiar, não vale a pena a discussão.Aliás seria ingrato, utilizo diariamente a alta tecnologia da Google para postar os poemas mínimos e sou acessado conforme as estatísticas em várias partes da terra. Agradeço estes cliques amigos, sem os quais não teria motivo e alento para externar sentidos sentimentos.

7.Tudo hoje depende do sistema integrado de informações.Estas ferramentas são imprescindíveis na era pós moderna, não vamos olvidar os conceitos perenes, os valores morais, as verdades universais, não podemos sacrificá-los na fogueira ardente das ambições consumistas e depois colher o nada de satisfação , o nada de felicidade de situação, o nada das conversas amenas, o nada dos familiares e amigos, o nada do nada! A máquina suplantando o ser>>>

8.Basta ausentar-se do computador, note ou netbook e deixar-se ficar a mercê do lazer, da prosa amiga. A caminhada é salutar, o esporte, a academia,a Igreja, a faxina em casa caem bem. Dedicar-se com espírito livre a mil afazeres. Alhear-se do computador uma tantas horas diárias é o caminho do equilibrio mental.

9.Friso sem cessar que a tecnologia é uma ferramenta de utilidade quase ilimitada, mas que venha suplantar o ser que a criou é uma inversão de valores imperdoável. A máquina pela máquina, não!  O ser inteligente composto de alma e corpo é que deve ditar as normas consensuais e nada mais!

10.Equilibrar a balança, viver de modo aprazível, contar até cem, se preciso até 150, respirar fundo, repensar a vida, contemplar o pôr do sol, andar de byke, organizar o juìzo são tarefas fáceis de realizar e que afastam definitivamente o estresse da correria do dia. Experimentei e deu certo.

11.Este é um simples aviso de um poeta igual a você. Agora se não gosta do que escrevo não me acesse, que desapareço. Se ao contrário existir sintonia entre nós, deixa sua opinião para que eu possa  continuar a dar vazão nestas linhas que endereço a você, com imensa satisfação.

12.-Mas, poeta colecionador de rimas amenas, quando no seu pomar veremos florescer novamente variegados frutos? Onde foram parar os doces versos da Pirineus bendita? Onde estão aqueles acerca da ventania, do café no coador, das tardes ensolaradas e da azáfama tardia?

13.- Boa lembrança, boa pergunta.Preciso de um tempo para responder pois esta sua intervenção bateu fundo e merece algo especial que eu ainda não sei o que. Mas prometo que vou pensar a respeito. Vem a minha mente a estrada empoeirada, as preas, as preces aos pés do cruzeiro iluminado, os serões em noite de lua clara, a casinha branca construida na encosta da serra, cercada de pomar, as cantigas de roda das tardes de lá...

14. A máquina não consegue amar, nem pensar.Ela é programada em seus fusíveis e chips para executar comandos, tarefas. Nada mais simples, nada mais complexo. Querem-na num estágio avançado com intelecto artificial. O robô pilota naves espaciais, aeronaves, está presente na medicina, ocupa nas fábricas lugar de destaque, na construação civil, nas safras recordes de grãos, em praticamente  todas as áreas das atividades desempenha um papel preponderante. No entanto que venha a substituir o homem em tudo cai bem somente nos filmes de ficção norte americanos.

15.A minha intenção primeira ao postar neste blog seria versar do que mais gosto,do sertão iluminado e sua humilde versão onde o mundo do progresso teimou em sepultar com seus tratores e caminhões à diesel,com sua fumaça deletéria em nome do avanço tecnologico.E passados 50 anos,conseguiu quase plenamente, totalizando desmatamentos, poluições, expulsando homens e animais de seu habitat natural. Cresceu e multiplicou suas cidades de luz leon e apagou a luz das estrelas, dos vagalumes solidários e do canto da cigarra.

16. Enfim, de contrastes em sobressaltos, estamos à beira do caos devido a multiplicação em série dos bens de consumo, das fábricas e industrias, dos automóveis barulhentos que o planeta dá sinais de exaustão e as fôrças descontroladas da natureza preparam o revide com toda a certeza.

17.Como se não bastasse apareceu um figurão que anda negando a filosofia - Deus há muito foi banido da cogitações terrenas - com isso nega sua própria existência e a inteligência que possibilita a elaboração de sua tese. A vida humana esta ímpregnada de fundamentos filosóficos. O simples fato de existir em si é filosófico. Negar todo o conhecimento adquirido anteriormente, aquele que nos liga a Aristóteles, Platão, Sócrates, Sêneca, Demóstenes, Cícero, Epicuro, Santo Tomás de Aquino,Santo Agostinho, ao Tomismo e a Patrística, todo conhecimento e fundamentos de Kleper, Galileu, Heinstein, para exemplicar se fôssem deixados de lado seria um desastre que nos levaria a era perdida da pedra lascada.

18. Se somos o que somos, se chegamos aonde chegamos, foi porque outros se debruçaram sobre as questões primeiras da humanidade e de sua origens, estudaram os elementos,decifraram seu gene e fórmulas e houve em todos os séculos quem desse a continuidade. Se aportamos na era quântica dos nióbios foi porque in fieri surgiu a tese da matéria e forma, a descoberta do átomo, agora divisível e assim por diante.

19. Em última análise o grande Motor Imóvel blindou a humanidade com este universo complexo, repleto de variedades, tons,cores  e deixou a missão para os homens de descobri-lo e se utilizar dos elementos com moderação e inteligência,dado a finitude de sua existência e a plenitude de sua alma.

Helder Tadeu Chaia Alvim

USP, a cidade -100 ºC

1. Era minha intenção dar duas boas notícias, a 1ª é que finalmente as sacolinhas de plásticos ficarão fora de  circulação nos supermercados do Estado de São Paulo - conf. publicou o Jornal Destak na pág 3 de 10/05/201. Uma importante medida que irá contribuir para preservar o meio ambiente dado a cifra impressionante: "... dados divulgados pelo governo estadual apontam que consumo mensal de sacolas plásticas está próximo de 2,4 bilhões, média per capita de 59 unidades. Estima-se que 90% disso vire lixo." Constatei que o Pão de Açucar é pioneiro em campanhas visando a preservação total da natureza, da mata atlântica - reserva preciosa da bio diversidade brasileira e tão próxima de grandes centros urbanos.No caso das sacolinhas em desuso, o ideal seria substitui-las pelos tradicionais embornais de pano, hein!

2.Também tencionava me estender sobre a iniciativa da Usp em usar em suas unidades, a partir de junho,  15 scooters movidas a eletricidade doadas pela EDP, empresa portuguesa de energia elétrica que atua no mercado brasileiro.( ver Jornal Destak 15/05/2011, pág 4 - título:parceria ) Enfim, gradualmente necessitamos abandonar a utilização dos veículos movidos a combustíveis fósseis a favor da despoluição do planeta.

3. No entanto, ainda pasmo com o que ocorreu na noite de quarta na Usp quando o jovem universitário de 24 anos, Felipe Ramos de Paiva, cursando o 4º ano de ciências atuariais, por volta das 21.30hs foi abordado e morto friamente no estacionamento da FEA. Um jovem inteligente, de boa índole, companheiro que tinha um futuro promissor pela frente, de repente o infortúnio e a violência bateram à sua porta com truculência. Ele reagiu desesperadamente e ao medir fôrças com os assassinos cruéis, levou a pior e num piscar de olhos fatídico e traiçoeiro sepultaram seus sonhos dourados.

4. Esta fita já rodou diversas vezes em outros lugares, esquinas, colégios e ocasiões.Só que é a vida real sem volta e maquiagem. Vemos que o mundo bom não veio, o porquê não sabemos, tentamos em vão... a paz acabou, o medo vingou, o teto e o pátio já não são mais seguros, a rua não existe, de pouco adianta em insistir em conceitos quânticos se a violência tem direitos plenos...


5. Este blog, seu autor, os inúmeros amigos dos cliques solidários estão inconformes e de luto com o explodir da violência nas escolas públicas brasileiras. É necessário, de extrema urgência dar uma pausa nas atividades e parar para refletir seriamente sobre este acontecimento funesto e triste que ceifou a vida do estudante Felipe Ramos de Paiva. Depois cobrar conjuntamente providências das autoridades e ações práticas para coibir e reverter este quadro adverso. Não podemos entregar nossos jovens, esperança da pátria a morrer loucamente na mão de facínoras, que andam aí livremente pelos átrios de nossas instituições de ensino.


6.Em se tratando da maior universidade pública da America Latina,é inaceitável que fatos desta monta ocorram em seu Campus. Vem cá, de lá saem os projetos que alavancam a mecatrônica, a quântica física, a economia, a medicina, a arquitetura, a jurisprudência, a literatura, as artes e uma gama de outros cursos abalizados e de 1ª categoria. Por que não criar um ambiente seguro e tranquilo para que os alunos, professores, funcionários desempenhem suas funções com louvor e méritos divulgados. O que vemos é um cenário de sobressaltos, insegurança, iluminação precária e ausênsia quase completa de uma vigilância ostensiva e efetiva preservando o ir e vir de todos que por lá circulam com seus objetivos sonhados no mundo do saber.


7. Gente sensata, a Universidade de São Paulo -USP é uma conquista de todos os brasileiros, simboliza e tem de fato um ensino público de competência e méritos aclamados mundialmente. As melhores cabeças pensantes do país e do exterior almejam ingressar em suas fileiras, sua pesquisa é avançada e compete de igual com outras partes do mundo.Tem um corpo docente respeitável, que dá conta do recado e ensina magistralmente. Não seria exagero exigir da sociedade,da iniciativa particular, reitoria, poderes públicos uma mobilização nacional para salvar a USP destes perigos que a assolam repetidamente.Reinvindicamos na lei e respeito por esta grande instituição: total segurança e respeito por este ambiente estudantil, pelos professores, alunos e funcionários dedicados e cumpridores de seus deveres pátrios.


8. Os sinos dos corações uspnianos tocam inconformes ao relembrar esta recente tragédia e se pudessem falar, diriam aos quatro cantos da nação brasileira: façam alguma coisa de fato! Possuimos asas e estamos agrilhoados à esta triste realidade, estamos transidos de frio, aqueçam nossos sonhos de liberdade, justiça, paz e segurança,para que não morram!!! 



9.Meus sinceros pêsames à familia do jovem Felipe Ramos de Paiva que partiu, mártir da violência, aos seus colegas, aos professores, a direção, aos funcionários.Um abraço de conforto a todos e ofereço-lhes o calor deste ombro amigo de um poeta mínimo, da cruel vida paulistana.


Helder Tadeu Chaia Alvim


quarta-feira, 18 de maio de 2011

A mídia eletrônica e o fenômeno anímico

1.Outro dia, alguém ao ler as postagens neste blog mínimo, objetou a visão de mundo que imprimo nestas páginas, uma mistura confusa de lirismo e tecnologia, afirmou. E venho a esclarecer estas viagens assertivas, não entendidas.

2. A finalidade da mesma seria registrar a fase mutante em que vivemos, tudo vira muito rápido, e para acompanhar as mudanças e termos estranhos à nomenclatura, os que se dispuserem a tratar do assunto precisam suar a camisa e esquentar a cuca nas pesquisas para entender o movimento e não se prender em futilidades nulas.

3. Procuro atualizar os amantes da poesia nos termos técnicos e avançados da importante era on line. Considero vital este aprimoramento, pois vejo nele uma oportunidade para os poetas opinarem melhor sobre a realidade que estáo inseridos e mais tarde editarem em pdf seus livros e serem compreendidos.

4. Não tenciono mudar de jeito, porque acredito que o fazer arte hoje em dia precisa estar plugado, inserido neste moderno fenômeno anímico até o pescoço. Por isso sem menosprezar a moda antiga dos poetas, vejo a urgente premissa de ressaltar tudo o que aparece na mídia eletrônica sobre a temática poetica na era quântica dos nióbios.

5. Com cautela e gosto pensado convido-o, preclaro amigo, a adentrar cada vez mais na tela led dos layouts automáticos que os célebros da Skype vão disponibilizar em breve na produção em massa nos aeroportos, portos, hotéis, shopings centers, hospitais e cruzeiros marítimos.

6. Você vai economizar com esta tecnologia de ponta, absurdos com as chamadas internacionais , que serão realizadas por meio do voip. Já está funcionando no aeroporto de Tullin, na Estônia.

7. Longe, bem longe da traquitana e da propedêutica vamos continuar nossas viagens no próximo capítulo de nº 238 das rimas mínimas de um quase poeta?

abraços,
Helder Tadeu Chaia Alvim

In natura artis e o efeito anzol

in natura artis e o efeito anzol

1. A poesia não carece de onerar o estado e os cidadãos com seus projetos.Se já não bastasse a carga tributária pesada e o pátrio patrão interferindo em áreas alheias ao fazer da res pública. Os projetos devem contar com recursos próprios ou apoio da iniciativa privada. A meu ver não fica atrelado e pode voar na sua liberdade de expressão mais à vontade. Tem muitas lacunas extensas que o estado não consegue preencher e dar respostas à altura de seu povo.

2.Tenho em particular um projeto pessoal desde 2008 no blog da Google - 365 dias de poemas - Sei da importância da poesia para o mundo. Já cansei de falar a respeito - agora anuir a incentivos estatais - foge de minhas cogitações mínimas.

3. Se tiver que ser, será através de algum Mecenas - que livremente possa acampar as rimas de um poeta mínimo e fazê-las conhecer a tão sonhada luz impressa. O mais sou literalmente contra!!! Seria cair no erro do efeito anzol e a arte autêntica não pode servir ao parnaso do ego pessoal sob pretextos vários. Ela deixaria de ser ela mesma pulverizando sua essência por aí e se excluiria do universo pulcro, transcendente, metafísico e seria a negação da negação nos conceitos in natura artis.

Helder Tadeu Chaia Alvim

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Ensaios Terabyteanos

ensaios terabyteanos

1. Quantificando a massa de produção poética hoje no mundo on line, a gente se abisma e fica impressionado com o volume de dados que a cada minuto aparece e se estabelece identificando a voz, a vontade e a produção literária no campo virtual. Se possível fôsse imprimir tudo, o espaço tornaria exíguo demais.

2. Como definir este momento de inspiração, que plugado não larga pé de se espalhar nos blogs do Google soberano, redes sociais e afins. No meu entender são versos móveis, talhados, caprichados que estão mudando a cara da literatura universal e alavancando a poesia pura e sem fronteiras, aquela que não apeou no comodismo, nas costuras frouxas, mas aquela que é e denota sua essência de mobilidade  e espalha bem querenças.

3.Meras palavras? Trabalhadas? Inventadas? Sonorizadas? Mobilidade ou Estaticidade? Que soam estranhas nas entranhas de um tempo amargurado? Ou esperançado? Encouraçado ou desaprecatado? Só os bytes mais tarde dirão!

4. Quando a harmonia da raça humana, aquela que passa pelo olhar de Deus, se concretizará de fato? Outra incógnita que paira no ar! Quando afinal os sete selos serão quebrados para revelar o grande poder do Poeta dos versos perdidos ?

5. Só após os terríveis rumores sobrepujando a era das trevas com o caos totalmente pulverizado. Até lá muito chão e choro nos esperam, muito céu estrelado advirá, muitas noites de ventania soprarão nas portas da humanidade, muitos luares frios nas cercanias os pertubarão.

6. Mas virá, virá montado em seu alazão a afeição sincera preconizando uma nova era lúcida, onde o amor entronizará a bondade; quando  a equidade e a justiça terão assentos permanentes.

7. E o mundo não carecerá mais de lentes aleatórias, pois tudo se tornará claro na transparência onisciente de atos meritórios. O fraco se tornará forte, aprecatado. O mal preso em correntes inquebráveis, o bem livre dos entraves,sem peias, solto doravante para percorrer os sete mares de sua existência.

8. Terabytes preconizados? Não, amigo, trata-se de considerações que me veio a cabeça ao iniciar estes parágrafos, trago na mente a convicção simples que contribuirá para alguma reflexão, se não servir queira perdoar a minha liberdade de expressão. É só pular para outras páginas mais amenas e a vida continuará na desenvoltura de outros bytes mais atrativos.

9.Agora se parar comigo e acreditar no que digo, convido-o a continuar na leveza destas horas tristes, na certeza que imprimem, na boa vontade que exprimem. Escrevo o que escrevo embasado na averiguação, às avessas, sem outro tom a não ser para anotar um tempo que anseia surgir, na curva inesperada de um caminho, posso assegurar, sem tensões lineares, pontuado na caridade, pontilhado de esperança, alumiado de grande projeção espiritual que soprará outros ares, onde a cidadania humana e divina se entendam e resolvam a equação da verdade: raça humana + divina = mundo bom das certezas eternas desembocando solenemente no porvir da Rosa Mística.

10. Não é o propósito deste blog mínimo afirmar visões de visionário, nem prever castigos ou coisas afins. A Deus pertence a condução exata da obra que criou e mantém de uma maneira perfeita e com funcionalidades que enchem de estupefação até o mais incrédulo e materialista dos homens e de admiração o mais humilde dos crentes. O autor desautoriza qualquer interpretação que destoe do sentido claro  que  pretende  passar. Reconhece que o mundo em seu todo abandonou o seu fim último - ou seja a salvação de sua alma - e insiste em construir uma sociedade nas antípodas do Redentor Nazareno - o reino do amor foi conspurcado pela rejeição do decálogo e na maioria não absoluta as verdades eternas perderam sua cores e sabores e já não cantam em sintonia com o mundo bom das certezas empíricas.

11. Dirão que insisto num determinismo, o que não é verdade. Tenho presente com otimismo da verve simples de um poeta mínimo que o livre arbítrio da humanidade é que será responsável pelas respostas que talvez possam procurar neste ensaio terabyteano.

12. Dirão também que são suposições infundadas, um lance no escuro de um poeta desesperado com a atual condução do destino caótico em que as nações estão adentrando.Pode ser tudo ou nada disto!

13. A historia traz relevantes informações, os impérios avançam hegemonicamente, duram séculos, tem seu apogeu e depois em um determinado momento decaem. Aconteceu, para exemplificar com Dario, Alexandre Magno, Aníbal, os Césares invencíveis, reis e castelos ruiram no ocaso da Idade Média, vieram as navegações, a renascença, a queda da bastilha a 1ª e 2ª grandes guerras, caiu o muro de berlim, a guerra esfriou e depois esquentou com o fatídico 11 de setembro, vimos as placas teutônicas em movimento avassalador, o mundo árabe está balançando, mais e más notícias de desagregações nos chegam a cada momento, isoladas ou não na era on line da informação em tempo real.

14. Os cataclismos terríveis e desatres nucleares que recentemente abalaram o Japão, são prova que a natureza, obra saida das mãos do Criador, encontra-se embravecida e prestes a atingir o seu climax arrastando a humanidade para a sua quase extinção.O que fora anteriormente enunciado deve ser entendido neste contexto de outras catastrófes à vista, que poderão redesenhar o planeta terra.

15. São fôrças superiores que superam em anos - luz a inteligência e intendência humanas. Não tem para onde correr, pois elas inexplicavelmente poderão vir ao nosso encontro e distam um clique apenas do que estou escrevendo, com um pouco de sorte poderei terminar estas linhas. Não sei! Alguém sabe?

16. Daí a necessidade da reflexão acerca de outra realidade, bem acima de nossas cabeças pensantes, não a dos satélites e sondas espaciais investigativas, mas a da onisciência da providência divina. O desequilibrio da balança encontra-se entre o corpo e a alma. Equilibradas estas duas, tudo se resolverá naturalmente, sem  disparos de canhões, mísseis e atômicos poderes.

17. Poeta do caos, que palavras duras são estas, apocalípticas. É mesmo, não é hora de enfeitar o colar, e sim rezar muito.Reafirmo para finalizar que a mão que toca o conhecimento é a mesma que poderá tocar o coração de Deus e conseguir dele outros ventos de solidariedade, outros tempos de abastança. Antes que seja tarde demais! A medir pelo movimento impensado devastando a terra em todos os sentidos não posso ser um poeta de meias palavras e ficar flanando por aí só escrevendo para espairecer. Sinto-me na obrigação de também emitir alertas para os irmãos que tanto gosto e quero bem. Senão vamos chorar mais na frente lágrimas de sangue em camas de pregos, exangues. Não é isto que esta prosa e rima prega não!

18. Pelo meu querer, pelo tempo que vivi na poesia, que aprendi mais que ensinei, percebo que a camaradagem é uma virtude bela e a devolvo nesta cancela apertada do momento atual. Para ser mais cabal desejo sim: a concretização dos planos de Deus para o planeta terra, a suavidade das manhãs roçando em seu rosto, o sol do meio dia aquentando sua tez, a placidez das tardes de primavera, a paz universal abrindo de para em par suas asas acolhedoras sobre todas as nações e sobre cada um dos habitantes da amada terra.

Helder Tadeu Chaia Alvim

terça-feira, 10 de maio de 2011

Efeito midiático e os 365 dias de poemas.

1. O impacto da mídia determina a média do consumo, isto todos sabem. Influencia as preferências dos clientes e é responsável pela alta cifra de lucros obtidos. Dizem que a marca é tudo, aliada é claro a qualidade do produto, serviços e satisfação final do consumidor.

2. Isto posto quero falar de um produto que atravessou séculos na característica própria de sua essência, na transparência clara de suas abduções, é a poesia. Isto mesmo, ela é universal, plena, querem-na a temporal, no entanto se existe alguém que ame, acolha, perceba, chore, lamente, alegre-se com o caminhar dos homens para o mundo bom, é ela, sem dúvida. Se se esquiva, foge desapercebida, se brinca com as letras, acompanha o trovão, se alumia as trevas das noites sem calor, é ela "merma".

3. Enquanto o consumo foca no perfeccionismo de sua missão de lucro, ela continua plena em suas intenções,enlaçando as almas com versos de alento. Mesmo hoje em dia, ela não morreu, ela não desapareceu, vai atravessar conosco estes momentos decisivos da nossa era da alta definição eletrônica.

4. Ela vai privar com a engenharia cibernética suas rimas em cima do que acredita. Está interligada, não abandona o posto de observadora criteriosa dos sentimentos humanos, nunca deixará de ser, quando solicitada, mediadora de conflitos

5. O ser, este desconhecido, constitui a riqueza de suas inspirações,de seus vôos de águia cativa, de suas aspirações  transcendentais. De La Fontaine, Shakespeare, Camões, Stevenson, Exupéry,Hesse, Kafka, Cecilia, Guimarães, Humberto Eco, Carlos Drummond, Suassuna e um rol de poetas novos e antigos vem a preocupação maior de plasmar o mundo bom das certezas anímicas, que encanta, emudece, extasia os olhos da humanidade em todos os tempos e lugares.

6. Conhecidos ou não,sempre estiveram lado a lado com as conquistas, tragédias e  movimentos dos seres humanos. Sempre procurando desvendar a intrigante arte de suas existências.

7. A poesia é eterna e humana, impressionista e expressionista, se apega aos detalhes, generaliza o seu tale, toca as fímbrias do mistério, fala a linguagem dos homens, toca-os mesmo com asas de anjos. E na sua expressão, ora direta, ora indireta continua leve e viva e não vai desaparecer assaz facilmente, pois ao tanger a tinta finita acena e busca incessantemente, não para si, mas para os seus a infinitude divina plena.

8. Amigos, por mais que possamos falar a respeito dela, muito faltará ainda. O poeta, o agente responsável, equalizador de sua emoções, não trabalha, ao talhar artesanalmente as rimas,com material perecível. O poeta não carrega consigo a pretensão de explicar tudo, apenas a intenção de escrever na simplicidade, sem buscar o impacto midiático, tão propalado nas várias funções da economia moderna.

9. Seu trabalho persegue outras esferas, fica lá impresso, falado, declamado, musicado. Desde os cordéis, os clássicos, os versos fluem no ritmo cadenciado, simbolizando a vida, a morte, as conquistas, os erros e acertos dos homens. Se querem conhecer bem seu tempo, auscultem os poetas, midiáticos ou não. Com menção especial para aquele anônimo do guardanapo de bar- que frequenta p.ex. a Augusta Paulistana, que escreve de coração e nos deixa sem pretensão seu recado. Já me deparei com muitos deles e digo que gostei de suas performances originais.

10. Por sua ótica passam bois e boiadas, pela sua inspiração intuitiva as rimas da verdadeira solidariedade envolvem esta cidade de São Paulo dos constrastes, das belezas, dos problemas e sempre e sempre das soluções ligeiras, da São Paulo das jornadas líricas,dos companherismos em torno da caneta e o papel em branco,donde surgem inesperados ensaios e versos de acalantos.

11. Versos do âmago, versos alinhados na retórica pura, versos desencontrados  da linguagem pública, versos suados, alheios a desenvoltura da linhagem culta, mas que trazem ainda a esperança criadora e forte de rumos pautados na convivência pacífica de todos os povos, na paz das nações, na tolerância alegre de pontos de vistas, enfim versos sonhados, de sonhos ainda não realizados.

12. Quando tiver um tempo, puxe com o poeta uma prosa, cante com ele um verso, escreva também no reverso, e juntos disponham-se a colorir um pouco mais a realidade pardacenta da São Paulo de mil facetas. Aparte-se um pouco da internet, insira-se no universo eclético da poesia, desenvolva estilo próprio e viva mais tranquilo. A grande Metrópole que acolhe a todos, percebe que já tem tudo, Ipads, Tablets e muita tecnologia virtual.  A ideologia plena pertence ao ser, se vc quer saber...

13. E se em cada esquina nascer um poema, plantado talvez por sua mão criadora, amigo que me ouve, a balança serena vai pender sem encrencas para o lado bom da vida, vai preencher seus dias, vai iluminar suas noites sem neon, desplugada e voltada para a amplidão de temas perenes.

14.Falei o que falei, não exatamente tudo o que queria, rabisquei estes dizeres agalopados à margem da fantasia, não espero efeito midiático, apenas seu olhar simpático.Ele me importa muito, é a razão última destes versos, se o poeta - no meu caso aprendiz - vira o mundo da inspiração, guarda alegre a sensação de que viveu consigo um instante de satisfação.

HelderTadeu Chaia Alvim

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Alvidre

1.O relativismo é o vírus de nosso século, pois insiste em julgar arbitrariamente a realidade e nega que as coisas são o que são e não tem consistência própria. A conveniência da situação dita normas subjetivas, irracionais. Ele atropela a ética , as noções de moral, os códigos da sociedade e as legendas sagradas.

2.Já que não existe uma verdade universal,cada um a seu modo poderá construir sua realidade a seu bel prazer - mais ou menos funciona assim a mente relativista - amarelo pode ser rosa, azul pode ser verde e assim por diante. A razão deixa de influenciar a vontade e a sensibilidade livre fará o que quiser.

3.Mas, poeta da minimalização, porque andas por esses níveis da dissertação, se na prática a vida já está impregnada e adoidada nos conceitos subjetivos? Pois é assim vamos sossobrando e construindo modos de viver questionáveis e absurdos. Sobramos literalmente e a alma vazia da humanidade se desencontrou da sua verdadeira finalidade.

4.E os que ainda pretendem manter o equilibrio psicológico adequado são taxados de reacionários, seres estranhos e atípicos, relegados ao ralo da história. No meio desta marafunda costurada e relativizada, o pão virou queijo, a pedra, pau, até que o caos total nos alcance.

5. Vivemos um tempo difícil, onde os erros da pensamento e ação, se tornaram uma triste realidade, o afastamento de Deus, a nota predominante de hoje. A morte da alma e do espírito elevado em franca decadência, os experimentos abortando a cada segundo a decência.

6.As utopias gradativas, rondando em seu eixo de gravitação a humanidade quase perdida, consumindo a exaustão suas energias criadoras e potencial na era quântica dos nióbios.

Helder Tadeu Chaia Alvim