segunda-feira, 30 de novembro de 2015

anverso e reverso da cultura mundial

  anverso e reverso da cultura mundial

1.       Então, a gradual conjuntura global contrasta com anseios de mundo bom que cada pessoa carrega consigo, a maldade se intensifica, a corrupção faz escola na politica, o consumo excessivo de bens enche o planeta de poluição, e o ser humano percebe que em determinado momento de sua existência encontra-se sozinho na multidão.
2.       Nada o completa exatamente, sonha, chora, ri, se entusiasma loucamente, e lá no fundo percebe que caminha rumo ao desconhecido de uma vida fugaz, que passa como os ventos lá para as bandas do sertão iluminado. Ah! Conheceu tanta gente, quanta conversa se desmereceu, muitos amigos partiram para outra cidade, ele mesmo teve que  partir um dia de sua terra e recomeçar de novo, outros já se foram para a eternidade.
3.       E vamos adentrar em outro assunto, confabular juntos, e juntos tentar entender a atual conjuntura que sacode a Europa, quando uma leva de gente foge da guerra fratricida do mundo árabe, quando toneladas de bombas são despejadas na Síria, e a gente não sabe ao certo a que fins se propõem.
4.       A meu ver são dois lados, o ocidente cristão e o oriente mulçumano, o primeiro diluído em modos de viver contrários a sua formação, o segundo com grupos extremados que provocam mortes aleatórias onde bem entendem.
5.       Há 444 anos atrás a força moral de Roma derrotou em Lepanto os Otomanos, uma vitória histórica que afastou de vez o perigo que batia às portas do continente Europeu. A alma da reação fora o papa São Pio V, e os braços da esquadra católica; João d’ Áustria.
6.       De lá para cá a evolução humana seguiu seu rumo, navegou, descobriu o novo mundo, deu largas ao ‘ livre exame’, revoltou-se, industrializou-se, perdeu sua alma de cruzado, sua fé na Igreja, derrubou a bastilha, esfriou a guerra, esquentou conflitos mundiais, construiu muros, enriqueceu os átomos, dividiu os neutrinos, encheu-se de empáfia, fama, poder e gloria. Fez e não aconteceu exatamente o que deveria ser: construir o mundo bom das certezas anímico empíricas.
7.       E enquanto isso o Oriente Médio enigmatizou-se ao extremo, enquanto o Ocidente flanava, enricava a custa de negócios petrolíferos, pedras preciosas, e uma gama de matéria prima advinda justamente do mundo árabe. Por lá nasceu, cresceu, e se firmaram muitas dinastias de ditadores...
8.       E... surgiu a era nióbica, as utopias da Europa não deram certo, a comunicação chegou em tempo real  até para o beduíno mais distante da ‘civilização’. Comparações foram feitas, antigos ódios religiosos renasceram, e tudo dora em diante seria pretexto para atacar as potencias ocidentais e seu capitalismo exuberante e maldito.
9.       O que enfraqueceu o ocidente foi exatamente seu sonho de liberdade mal entendido, sua audácia de substituir a alma pela tecnologia, foi esvaziar seus anseios de bem comum a troco de utopias. E na abastança geral amanheceu muitas manhãs, muitos entardeceres consumidos de arranjos derradeiros...
10.   Ao longo destes quatros séculos subsequentes quantos ódios, desentendimentos, exploração do ser humanos, judiações, traições, transgressões, modismos, hegemonias, holocaustos descomunais,  poder, fama e gloria desfilaram, destilaram o veneno do anjo decaído, e varias vezes a humanidade quase se dizimou.
11.   Éh, ínvios caminhos afastaram a raça humana do Criador e tocamos no século 21 com um panorama denso, tenso, estranho  e anormal ao extremo. E neste caldo esquentado por intolerâncias apareceu gente vestida de bomba e explodindo o semelhante. A classe, a estratégia de Saladino ficaram para trás, e a loucura tomou a mente e as ações dos Jihadistas.
12.   O cenário da criação encontra-se borrado de sangue, seus biomas devastados, o meio ambiente veiculando poluição, as pessoas se eletrizando na velocidade dos bytes soberanos.  Nunca se comunicou tanto, nunca se odiou tanto, nunca se equivocou tanto.
13.   A vulnerabilidade do império americano  tornou-se patente em 2001, a Rússia se fragmentou após a queda do muro de Berlim, as guerras do Afeganistão e Iraque constituíram em si um erro de estratégia irreparável. A Europa perdeu na Líbia, e com a queda do Ditador Kadafi o Islamismo radical instalou sua posição avantajada no golfo de Sirte.
14.    Em tudo e por tudo o panorama tolda-se mais e mais na terra dos homens, e o amor total apregoado por Jesus Cristo, cada vez se distancia do coração humano, e levado pelas vaidades quais barquinhos de papéis indefesos nas enxurradas de dezembro.
15.   Chegamos aonde chegamos, e cada um carrega uma parcela de culpa, pois ou se ama a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo por amor a Ele, ou nada feito, vamos trair, enganar, ferir e querer amassar o semelhante.
16.   Estratégias à parte de agora em diante para trazer a solução acertada ao intrincado convívio dos povos ocidentais e árabes será preciso um discernimento atilado uma vez que sempre houveram migrações ao longo da historia, desde  Hur dos Caldeus, dos Mesopotâmios e Fenícios bem lá no inicio da jornada na terra.
17.   Bem no nosso chão doméstico o que seria do Brasil se elas não tivessem um fluxo natural e continuo? Que os que viemos de lá não tivéssemos assimilado a cultura da brasilidade e tudo o mais.
18.   Na encruzilhada escatológica por que passa o planeta terra obviamente as interrogações, os medos, os fantasmas pairam no ar, terra e mar. Um viés atípico, afônico e estranho a mais não poder. Caos é seu nome, um caos planejado e que está sendo levado a cabo por forças do mal com conivência absurda e vergonhosa dos ‘bons’.
19.   O espectro de instabilidade econômica, moral e social ronda todas as nações, agravado pelo recente atentado terrorista em Paris e Mali, e infelizmente pode se tornar de uma abrangência maior que se imagina, pois as forças descontroladas e embravecidas do extremismo podem explodir a qualquer hora e em qualquer lugar. Nenhum país ou pessoa está imune.
20.   Na minha opinião a Europa enquanto tal perdeu a inocência e a simplicidade  da pomba, e não soube cultivar a esperteza e sagacidade da serpente, e quem diria tão ela,  hoje  vê ensaiada em seu território a nova Troia de Helena ou o surgimento dos cavalos conduzindo em seu bojo as sementes, as ações do E.I misturadas com a massas Islâmicas. O sonho do Califado Universal adormecido há 444 anos renasce e vai dar panos para a manga, ainda mais que o cenário turbo multo hodierno favorece tais invectivas.
 21. Europa já não é a mesma, fragmentada carece de oração, desalentada não aquece mais sua alma e de condutora auto determinada de seus  destinos, passou a se deixar conduzir por ventos desfavoráveis... Não ouve mais as canções de Rolando, dos pares de França e a memória de Carlos Magno já não floreia seus pensamentos.
222. A Cruz de Cristo já não faz parte de seu cotidiano, não se vê mais Cid o campeador na planícies de Espanha, nem d. Henrique em Sagres, nem terão mais noticias de  d. Sebastião em Alcácer Quibir, nem Gregórios, Olavos, Clovis, Fernandos, Franciscos, nem Claras, Teresas povoam mais a imaginação no berço da Civilização Cristã.
223.   Volto a ressaltar que as migrações sempre fizeram parte da história humana, sempre povos se movimentaram, se estabeleceram, e cresceram material e espiritualmente e engrandeceram o pais que os acolheu. Agora em tempo de terror todo o cuidado é pouco, e uma boa dose de intuição e perspicácia seria o melhor que  Europa e os países alvos do extremismo poderiam na prática almejar.
224   A medida do Senhor do tempo foge de nossa pobre intelecção limitada, mas a realidade divina existe e aparecerá na  terra mais cedo do que se pensa, mais tarde do que se espera. Será a Era do Pater, totalmente anímica, empírica, de progresso sustentável, de alma alegre, sua luz afugentará as trevas, será um universal desejar para ser bom, quando o bem comum maior enlaçará todos os povos com o hálito quente do Cordeiro e o perfume puro e suave da Rosa Mística de Eleição.
225.' Os carpidores percorrem suas ruas, o cordão de prata se rompeu, se despedaçou a lâmpada de ouro, quebrou se a bilha na fonte, e a fenda na roldana é visível, o ruído do moinho silenciou, - e o bem comum maior inerente a todos os povos se perdeu no lusco fusco - das alcaparras sem eficácia, escureceram se  os olhares daqueles que olham pelas janelas de horizontes indefinidos, e se extinguiu quase completamente o som determinado, forte e suave de sua voz... ' diria a ela  o Eclesiastes.
226. E concluiria por certo no tom mistico de seu cantar: '... Volta minha filha dileta, anda nos caminhos de teu coração e segundo os olhares de teus olhos, mas fica sabendo que de tudo Deus vai fazer te fazer prestar contas... antes que se escureçam o sol, a luz, a lua e as estrelas, e que à chuva sucedam as nuvens, os anos nos quais tremam os guardas da casa, nos quais se curvam os robustos e parem de moer os moleiros pouco numerosos... isto tudo antes que a poesia retorne à terra para se tornar o que era...'


Abraços de união,

Chaia Alvim Helder

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Tribunal inafiançavel

Tribunal inafiançável
1.       Então, ‘ o que os olhos não viram, os ouvidos não ouviram, e o coração do homem não percebeu, isso Deus preparou para aqueles que o amam.’ ( São Paulo, 1 Cor 2,9). O que exatamente? O tema hoje é denso, talvez alguns dirão tenso, e terei que concordar, é sobre a esfera não muito comentada, que a gente ou desconhece ou evita de comentar. Uma porque não é divulgada com frequência nos púlpitos e tribunas, círculos, outra é porque traz realidade anímica por excelência que é a questão após a morte.
2.       O pressuposto em sua lógica inexorável assusta, mas se é destino da raça humana, uma passada de olhos sobre o assunto torna-se salutar e acorda a gente a respeito da vaidade, nos torna mais humildes e propensos à caridade, mais afeitos ao calor humano, e sobretudo mais vigilantes e impulsionados ao temor de Deus.
3.       – Opa, lá vem o poeta apresentar suas rimas apologéticas de novo! – É comum encontrar citações nos estudos patristicos com uma profusão de admirar, e fazer eco do tema seria um prazer e uma obrigação tendo em vista que todos nós mortais passaremos um dia por este momento do decesso, e o juiz será o mesmo Cristo redentor, tendo a seu lado a sua e nossa mãe.
4.       Na verdade Nosso Deus adverte-nos de que ’ seremos separados dele se deixarmos de ir ao encontro das necessidades graves dos pobres e dos pequenos que são seus irmãos, e morrer em pecado mortal sem ter-se arrependido dele e sem acolher o amor misericordioso de Deus significa ficar separado do Todo Poderoso para sempre, por nossa opção livre.
5.       ‘... E é este estado de auto exclusão definitiva da comunhão com Deus e com os bem aventurados que se designa com a palavra inferno. A pena principal do inferno consiste na separação eterna de Deus, o único em quem o homem pode ter a vida e a felicidade para as quais  foi criado e às quais aspira.’
6.       ‘ A pena dos sentidos se refere a mudança do tormento dos condenados causado externamente por meios sensíveis -, o fogo é um deles! ( Fonte: Catecismo da Igreja Católica). Aliás um fragmento grego do apocalipse traz o seguinte: ‘ E havia um grande lago, cheio de lama quente, onde havia alguns homens que haviam se separado da justiça; e os anjos que eram responsáveis por atormentá-los estavam em cima deles.’
7.       ‘ Então muitos temem  o fogo do inferno, mas eu não vacilo em afirmar que a perda da glória eterna é mais amarga que o próprio fogo. Agora que eu não possa expressar com palavras, não há o que estranhar, pois tampouco sabemos a natureza dos bens eternos para podemos se dar conta da desgraça que é nos vermos privados deles.
8.       ‘... Contudo, ainda quando me ponha mil infernos diante de mim, nada me dirás comparável com a perda as glória da bem aventurança, com a desgraça de ser odiado por Cristo, de ter que por sua boca ‘ não te conheço’. De que nos acuse de que lhe vimos faminto e não lhe demos de comer. Mais valerá mil raios nos abrasem do que não ver aquele manso rosto que nos rejeita e aqueles olhos serenos que não podem suportar nos olhar.’ ( João Crisóstomo, homilias sobre Mateus 23,8)
9.       E Dante Alighiere pinta sua obra prima a  divina comédia com maestria ao descrever o inferno longe de Deus e o paraíso de delicias, nos leva a olhar no fundo dos olhos puros de Nossa Senhora e nos mostra refletido neles o olhar de Deus!
10.   O homem morre uma só vez, em qualquer lugar  que aconteça sua alma comparece perante o autor da vida, e presta conta de sua administração, e num filme em preto e branco vê rodar toda a sua vida... virtudes praticadas, atos sem significância aparentemente, mas cheio de méritos e de e amor, ah! os  pecados, faltas, omissões...
11.   Está diante do tribunal de Deus, transitada e julgada sua sentença na balança da eterna monção, toda a verdade aparecerá, toda a justiça será feita, vinde bendito, ah! que alegria diáfana! Ou ide maldito que horror sem fim...
12.   Mas então enquanto temos o dom da vida porque não eleger o bem e afastar-se do mal? Que tal ajuizar o mundo bom na sintonia do amor, do calor, da solidariedade, porque não abraçar desde já o saltério de dez cordas e compor com os anjos a canção perene do céu!
13.   A futura certeza nos aguarda, se ficamos felizes ao encontrar e prosear despreocupados com amigos e celebrar a amizade, que dirá estar na visão da luz para sempre, desbravando as regiões empíricas do paraíso, tudo isso podemos ter, seria um desejar de verdade para ser!
14.   Longe de nós então os grandes gestos amplificados pelo egoísmo e pelo desejo de aparecer, a conduta própria de nossas almas pressupõe pequenas e constantes  atitudes para pontuar no livro da vida méritos que nem as traças nem tampouco os ladrões abocanham para si.
15.   Esta página vai dedicada a mais pura de todas as mães: Maria, Spes Nostra, ‘eia pois lábios meus dizei e anunciai os grandes louvores da Virgem Mãe de Deus, sede em meu favor, virgem soberana, livrai-nos do  inimigo com o vosso valor.’
16.   A vocês que me acompanharam agradeço de coração a honra e o privilégio de sua companhia e penso que o maior gesto de amor do mundo foi quando Jesus tomou a cruz de escárnios, subiu com coragem o calvário abriu sua mãos e deixou-se crucificar entre dois ladrões no gólgota, selou o pacto da redenção e atraiu a si todas as coisas.
17.   O mais belo gesto da história que teve repercussão perene, mais indivisível que as partículas nano, mais poderoso que o átomo enriquecido, que os nióbios quânticos desta era pós moderna quando nuvens espessas de maldade toldam o panorama mundial, e aluviões estranhos  sacodem o planeta, mais do que nunca temos necessidade do Mestre e sua Mãe  Santíssima.
18.   Mais do que nunca carecemos do orvalho benfazejo e restaurador da presença de  mãe e filho na terra dos homens a realizarem juntos a Era do Pater para a perfeita ligação e junção perene à cidade de Deus. Assim Seja!

Helder Tadeu Chaia Alvim




segunda-feira, 16 de novembro de 2015

les serpents et les colombes

A pomba e a serpente

a,“Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais do campo, que o Senhor Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?” (Gênesis 3:1)” A serpente fez exatamente as perguntas necessárias para afastar a visão da mulher do mandamento de Deus, e para fazer com que esta se voltasse para o seu próprio desejo. A serpente foi astuta quanto a identificar o mal.”

b.    Depois soltou uma pomba, para ver se as águas tinham minguado de sobre a face da terra; mas a pomba não achou onde pousar a planta do pé, e voltou a ele para a arca; porque as águas ainda estavam sobre a face de toda a terra; e Noé, estendendo a mão, tomou-a e a recolheu consigo na arca. Esperou ainda outros sete dias, e tornou a soltar a pomba fora da arca. À tardinha a pomba voltou para ele, e eis no seu bico uma folha verde de oliveira; assim soube Noé que as águas tinham minguado de sobre a terra. Então esperou ainda outros sete dias, e soltou a pomba; e esta não tornou mais a ele.” (Gênesis 8:8-12) 

1.     Duas metáforas que transcrevo hoje à guiza de introdução a esta página enlutada pelos atentados terroristas em Paris em 13/11 p.p, 128 mortos, centenas de feridos, uma cidade sitiada pelo terror de um grupo do E.I, articulados, suicidas, perpetraram uma ação condenável em múltiplos aspectos.

2.     Tudo o que foi dito, divulgado, televisionado torna-se um nada mediante as vidas covardemente ceifadas estupidamente, quando uma cortina de dor profunda, tristeza inaudita, cobriu os céus parisienses, muitos não acreditavam no que assistiam, e passado aquele momento cruel derramaram lágrimas de sangue ao chorar seus entes queridos afeitos á alegria contagiante, aos cafés charmosos, às danceterias e ao petit gateuax de sua vida cotidiana.

3.     O mundo chorou junto com cada família enlutada, os chefes de governo externaram sua solidariedade e repudio veemente as tais atrocidades, o Papa Francisco rezou nas intenções das almas que prematuramente deixaram o convívio dos seus pelas mãos dos verdugos de uma equivocada ‘guerra santa’.Como pode muitas vezes jovens bem sucedidos serem abduzidos pelo extremo do fanatismo e se tornarem suicidas?

4.     Um atentado com o perfil de extremistas que não dá tempo ao ‘ adversário de se defender, que vitima civis, inocentes, muitos talvez pleiteantes da liberdade de expressão, da igualdade dos povos e da fraternidade universal e caíram nas garras da intolerância e crueldade sem mais nem menos.

5.      No momento crucial da historia reflexionar sobre este dia triste não seria um tanto desproposital, infelizmente as vidas arrancadas  de uma forma abrupta e cruel não voltarão mais aos braços da doce Paris, seus sonhos não serão mais sonhados às margens do Louvre, nem tão pouco suas flanações culturais terão mais lugar à sombra da Torre Eifell , nem se verão suas fisionomias alegres no Café Carillon, no Le Petit Camboja, na Rua Charome, na La Cosa Nostra.

6.      O Stade de France guardará em sua memória esportiva aquele dia fatídico que por pouco não aumentara em seu gramado a tragédia ( na véspera alertada pelo Iraque, conforme noticiou a imprensa. E o Bataclan não esquecerá jamais o ‘Alá Akbar’ e sua sentença certeira da noticia derradeira para uma centena de seus frequentadores Blacks Sabats...

7.     Parece que a Europa esqueceu do fator vigilância próprio das serpentes,  seria em sentido exato da prudência que  identifica o mal para fazer o bem, pois no momento atual somente a simplicidade da pomba não basta, pois há muito o mundo perdeu a terra firme...

8.     Ademais pesa sobre sua alma as migrações, a fuga dos árabes por melhores e seguras condições de recomeço de vida, e só um discernimento poderá aliar à solidariedade um equilíbrio tonal e seguro em seus países de primeiro mundo. O E.I aglutina jovens em seu território, treina-os em suas bases no Iraque e depois devolve-os aos seus países de origem, e o resto a gente já sabe de cor e salteado.

9.      Já se foi o tempo em que Salah al Yusuf comandava unidos os Xiitas e Sunitas na Alta Mesopotâmia, que se valia de sua diplomacia e palavra empenhada e conquistou dos Cristãos à força de cimitarras, Jerusalém e os lugares santos. Outros tempos, outros valores que se perderam no lusco fusco de uma era afônica, que perdeu o sentido de sua existência e cambaleia e não quer saber onde vai chegar.

10.  Lacunas e mais lacunas no Ocidente, estatisticamente cristão, ausência de descortínio anímico, sem planos de ação efetivos, uma politica de humor duvidoso, uma cultura alienante, e por mais que o G20 se reúna e trace estratégias para atacar em conjunto alvos do E.I, divididos em seus interesses e alianças acabam ficando aquém  da realidade, e sua reação chega sempre depois da articulada maquina suicida.

11.  O maior conflito religioso da história deu-se há mais de 920 anos atrás, um desdobramento em dez etapas, que culminou com a queda de Jerusalém, e Saladino sultão árabe á frente de seu exercito derrotou os cruzados e de lá para cá ambos os lados se ressentem das derrotas e se alegram com os feitos de seus correligionários de crença.

12.  Não há como negar, outros tempos da espada e cimitarra, das caminhadas inóspitas, da cruz o do crescente, que idealizaram mundos diferentes mas em tudo e por tudo sabiam respeitar as leis da guerra e tinham outra postura politica e social na arte de guerrear. 

13.  Hoje está tudo do avesso, os que afirmam a fé católica o fazem pela terça metade, os que professam o alcorão( no caso o  E. I), o fazem com intolerância, ódio ferrenho, e querem destruir o outro em potencial seu oponente. Para isso ele ao atrair os jovens pelo mundo afora desperta nele um heroísmo religioso sem parâmetros do certo ou errado e chegam ao extremo de solicitar ao seu adepto a entrega de sua própria vida pela sua  ‘causa Jirad”

14.  A humanitária Europa se vê acuada em seu terreiro, justamente na sua casa, orgulho legitimo de tantos feitos que a engrandeceram,  e fizeram dela sem duvida a guardiã da Fé herdada de Helena, Clóvis, que a sublimaram na voz de Roland e Carlos  Magno, que a engrandeceram com seus castelos e catedrais em uma época bela de Antonieta e Luis XVI.

15.  E hoje chora ao contemplar seu palco devastado, suas centenas de filhos imolados no altar da nova guilhotina de arrepiar a bastilha, quiçá o general Bonaparte. E encontra forças, e quer reagir à altura na prudência da serpente sem perder a candura da pomba, sem arrefecer, pois o sangue parisiense não fora derramado em vão.

16.  E ela a primogênita do Mestre hoje certamente encontrará alento, força e esperança nas proféticas palavras do Grande Pescador: ‘... Senhor salvai a França, porque ela perece!” Não fora o próprio Cristo que dissera ‘... Adveniat regnum tuum, fiat voluntas tua sicut in caellis et in terra’! ‘ Bem aventurados os que tem fome e sede de justiça porque serão saciados.'

17.  Sim , se faz tarde, muito tarde no horizonte, nuvens de intolerância despejam ódio e morte sobre a face da terra, e não há lugar de paz, harmonia, nem continente algum seguro. A quem iremos, mesmo o potentado mais poderoso é falível, finito e mortal, só vós Senhor tens palavras de vida plena, perene e sustentável para a alma, o corpo e todas as nações.

18.  Se hoje a dor está estampada na face de cada cidadão bom do mundo, amanha com o advento da Era do Pater os povos todos sorrirão um riso solto e se abraçarão e reconhecerão que és o ‘Caminho, a Verdade e a Vida.’ O caminho a seguir, a verdade a crer e as certezas de renovação plena da raça humana.

19.  E as mãos da França, ansiosas do bem comum , se erguerão em prece: Je vous salue Jesu! E transmudarão seu choro em alegria, a dor esculpida em seu coração em atos afirmativos do calor humano, e de seus braços do infortúnio sairão um universal abraço de paz.

      > ' Soyes donc prudents comme les serpents et simples comme les colombes."

Helder Tadeu Chaia Alvim










sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Quando o coração esfria e a temperatura aumenta...

Quando  o coração esfria e a temperatura aumenta
( um toque de Réquiem para Bento Rodrigues., MG )

1.  Há muito tempo que os cientistas alertam sobre o fenômeno natural do aquecimento global, um fator preponderante que ameaça a vida no planeta e que põe em risco o equilíbrio tonal da natureza, ocasionado pelo efeito do gás estufa, dióxido de carbono emitido pelo lixo domestico, as grandes industrias, pelos veículos movidos pela queima do combustível fóssil , etc.

2.   A Camada de ozônio sofre constantemente o bombardeio diário desses gases poluentes, as estações se desequilibram, as queimadas se multiplicam na Amazônia brasileira, a terra não respira , e o eco sistema responsável pela geração de seivas e enzimas se ressente, e o panorama para os próximos decênios não é o dos melhores, a par do esforço meritório de grupos e fundações, empresas conscientes, governos e  organizações mundiais, esta ação conjunta ainda está aquém da realidade avassaladora em que percebemos no dia a dia.

> Existe uma ação que passa diariamente invisível, mas que sustenta o planeta, e que ação é esta: a dos recolhedores do reciclável, presente nas grandes capitais, interior das cidades no mundo todo, são aqueles e aquelas heróis do mundo melhor que cuidadosamente recolhem o que não serve aos consumidores de plantão e faz do lixo brotar novas possibilidades quase ao infinito. Uma lição cívica que se repete e é responsável pela renda de milhares de cidadãos. Já dizia o filósofo no partenon grego: '... nihil novi sub sole!, nada de novo sobre o sol.' Ou seja nesta vida tudo se aproveita, tudo se transforma!

3.    Enfim, a um simples leigo não afeito às estatísticas aos organogramas cuidadosamente elaborados e publicados, mesmo assim salta aos seus olhos atentos que a mãe terra periga nas mãos justamente daqueles que deveriam ser seus guardiões vigilantes o não o são exatamente.

4. Há muito tempo que um grupo de cabeças pensantes elaboraram suas estratégias  e acordaram entre si que para obter lucro e mais lucro seria necessário ter um plano, e qual plano, do alto de sua loucura insana arquitetaram? Certamente não o sonho de liberdade, de auto determinação dos povos, do bem comum inerente a todos os habitantes do planeta chamado terra dos homens.

5. Tudo passaria pelo tal marketing elaborado que iria satisfazer a ânsia do consumidor pela novidades tecnológicas de ponta, ofereceriam uma gama de produtos atraentes, e bombardeariam noite e dia a cabeça do candidato (a) ao consumo, uma linha que passaria pelos cosméticos, eletro eletrônicos, automóveis, ipads, ipods e afins.

6. Nos quatros cantos do planeta construiriam industrias, e nelas investiriam pesquisas, a engenharia de produção se encarregaria de dar conta da alta demanda. Pensaram com critério nano tecnológico ontem o hoje e olvidaram por completo o amanhã. Na sucessão do tempo o amanhã chegou, a pressão atmosférica explodiu, a planeta não se sustentou com tanta ingerência de átomos e partículas enriquecidas e deu no que deu.

7. Vai uma análise rasa do pacato homem das ruas paulistanas, que juntamente com outro e outros companheiros de bar, prosa e poema deixam anotado neste acanhado cânhamo o que verificaram na constatação apresentada.

8. O meio ambiente sentiu as consequências desastrosas da ação deliberada dos donos do poder, e assistiu pasmo as geleiras derreterem, o clima se alterar as olhos vistos, os oceanos elevarem seus níveis, os tsunamis açoitarem as costas marítimas, as placas teutônicas oscilarem pavorosamente aqui e acolá.

9. E aquela tal ‘ felicidade’ de situação prometida na mídia televisiva aos consumidores assíduos dos bens de consumo, apresentados com beleza e charme, alegria e gosto pensado, Ah! Eles não satisfizeram e estão longe de satisfazer ao paladar, tato e visão , mesclados que estão de radioatividade, poluição e duvidosa artimanha transgênica, pois esses mesmos usuários  tem alma imortal. E os donos do poder além de claudicar, se esqueceram completamente o fato de o corpo é animado pelo espirito, esta exigente característica anímica  só se alimenta da seiva divina, das elevações, calor humano, solidariedade, paz e harmonia.

10. Q.do o coração esfria é sinal que perdeu o sentido da existência, q,do valores são substituídos pelo prazer hedonista, pouco ou quase nada sobra no convívio da sociedade, q.do uma maneira de viver que segue  os modismos , age-se por impulso , a lucidez se ausenta da porta do mundo, o culto ao corpo prevalece e tudo em volta se esmorece, murcha a lama, a própria dinâmica da vida emperra, a razão enfraquece, a vontade não aparece, e o semblante entediado dá a nota ao convívio humano.

11. A que ponto  chegamos, a era do desenvolvimento quântico enriqueceu ao absurdo os neutrinos, prometeu o que não tinha, comunicou-se  em tempo real, online uniu os povos, democratizou os meios de comunicação on line , deu um tiro no pé e hoje enverga em crises, conflitos, sentiu-se em sua redoma segura, mas a vidro de sua empáfia foi quebrado alhures.

12. Apagou o principal do cenário mundial E o que impressiona mesmo a mãe natureza ferida mortalmente ainda oferece gratuitamente enzimas, seivas e uma monteira de benesses, e em meio a sua devastação aparente e interior parece querer ainda uma era de sublimação para si e seus filhos ingratos, e na prece parece dizer: ‘... em caso de sentirem saudades de mim, na calma, quebrem o silencio e não minha alma.’

12. Esses são os pesares de hoje, amanhã não sei , poderá  surgir na curva do caminho acidentado da raça humana um fato novo no horizonte, sei lá alguma aurora boreal e coisas deste gênero arcano, pois o ordenador divino certamente espera o momento exato para intervir na terra dos homens, terra que ele criou e in fieri viu que tudo era bom...

13. Tudo isso se pôs, levado a esmo se foi, e no momento triste em que choramos vidas ceifadas pelo rompimento de duas barragens no distrito de Bento Rodrigues em Mariana, MG quando 62 milhões de metros cúbicos de rejeitos vazaram e causaram um desastre humano e ao meio ambiente sem precedentes, uma tragédia escatológica, tóxica, com danos irreparáveis ao meio ambiente e a população atingida em Bento Rodrigues.

14. E lá foi a maldita lama fétida  levando a eito pessoas, os animais domésticos, o rebanho, a tartaruga, e milhares de peixes, assoreando a calha dos rios e quilômetros de matas ciliares em sua sina maldita de destruição. Foi uma espécie de Vesúvio pós moderno no dizer de quem assistiu na condição de testemunha ocular, sem meios e condições físicas de salvar sequer seu cão de estimação.
15. Ao longo da extensão do Rio Doce,  a lama atingiu mais de 100 km adiante e segundo alerta do CPRM ( Serviço Geológico do Brasil) os dejetos vão para as cidades mineiras de: Ponte Nova, Nova Era, Antonio Dias, Coronel Fabriciano, Timóteo, Ipatinga, Governador Valadares, Tumiritinga, Resplendor, Galiléia, Conselheiro Pena  e Aimorés, Baixo Guandu, Colatina e Linhares, ES.

16. Porque sói aconteceu? Mil usinas dessas não valeriam uma vida sequer! E foram tantas desde pessoas, animais domésticos, rebanho, tartarugas e milhares de peixes... Com o coração carregado de dor acompanhamos as noticias, o resgate, e infelizmente os casos que não tiveram sorte e pereceram na fatalidade, imperícia da Samarco, na ausência de uma fiscalização preventiva por parte dos órgãos competentes, e na ânsia de lucros por parte da empresa ou empresas que exploram os minérios na região.

17. O quadro já é por si dramático e desolador, e ainda mais para quem perdeu seus entes queridos, crianças, jovens, adultos e anciãos, para quem viu sonhos se perderem em meio ao turbilhão da lama maldita. O acontecimento ficará gravado na retina dos moradores de Bentos Rodrigues, e de todo o Brasil. Encerro este relato com minha alma enlutada, pois uma parte da essência da brasilidade nos foi tirada abruptamente e ficará no ar a sensação verdadeira  de dor, indignação e lágrimas sentidas.


18. Ah! Sabemos que azáfama da criançada não vai mais se ouvir por lá, que que a animada prosa dos adultos silenciou para sempre, que as chaminés não vão mais fumegar o feijão tropeiro, o café no coador não mais exalará aquele cheirinho gostoso, os bancos da escola não acomodarão mais os jovens mineiros sonhadores e intuitivos, os peixes não vão mais flanar sua guelras no seu rio doce, os cães não latirão mais na vigília da noite, nem os cavalos pastarão mais sua grama fresca na beira dos rios, nem o rebanho vai ruminar seu capim guiné, pois zé, a natureza à sua volta não vai mais guardar o orvalho fresco da madrugada para oferecer ao raiar do dia a sua gente amada! Nem no cruzeiro vai se ouvir a voz dos devotos rogando ao padroeiro a chuva abençoada. Valha nos Deus!

19. Uma prece ao que se foram para a luz eterna, um abraço forte nos meus conterrâneos da mata que choram seus entes queridos, e um desejo imenso que Deus conforte a todos!!!!!!!!
21. Se nos faltam as palavras sobram o apoio moral, a indignação e a cobrança coletiva afim de  que os órgãos competentes apurem as responsabilidades do rompimento das barragens  de Fundão e Santarém sob responsabilidade da Samarco, joint venture da Vale com a australiana BHP Billiton  e previnam para que outras barragens não repitam o erro crasso e desumano  que vitimou tanta gente neste fatídico dia 05/11/2015.

20. Difícil de crer neste pesadelo, quase impossível de acreditar que uma empresa do porte da Vale do Rio Doce e coligada BHP que  lucrou através da exploração de minérios na região mencionada a cifra de $ 2.805 bilhões, não tenha pessoal capacitado, e altamente qualificado na esfera do concreto protendido , fundações e engenharia de contenção capaz de construir uma barragem sólida, adequada, e altamente segura?

21. Uma menção aos amigos meus chegados de prosa, mesa e bar, com os quais sonho sonhos maiores de mundo bom, a Fabricio Alvim, capacitado professor, doutor, biólogo de nomeada e entusiasta do morrão da candeia, a Frederico Alvim, PHD e lente em águas sustentáveis, a Anthony Kiss, graduado nas letras, intuitivo preceptor da lírica canção, e ao escritor chileno, radicado em São Paulo, o ensaísta do Paralelo 46 ( uma visão sui generis e conceitual da mais augusta das ruas paulistanas meu salve de gratidão. Com eles aprendi que enquanto se sonha se conquista se você tem disposição e coração de levantar da cama depois de cada sonho e empreender na humildade a sua realização.

22. À Mãe África bendita minha admiração alegre , pois vejo que estamos mais perto de suas raízes do que a do resto do mundo  e nas suas páginas de desterro e sofrimento encontrei o sentido Ubuntu da alma de seu povo: '... somos todos nós!'


23. A minha mãe uma lembrança de saudade, ao me ensinar a rezar me ensinou a respeitar o semelhente e ver nele estampado a imagem de Deus!

abraços de união!
Helder Tadeu Chaia Alvim

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

o poder, o clima e a realidade acordada

O poder, o clima, e a realidade acordada

1.       Considerando a performance atual  tem-se a impressão que estamos tocando o fim de uma era, objeto da ficção de tantos escritores no passado, hoje menos evoluída tecnologicamente do que se supunha, mas tremendamente má no que tange aos aspectos antropológicos, ou seja o ser humano chamado homem não conhece a si mesmo, suas origens de criatura, sua fugacidade e sua futura morada post mortem.

2.       Vemos com pesar que a ambição do poder pelo poder  o cega, o dinheiro o seduz, a fama e o mando o conduzem pelos caminhos duvidosos da corrupção; ele não serve às leis, mas se serve delas a todo instante sofismando a realidade, e de repente se dá conta de que tudo que fez foi vaidade. Sua solidariedade, discurso e pose de bom moço disfarça a negação dos direitos individuais e sociais de outrem.

3.       Não precisamos ir longe, pois na cozinha doméstica brasileira o caldeirão esquenta, As desações politicas se apresentam, a precificação das contas publicas açambarca com apetite colossal as economias de cada cidadão, e o dique da crise, discórdia e mal querença ronda a todos indistintamente.

4.       Há muito que a democracia deixou de dar sua sombra auto determinada aos seus mais de 207 milhões de filhos, há muito que o descaso com o patrimônio nacional, conquista de todos, deixou de ser gerido equânime e criteriosamente distribuído a favor da população.

5.       Um giro pelo nosso pais continente nos faz ainda acreditar em sua potencia, no calor de seu povo hospitaleiro, nos braços fortes da iniciativa privada, no talento, força e garra de nossa brasilidade, na fé que herdamos de nossos maiores, em nossa bandeira verde e amarela, azul e branca.

6.       Desanimamos ao olhar o planalto e vê que lá não reflete nossos anseios de bem comum maior, e a dicotomia entre povo e poder é algo que não nos orgulhamos, é algo que nos deprecia no concerto das nações.

7.       O brasil ameaçado pelo aquecimento global, o brasil assiste a ruína do manancial do rio São Francisco, o brasil deixa escapar de suas mãos suas reservas de minério e biodiversidade da Amazônia, o brasil deixa acontecer o vazamento sem precedentes da barragens da Somarco, pondo em risco total o meio ambiente, os recursos hídricos, a população. Um absurdo de ’62 milhões de metros cúbicos de rejeitos?????????????
( a historia triste não acabou, pois tem mais barragens por lá....!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

8.       Onde se encontram os órgãos fiscalizadores ? De quem é a competência da regulação e bom andamento social, segurança e prospecção acertada dos impostos arrecadados?
Dizem que filho feio não tem pai, estes desastres acima mencionados são de responsabilidade pátria de quem?

9.       O que temos hoje em curso é uma realidade endeusada pelo consumo, uma exposição desnecessária nas redes sociais. Muito discurso lá em brasilia, e pouco e pouco resultado a favor do bem comum , esta é a situação em que vivemos. Quando os mandatários perdem o pendulo do senso comum, a hombridade, o decoro e a fé no ser humano, sai de baixo que lá vem totalitarismo e sofismas de arrepiar o filósofo decano Sócrates, defecções na visão impoluta de Cicero, o senador romano.

10.    E na voz autorizada e prolixa do estadista  Sir Dr. Ruy Barbosa:, encerro o presente refrão na crença forte que surgirá uma outra realidade, a empírica animada pelo certo, pelo bem, pela justiça e pela verdade, que ainda encherá de poesia as tardes iluminadas do sertão, as cidades, montes, rios, regatos, terra, mar e ar e o coração da brasilidade vai pulsar em consonância com o gigante e seus mais de 207 milhões de brasileiros.

11.   ‘... De tanto ver triunfar a nulidade, de tanto ver prospera a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e ter vergonha de ser honesto.’

Helder Tadeu Chaia Alvim



segunda-feira, 9 de novembro de 2015

ensaios da alma V

Ensaios da alma V
1.       Bom mesmo é Deus que se dignou criar o céu e terra e tudo o que nela contém, e viu que era de acordo com sua onisciência, as estações, as fazes da lua, o brilho do sol, a fauna, a flora, os rios, regatos, a imensidão do mar, a extensão do planeta, e no seu centro gravitacional, o ser chamado  homem ,  dotado de inteligência, vontade e sensibilidade. O homem criado à sua imagem e semelhança.
2.       Antes nas primícias do tempo, no céu empíreo criou uma legião de anjos, cada miríade com sua funções especificas, querubins, serafins, tronos e potestades, sem olvidar os servidores de luz, os arcanjos. Tudo em uma ordenação perfeita, tudo em uma beleza de cegar os olhos, de enternecer o coração, de admirar a corte celeste.
3.       Sempre de acordo com sua prospecção inenarrável  dispôs as funções, delimitou a jurisdição sem tolher a liberdade, nominada de livre e solto arbítrio. Até que um deles que carregava a luz, se olhou no espelho da eternidade e sentiu-se um outro deus, esqueceu de  sua condição de criatura e começou a fomentar a discórdia entre a arcanologia.
4.       E não é que encontrou a ressonância de seu orgulho entre a terça parte dos coros celestiais. No entanto na fileiras do bem surgiu Miguel, um simples anjo arcanjo, que desembainhou a espada e juntamente com a parte sadia empreendeu a primeira batalha em prol do bem, e seu brado ressoou nas esferas anímicas alto e vibrante: ‘quis ut Deus?’
5.       Vencida a batalha, Deus determinou e expulsão de Lúcifer e seus seguidores, e o veredicto fora terrível e sem volta, foram despejados no inferno, destinados aos suplícios sem fim em um mar de fogo e enxofre, longe muito longe da Verdade, do bem e do belo.
6.       E para suprir de uma maneira maravilhosa os seus lugares encetou sua jornada criativa, foi quando surgiu nosso mundo, nossos primeiros pais, o paraiso terrestre e tudo o mais como descreve o livro do Gênesis em prosa e verso cantados.
7.       Mas em linhas gerais seu raciocínio continua o mesmo, sua ação plasma a terra informe e vazia no lugar de alegria, paz e harmonia perfeitas. E sempre justo pôs Adão e Eva à prova espetacular do merecimento, e permitiu ao anjo decaído dar uma volta por lá e tentar na sedução os dois primeiros habitantes da terra intitulada dos homens.
8.       Conversa vai, olhares vem e ele toma a forma de serpente e numa tarde de brisa fresca se aproxima primeiro da mulher e tece sua enganação perguntando como ia a vida, etc e tal...  A mulher loquaz disse que ia obrigado, e que melhor ia estragar aquele convívio lírico em que tudo respirava pura poesia e encantamento.
9.       Lucifer se dizia entendido, já se dispunha a ir embora quando uma ideia malévola veio à sua mente mentirosa, é que porque eles se deleitavam com todas as maravilhas do paladar e não podiam comer especificamente de uma intitulada: a árvore do bem e do mal? Pronto estava lançado o enigma e Eva curiosa pensou: - por que não? Foi colheu a maça e provou, chamou Adão que estava absorto em seus pensamento, e disse: - prova aí esposo...
10.   O final já sabemos, e sentimos até hoje na pele e na alma o prejuízo, pois a partir daquele instante eles conheceram o mal em seus detalhes, se viram desnudos, expulsos de seu habitat de delicias e conheceriam a morte, as guerras, as crise existenciais e uma gama de fatores de punição devido a sua interrupção abrupta com a aliança firmada com o Criador.
11.   O anjo decaido voltou a sua morada quente, soltando risos de escárnio, e prometeu voltar outras vezes ao longo da história para interferir nos acontecimentos... Porém Deus em sua infinita bondade lá mesmo no paraiso fez a promessa da redenção, anunciou a vinda do Salvador que iria se imolar e salvar a humanidade com seu sangue.
12.   Seria uma espécie de plano B, porém mais magnifico e surpreendente que o primeiro, e assim aconteceu quando os arcanos determinaram surgiu uma estrela anunciando ao mundo gentio que a hora do Filho estava prestes a surgir, que em Belém da Judeía nasceria o Salvador da humanidade, aquela decaída no pecado original, e que estava próximo seu resgate conforme anunciara os profetas.
13.   E de acordo com as promessas de  Deus  aos nossos primeiros pais no paraiso, que poria inimizades entre e serpente e raça humana, que um dia surgiria um Mulher para reparar a queda de outra mulher, seria santa, sempre virgem e cheia de graça e que daria a luz um menino, o príncipe das nações e que com hálito quente de sua boca iria destruir o mal e eleger o bem.
14.   E assim aconteceu de fato e de direito o redentor veio numa noite fria de natal, um menino nasceu de uma virgem na gruta do rei David, ouviu-se o canto suave dos anjos, acorreram alegres pastores, o tropel da caravana dos pomposos reis do Oriente se aproximou com os presentes saudando o redentor da humanidade.
15.   Veio simples, nasceu pobre, fugiu para o Egito na perseguição sangrenta do rei Herodes, depois viveu tranquilo em Nazaré na função de humilde carpinteiro, aprendeu com José o justo o mister na madeira, entalhou, sorriu, brincou, obedeceu, amou com amor ilimitado a mais pura de todas as mães, Maria.
16.   Estreou na vida publica realizando um grande milagre a pedido de sua mãe nas bodas de Cana, um feito estrondoso que foi transformar a agua das talhas em vinho, e o melhor que já se teve noticia na safra enóloga.
17.   Ele, o mestre arrebanhou modestos pescadores. Gente simples do povo galileu, discípulos iletrados e sem nenhuma influencia social, fez deles seguidores fervorosos do caminho, homens dispostos a peitar o império dos cézares, em desacordar com os dirigentes religiosos de Jerusalem e depois ir ao mundo todo anunciar o evangelho de luz, homens e mulheres cheios da unção do Espirito paráclito.
18.   O mestre iria em seus três profícuos anos de apostolado imprimir neles a s máximas de vida eterna, iria sim percorrer a árdua jornada da incompreensão por parte de gente sua raça judia, mas intemerato realizaria milagres, encantaria as multidões, e com elas sonharia um sonho de paz e liberdade.
19.   Getsemani, tribunais de Caifás, corte de Herodes, sinédrio, átrios, Poncio Pilatos nada o apartaria de sua missão, nem mesmo a pesada cruz, a flagelação, a ignominiosa coroação de espinhos, a crucifixão e morte na cruz, nada o abalaria, e de quebra ainda concedeu o paraiso ao bom ladrão Dimas.
20.   Foi o mais belo gesto da história humana, gesto este que fundamentou a redenção, o mais belo gesto de amor e crença na humanidade, merecedor de graças copiosas, merecedor do resgate total do ser chamado homem.
21.   Jesus Cristo projetou na terra dos homens a luz do Padre Eterno, a unção do Espirito Santo, que vai perdurar até a consumação final dos tempos. Marca esta inquestionável, e bendita pois foi impressa pelo sangue de um Deus humanado.
22.   Então se desprende desta realidade anímica que o universo, a vida, os mistérios da natureza, as ações humanas tão ‘ grandiosas’, mesmo o tempo, o mar, são uma ínfima centelha em comparação ao olhar do Mestre que um dia do alto de uma cruz pousou seu sim sobre a história empírica e emitiu um solene Fiat, o mesmo que uma jovem judia proferira: ‘faça-se em mim segundo tuas palavras.’
23.   Ah! A partir daí no espelho da trajetória iria refletir a saltério de dez cordas, as profecias arcanas, os acontecimentos mundiais, as bem aventuranças, a sua Igreja a guiar as gerações em demanda do reino do outro mundo.
24.   Não há duvida que imprimiu o sentido universal do amor total, do calor aconchegante, da felicidade que passa pela vontade do Altíssimo Senhor do tempo e da história. Ele veio para sublimar a natureza humana, e compor com ela um hinário de melodias eternas.
25.   Veio a Luz ao mundo, afastou as trevas do pecado, acordou a realidade, e sonhou com ela sonhos maiores de liberdade espiritual. No gólgota a batalha foi ganha contra as hostes infernais, os méritos adquiridos, a era cíclica do bem maior estava inaugurada através do sangue do Cordeiro, e projetaria até a consumação dos séculos o Caminho, a Verdade e a Vida para todos sem distinção.
26.   Bom, uma palavra apenas, pois muitos me preguntam que diacho  de mundo bom que tanto apregoo, e a era do Pater, em que argumentos me baseio, ou seria uma figura de linguagem, outra dessas de mistério neste tempo propenso em acreditar em tudo...
É bem simples de entender e faço eco das palavras de Cristo que um dia às margens do mar da Galileia reuniu seus apóstolos e ensinou-os a rezar, e qual oração que compôs?
O Padre Nosso em latim: Pater Noster. E começo dizendo quando fores orar, rezai assim: ‘ Pai  Nosso que estais no céu, santificado seja o teu nome, venha a nós o teu reino, seja feita atua vontade assim na terra como nos céus...’
27.   É nesta oração que baseamos a afirmação do mundo bom das certezas anímico empíricas, ou a era do Pater, pois Cristo deixa claramente entendido que a vontade de Deus é feita lá em cima pelos anjos, e que chegará uma era que também será feita aqui na terra dos homens.
28.   Quando tal era surgirá? Mais cedo do que se pensa mais tarde do que se espera, Certamente após as tristezas da era pós moderna, depois do instante escatológico, virá o tempo da Rosa Mistica De Eleição. Acho que sua intervenção no ritmo afônico dos dias atuais , ritmo este deflagrado pelo anjo decaido há uns cinco séculos atrás,. Esta interferência necessária será a repetição da cena da Bodas de Caná, quando ela perceberá que a humanidade  perdeu a esperança e a fé totalmente ( eles não tem mais vinho), e neste instante dirá aos anjos arcanos, posicionados no portal da terra: ‘ Fazei tudo o que meu Filho Amado disser.’
29.   E o melhor vinho do Amor, da Paz, da Harmonia universais  será servido à mesa comum sem exceção . Será  a Nova Era do bem comum maior, onde o equilíbrio tonal entre matéria e espírito dará a nota predominante na terra dos homens inaugurando o ciclo vivo de interação no mundo bom das certezas, realizadas totalmente. E por ventura o Grande Poeta dos versos perdidos não cantara em prosa, verso e gosto pensado: ‘ Amai-vos uns aos outros como eu vos tenho amado!’
30.   ‘ A vasilha da farinha não acabará e a jarra de azeite não diminuirá até o dia em que o Senhor enviar a chuva sobre a face da terra. ‘ Essas foram as palavras do Profeta Elias à viúva de Sarepta, palavras estas dirigidas a todos nós, hein! E Paulo apóstolo dos gentios, não poupa o verbo ao deixar anotado em sua carta aos irmãos hebreus: ‘ Mas foi agora na plenitude dos tempos que uma vez por todas Ele se manifestou para destruir o pecado pelo sacrifício de si mesmo.’ No entanto continua sua argumentação esplendida: ‘... Cristo aparecerá uma segunda vez para salvar aqueles que o esperam.!
Helder Tadeu Chaia Alvim


quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Ensaios da Alma IV

Ensaios da alma IV
1.       Éh amigos que me acompanham atentos, sem vocês jamais conseguiria colocar para fora sentidos sentimentos, então fica o convite para continuarmos juntos temperando caldo quente em nossa cozinha comum, pois a mesa do vizinho encontra-se desocupada  a espera do convite,,,
2.       Estranha a ação do poeta, há quem diga difícil, outros de menos valia no mundo do ter para se tornar alguém de status e influência social. Ah! Sociedade de consumo, porque ralha tanto, se soubesse que apenas uma coisa é necessária, cultivar a alma, o calor humano e tudo seria mais esplendido, sustentável, e equânime sob todos os pontos de vista, inclusive financeiro.
3.       Mas na antítese aparece o poeta para estragar o prazer da moçada e dizer palavras faraónicas, ih ih ih ! Fazer o que? Parece sina e não há como negar que ele manuseia com tato e gosto pensado insumos não perecíveis, críveis aos olhares atentos de uma dama de beleza singular: a inspiração!
4.       E vamos que vamos assuntar o tempo, escancarar este sujeito (a) e encontrar os elementos secretos de sua pintura em ação, não importa seu nome, fama e nascimento, ele ou ela, eles e elas aparecem ao longo das eras históricas sempre carregam uma  característica comum: a essência pura e simplesmente, tornam- se uma ‘espécie de antena delicadíssima de seu tempo, moram no alto das torres e atraem a si as dores alheias, que os fazem morrer de dores que não são suas.’( Rubem Braga).
5.       Funciona mais ou menos assim: vem uma ideia do nada, ele põe-se a anotar prontamente  no papel gipseo , depois alinhava o texto, acentua as tonalidades, colore os matizes para depois oferecer na grade da comunidade onde vive sua despretensiosa criação...
6.       Sempre passível de ajuste, sempre interativa pois visa não glória pessoal mas a concretização do mundo bom para todos, ah! Os discursos enfatuados ele deixa em outra mesa bem longe de sua cozinha.
7.       Os olhares atentos da inspiração o acompanham, ele procura se fazer entender e trava um colóquio ameno com as letras soltas na liberdade de sua expressão lírica. Aliás quem melhor que sua companheira para alegrar seus dias, noites e com ela sonha sonhos maiores e ao acordar, deixa seus lençóis quentes e passa a mimar seus filhos: os versos ao amanhecer.
8.       Poeta, esta profissão abstrata a mais não poder, concreta que colhe as rosas no asfalto da angustia humana e as transplantam com acuidade para o jardim do mundo das idéias, lá em companhia de uns poucos loucos como ele, as colore, apara, afasta delas os espinhos e bafejadas pela inspiração incipiente faz dela surgir poemas a saudar as rimas do coração.
9.       Assim é, e assim será para todo o sempre, desde, O rei Salomão, as Iliadas, Virgilio, Eça de Queiroz, Cornélio a Lápide, Tomas de Aquino, Boaventura, Claraval, Platão, Aristóteles, Bella Spanca, Frida, Cora Coralina  e Cecilia, Vieira e Bernardes, hoje com Antonhy Kiss até o último e solitário peregrino da letras livres, acontecerá a sucessão da épica função de pintar quadros com o pouco de tinta fresca que sobejou da mesa do Grande Artífice.
10.   Uma façanha empírica em constante evolução, uma estirpe humilde, sem ganhos e capital mas como só ninguém conseguem na esfera terrestre realçar o matiz necessário, na terra, no mar, no ar e dar cor, brilho ao seu parecer anímico e plasmar na criação o verbo do sorriso, a melodia do coração.

Helder Tadeu Chaia Alvim

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

ensaios da alma III

                               Ensaios da alma III

                     ! um dia... seremos todos nós! 

1.       Então uma espécie de castigo escatológico precedido de avisos, tsunamis, auroras boreais  incomuns paira sobre a tez da humanidade? Não necessariamente nesta ordem cronológica, mas a natureza dá sinais indubitáveis de estupor, pois há muito que os guardiões da terra olvidaram sua missão, em vez de obsequiá-la de cuidados, mimos, atenção, respeito e proteção a tosquiam com fome de mil dragões.
2.       A física explica, e o cientista Isaac  Newton traz a lei que define em cada ação uma reação oposta na mesma intensidade. Então o caso do planeta é grave, e podemos conjeturar que vem uma torrente de efeitos causados pela ingerência deletéria do homem na sábia mãe natureza.
3.       A evolução cíclica que ela apresenta desde o Gênesis trouxe inúmeros acontecimentos, milhares de fenômenos naturais e sobrenaturais que nos mostra que quase a terra evaporou por diversas vezes. Veio o diluvio, e somente o patriarca Noé e sua família, e cada casal de animais se safaram, e que dizer da erupção do Vesúvio, a destruição de Sodoma e Gomorra, fenômenos até que ganham a atenção e o estudo de vário lentes no assunto?
4.       O que é a historia e sua juris prudência senão um grande livro aberto que ao consultar esclarece os fatos e lançam luzes no presente com vistas ao futuro. Ela vai se repetindo, e mudam os reinos, as hegemonias, as republicas, as pessoas, os lugares, as vestes, os costumes, mas no centro gravitacional do planeta uma determinada criatura saída do pó, põe-se de pé, pensa, sente, decide para o bem ou para o mal.
5.       Ora se põe a erguer catedrais, compor canções às margens do Danúbio azul, escrever poesias, éclogas, ora põe-se -se a inventar a pólvora , erguer muralhar, oprimir povos, erguer cortinas psicológicas e materiais, e quando pensa que não o seu forte poder torna-se fraco e outro mais arrogante toma seu lugar sua indefinida secessão de ações malogradas e cruéis.
6.       Ora toma a sua cruz, deixa tudo, renuncia o mundo e vai para uma gruta a moda de Antão, Bento E Inácio de Loyola, ora trai o mestre por 30 moedas de orgulho e desgraça a alma da muita gente. Ora inventa vacinas, remédios e salva vidas, arma solidariedade, abraça o próximo, esquece  a si mesmo, sua pátria e seu o torna-se universal igual Francisco Xavier, Teresa d’Ávila , Anchieta e Mem de Sá.
7.       E o grande livro escrito pelas eras históricas está repleto de heroísmo, dedicação, patriotismo, perseverança, fé e denodo de vários quilates. E também de catástrofes provocadas, holocaustos descomunais, intolerâncias, discriminações . O homem sempre o homem, este ser contingente, capaz de voar livre , mas propenso a quedas, maldades de esconjurar...
8.       O organograma humano é fácil de entender, criado à imagem e semelhança de Deus, toda a vez que se aproxima de sua origem cresce  e um pouco do calor divino contagia todo o seu ser, e ele põe a amar sem limites e a construir o mundo bom das certezas empíricas.
9.       Quando ao escolher ser amigo do anjo decaído, torna-se grosseiro, falastrão , dissimulado, ganancioso e tudo o que toca traz a desgraça dos precitos e o odor infernal dos macumunados contra Deus e seu reino de paz.
10.   O tempo disseca a história e revela as intenções dos mortais, pinta o passado com vivas cores ,e dependura nas paredes do presente o quadro acabado. Ao presente saúda com o pulsar da vida, e a medida que se escoa apresenta o futuro,e  o saúda novamente  com a esperança de renovação.
11.   O fato triste é o planeta terra dá sinais de estremecimento, a questão climática emite os alertas ao habitantes preocupados em consumir até o talo sua seiva não se importando com as gerações posteriores que necessitarão também de ar, espaço e sonhos a realizar.
12.   Por isso acho eu que a terra dos homens está por um fio, e carece com urgência de uns ajustes de personalidade, um novo prumo, novos anseios de liberdade anímica, aí é que entra o ordenador onisciente lá de cima , os mistérios, os selos, as profecias, as revelações, a melhor delas que está contida na oração do Pater.
13.   Quer saber mesmo? Na minha mínima concepção não adianta mais protelar achando que a ciência, a tecnologia serão  capaz de solucionar a grande crise existencial que está prestes a se abater sobre nós. A felicidade de situação será ato de uma potencia em expansão quando o sentido universal for capaz de sobrepujar o interesse particular de cada habitante do planeta:, então somente então: seremos  todos nós!

Helder Tadeu Chaia Alvim