sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Quando o coração esfria e a temperatura aumenta...

Quando  o coração esfria e a temperatura aumenta
( um toque de Réquiem para Bento Rodrigues., MG )

1.  Há muito tempo que os cientistas alertam sobre o fenômeno natural do aquecimento global, um fator preponderante que ameaça a vida no planeta e que põe em risco o equilíbrio tonal da natureza, ocasionado pelo efeito do gás estufa, dióxido de carbono emitido pelo lixo domestico, as grandes industrias, pelos veículos movidos pela queima do combustível fóssil , etc.

2.   A Camada de ozônio sofre constantemente o bombardeio diário desses gases poluentes, as estações se desequilibram, as queimadas se multiplicam na Amazônia brasileira, a terra não respira , e o eco sistema responsável pela geração de seivas e enzimas se ressente, e o panorama para os próximos decênios não é o dos melhores, a par do esforço meritório de grupos e fundações, empresas conscientes, governos e  organizações mundiais, esta ação conjunta ainda está aquém da realidade avassaladora em que percebemos no dia a dia.

> Existe uma ação que passa diariamente invisível, mas que sustenta o planeta, e que ação é esta: a dos recolhedores do reciclável, presente nas grandes capitais, interior das cidades no mundo todo, são aqueles e aquelas heróis do mundo melhor que cuidadosamente recolhem o que não serve aos consumidores de plantão e faz do lixo brotar novas possibilidades quase ao infinito. Uma lição cívica que se repete e é responsável pela renda de milhares de cidadãos. Já dizia o filósofo no partenon grego: '... nihil novi sub sole!, nada de novo sobre o sol.' Ou seja nesta vida tudo se aproveita, tudo se transforma!

3.    Enfim, a um simples leigo não afeito às estatísticas aos organogramas cuidadosamente elaborados e publicados, mesmo assim salta aos seus olhos atentos que a mãe terra periga nas mãos justamente daqueles que deveriam ser seus guardiões vigilantes o não o são exatamente.

4. Há muito tempo que um grupo de cabeças pensantes elaboraram suas estratégias  e acordaram entre si que para obter lucro e mais lucro seria necessário ter um plano, e qual plano, do alto de sua loucura insana arquitetaram? Certamente não o sonho de liberdade, de auto determinação dos povos, do bem comum inerente a todos os habitantes do planeta chamado terra dos homens.

5. Tudo passaria pelo tal marketing elaborado que iria satisfazer a ânsia do consumidor pela novidades tecnológicas de ponta, ofereceriam uma gama de produtos atraentes, e bombardeariam noite e dia a cabeça do candidato (a) ao consumo, uma linha que passaria pelos cosméticos, eletro eletrônicos, automóveis, ipads, ipods e afins.

6. Nos quatros cantos do planeta construiriam industrias, e nelas investiriam pesquisas, a engenharia de produção se encarregaria de dar conta da alta demanda. Pensaram com critério nano tecnológico ontem o hoje e olvidaram por completo o amanhã. Na sucessão do tempo o amanhã chegou, a pressão atmosférica explodiu, a planeta não se sustentou com tanta ingerência de átomos e partículas enriquecidas e deu no que deu.

7. Vai uma análise rasa do pacato homem das ruas paulistanas, que juntamente com outro e outros companheiros de bar, prosa e poema deixam anotado neste acanhado cânhamo o que verificaram na constatação apresentada.

8. O meio ambiente sentiu as consequências desastrosas da ação deliberada dos donos do poder, e assistiu pasmo as geleiras derreterem, o clima se alterar as olhos vistos, os oceanos elevarem seus níveis, os tsunamis açoitarem as costas marítimas, as placas teutônicas oscilarem pavorosamente aqui e acolá.

9. E aquela tal ‘ felicidade’ de situação prometida na mídia televisiva aos consumidores assíduos dos bens de consumo, apresentados com beleza e charme, alegria e gosto pensado, Ah! Eles não satisfizeram e estão longe de satisfazer ao paladar, tato e visão , mesclados que estão de radioatividade, poluição e duvidosa artimanha transgênica, pois esses mesmos usuários  tem alma imortal. E os donos do poder além de claudicar, se esqueceram completamente o fato de o corpo é animado pelo espirito, esta exigente característica anímica  só se alimenta da seiva divina, das elevações, calor humano, solidariedade, paz e harmonia.

10. Q.do o coração esfria é sinal que perdeu o sentido da existência, q,do valores são substituídos pelo prazer hedonista, pouco ou quase nada sobra no convívio da sociedade, q.do uma maneira de viver que segue  os modismos , age-se por impulso , a lucidez se ausenta da porta do mundo, o culto ao corpo prevalece e tudo em volta se esmorece, murcha a lama, a própria dinâmica da vida emperra, a razão enfraquece, a vontade não aparece, e o semblante entediado dá a nota ao convívio humano.

11. A que ponto  chegamos, a era do desenvolvimento quântico enriqueceu ao absurdo os neutrinos, prometeu o que não tinha, comunicou-se  em tempo real, online uniu os povos, democratizou os meios de comunicação on line , deu um tiro no pé e hoje enverga em crises, conflitos, sentiu-se em sua redoma segura, mas a vidro de sua empáfia foi quebrado alhures.

12. Apagou o principal do cenário mundial E o que impressiona mesmo a mãe natureza ferida mortalmente ainda oferece gratuitamente enzimas, seivas e uma monteira de benesses, e em meio a sua devastação aparente e interior parece querer ainda uma era de sublimação para si e seus filhos ingratos, e na prece parece dizer: ‘... em caso de sentirem saudades de mim, na calma, quebrem o silencio e não minha alma.’

12. Esses são os pesares de hoje, amanhã não sei , poderá  surgir na curva do caminho acidentado da raça humana um fato novo no horizonte, sei lá alguma aurora boreal e coisas deste gênero arcano, pois o ordenador divino certamente espera o momento exato para intervir na terra dos homens, terra que ele criou e in fieri viu que tudo era bom...

13. Tudo isso se pôs, levado a esmo se foi, e no momento triste em que choramos vidas ceifadas pelo rompimento de duas barragens no distrito de Bento Rodrigues em Mariana, MG quando 62 milhões de metros cúbicos de rejeitos vazaram e causaram um desastre humano e ao meio ambiente sem precedentes, uma tragédia escatológica, tóxica, com danos irreparáveis ao meio ambiente e a população atingida em Bento Rodrigues.

14. E lá foi a maldita lama fétida  levando a eito pessoas, os animais domésticos, o rebanho, a tartaruga, e milhares de peixes, assoreando a calha dos rios e quilômetros de matas ciliares em sua sina maldita de destruição. Foi uma espécie de Vesúvio pós moderno no dizer de quem assistiu na condição de testemunha ocular, sem meios e condições físicas de salvar sequer seu cão de estimação.
15. Ao longo da extensão do Rio Doce,  a lama atingiu mais de 100 km adiante e segundo alerta do CPRM ( Serviço Geológico do Brasil) os dejetos vão para as cidades mineiras de: Ponte Nova, Nova Era, Antonio Dias, Coronel Fabriciano, Timóteo, Ipatinga, Governador Valadares, Tumiritinga, Resplendor, Galiléia, Conselheiro Pena  e Aimorés, Baixo Guandu, Colatina e Linhares, ES.

16. Porque sói aconteceu? Mil usinas dessas não valeriam uma vida sequer! E foram tantas desde pessoas, animais domésticos, rebanho, tartarugas e milhares de peixes... Com o coração carregado de dor acompanhamos as noticias, o resgate, e infelizmente os casos que não tiveram sorte e pereceram na fatalidade, imperícia da Samarco, na ausência de uma fiscalização preventiva por parte dos órgãos competentes, e na ânsia de lucros por parte da empresa ou empresas que exploram os minérios na região.

17. O quadro já é por si dramático e desolador, e ainda mais para quem perdeu seus entes queridos, crianças, jovens, adultos e anciãos, para quem viu sonhos se perderem em meio ao turbilhão da lama maldita. O acontecimento ficará gravado na retina dos moradores de Bentos Rodrigues, e de todo o Brasil. Encerro este relato com minha alma enlutada, pois uma parte da essência da brasilidade nos foi tirada abruptamente e ficará no ar a sensação verdadeira  de dor, indignação e lágrimas sentidas.


18. Ah! Sabemos que azáfama da criançada não vai mais se ouvir por lá, que que a animada prosa dos adultos silenciou para sempre, que as chaminés não vão mais fumegar o feijão tropeiro, o café no coador não mais exalará aquele cheirinho gostoso, os bancos da escola não acomodarão mais os jovens mineiros sonhadores e intuitivos, os peixes não vão mais flanar sua guelras no seu rio doce, os cães não latirão mais na vigília da noite, nem os cavalos pastarão mais sua grama fresca na beira dos rios, nem o rebanho vai ruminar seu capim guiné, pois zé, a natureza à sua volta não vai mais guardar o orvalho fresco da madrugada para oferecer ao raiar do dia a sua gente amada! Nem no cruzeiro vai se ouvir a voz dos devotos rogando ao padroeiro a chuva abençoada. Valha nos Deus!

19. Uma prece ao que se foram para a luz eterna, um abraço forte nos meus conterrâneos da mata que choram seus entes queridos, e um desejo imenso que Deus conforte a todos!!!!!!!!
21. Se nos faltam as palavras sobram o apoio moral, a indignação e a cobrança coletiva afim de  que os órgãos competentes apurem as responsabilidades do rompimento das barragens  de Fundão e Santarém sob responsabilidade da Samarco, joint venture da Vale com a australiana BHP Billiton  e previnam para que outras barragens não repitam o erro crasso e desumano  que vitimou tanta gente neste fatídico dia 05/11/2015.

20. Difícil de crer neste pesadelo, quase impossível de acreditar que uma empresa do porte da Vale do Rio Doce e coligada BHP que  lucrou através da exploração de minérios na região mencionada a cifra de $ 2.805 bilhões, não tenha pessoal capacitado, e altamente qualificado na esfera do concreto protendido , fundações e engenharia de contenção capaz de construir uma barragem sólida, adequada, e altamente segura?

21. Uma menção aos amigos meus chegados de prosa, mesa e bar, com os quais sonho sonhos maiores de mundo bom, a Fabricio Alvim, capacitado professor, doutor, biólogo de nomeada e entusiasta do morrão da candeia, a Frederico Alvim, PHD e lente em águas sustentáveis, a Anthony Kiss, graduado nas letras, intuitivo preceptor da lírica canção, e ao escritor chileno, radicado em São Paulo, o ensaísta do Paralelo 46 ( uma visão sui generis e conceitual da mais augusta das ruas paulistanas meu salve de gratidão. Com eles aprendi que enquanto se sonha se conquista se você tem disposição e coração de levantar da cama depois de cada sonho e empreender na humildade a sua realização.

22. À Mãe África bendita minha admiração alegre , pois vejo que estamos mais perto de suas raízes do que a do resto do mundo  e nas suas páginas de desterro e sofrimento encontrei o sentido Ubuntu da alma de seu povo: '... somos todos nós!'


23. A minha mãe uma lembrança de saudade, ao me ensinar a rezar me ensinou a respeitar o semelhente e ver nele estampado a imagem de Deus!

abraços de união!
Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário