quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Cor e vida na era de Irene e Kátia e os versos ao anoitecer...

1. Dei uma pausa, forçado pelas circunstâncias, neste agradável exercício de editar versos, ora inversos, escritos sem perceber, percebendo-os ao escrever e assim vamos vivendo com o olho na realidade pardacenta e não isenta de tantas preocupações, mas repleta de mil lições. Vemos governos caindo no oriente médio, uma democracia frágil tentando se instaurar por lá, furacões varrendo a economia forte, de Irene a Kátia e muitas e muitas apreensões nestes dias que correm ébrios, parecem direcionados para o abismo, para mais guerras e muitos casuísmos.

2. Como disse Edwin Black no seu livro Internal Combustion:" ... como cartéis do transporte e oligarcas do petróleo se uniram a governos ocidentais para abortar as tecnologias limpas e atrelar a humanidade à era da fuligem."  Conf. Super Interessante - Edição 237 - Mar / 2007- Edição de Sergio Gwercman - Design de Fabricio Miranda. O resultado, opino a hegemonia a qualquer preço, que poderia explicar porque os países estão em constante guerras, invasões,a paz ameaçada. Pulando para a ano 2011, com Ricardo Caruso e Chicolelis viajamos pelo Brasil a bordo do Cevrolet Volt( Diário do Comércio 12/08/2011 pág 18).Quem diria? Finalmente a iniciativa das iniciativas com um pouco mais de cem anos de atraso. . Um belo aceno para uma nova realidade mais respirável e arejada.Resta saber se vão deixar emplacar desta vez. Não há outra saida se pretendem respirar um ar puro num futuro próximo.

3.  Há exatas três semanas me tornei um pintor de paredes, a convite de um amigo que se casou há pouco fui reformar seu apartamento na Bela Cintra. Realmente não fazia ideia de como era trabalhoso este mister altamente digno e profícuo de colorir a vida das pessoas, mas aceitei o desafio, tirei uma folga no trabalho, a lá fui eu pesquisar como poderia realizar esta empreitada, no mínimo insólita para meu entendimento e consecução.

4. Hoje, concluida a tarefa, estou contente por esta experiência e capacitado para mais desafios que surjam ao longo do caminho. Vou descrever um pouco de como tudo se passou, quem sabe vc também não queira ser pintor de paredes por uma semaninha, vai por mim e lance-se na labuta. Ao comentar hoje por acaso com uma consultora  da Fototica, ela se mostrou disposta a tentar esta experiencia em seu apartamento. De repente me vi elaborando uma listinha de materiais dando dicas que ela aprovou.

5. Bom, primeiro inicie  a preparação das paredes, tetos, portas e janelas, utilize-se da massa corrida e da excelente F 12 para corrigir  detalhes, depois lixe à vontade... É primordial a escolha da tinta. Eu recomendo a Suvinil - rende mais e o serviço fica uma perfeição de belezura. A tinta à oleo deve ser afinada com água raz e o pincel correrá a solto e tudo ficará primoroso. Sempre duas demãos, com espaço de pelo menos 12 hs se o tempo estiver firme. No final, mesmo cansado vc vai parar e admirar tudo novo, tudo claro com cheiro de vida nova.

6. Vou continuar esta nova atividade nas horas vagas, pois surgiram contatos e solicitações de contrato, que me surpreenderam muito. Sou detalhista e realizo a pintura devagar adequando as tonalidades ao ambiente, sugerindo e acatando o gosto psicológico do cliente,  sem pressa  procuro só tingir as paredes, e não o chão e as vidraças, sei que me entende! É um caso a pensar pois o poeta, sempre duro de grana e a cabeça locupleta de sonhos precisa respirar versos e também pagar as contas, não é mesmo?

7.  E como os Mecenas andam escassos e os projetos culturais só contemplam os grandalhões a gente fica a descoberto sempre, e para não lamentar, um lamento vazio, vou continuar a pintar paredes e colorir a vida do semelhante a preço camarada. Existem   montantes disponíveis  que poderiam encher o mundo de sonhos realizáveis e uma parcela deles passa indubitavelmente pelas mãos dos poetas.Mas a praticidade aloucada impede o correto direcionamento e emperra as portas que poderiam se abrir de par em par para a verdadeira beleza da vida e das canções desconhecidas. Que pena isto isto ocasiona esta situação de competição desmedida do mundo consumista, alheia muitos da exata situação da existência e no fim o tormento sem fim os aguarda com apetite voraz para consumir a alma em tormentos atrozes.

8. Não será doravante com a intensidade da primeira jornada, mas agora com ponderações e a caneta e papel ao lado atento às inspirações, uma mão tangendo o pincel, na 'Chaia Pictures' a outra no teclado do poeta mínimo em demanda de '365 dias de poemas'. Será uma fase alternada, pois sinto que o poeta, uma vez iniciado no mistério da poesia alada, não pertence mais a si, traz a sina bendita de plasmar versos ao anoitecer, ao amanhecer o correio eletrônico o aguarda para levar à degustação aos interessados nesta versão. Deixo a todos um abraço de união, por hora é isto. Estou dividido entre tintas, tinner, pincéis e lixas  e a sensação de escrever e estar na companhia agradável de sua presença virtual, meu amigo que me lê.

9. E uma notícia preocupante e de fonte segura me chegou na tela do celular, hoje às 18.51, quando estava fechando esta postagem: " Tetê ataca a Fênix! Situação inspira cuidados..." O assunto, se me permite vai ficar para o próximo bloco. E acho que não é nada do que está pensando..."

Helder Tadeu Chaia Alvim

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Adeus Amy Winehouse!

1. Hoje vou ser breve como foi curta a vida da voz aclamada pela crítica como a mais notável do século. Apesar da muita conversa e pouco assunto fiquei tristonho com a morte de Amy Winehouse. Tão jovem e com uma carreira musical promissora e talentosa, foi quando as drogas e o álcool deram cabo  de sua existência.

2. Enquanto viveu, os paparazzis não lhe deram sossego, os seus fãs lhe cercavam com carinho e as produtoras lançavam seus álbuns bem sucedidos. Tinha tudo para ser feliz e caminhar por mais dezenas de anos, mas infelizmente a febre maldita suplantou seus sonhos, transformando-os em pesadelos diários e intermináveis, sua compleição física não aguentou e sucumbiu deixando o mundo atônito.

3. E Amy se foi, deixando após si composições e o perfume inigualável de seu dom musical sem igual, tudo vai ficar mais triste e só nos resta recordar suas melodias e rezar para que outros não entrem nesta via perigosa e sem volta.

4. Não há canto do universo que não tenha ouvido falar dela, de sua maneira simples e irreverente, não há quem não cante alguma estrofe sua. Winehouse, não segurou a onda, ou melhor na corda bamba de delírios, apesar da fama não esquentou a cama deste mundo enganador, e a química venceu seu talento, encurtou sua trajetória, não há necessidade de falar, não vou julgar, só admirar uma das melhores e mais brilhantes vozes do planeta.

5. Eu e seus milhares de admiradores, os que estão lá em frente à sua casa na em Candem, na Inglaterra e esparsos por aí tentando entender a dessemelhança absurda entre a Amy ideal e a outra Amy nocauteada pela maldade que silenciou para sempre sua juventude, sonhos, projetos e tudo o mais. Deixando sua família triste e em prantos, seus fãs desconsolados e o mundo mais uma vez privado  de um raro dote musical concedido a ela tão generosamente pelo artífice do universo.


6. Realmente não tenho palavras para expressar o lamento que calou fundo e sem explicação, não posso me calar, enquanto o poder deletério e aliciante das drogas faz vítimas diariamente, destrói vidas, famílias, países, perigando o futuro da humanidade. 


7. Quantas Amys anônimas estão neste momento na linha de frente do alcance dele? Quantos     estão prestes a ultrapassar a fronteira deserdando de vez para o lado mal? Quantas mãos desesperadas necessitam d'um ombro amigo, de um tratamento criterioso, d'um aconchego forte,que possa dizer de fato: amigo,larga disso! Antes que seja tarde demais.


8. Neste caminho sem volta, não se pode percorrer, sem que as potências físicas e mentais, inevitavelmente, mais cedo ou mais tarde apresentem sinais de enfraquecimento, e seu rolo compressor vá levando tudo a eito e seu funil vai estreitando numa vertiginosa queda a olhos vistos. Envolve o usuário numa ciranda de reações, as mais piores possíveis, conduzindo-o gradativamente para o começo do fim...


9. É chegada a hora de ações sérias e eficazes por parte de todos no sentido de restaurar o ser humano na proporção de sua alma invencível - "o que vai mal no mundo"? dizia Chesterton - "Eu mesmo!" É crível, é possivel, enquanto se tem o sopro da vida, basta querer e começar a desintoxicar o ambiente e aparecerá a mente sadia,capaz de belos gestos em prol de si e do semelhante.


10. A  existência nos foi dada por Deus para realizarmos plenamente desígnios no talhe da bondade, da camaradagem, é tão fácil estampar um sorriso franco nos lábios, abraçar o irmão e tornar as coisas mais humanas e solidárias. Ter posses ou não são detalhes o que importa mesmo é o coração a moda de Cristo qual fornalha ardente de caridade.


11. A vida na sua sabedoria intrínseca passa, como os ventos lá prás  bandas do meu sertão iluminado, mas é bom percorrê-la sóbrio, lúcido, pois a toda hora requer decisões e atos limpos, e nos reserva momentos de tranquilidade com nossa família e amigos, um bom papo à mesa, a alegria  da missa de domingo, a contagiante monção da inocência das crianças barulhentas, um passeio no parque, o churrasco no feriado, ler ou escreveu um poema, porque não?! E um montão de surpresas que se nos oferece para amenizar as batalhas cotidianas deste vale de lágrimas.


12. Os aviamentos estão à disposição de todos, basta a retidão permear nossas ações, que num instante as cores da vida retornam delineando contornos transcendentais, o mal se dilui evapora ao nada e a grandeza e a beleza fluem sem carecer de viagens alucinógenas e sem futuro.


13. Quando sentirmos prenunciar a última travessia,quiça pudéssemos transpô-la calmamente, sem sobressaltos outros, e entregar a alma ao Criador entoando o canto de  gratidão: "Te Deo Laudamos, te Dominum confitemur..." O resto são ilusões, não mais que ilusões. O que vale mesmo é o nosso destino eterno e quando a fugacidade nos colher possamos com Teresa de Lisieux: " ser julgados pelo amor!" Nada mais importará... Nem flats, nem carreira, nem carro o km, tudo isto terá passado quando a alma retornar às suas origens etéreas.


Adeus Amy Winehouse
você partiu tão cedo!


Helder Tadeu Chaia Alvim
Poeta minimalista