quarta-feira, 30 de março de 2016

bom tempo

Certezas empiricas e o bom tempo
Sai vagando pelo mundo afora, deixei minha terra, a Estância Pirineus, meus irmãos  o riacho, o pé de jenipapo, fogão quente, e sobretudo o carinho de minha mãe de crença forte,  e parti... Percorri várzeas, planícies, descampados, e altas serras, não tinha parada certa. Certa feita, encontrei uma senhora de nome arte, quando ela me avistou logo perguntou: - seu moço, cadê suas malas? Eu logo respondi: - Senhora das mil faces, ah! minha mala é este saco , e meu cadeado é o nó! Ela me observou demoradamente, vi o brilho em seus olhos cor de mel. Ela então se aprochegou e me disse: - não se avexe não poeta, aqui tem lugar para vancê, vamos morar juntos e cantar versos na humildade, e por toda a parte confessar na verdade ser fugaz o som das letras... O casório deu certo, nos entendemos, nos amamos, nos respeitamos, sonhamos juntos o sonho do mundo bom! E isto já dura uns bons cinquenta anos.
Chaia Alvim Helder


terça-feira, 29 de março de 2016

manifesto dos poetas do povo pela brasilidade

             Manifesto dos poetas do povo pela brasilidade
1.       A arte da politica em sua própria razão de ser deve refletir a face do povo. Ela tem o ônus sagrado de perseguir seu fim último: o bem comum maior, a reta ordenação  das Coisas Publicas ( Res Publica), a não ser assim, a meu ver ‘ipso factu’, torna-se ilegítima, pois solapa das mãos do povo a sua  determinação, torna-se perversa, legisla em causa própria, e a sintonia perfeita entre as partes desfaz-se, a crise de confiança se estabelece gerando insatisfações, revolta e comoção social.
2.       Tendo em vista que todo poder emana do povo como reza o regime democrático (demos + cracia), e quando este mesmo povo não se vê representado por inteiro, acorre ás suas tribunas de costume: as ruas soberanas. Historicamente no Brasil aconteceu e acontece desse jeito., haja  vista que o saudoso parlamentar Dr. Ulysses Guimarães afirmara de outra feita que ‘politico tem mesmo medo é de povo na rua...’
Ø  1964, pela liberdade nacional  auto determinada,
Ø  > 1984 : diretas já,
Ø  1992, impedimento de Collor
Ø  Junho de 2013 contra o aumento de tarifas
Ø  Marco de 2016 a favor do impedimento da Dilma
3.       Agora na era da informação em tempo real, as redes sócias tornaram-se um importante e rápido meio de comunicação, e quando você menos espera tem gente protestando por todo lado, o que é positivo e demonstra que finalmente o brasileiro saiu do curral eleitoral, está contestando mais os dirigentes políticos, e as operações anti corrupção levada a cabo pelo Juiz Moro tem um dos índices mais alto de aprovação da vida brasileira.
4.       Isto posto as ruas estão emitindo sinais de exaustão, a crise sistêmica  se instalou no tecido da politica, a corrupção fez escola, a precificação das verbas publicas atingiu a cifra de quase 3 trilhões de reais, a desação do atual mandato presidencial se tornou patente, e o poder in fieri constituído guardião da leis, da cidadania, da moral e ética, factu est, traiu a causa pátria, e impressionante como teve a capacidade de fazer do templo sagrado da republica a casa de outros escribas e vendilhões da barganha das verbas publicas.
5.       No entanto o povo soberano, inteligente, pacato, cordato acordou para acabar com a festa do erário publico e dizer a alto e bom tom que querem incontinenti a restauração completa do bem comum, querem ver o Brasil crescer com responsabilidade fiscal, com saúde , educação, transporte, qualidade de vida e sobretudo moral e civicamente capaz de enfrentar os desafios do mundo global de igual para igual.
6.       Na verdade, na fisionomia dos manifestantes, milhões e  milhões deles,  a gente pode perceber com emoção e esperança a emanação da força coletiva do bem, a força unida e respeitosa de 207 milhões em ação. Fisionomias essas erguendo as mãos em prece e gritos de brasilidade, pela liberdade de expressão, pela lisura, hombridade, autodeterminação, soberania pátria, corações almejando que o bem comum prevaleça para todos com  oportunidades iguais, pés firmes, aguardando a renuncia da atual presidente Dilma Roussef, atitudes prontas acatando as leis constitucionais, apoiando o ministério publico em todas as investigações em curso, e a expectativa que todos os envolvidos na corrupção sem punidos exemplarmente.
7.       Ou seja traçaram o perfil do brasileiro dora em diante: firme, cordato, focado nos interesses da Republica no que diz respeito ao seu destino como nação livre, soberana e auto determinada, e o que for bom para hum brasileiro deve ser bom para todos indistintamente, um pais onde reine a paz social, a abastança geral em suas 207 milhões de mesas, e de fato e de direito o bem comum prevaleça e que cesse de vez este simulacro de politica deletéria ao Brasil.
8.       Quiseram dizer que na prática a politica deve seguir os preceitos da constituição, e que lugar de afainadores das verbas publicas é na cadeia, com bens confiscados e devolução total do montante surrupiado.
9.       Os signatários deste manifesto não pleiteiam partidos e entrevista, e veem com tristeza e apreensão que a subsidência do poder tende a sufocar a brasilidade, e cientes de seus direitos e obrigações cívicas  em uníssono com todos seus irmãos e irmãs brasileiros exercem o direito de cidadania ao tornar publico seu desacordo com os rumos tortos da atual direção da nação.
10.   E realmente a dicotomia entre povo x poder está adentrando em seu triste capítulo final, e a página está esboçando seu movimento de virada vitoriosa da brasilidade. E nesta imensa colcha de retalhos dos partidos políticos está ansiosa para encontrar parlamentares patriotas que componham com ela doravante um canto de esperança, paz e harmonia social para o bem do povo e a felicidade de um novo tempo.
11.   E nesse imenso russeio da gargulina entenderam que a politica desaprecatou - se de vez, e ensaia em sua curva confusa, retraída, feroz seu acorde final . E o Brasil, pais continente que ver outras atitudes mais honradas de seus dirigentes, o Brasil cansou da impunidade, da desfaçatez, da corrupção, e por hora solicita a renuncia da Presidente Dilma, e depois irá deferir o convite para que haja uma renuncia coletiva, dado o grau de envolvimento de muitos parlamentares em esquemas vergonhosos  de propinas.
12.   As ruas soberanas gritaram alto e bom tom, amparadas pelo seu direito de livre expressão e agora estão na expectativa do congresso com seu veredicto cabal. Pois quem não está com os interesses legítimos do Brasil, está contra ele e a favor da impunidade.
13.   Quem são os ilustres desconhecidos poetas do povo pela brasilidade? Ah não importa, mas se insistem vamos falar, somos brasileiros com muito orgulho com muito amor, somo todos os sons, todas as cores, todas as regiões, e todas as condições sociais, somos mulheres e homens, crianças, jovens e adultos, somos as classes laboriosas, somos os cantadores de versos ao amanhecer de um novo dia, somos simplesmente com muita honra 207 milhões de brasileiros em ação, fé, e devoção pela pátria amada.
14.   Reassumimos o compromisso de voltarmos à ruas quando esta situação caotizada cessar de vez, quando os vendilhões do templo da Republica forem desacionados, quando pudermos sorrir um sonho livre de liberdade, quando a politica representar nossa face verde, amarela, azul e branca na abastança de nossas mesas, na sustentabilidade de nossos valores pátrios, na sintonia perfeita de brasilidade entre povo e poder, quando finalmente as asas da esperança empírica anímica nos envolver com o hálito quente do Bem Comum.

Subscrevemo-nos atenciosamente,
MPPB – manifesto poetas do povo pela brasilidade
São Paulo, 28 de março de 2016




       

segunda-feira, 21 de março de 2016

Imbróglios na republica federativa do Brasil

Imbróglios na republica federativa do Brasil
1.     Ás áreas isentas ou jurídicas, as normas e provas  processuais, os imbróglios todos, as ações saudáveis do ministério público a cargo do Juiz Moro, empurraram o ex presidente Lula para a sua ultima e articulada cartada: a brindada Casa Civil; refrescando a memória dos meus chegados de prosa, mesa, poesia e bar, lá pelos antanho da ditadura o Presidente Figueiredo mandou soltar o camarada Lula rapidinho para não se configurar uma situação de  ‘preso politico’, e a meu ver os últimos episódios divulgados amplamente aqui no Brasil e exterior , na mídia escrita, falada, e televisionada estão empurrando de uma forma orquestrada e proposital . O  que leva a crer que esta situação vai se repetir de novo. Ah! depois o povo esquece... os ânimos se  arrefecem... e as ruas soberanas se acalmam... E o líder politico volta à tona em 2018, como se nada disso tivesse acontecido, e a crise ético politica de hoje será mais um capitulo esquecido na memória de um povo lhano, pacato, como sói acontece no Brasil.
2.    Ademais a corrupção sistêmica alastrou nas veias da republica, e lato sensu o povo acorreu às ruas soberanas nos últimos dias num clamor inaudito que repercutiu aqui e lá fora, não há como negar a gravidade dos fatos que enleou o tecido social. O estado democrático de direito ressente as inferências do 3 poderes, a balança se desiquilibra, o plenipotenciário mercado financeiro dá mostras de exaustão.
3.    Um momento histórico conturbado no céu, ar, terra e mar do cruzeiro do sul, e para onde o Brasil pender levará  consigo o continente sul americano;  ou embasado nas leis constitucionais  equaliza-se a brasilidade em torno do bem comum maior, ou a comoção social vai dar  as caras para amotinar e subverter o pouco que resta de ordem social.
4.    Na verdade o que vemos é que a politica convencional não cola mais seus argumentos, os lobbys não tem mais chance de permanecer incrustado  na malha dos poderes, e a era digital veio para separar o joio do trigo e a população almeja  uma nova era, um novo tudo, conceitos verdadeiros de progresso traduzidos na prática, sustentabilidade cívico, moral e que sua auto determinação seja respeitada e cada centavo amealhado dos impostos seja aplicado nas urgentes melhorias da educação, saneamento, saúde, e segurança publica e oportunidade iguais para os seus 207 milhões de brasileiros. O que for bom para hum deve ser igualmente bom para todos sem discursos e acomodações tolas. Afinal: ‘ somos todos nós’
5.    A meu ver o partido dos trabalhadores teve sua oportunidade nessas duas décadas de comando, o Lula como ‘presidente exterior’ embalado pela boa onda financeira fez importantes avanços sociais, não há como negar, mas, mas em determinado momento parece que se viu fisgado pelo capital, e literalmente enfiou os pés pelas mãos, e hoje esboroa seu legado.
6.    A história é cruel e justa, a era getulista passou, como passou a republica velha e a nova, a abertura x ditadura, Color, Sarney e FHC,  juízos à parte figuram no passado e no entroncamento atual o voo de cisne de Dilma e Lula, tudo leva a crer está eminente a ser interceptado.
7.    Esses e essa, salvaguardados seus direitos constitucionais, deveriam ter feito as reformas fiscais e outras cabíveis a uma economia forte de mercado e não o fizeram. De modo que este mesmo Mercado Plenipotenciário ( um pais dentro do próprio país) não perdoa e vai cobrar seus dividendos, se vai hein!
8.    Daria para encher di boa muitos calhamaços de folhas ao  léu, muita noites mal dormidas pelo gigante, muita apreensão nos horizontes brasileiros, muitas interrogações e exclamações. Mas  seria bom a gente ficar por enquanto nestas considerações, salvaguardando o salvo conduto de suas afirmações democráticas no livre exercício de sua liberdade de expressão,
9. O que diria de Sir Dr. Ruy Barbosa, Pedro II e tantos outros brasileiros, juristas, homens simples do povo a respeito deste pais continente que esporta ouro, estanho e para seus 207 milhões de filhos não tem ganho, pão e esperanças, o que diriam eles sobre toda esta arruação das contas publicas? Ah quero crer que eles hoje tremendo de indignação em suas urnas mortuárias.
10. É só ouvir a voz das ruas soberanas que o acalanto ' que o sol vai brilhar outra vez', anate da escatologia final!


Abraços de união
Feliz e abençoada páscoa,
Irmãos e irmãs queridos,
Chaia Alvim Helder

São Paulo 21/03/2016

sexta-feira, 18 de março de 2016

imbróglios na republica federativa do Brasil

               Imbróglios na republica federativa do Brasil

Ás áreas isentas ou jurídicas, as normas e provas  processuais, os imbróglios todos, as ações saudáveis do ministério público a cargo do Juiz Moro, empurraram o ex presidente Lula para a sua ultima e articulada carta: a brindada Casa Civil; refrescando a memória dos meus chegados de prosa, mesa, poesia e bar, lá pelos antanho da ditadura o Presidente Figueiredo mandou soltar o camarada Lula rapidinho para não se configurar uma situação de  ‘preso politico’, e a meu ver os últimos episódios divulgados amplamente aqui no Brasil e exterior , na mídia escrita, falada, e televisionada estão empurrando de uma forma orquestrada e proposital . O  que leva a crer que esta situação vai se repetir de novo. Ah! depois o povo esquece... os ânimos se  arrefecem... e as ruas soberanas se acalmam... E o líder politico volta à tona em 2018, como se nada disso tivesse acontecido, e a crise ético politica de hoje será mais um capitulo esquecido na memória de um povo lhano, pacato, como sói acontece no Brasil.


Helder Tadeu Chaia Alvim

terça-feira, 8 de março de 2016

a obra primeira da criação

a obra primeira da criação


       1. Todas as maravilhas da terra se resumem, ao meu ver, em uma só palavra: Mulher. Que nome é esse que carrega em si muitos significados? Que criatura e essa que nos faz perder o folego? Que beleza é essa que ofusca o sol, que faz sombra à lua, e espanta os anjos arcanos? 

      2. Mulher, mãe, irmã, filha, enteada, amiga, amada, namorada, noiva, esposa: coração de mil riquezas, escrínio de singeleza, oceano de inspiração, razão de alegria,  encanto, devoção, tudo numa só palavra: mulher!

       3. No entanto ela move o mundo, intui o momento, enxerga o futuro primeiro que tudo, se inunda de preocupação, imprescindível no universo, por isso a razão desses versos escritos ao amanhecer de março findando o verão, de chuvas aqui em Sampa, r calor no meu querido estado do Espirito Santo.

       4. Ah! mulher, um pomar lindo de rimar, um oceano imenso de amor, uma fonte inesgotável de inspiração, você me ensina todos os dias, que rimar é uma forma sui generis de amar... oh! mar de ternura e solicitude, não alcanço nunca sua inteligencia, mas admiro sua aparência meiga, frágil, mas de forte impacto de amor! Mulher, mãe, virgem, és a mãe de um Deus humanado , e minha mãe também!

        5. Mulher, obrigado por você existir em minha vida, perdoe os dissabores que o homem tolo a fez sentir, você só você deixa minha vida mais pura, humana, divina, e alegre, com sabor diferente. Mulher, compreendo suas razões, admiro sua intuição, gosto de seu abraço, me extasio por sua beleza, adoro ouvir sua voz, mulher que na aparente fragilidade, és forte, de uma força suave e plena!

        6. Mulher, que na adversidade chora muitas vezes lágrimas de sangue, no intimo de seu ser destila amor sem limites, e´s o meu farol e de todos aqueles que descobriram a beleza escondida do seu carácter, sua essência de mel, farol, mil vezes farol que me guia no mar agitado desta vida ' marvada', sua bondade é luz que não se extingue jamais.

            7. Mulher, feliz seu dia hoje, doce mulher, não canso de repetir seu nome, de extasiar com seu olhar de luz, obra primeira saída das mãos do criador, pois em face do mundo bom que há de vir, seu perfume mistico exalará duplat, e reservas e generosidade e heroísmo, capazes juntos de transformar o mundo, e assim será!

           Helder Chaia Alvim