terça-feira, 30 de outubro de 2018

a ciência política e a inspiração empírica

a ciência política e a inspiração empírica

1. Agora que a guerra de narrativas cessou e a 'audiência" de conciliação para muitos se põe como um imperativo de bom tom, e  que o 'veneno' parou um pouco de escorrer nas redes sociais, eh eh eh  seria interessante balancear a situação à guisa de anotação. 

2. Uma eleição para lá de judicializada esta com farpas para ambos os lados, retóricas, imagem, argumentação à parte, chegou a hora gente sensata da união total da nação em torno do bem comum e da constituição federal.

3. Temos um novo presidente e nosso coração brasileiro estará a disposição para pulsar os 365 dias adiante e mais adiante no desejo maior da estabilidade econômica e da paz social, na preservação de nossos valores cívicos, na sustentabilidade do pais continente, no acerto das contas publicas, no combate ferrenho a danosa corrupção, na volta do emprego, na educação de qualidade, na segurança de toda a sociedade, nas oportunidades no mercado de trabalho para nossos jovens, no amparo aos irmãos e irmãs, mais carentes e vulneráveis.

4. 'Governar   é a arte de explicar.'  Espero que agora, definido o novo Presidente, o Exmo Sr. Jair Messias Bolsonaro,  esta prática da ciência política  de inspiração empírica, desde a Grécia antiga, faça parte essencial e permeie a evolução prática do nosso Presidente eleito pelo sufrágio universal.  

5. A hora é agora e em meio a este momento cíclico de sua história, o Brasil enquanto nação livre, auto determinada carece muicho do fator  união exata dos + de 208 milhões de filhos (as) esparsos pelo seu território de dimensões continentais.

6.  E independendo de sua função partidária ou cultural,  este caloroso abraço nacional de todos e todas na calma e gosto pensado terá o sabor inconfundível da nossa brasilidade nata.

7. Asim sendo o riso solto de esperança boa realizada irá aflorar nos lábios sequiosos de bem querer e progresso responsável da raça brasileira, um povo pacato e ordeiro plugado no bem comum e na fiel observância das leis constitucionais. 

8. Tudo isso irá exorcizar o mal e fará brotar o mundo bom para o Brasil, aquele que emana das certas certezas empíricas delineadas pelo Autor da Criação e obsequiadas na voz do Mestre adorável: Bem aventurados os mansos e humildes de coração porque possuirão a terra."

Abraços de união cívica
Chaia Alvim Helder 
poeta mimimalista
São Paulo, 30/10/2018

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

UM GOLIQUINHO DE BRASILIDADE

Vai um goliquinho  de brasilidade aí.

a base empírica 

1. Quem lhes escreve é um poeta mínimo antenado nos destinos de uma nação grande por natureza, e hoje fraca nas certezas que outrora a iluminaram. A opinião publica acompanha sobressaltada a enorme ‘desação' a que se encontra o Brasil com inflação alta, desempenho pífio da economia, corrupção em setores estratégicos, diplomacia acanhada, um governo sem total visão tonal da realidade doméstica e global. Se houver continuidade do atual  modus faciendi,   mais e mais aleivosias aguardam a nação inexoravelmente.

2. Meus caros e minhas caras  não tenho  partido ou entrevista, sou poeta das ruas paulistanas, advindo do noroeste fluminense, e com raízes na gloriosa Minas Gerais. Pela razão da essência poética, eu e milhares de outros artistas ‘captamos as dores da pátria amada, e muitas vezes morremos de dores que não são nossas’, mas pertencem à nação inteira, uma espécie de antena delicadíssima no dizer do escritor Rubem Braga.

3. Por esta razão estamos inteiros na expectativa, irmanados a toda a sociedade brasileira e aos poderes constituídos, que  a representam e certos que vai prevalecer no próximo governo, qualquer que seja a decisão das urnas soberanas,  o bem comum, a ética, a estabilidade econômica, o apoio aos mais necessitados, a educação, a saúde a todos e a segurança pública.

4. A situação atual assemelha-se a uma espécie de esboroamento geral da fuselagem brasileira, estourando escândalos por todo o lado, conforme noticiam diariamente os meios de comunicação. Mal saímos do episódio triste das mensalidades, levada à cabo então pelo STF, sob a égide do Dr. Joaquim Barbosa, e o dique estourara na Petrobrás, patrimônio de todos os brasileiros com a operação Lava Jato com ramificações internacionais.

5. O governo da situação insiste em afirmar suas ‘conquistas’ reais ‘ e esquece de ir à fonte primeira quando o estadista Tucano e Prof. Fernando Henrique Cardoso peitou interesses externos e internos e implantou o plano real, do qual o próprio PT se beneficiou. 

6. Na atual administração se perdeu no poder pelo poder. Tanto é verdade que em junho de 2013  eclodiram as manifestações nas ruas soberanas e que o povo pareceu finalmente querer acordar o gigante adormecido e caminhar com ele rumos diferentes dos que aí estão.

7. Sinalizaram o bem comum maior inerente a mais de 208 milhões de filhos e filhas  da mãe gentil e começaram a cantar com ela um canto de paz, harmonia, autodeterminação, afim de  ver dias melhores para sua prole. Por isso vai depositar nas urnas, domingo próximo   esta confiança, para depois sorrir um riso solto, livre e soberano de auto determinação.

8. Aliás, seriam míopes os eleitores se não se posicionassem a respeito nas urnas no próximo dia 28 de outubro para fazer jus à retomada do crescimento sustentável e uma gama de outras prioridades de emergência vital ao Brasil. Para fazer cessar os favorecimentos políticos, e colocar o Brasil nos trilhos, lugar que nunca deveria ter saído à partir da era FHC.

9. Um movimento ‘sed contra’   de todos os brasileiros, pois confessaram  que viram a exaustão bater ás suas portas, e o horizonte belo, calmo e hospitaleiro de nossas convicções se toldarem a cada dia que ouvimos novas denúncias de corrupção.

10. No cenário nacional e internacional, o pleito inegavelmente  polariza esta reação benéfica, e terá a seu dispor ferramentas constitucionais para fazer a grande assepsia geral de que o país tanto necessita para a felicidade do povo e o bem de um novo tempo que se avizinha na curva da nossa história para restaurar as cores esmaecidas de nossa bandeira, fazer valer a democracia e o bem comum maior inerente a mais de duzentos e oito milhões de brasileiros(as) em ação.

11. Nas urnas de domingo o Brasil aguarda um sim coletivo, empírico, anímico e progressista para tirar o país do atraso e conferir-lhe seu desígnio de nação livre, democrática, auto sustentável e assistida pelos seus filhos de norte a sul, leste, sudeste, norte, nordeste e centro oeste, todos em hum , hum com todos, pois o futuro vai se apresentar  para oferecer à brasilidade um tônico rejuvenescedor, reconfortante, moderno e para a frente.

> somos todos nós!!!

12. Vejo que será um belo gesto de amor ao Brasil, sem medo de errar, generoso, solidário,  e fará o gigante acordar de seu pesadelo, se levantar e sorrir de novo um riso desta vez solto, alegre e promissor durante os seus 365 dias adiante e adiante, certos que a mudança virá e já começou... Que o Espírito Santo ilumine ao novel Presidente legitimado no sufrágio universal.

13. A base empírica a democracia já possui, ministros da mais alta competência do TSE acompanham o desenrolar das eleições e garantem a lisura e viabilidade das mesmas. Caberá ao eleitor(a) depositar seu voto que computados a outros milhões sufragará legitimamente um dos dois candidatos concorrentes. 

14. Qualquer que for o resultado o desafio será o mesmo tanto para meu patrício o Prof. Fernando Haddad, quanto para o Capitão Jair Messias Bolsonaro:  tirar o pais desta enorme crise cíclica a que se encontra e devolver à Nação Canarinha o orgulho de sua brasilidade em todas as esferas da sociedade.

abraços rimados de consideração,
Chaia Alvim Helder
São Paulo 22/10/2018







sexta-feira, 19 de outubro de 2018

intermitências na terra dos homens quems

intermitências na terra dos homens quems


1. No Brasil pós moderno é curioso notar formas distintas de pensar e agir, uns veem a realidade com olhos atentos, outros são influenciados pelo que outros dizem não portando opinião própria o mais das vezes. E os processos sociais foram diversos e intrigados ao longo de sua História. 

2. A começar com o banimento do Monarca Pedro II, um homem probo e justo, conhecedor a fundo das ciências naturais, propulsor da educação e cultura, um homem simples, de fala discreta, inteligente, e que amava o Brasil e o promovia no exterior, um homem que implantou  mudanças sociais, politicas e econômicas, e prosperou o Brasil a níveis invejáveis de reconhecimento internacional.

3. E o Império do segundo e último reinado numa manhã  estranha    e emblemática de novembro de 1989, mais propriamente  dia 15, esboroou sob as ordens do Marechal Deodoro, antes comandante em chefe do Monarca, que gozava de sua inteira confiança.

4. O povo como sempre não entendeu direito o que estava acontecendo e nos anos posteriores vai confirmar o que pensou  de imediato: que fora uma furada e tanto ... Ideais republicanos que iriam prestigiar a casta dos políticos tão somente. E este filme de tons variados irá rodar sucessivas vezes, e alcançar a nossa era nióbico quântica de cheio. 

5. E nas primícias da Republica Federativa deu-se inicio aos desencontros, crises autoritárias e das finanças, eh eh eh ! E o povão sentia saudades do seu Monarca, máxime as classes menos abastadas da sociedade. Um monarca que bancava com seu bolso as despesas domésticas da Quinta da Boa Vista, que era módico em gastar o dinheiro do erário, que custeava de seu bolso os estudos dos jovens. Que amava as artes e as canções, aliás objeto de puras e sonhadas paixões.

4. Um monarca,  que ia nas escolas, quarteis, feiras, que frequentemente visitava o Brasil de ponta a ponta. Que lá fora era respeitado como árbitro inconteste, enquanto a America Latina do seu tempo se dividia entre guerras de regimes republicanos, a Monarquia, Pedro II e seu poder moderador eram vistos e acatados como a mais bela promessa de paz, concórdia e crescimento nessas bandas do Hemisfério Sul.

5. Enfim, o sonho da Pátria livre e idolatrada fora interceptado de modo cabal pela onda temerária de um regime que traria mais transtornos que soluções para o Brasil ao longo de sua conturbada e cíclica história, a começar pelo Decreto 85 A , a primeira lei de censura no Brasil ( intitulado de decreto " Rolha") e revogado posteriormente em 21/11/1890. 

6. A liberdade de direitos individuais e da imprensa era fato notório na longa e profícua gestão de Pedro II, tanto é verdade que o próprio monarca ao ter conhecimento do falatório frequente contra sua pessoa e o império dizia ser natural a oposição das idéias, que que 'notícias' se rebatia com notícias boas e verdadeiras. Outros tempos, não é mesmo? outras cabeças pensantes? 

7. E entre epistemologias, empirismos, ceticismos, sofismas, dialéticas, iluminismos eivados de positivismos foi se construindo a ideia geral da Nação Brasil, e sopraram ventos e rebordosas globais, guerras, insanidades e despropósitos conhecidos de todos. E o mundo com um todo adentrou nesta era afônica que a  própria razão desconhece suas razões. 

8. Éramos calmos, e no lusco fusco das crises planetárias carregamos agora apreensões as mais variadas e medonhas possíveis, e passiveis de uma escatologia medonha, a paz arranhada, a sustentabilidade do planeta em cheque com o iminente aquecimento global, a enorme desqualificação do ser humano em torno de um desenvolvimento consumista, e o ter para ser tornou-se o único anseio das gentes. 

9. Enfim, valores éticos perdidos, a justiça obliterada, e o mundo e nós literalmente de ponta a cabeça. A meu ver só uma intervenção arcana poderá equalizar a vida na terra dos intermitentes homens  quems!

10. Ah ia conversar com vocês um tantinho sobre as eleições do 2º turno, muito acaloradas e desarrazoadas e desisti pois os ânimos estão um tanto exaltados e a meu ver não compete a mim opinar, aliás já tem opinião de sobra e muito pouco plano para acionar o Brasil e tirá-lo desta crise maldita. 

11. O próximo Mandatário, sufragado pelas urnas soberanas, na própria constituição tem seu poder limitado, e para governar terá que de comum acordo com o Senado e Câmara Federal deliberar e deliberar no consenso da maioria. E esperamos que estas deliberações alavanquem o Brasil de fato e de direito e possam trazer a tão almejada paz social, o bem estar total da sociedade e o crescimento sustentável do Pais. 

12. Que o poder constituído governe para todos sem discursos tolos, que erradique de vez a tal corrupção, que a Pátria se torne um polo de pesquisas cientificas com a valorização exata de nossos professores, que estimule ao máximo os + de 208 milhões de habitantes desta pátria adorada ter de fato e de direito orgulho de seu chão,  e que o sonho latente de liberdade possa andar de mãos dadas com a brasilidade inata de nossas gentes. Assim Seja!

Chaia Alvim Helder


quinta-feira, 18 de outubro de 2018

V E R E N E W S X DISCURSOS ETÍLICOS OU EDÍLICOS

V E R E    N E W S   X   DISCURSOS  ETÍLICOS   EDÍLICOS

1. De tanto ver a atitude dos políticos, ao longo de minha vida de aprendiz das letras soltas, que fiquei com uma impressão indelével que esta raça, com raríssimas exceções,  gosta mesmo sabe do que, eh eh eh, gostam de ouvir o som de sua própria voz, ouvi esta formulação alhures e a trouxe a esta conversa amena consigo  amigo(a) que considero mentores destas rimas ao amanhecer do mundo bom.

2. O que o povo mais precisa neste momento é de   V E R E   N E W S,  de fala direta, intenções claras que já no dia seguinte da mão na faixa presidencial vá se traduzir em ações profícuas, e o Brasil de volta aos trilhos do Bem Comum, do Senso Critico, da Liberdade de Expressão, da Segurança, da Educação, da Saúde, do Controle dos Gastos Públicos, do Combate sem tréguas à Corrupção Sistêmica, de uma Solução Cabal ao Déficit Primário, da Valorização dos Professores, do Trabalho como Propulsão da Livre Iniciativa de Mercado,  da Segurança em sua múltiplas frentes, das Relações Internacionais, da Cessação do Estado em áreas de sua não competência, e na vida particular do Cidadão(ã) etc, etc, etc.

3. Senão meus chegados(as) de prosa, mesa e bar vai-se se continuar e continuar nesta lenga lenga e deteriorar ainda mais, e entre discursos etílicos edílicos  sem lastro na realidade preocupante  da Republica Federativa Brasileira a cama de + de 208 milhões de brasileiros(as) vai aumentar ainda mais seus pregos de pontuação ígnea.

4. Que a politica há muito desaprecatou-se em seu russeio da gargulina é fato marcante na memória e vida da já tão sofrida sociedade brasileira. Que ela desgastou-se em legislar em causa própria e partidária que o digam o Ministério Público e a Policia Federal. E o povo está dando sinais que não quer mais o desastrado continuísmo... Que quer ver soprar nas soleiras da Pátria Amada um novo vento, um novo tempo, uma original e perene brasilidade... 

5. Numa boa, tenho gente amiga de várias tendencias sócio politicas, e me faz muito bem conviver assim, ouvindo opiniões consentâneas ou divergentes, a meu ver isto que traz beleza, sal e harmonia ao convívio humano. Se não fora assim estaríamos reeditando e  adentrando na primeira censura da Republica com o Marechal Deodoro que trouxe a baila o ' decreto rolha" ah, ah, ah. 

6. Gosto de argumentos plausíveis, claros e verdadeiros e me nego a ler e espalhar tanta coisa perturbadora nas redes sociais neste pleito eleitoral que presta, na minha opinião um desserviço a Democracia e a Nação Brasil como num todo. 

7. Juízo aí gente sensata, somos inteligentes, intuitivos e não podemos perder as estribeiras se realmente queremos o melhor para o Brasil, e quem vencer o segundo turno vai estar lá no Planalto nos representando a todos independendo da opção particular de cada um e cada uma dos milhões que compõem o País Continente, objeto dos encômios dourados do Gigante Cor de Anil.

Chaia Alvim Helder 

domingo, 14 de outubro de 2018

Mazuqisso, tá muito baruiado

Mazuqisso, tá muito baruiado


  • 1. Já foi o tempo em que as pesquisas dos órgãos de opinião estavam em voga, hoje com estas eleições acaloradas, o confronto foi para as Redes Sociais, e um candidato com poucos recursos financeiros conseguiu colocar em xeque os velhos conhecidos gigantes do poder. E a figura do marqueteiro esboroou completamente. Sinais dos tempos? Novos ares oxigenados? Sem querer ser árbitro de futeboli, ieh vou anotando uns traços aqui no Blogrer do Google para compartilhar a quem possa interessar. De antemão agradeço a atenção dispensada e o cumprimento com um caloroso salve de estimação independente de sua opção político partidária.
  •  2. Meu intento não é convencer a ninguém a votar  no meu patrício  Haddad ou no Jair Bolsonaro, até porque o voto, expressão sagrada das urnas é o que de melhor pode acontecer em uma democracia e a legitimidade do pleiteante ao cargo honorável de Presidente  se estabelece após o TSE finalizar o escrutínio e emitir seu acorde final.
  •  3, Politica intrincada essa a nossa, pois desde que apearam o monarca Pedro II e seu poder moderador,a Republica Federativa se viu enleada por tantos sobressaltos dignos da Odisseia de Homero às avessas ou da Divina Comédia com Alighieri misturando as cores. E nesta idílica visão, eh. eh eh lá vamos nós misturando com nossa colher de pau a salada mista de agrião com pepino, não o breve da história, mas o longo trecho entre o primeiro e segundo turnos.
  • 4. De minha parte acho que o melhor seria pensar a atual situação com olhos diferentes, bem diferentes das falkes em curso. Haja vista que somos + de  208  milhões  de  brasileiras ( os) esparsos por este país continente, de múltiplas e valiosas diversidades culturais, de variada fauna e flora, de riquezas in natura artis invejáveis e de um povo a altura de seu sonho latente de liberdade.
  • 5. Gente sensata. fica aqui um conselho, quem vos fala na humildade é um quase poeta das ruas paulistanas,  sou descendente de uma raça antiga que já teve um pé na helênica pátria, conheceu gregos e fenícios bem lá no início de sua jornada... e deixar aqui a palavra impressa acarreta responsabilidades, e de nada adianta esta cantiga suave se ela não tiver reciprocidade no coração limado de verdade e intuição  de meus irmãos e irmãs brasileiros, que amo de paixão. A politica passa e seus mandatários também , como passam os ventos lá pras bandas de meu sertão iluminado.
  • 6. Na era das comunicações instantâneas, eu vou mais pelas espontâneas, e um pouco de poesia não fará mal a ninguém, apenas vai desativar os sensores on lines,  ativar o senso critico para alcançar a bem querença necessária na tumultuada hora presente. Aliás quem está  perdendo e muito é o Brasil como um todo. E  ouso afirmar quando a história debruçar sobre este episódio eleitoral do ano 2018 vai estampar em seu primeiro capítulo que esta onda braba se pareceu mais como uma Canudos sitiada - mazuqueisso, tá tudo muito baruiado.
  • 7. Não entendi bem o 'Ele Sim, o Ele não' acho que o melhor seria somos todos nós, ou não seremos nada! Como disse certa feita Seu Paulo Dalongio entre uma prosa e outra em uma mesa de Bar na Rua Augusta Paulistana: 'a situação do Brasil se assemelha a um enorme prado devastado onde secaram todo o leite da cabra.' 
  • 8. Digo o que digo com pesar e tristeza, o nosso povo encontra-se  sem pão e esperanças, sem saúde, sem segurança, sem ganho digno, sem perspectivas, literalmente ao léu sem chapéu pelo descaso de sua governança. O que fez a política domestica senão corromper e se deixar ser corrompida pelo 'vil metal' Onde foi parar o bem comum do povo? De modo que amplificar xingatórios seria um enorme desserviço a Pátria Amada, que carece de muito boa vontade de seus filhos e filhas neste momento escatológico em que se encontra por incúria de seus lugares chefes. 
  • 9. Galera não tenho partido ou entrevista, a não ser almejar e almejar com todos vocês o mundo bom das certas certezas empíricas, e não me levem a mal em dizer que esta onda de 'demonização' a este ou aquele candidato foge da nossa realidade doméstica pois somos amparados por uma bela e sólida Constituição Federal, por um Corpo jurídico de nomeada, pela atuante Policia Federal,  e a Democracia apesar do trancos e barrancos da corrupção sistêmica, seguirá  seu curso na livre  e auto determinada vontade de seu povo pelo sufrágio universal que se avizinha.
  • 10. O próximo Presidente terá um trabalho colossal para colocar a casa em ordem, e tem tantas questões de carácter urgente que arrepia a alma só em pensar: o déficit primário, é um deles, o mais cruel, e também a guerra comercial entre os países já dá sinal inequívoco de crisar os países em desenvolvimento, como é o caso do Brasil. E a pauta climática global? E a elevação da temperatura no planeta terra dos homens, prevista pelos cientistas num alerta cabal?
  • 11. Nossa conversa vai ficando por aqui hoje, está certo? Os dias ruins para o Brasil há muito apareceram em seu alpendre, e fez um fuá sem precedentes, então que tal irmos juntos a despensa de nossa memória emotiva  para trazer de volta a esperança de nosso sonho latente de liberdade e bem comum, quando seremos todos nós na força exata da brasilidade. Ieh!
abraços rimados de união cívica
Chaia Alvim Helder
Poeta Minimalista
São Paulo, 14/10/2018

terça-feira, 9 de outubro de 2018

A PÁTRIA DA INTUIÇÃO

A  PÁTRIA  DA  INTUIÇÃO

1. Me pergunto frequentemente  o que passa na cabeça dos meus irmãos e irmãs brasileiros, povo que amo tanto, que aprendi a ouvir tantas e tantas vezes nas mesas de bar, prosa amena, quiça acalorada em Sampa de todos os tons.

2.  Convivi com tanta gente, fiz tantos amigos, ouvi tantas opiniões, rimos um riso solto e descontraído, sonhamos madrugas a fio pelo mundo  bom. Eita quantas saudades e recordações de cada um guardo presente em minha memória emotiva de quase poeta das ruas paulistanas.

3. E no lusco fusco do tempo parti para o meu sertão mar do ES, E aqui no alpendre de minha modesta casa, fico a pensar o montão de coisas que vivemos juntos nos saraus a que São Paulo promovia afinco com gosto e rimas pensados.

4. Meu refugio se tornou as redes sociais para matar as saudades imensas de todos meus chegados de prosa, mesa e bar na Augusta Paulistana. Quem viu, viveu, quem viveu  viu a alegria estampada naquelas faces de mil idéias, inspirações e aptidões.

5. Pois bem de uns tempos pra cá, no reverso do inverso tudo mudou, espero que seja momentaneamente, e aquele bom humor esvaneceu na minuta biruta das eleições, eta politica " marvarda" diria seu Paulo Dalongio. E o Brasil lá vai ele na divisão estúpida ao léu sem chapéu...

6. Espero que esta fase "braba" passe como passam os ventos aqui nas bandas de meu sertão mar iluminado. O que a politica roubou de "nóis" ? Muita coisa boa tali quali a calma, a camaradagem, o discordar na classe sem ofender só ninguém. E fez emergir das sombras muitas inverdades falkenianas. 

7, E uma amiga de longa data - vou preservar seu anonimato - me indagou ostro dia: - E aí poeta você  não vai se ´posicionar a respeito nesta hora escatológica porque passa o Brasil? Logo tu que gosta tanto de falar a torto e a direito? Desembucha amigo, coloca pra fora o que ora guarda em suas rimas mínimas.

8. Pensei e matutei a respeito, uma vez que não tenho partido ou entrevista e já disseram que sou anarquista, dizer algo poderia ofender as convicções de outrem, e o que menos desejo na vida.

9. Perder um amigo(a) é algo mais catastrófico que a bomba de Hirosshima, pois ao perde-lo morre dentro da gente o calor humano. Ouvir e ouvir, concordar ou discordar numa boa e o mais belo gesto de alteridade que se possa fazer nesta curta jornada da existência. 

10, O melhor e olhar olho no olha e intuir as razões verdadeiras de um ou outro posicionamento, e se discordar, discordar pra valer oferecendo os argumentos sem coxear, e salvar a amizade, tesouro perene da bem querença.

11, Transportado para o momento cíclico da politica acho eu que o desmonte da democracia está quase consumado no país. A corrupção fez escola, o ministério público agiu c a policia federal ta aí a cada dia na incansável tarefa de investigar e prender os envolvidos em atos ilícitos de conhecimento patente.

12. O sistema politico inadequado desde a Abertura propiciou este caldo de cultura sistêmica em repartir as novas sesmarias para os oligarcas do poder na politica. Utopias idílicas a parte, chegamos onde chegamos e o Bem Comum Maior inerente a + de 207 milhões de brasileiros( as) ficou entregue as traças da tal corrupção, não há como negar o óbvio.

13. Enfim disse o que disse com a naturalidade de meu pensar, e o povo simplesmente acorreu as urnas soberanas clamando por mudanças, e contrariando as pesquisas de opinião, as redes sociais berraram com força, se xingaram mutuamente e demonstraram que prezam valores éticos e enxergaram em Jair Bolsonaro a última barreira viável e querem transpor esta era do caos em ebulição para a segura pátria da brasilidade.  

14, Ficou claro que o mapa da politica ficou redesenhado, se esta posição mais a direita vai dar certo, somente o 2º turno dirá.   Mas Democracia é assim mesmo "o de baixo sobe e o de cima desce" ieh!  Há que se respeitar a vontade da maioria e torcer sem melindres para o Brasil dar certo. 

15. Aliás risivel se não fosse trágico: há quem diga que um candidato quando chateado em sua campanha corre para o colo do pai, o outro se afoga na aspirina... Fazer o que, é o que temos para hoje.

Abraços de união cívica,

Chaia Alvim Helder

Quando a temperatura global aumenta...

Quando a temperatura global aumenta...

1. Agora que os ânimos se desaceleram um tanto, a gente retoma a prosa amena para alinhavar algo acerca de um  assunto  sobre a notícia alarmante do aquecimento global, segundo o alerta total dos cientistas.

2. Se as nações não objetivarem em conjunto sobre o tema candente a temperatura vai subir absurdamente em pouco mais de dez anos que quase vai ficar inviável a vida no planeta terra dos homens.

3.  É hora gente sensata de buscar uma vida menos consumista e simples. O desenvolvimento sustentável é algo de vital importância na sociedade pós moderna. Se os detentores dos destinos globais não se atentarem bem e se não pressionarem os governos para implementarem politicas sérias e corretas que inibam a poluição estaremos todos fritos literalmente. 

 4.. "Os cientistas ( especialistas da ONU)  descrevem, com base em seis mil estudos, os impactos de um aquecimento de mais 1,5º Celsius, um nível que a Terra poderá atingir já em 2030 (2030-2052) devido à falta de uma redução maciça das emissões de gases de efeito estufa." 

5. Valho-nos Deus que o assunto e sério demais! E nossos problemas domésticos ficam pequenos demais perante o anuncio desta catástrofe apocalíptica. Mas ainda há tempo de reverter a situação, se as nações fizerem eco ao alarme soado e a conscientização for pra valer e as medidas aplicadas de modo cabal, pois quem avisa amigo é! 

Chaia Alvim Helder