sexta-feira, 18 de setembro de 2015

insonia geral

                                       I n s o n i a     g e r a l
1.     Impressiona em muito ao simples observador do povo a quanto anda a realidade politica em terras brasileiras. O contraste se acentua a medida que as noticias chegam diariamente aos ouvidos atentos da população, e tanto quanto sua modica condição permite ela viaja por este país de extensões continentais que guarda o celeiro do mundo para as futuras gerações.
2.    Afeita à prosa amena, esses e essas de todas as idades e condições sociais conversam entre si e mesmo não se conhecendo a empatia vem à tona e concordam que a crise sistêmica chegou.
3.    Mandatos sucessivos viciaram a malha publica e deu no que deu, precificação absurda dos impostos, má gestão das coisas publicas, corrupção até a medula dorsal da pátria, outrora amada, hoje colecionadora de erros de percurso espantosos.
4.    Uma espécie de socialismo de carreira pretendeu gerir uma republica capitalista, se a crise não se diluísse em sua extensão territorial estaríamos ‘igualinho’ à Grecia, visse! Literalmente desaprecatados no russeio da gargulina, o filosofo que o diga!
5.    A politica errou seus passes sociais de inclusão e está excluindo todos os brasileiros do fogão quente, da mesa farta, de seu sonho de liberdade, de seu arrimo de vida, de seu pecúlio existencial; ao blasonar sustentabilidade superlativa, esqueceu-se de gerir com equidade as contas publicas, inchou a malha administrativa, leiloou cargos, permitiu a corrupção, os fins justificando os meios e assim por diante. Tanto que os especialistas financeiros acenam para um impasse constitucional daqueles.
6.    E a conversa se estende viagem afora, panoramas de beleza rara cortam a janela do ônibus, e eles conversam a respeito de tantas coisas, como este pais ainda reserva tantos espaços para a construção do sonho gigante de grandeza pátria.
7.    E a dicotomia se acentua entre poder constituído e povo iludido, de que valeu legitimar tantos parlamentares nas urnas soberanas? Os tais representantes para falar em nome de mais de 207 milhões de brasileiros se a sua voz não tem encontrado ressonância favorável lá no planalto central?
8.    Valha- nos Deus, salve-nos Virgem Nossa de Aparecida! Pois argumentam em seu raciocínio atilado que estes e estas que representam o povo se trabalhassem em uma empresa privada já estariam no olho da rua, muitos com os bens indisponíveis e curtindo umas merecidas férias lá em Pampulha, ah ah ah!
9.    Mas não, coisas incompreensíveis sói acontece nesta democracia pós moderna que assustaria o filósofo Sócrates e haja vela em plena luz do dia, e reflexão em intermináveis noites insones , acham que teriam até açambarcado seu barril...
10.  Ou, ou 207 milhões de gente sensata à mercê de uns poucos filisteus ousados e manipuladores comentam entre si... E o percurso continua, quilômetros e mais quilômetros percorridos, lamentos e mais lamentos não digeridos! Não sabem se riem ou choram. Espera lá pois rir extravasa um tanto a decepção, chorar não resolve a situação!  Senhor do Bonfim, olhai por nós assim!
11.  Perdemos a nossa identidade nacional e o imenso templo da republica, honrosas exceções à parte,  está repleto de vendilhões, e parece que a cada dia surgem nosso Loudhas Iskariotis. ‘... Senhor Deus de nós desgraçados!
O jeito é com o Senador Cicero emitir um altissonante brado dimensional  de indignação: ‘... quo usque tandem catilinas abutere patientia mostra.’!!!
12.  E os novos Ciceros modernos, cheios de brio e patriotismo ainda esperam e almejam que a brasilidade, patrimônio incontestável de todos os brasileiros aflore na pele verde, amarela azul e branca do gigante e o faça reviver em busca de seu sonho de liberdade e auto determinação.
13.  E que a enorme e absurda precificação das contas publicas cesse de vez e cada real amealhado com os impostos seja aplicado em prol do bem comum, da saúde, educação, segurança, etc. etc. etc. E que a prospecção dos gastos do governo se encolha na medida das reais necessidades de gestão honesta.
14.  E assim a viagem chega a o seu termo, se despedem animadamente, e ao retornar à  sua cidade de origem têm a sensação que ‘ somos todos nós. E ao adentar à sua casa vislumbram ainda para si e os seus uma imensa cama de pregos. Haja insônia intuitiva!, pois o casamento do socialismo com a republica capitalista fracassou!
15.  Para além de nossa realidade doméstica, pairam sob os céus do planeta outras preocupações, a mais premente diz respeito à recente  onda de migrações, quando o quadrado das nações torna-se -se ínfimo dado o grau de urgência humanitária para nossos  irmãos árabes desterrados pela guerra civil e o extremismo que lá se instalou pavorosamente.
16.  O certo é que juntos pensemos e juntos façamos ações profícuas ou as placas teutônicas darão sinas de exaustão, e as auroras boreais sinalizarão um novo tempo quando  o juízo inafiançável do Altíssimo equalizará uma nova ordem mundial diferente, calçada doravante no  bem comum, no calor humano, na equidade, na paz e harmonia entre todas as nações.
17.  A não ser assim, não vale e ninguém vai passar de ano, pois a reprovação da raça humana está iminente... como um dia surgiram uma orla de bárbaros e redesenharam a história do soberbo império dos césares e construíram  uma outra civilização totalmente espelhada  na fé e no bem comum!, Deus senhor do tempo e da mesma  história saberá no momento   valer sua vontade soberana na terra dos homens!

         Helder Tadeu Chaia Alvim

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Em meio à crise dos refugiados, os grandes desafios sazonais na terra dos homens...

   Em meio à crise dos refugiados, os desafios sazonais na terra dos homens...

                  C a v a l o de  T r o i a  x   M i g r a ç ã o d e  u m  p o v o !
'Onde não puderes amar, não te demores.'
                                       ( Frida Kahlo)

1.   A migração humana sempre esteve presente circunstancialmente em todos os tempos, uns se aventuram aos mares em busca do desconhecido, pioneiros foram os Vikings, outros fugindo das guerras, outros para exercitar a arte da guerra, outros por razões politicas, religiosas e étnicas. E a etnologia escreveu páginas e mais páginas da história contemporânea, antiga e moderna.

2.  O vai e vem sempre foi constante, ora os cartagineses, ora os romanos, fenícios e gregos, e sempre a hegemonia de uns prevaleceu em detrimento de outros povos. Passando pelo clã de Ur dos Caldeus, por Alexandre, Dario e Nabucodosor, Godos e Ostrogodos, Saladino e Carlos Magno, os potentados redesenharam o mapa mundi de uma maneira impressionante. Navegando  para o novo mundo portugueses e espanhóis o que fizeram? Desbravaram mares e continentes em busca de algo que transcendia suas existências.

3.  Sem entrar no mérito da questão os conceitos da migração temporária ou permanente fogem do nossa pouca filosofia e voltamos ao parecer de Camões que do restelo pôs na fala do velho uma verdade universal: ‘ Oh gloria de mandar, oh vã cobiça desta vaidade a quem chamamos: Fama!’

4. Vemos esforço inaudito se desprender em muitas empreitadas, vemos a expansão da fé acompanhada de atos heroicos por parte de centenas de missionários e governadores em terras além Lácio. Vemos a corrida inconsequente do ouro e prata que vitimaram  a civilização Maia, e índios em terras Brasília Nostra. Vemos em Travancor e Alcácer Quibir o esvanecimento do sonho Sebastiano.

5.   Vemos o fluxo de portugueses, italianos, espanhóis, japoneses, árabes e alemães desembarcar no Brasil e fazer dele este pais de dimensões continentais e miscigenação à flor da pele. Vemos a escravidão arrancar de Mãe África milhares de pessoas e fazer deles escravos em chão nosso.

6.  E o fenômeno da migração humana sempre privou com os seres do planeta tanto na era antiga, média, moderna, e na  contemporânea que podemos chamar de era nióbica quântica dos neutrinos enriquecidos ou tecnologicamente exacerbada da comunicação em tempo real.

7.  No fundo, no fundo acho ser proveniente da inquietude que nos é peculiar, uma inquietude de alma a procura muitas vezes inconsciente do Criador., fim último do ser humano no planeta convencional em que habitamos   chamado:   Terra   dos Homens!

8.    O gênio de Cartago, Santo Agostinho entendia bem deste viés psicológico existencial ao descrever como um coração irrequieto que só descansaria na Verdade sempre nova e sempre antiga, Deus!

9.  Desprende-se da atual onda migratória proveniente dos países muçulmanos em sua maioria,  muitas considerações, muitos episódios tristes, muitas famílias esfaceladas pela intolerância de extremistas. Esta gente que deixa para trás suas casas, cidades e seu pais de origem em busca de um novo lar, um novo começo e fato verídico. E de uma necessidade premente que requer uma hospitalidade generosa, organizada e inteligente.

10.   Realmente se tornou uma situação aflitiva ao extremo da qual nunca a história passou e tende a piorar ainda mais se a ajuda humanitária não for suficiente, criteriosa e urgente. Posso dizer pois meus avós maternos vieram de lá num tempo da guerra no Líbano e cresci ouvindo a historia de meu povo que cortava o coração e enchia os olhos de lágrimas de minha vó.

> Não fora porventura a caminho Sur que Hãjar recebeu de Deus a promessa que daria a luz Ismael, Patriarca dos Ismaelitas, os antepassados dos povos árabes?

11.   Em meio a tudo isto não se pode desconhecer o assunto, não se pode olvidar um povo sedento de paz sem ferir o preceito do Mestre Jesus: ‘ E tive fome e me destes de comer, sede e me saciastes, estava nu e me vestistes, peregrino e me acolheste.’ As nações da Europa, foco da migrações devem ter presente que a simplicidade deve estar aliada à vigilância, e que o perigo de grupos extremistas ronda seu quintal, sua organização politica e social e seus valores universais de religião e bem comum.

12.   É de estarrecer que em plena era que deveria ser de democracia universal, de cultuamento do bem comum maior inerente a todos os povos, de avanços tecnológicos, época em que as experiências atômicas ficaram para trás, que ainda exista gente capaz de matar e exterminar seus irmãos em nome de uma crença de interpretações equivocadas.

13.   Tantas vidas ceifadas prematuramente em nome de uma guerra de carácter bactericida  estúpida e cruel, que rende aos observadores um calhamaço de tinta, e que poderá ter desdobramentos imprevisíveis, e explodir as bolhas do mal  em aluviões perversos . Os excessos de problemas amontoam sobre os céus da Europa ocidental um curso irregular, trazendo em seu bojo conjecturas as mais sombrias possíveis.

14.   Cabe aos dirigentes equalizar solidariedade, calor humano, humanitarismo com uma prospecção ordenada, inteligente, intuitiva e vigilante, a menos que mais tarde queiram ser tornar náufragos de sua incompetência  e  gradual carência de visão multi -secular.

15.   Até porque consta que: ‘ El rico emirato Dubai, no admite refugiados sírios... a Arabia Saudita há oferecido a los refugiados musulmanes que están em Alemania, la construcion de 200 mezquitas, Pero seia mejor que Arabia Saudi aceptara tambien a los refugiados y por lo tanto reforzará su papelde liderazgo em la ‘Umma Islámica’ la comunidad de todos los muçulmanos.’ ( Fuente: Frankfurt Allgemeine, Crises de los refugiados).

16.   No entanto a porta do bem querer universal  ainda encontra-se aberta, a hospitalidade ultrapassa todas as fronteiras, e nos juízos do Criador paira a s promessas do Pater para todos os povos, sem acepção de pessoas sua vontade soberana haverá de florescer na terra dos homens.

17. Raiará o dia auspicioso tanto para o Ocidente quanto para o Oriente que todos os povos em genuflexão reconhecerão a face de Deus,  e a sua bondade, justiça e misericórdia farão deste planeta uma ante câmera bendita do paraíso e haverá um só rebanho e um só pastor, e os lobos vorazes da paz e felicidade dos povos serão conduzidos ao ralo da história para fazer companhia ao anjo decaído , , , inimigo do bem, da verdade do belo e da harmonia universal. E a grande auto determinação, o bem estar, o bem comum serão realidades de uma beleza perene e incomensurável.

18.   E a tecnologia, a comunicação, serão fatores essenciais da migração feliz, do entrelaçamento mundial em torno da paz, se lhe apraz, será oferecido à humanidade leite e mel de sabores perenes. Sendo que o perigo hoje se encontra  num dilema: receber os refugiados sem perder a identidade que fez dela o berço incontestável da Civilização Cristã. Um prejuízo enorme de desdobramentos imprevisíveis tornando-a um novo Líbano no concerto das nações livres.

19.   Ah interativistas  deste blogger solidário, as portas da interação encontram-se sempre abertas para vocês, sei que infelizmente quanto  mais conflito o chão do mundo fica  mais e mais baixo, juntos vamos sonhar, depois sair da cama e realizar o mundo bom que procede do coração, e vamos fechar os olhos por um momento e fazer uma oração ao Senhor altíssimo que criou a céu e terra e dizer para esses irmãos refugiados  que se encontram agora em situação de alto risco e desamparo, que doravante a chuva possa cair mansa em seus telhados, que tenham pão e esperanças, que encontrem acolhida e vivam em paz constante e prosperidade completa .


20.    Que os chefes de estado saibam avaliar a situação de cada um e lhe de a oportunidade de sorrir um riso solto e que Deus guarde cada um na palma de suas mãos., e que finalmente as asas arcanas de sua onipotência se abra de par em par e cessem de vez estes dias tristes e no seu lugar amanheça um dia radioso, repleto de coisas boas a mais não poder.  Assim seja!

21. Chegamos ao termo destas considerações a quem possa interessar, quem se preocupa deveras com o destino cruel de tantos refugiados, poderia ter acontecido com a gente, e em pensar que esta situação dramática está apenas começando sem hora de terminar, dá arrepios, milhares sem teto, fogão quente, crianças, adultos, idosos, meu Deus!

22. O grande êxodo do século 21! E muitos deles correm perigo, no mar, terra, em meio a seus correligionários, extremistas infiltrados, o famoso joio no meio do trigo. Um problema enorme a ser criteriosamente observado, e toda a cautela é pouco para não desvirtuar a emigração e tornar-se uma especie de cavalo da troia na versão mais perversa da história.

23. Que Deus ilumine todos os dirigentes mundiais, em sua disposição conjunta e ação profícuas em prol dos refugiados, que a estes não faltem a esperança de um hoje melhor, àqueles a perspicaz generosidade do grande abraço fraterno universal para a felicidade de todos e o inicio de um novo tempo de paz, harmonia, autodeterminação, e integração no bem comum do planeta a que chamamos: Terra dos Homens de boa vontade! Que a Sagrada Família patrona dos imigrantes, pois um dia também se viu perseguida pelo Rei Herodes e fugiu para o Egito, possa enviar os anjos arcanos em favor de todos os refugiados e conceder a todos, amparo proteção e um norte seguro em meio `a sua grande aflição. Assim Seja!

            ' Bem aventurados os pacíficos porque possuirão a terra! '

Helder Tadeu Chaia Alvim

migração na terra dos homens

ARABIA SAUDÍ NO ADMITE REFUGIADOS PERO QUIERE CONSTRUIR EN ALEMANIA 200 MEZQUITAS | AMOR DE LA VERDAD 8/9/15 10:57
https://moimunanblog.wordpress.com/2015/09/08/arabia-saudi-no-…te-refugiados-pero-quiere-construir-en-alemania-200-mezquitas/ Página 1 de 4
ARABIA SAUDÍ NO ADMITE REFUGIADOS PERO
QUIERE CONSTRUIR EN ALEMANIA 200
MEZQUITAS
El rico emirato Dubai, no admite refugiados sirios
Por Rainer Hermann
Los estados árabes del Golfo son ricos, y son musulmanes, y se muestran reacios
a ayudar a sus correligionarios por lo que su postura se está convirtiendo cada
vez más en un escándalo. Los países europeos se están comportando
generosamente con los refugiados de las regiones árabes en guerra civil, y
muchos paises del continente cristiano no escatiman en gastos para satisfacer su
demanda humanitaria. Frente a este sufrimiento, los Estados del Golfo Árabe, sin
embargo, siguen sordos, a pesar de que el monarca saudí se autodenomina
“Custodio de los Santos Lugares del Islam”.
Estos monarcas han construído las mayores mezquitas, los edificios más altos y
ARABIA SAUDÍ NO ADMITE REFUGIADOS PERO QUIERE CONSTRUIR EN ALEMANIA 200 MEZQUITAS | AMOR DE LA VERDAD 8/9/15 10:57
https://moimunanblog.wordpress.com/2015/09/08/arabia-saudi-no-…te-refugiados-pero-quiere-construir-en-alemania-200-mezquitas/ Página 2 de 4
El Rey de Arabia sudí y su ministro Salman
muestran ante la crisis de refugiados una
frialdad escandalosa.
los más magníficos palacios. Sin embargo, el flujo de refugiados sigue fluyendo
hacia el norte de Europa, y no hacia el sur, hacia la Península Arábiga. Hay dos
razones. En primer lugar, los refugiados no quieren vivir en un país no libre como
Arabia Saudita; después de todo lo que han experimentado, tienen hambre de
libertad y de seguridad. En segundo lugar, estos refugiados consideran a los
estados del Consejo de Cooperación del Golfo (CCG) como muy poco deseables.
Desde el estallido de la crisis de la guerra en Siria, se había vuelto cada vez más
difícil para los sirios en general obtener un visado de entrada, que además es muy
caro. Los sirios ademas podrían dar informaciones directas en árabe, la lengua
común, de lo que realmente está sucediendo en Siria, lo que podría politizar la
sociedad saudí en un grado no deseable. En los últimos años, los permisos de
residencia para los trabajadores migrantes sirios, especialmente en Arabia
Saudita y en los Emiratos Árabes Unidos, son cada vez más restringidos. El Rey
saudí y el primer ministro Salman muestran una frialdad ante los hechos que
cada vez resulta más escandalosa.
Quienes huyen de la guerra en Siria, llegan
a Europa pidiendo “asilo”. Pero cuando los
sirios viajan a un “país hermano” árabe,
cruzando sin visado las fronteras – a
excepción de Argelia, Yemen, Mauritania y
Sudán – son rechazados con un “Usted
aquí no es bienvenido”. A esto se reduce la
“hermandad” árabe, la solidaridad
islámica. Hay excepciones, por supuesto:
Jordania y Líbano han recibido a millones de refugiados.
Cuando la comunidad siria en Dinamarca, publicó un video sobre los refugiados
que llegaron a Austria en su página de Facebook, el título de la entrada fue:
“Cómo hemos huido de un país con hermanos nuestros musulmanes, que se
suponía deberían mostrar una mayor responsabilidad, a un país, de los que
ARABIA SAUDÍ NO ADMITE REFUGIADOS PERO QUIERE CONSTRUIR EN ALEMANIA 200 MEZQUITAS | AMOR DE LA VERDAD 8/9/15 10:57
https://moimunanblog.wordpress.com/2015/09/08/arabia-saudi-no-…te-refugiados-pero-quiere-construir-en-alemania-200-mezquitas/ Página 3 de 4
llaman infieles “. Otro escribió:”. Juro por Dios Todopoderoso, que”los Estados
del Golfo ahora tendrían la oportunidad de mostrar al mundo lo generosos que
podrían ser”. En su lugar, ellos sólo calientan los conflictos. Yemen, el país más
pobre del mundo árabe esta siendo destrozado con bombardeos, aunque
hubieran podido encontrar una solución política del conflicto. Un 80 por ciento
de los yemeníes debe depender ya de la ayuda humanitaria, pero sólo alcanza a
una pequeña parte del país, debido a que una coalición liderada por Arabia
Saudita, ha echado fuera a Yemen. Yemen con 27 millones de habitantes es el
país más poblado de la Península Arábiga.
Así que sólo hay dos vías de escape: al este hacia Somalia y a Etiopía, que están al
norte de Arabia Saudita. Uno de los mayores temores de los saudíes es que
millones de yemeníes empobrecidos pudieran emprender el camino desde la
frontera norte …
Que Dios ayude a los chiíes en “Arabia Saudita y en los Emiratos Árabes Unidos..
Con los bombardeos, sin embargo, todavía habrá más personas refugiadas.
Hadta ahora Arabia Saudita ha sido la responsable de la escalada de la violencia
en Siria. Según el ex jefe de inteligencia británico Richard Dearlove, el ex jefe de
inteligencia saudita Bandar bin Sultan Al Saud, supuestamente le dijo: “No
pasará mucho tiempo en el Medio Oriente, y tendrán que decir, literalmente,
Dios ayude a los chiíes”. Con más de mil millones de sunitas ya tienen suficiente.
“Bandar Bin Sultan fue cesado debido a que la financiación de los extremistas
islámicos en Siria se le ha ido de las manos por lo que finalmente, ha dado lugar a
la consolidación del” Estado islámico “.
Hoy, sin embargo, Arabia Saudita no admite a refugiados de los países de la
guerra civil, y menos a los de Siria. En cambio, dice el periódico libanés Al Diyar,
“Arabia Saudita ha ofrecido a los refugiados musulmanes que están en
Alemania, la construcción de 200 mezquitas. Pero sería mejor que Arabia
Saudí aceptara también a los refugiados y por lo tanto reforzará su papel de
ARABIA SAUDÍ NO ADMITE REFUGIADOS PERO QUIERE CONSTRUIR EN ALEMANIA 200 MEZQUITAS | AMOR DE LA VERDAD 8/9/15 10:57
https://moimunanblog.wordpress.com/2015/09/08/arabia-saudi-no-…te-refugiados-pero-quiere-construir-en-alemania-200-mezquitas/ Página 4 de 4
liderazgo en la “Umma islámica”, la comunidad de todos los musulmanes”
Fuente Frankfurter Allgemeine. Crisis de los refugiados

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

'Éfata'

     ' ÉFATA'

1.       As abelhas definem seus voos para polinizar as flores e extrair delas seu néctar e depositar em formato hexagonal na colmeia,  o mais puro mel com sabores diversos e propriedades medicinais apropriadas e tem tantos desde o eucalipto, o da laranjeira, cipó-uva, mil flores ou silvestre, o mais comum no brasil, até chegar ao saboroso e incomum morrão de candeia, encontrado na região mineira de Juiz de Fora, MG.
2.       Assim definiu o biólogo e professor Fabricio Alvim meu parente casado com Ive e pai de Maria, minha sobrinha querida e inteligente, que gosta de conversar, brincar, estudar e pintar quadros lindos, o ultimo uma arara azul para presentear a tia Edinha.
3.       O mel assa-peixe continua, é um depurativo natural do sangue, o cipó-uva desintoxica o fígado, o eucalipto previne doenças respiratórias, o de laranjeira regula a função intestinal, e o morrão de candeia protege o aparelho digestivo, por fim o silvestre é laxante!
4.       ‘Agora é minha vez’ de discorrer acerca de um outro mel depositado na colmeia do coração humano pelo Divino soberano ao criar o universo, a lua, o sol, as estrelas, a imensidão do mar, a terra com seus enzimas, átomos, neutrinos e riquezas incalculáveis.
5.       Houve um tempo na historia que as aguas do diluvio submergiram o mundo, o ser humano estava tão sem noção que houve esta depuração universal e começou-se com Noé e sua família outra vez a trajetória da vida na terra.
6.       E foi que foi e as aguas do mar vermelho submergiram a cavalaria do Faraó que perseguia o povo hebreu e não queria que fossem livres.
7.       As aguas batismais por ação direta do Espirito Santo inicia o catecúmeno na mistagogia  da realidade divina e põe à disposição do batizado a herança de um céu feliz e incute em seu espirito que o verdadeiro filho da Igreja não deve fazer ‘acepção de pessoas’, e nunca ‘fazer juízos com critérios injustos ‘, e assim tornarem-se como explica o apostolo dos gentios Paulo de Tarso, ricos na fé, e herdeiros do reino que Deus prometeu aos que o amam.
8.       Numa bela manha de outono estival, Cristo Senhor saiu da região de Tiro, percorreu Sidônia e chegou ao mar de Galileia, palco de tantas proezas do Nazareno e se dispôs com seus discípulos a atravessar a região de Decapóle. Com exceção da Galileia, o mestre pisou em uma terra estrangeira de costumes pagãos fora de seu clã habitual.
9.       Não e à toa que percorrera esta região diversas vezes e operou inúmeros milagres a favor daquele gente, sem influência politica, muitas vezes esquecida e deixada de lado pelas autoridades romanas.
10.   O episódio que vamos citar reveste-se  de um significado especial e traz em si uma beleza cristalina que emociona mesmo depois de muito chão, e ao folhear o evangelho de Marcos vemos sair dele fagulhas de bondade, amor e misericórdia que só o coração de um Deus é capaz.
11.   Alguma mão piedosa sabendo da passagem do Rabi prontamente trouxe um homem surdo, que havia se fechado em sua solidão e silencio e que sequer podia tomar decisões e iniciativas, atalhado, amordaçado que se encontrava  em seu problema de comunicação.
12.   E o Mestre a tudo viu, conhecedor da psique humana se compadeceu daquele homem, e a rogo de um bom samaritano, que pediu-lhe que impusesse a mão sobre aquela pobre criatura, Jesus aquiesceu prontamente, tanto que se retirou com o surdo mudo para um lugar ermo, fora da multidão e em seguida narra o evangelho que ‘colocou os dedos nos seus ouvidos, cuspiu e com a saliva tocou a língua dele. Olhando para o céu, suspirou e disse em um tom grave: ‘ÉFATA’! Imediatamente seus ouvidos se abriram, sua língua se soltou e ele começou a falar sem dificuldade...’
13.   Que esplendido a cena nesta tarde de calor e trinado de pássaros, de frutas exóticas para nosso sabor tropical, de gente apinhada em torno do Mestre, de gente que possuía alguma fé no poder de Cristo, tanto que o acompanhavam e cada milagre vibravam e diziam que tudo que Ele fazia, fazia-o bem!
14.   Jesus, o Deus humanado remava contra a maré da politica escravagista do elmo romano, contra as pretensões de poder espiritual e material da casta dos fariseus, e olhava o futuro com o olhar de um profeta e via para lá do horizonte de Decápole um sol que nasceria um dia para toda a humanidade, ou seja um amanhã novo!
15.   Ele melhor que ninguém sabia interagir com os gentios, quebrar as barreiras sócios culturais deles  para realizar o sonho daquele surdo mudo de se integrar na sociedade e ter o direito de decidir livremente suas escolhas.
16.   E após ser miraculado o homem deve ter trilhado um caminho diferente e ter testemunhado até ao anoitecer de sua vida a grandeza daquele ‘Éfata! Saído da boca de um Deus!

Helder Tadeu Chaia Alvim

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

cegueira, códices e pronunciamentos

Cegueira, códices e pronunciamentos
Hoje estamos nos dispondo a comemorar o dia do advogado, e não há canto do mundo que ele não esteja presente, desde os tribunais de Tomas Jefferson à acanhada masmorra da Bósnia  Herzegovina; passando pela antiguidade clássica quando surgiu o direito romano  com o Senador Cícero e suas catilinárias diretas. Em solo brasileiro desde antanho vemos um direito forte na voz de Sir Ruy Barbosa e tantos outros juristas que fizeram prevalecer o direito, mesmo ele sendo litigiado entre as partes.
Sempre a figura do advogado  ( ad vocatus) nos acompanha, vemos nele uma espécie de sacerdócio sagrado, e o é na realidade, pois este aliado de Deus aplica as leis justas que emanam do Pai da justiça, o Deus legislador onisciente da vida e da morte, que cuida até do mais escondido fio de cabelo da cabeça daqueles que habitam a terra dos homens?
Este patrono,protetor e intercessor o jus postulandi, representante, detém a múnus publicum e conversa familiarmente com as ciências jurídicas, confidente dos códices tornou-se os olhos atentos da justiça.
Quem melhor do que o jurisconsulto  para fazer prevalecer a justiça, e impedir que se torne uma mera conveniência dos mais fortes? Ah este propulsor legal desta mesma justiça, acorda, levanta, almoça, janta e vai dormir de novo pensando nos cânones e procurando em seu atilado raciocínio uma maneira, uma tese, um argumento para que o direito, a mais universal das aspirações humana seja observado, seja aplicado pois sem ele, preclaros colegas não existiria organização social, e o mundo estaria ainda na era da barbárie em toda a extensão do vocábulo.
Ah! a advocacia que profissão digna e independente que respira ética, decoro, mas que profissão árdua, bela e que traz em seu bojo um arsenal bélico de prerrogativas: ‘defender a constituição, a ordem jurídica do estado democrático, os direitos humanos, a justiça social, a boa aplicação das leis, e sobretudo a rápida administração da justiça e o aperfeiçoamento da cultura e das instituições jurídicas’ ( esse é o nosso juramento).
Estamos felizes em ser assim, e a cada dia que amanhece respiramos mais e mais justiça... sim a moda de Oscar Wilde: ‘ somos sonhadores, porque conseguimos encontrar o próprio caminho ao luar, e como punição vemos o alvorecer antes do resto do mundo.’
Ah, quantas vezes, nós seres humanos, investidos em cargos e obrigações exclamamos: ‘ dura lex, sed lex’, e depois constatamos que sem a justiça, ela a terra inteira seria privada de um hálito fresco e quem sabe a humanidade já teria se exterminado.
 E estamos hoje felizes da vida comemorando num abraço fraterno com  todos os capitães da justiça  E a providencia e nosso esforço nos trouxeram  para esta terra Maratimba  afim de a cada dia possamos colaborar para o bem comum desta comunidade, para sobre guardar algo valioso a nós confiado pela mãe pátria: a justiça, e assim sendo guardamos a convicção peremptória que nos foi confiada a melhor parte, aquela parte que as traças nem os ladrões abocanharão para si.
Assim sendo agradeço a oportunidade         de dirigir-lhes estas palavras, na certeza certa que a justiça hoje está sorrindo um riso solto, pois ela enxerga com seus olhos aquilinos a nossa disposição de continuar e continuar a luta dentro da lei e da ordem constitucionais para fazer sempre prevalecer um estado de direito a autodeterminação dos povos, a justiça social e o mundo bom no coração de cada cidadão e cidadã brasileiros
Tive pensando alto antes de vir aqui para dirigir-lhes estas singelas palavras: quem acorda cedo bebe água limpa, ( risos) - pois bem é bom estar aqui compartilhar emoções, oceano de límpida justiça e ver que as canções jurídicas  tem encontrado  eco favorável em nossa comarca 
... e que a Mãe  Justiça tem aberto generosamente  suas asas protetoras sobre esta cidade que amamos, que podemos contar com a jurisdição firme do Sr. Juiz desta comarca, seus auxiliares e todo o pessoal do fórum servidores em todos  os cargos,,, passando por toda a equipe numa só voz e coração.
Neste momento afônico porque passa a nação brasileira, em que tentam solapar a democracia, e prazeroso constatar que a  nossa comarca da exemplo de equidade, ética e  justiça.  
E esta ultima não vai abrir mão de seu dever cívico e consuetudinário de aplicar a lei justa em prol da sociedade e o rigor das penas aos transgressores para equilibrar a convivência pacifica de toda esta população a nós confiada pelo estado democrático.
Esta digna senhora cega a qual servimos com orgulho e dedicação, enxerga muito bem em se tratando de processos, acórdãos, recursos, impetrações; dotada do dom das ponderações , mantém-se firme em seus veredictos; pondera, delibera, sentencia, acolhe e pune exemplarmente.
O seu quinhão maior é ver na sociedade a paz, o calor humano, a liberdade nortearem as ações do ser humano, características em linhas gerais enunciadas pertinentes à maior e mais exata das profissões: o advogado. Uma profissão eterna, perene, atual, necessária sem a qual o pulmão da justiça não subsistiria um dia sequer na terra dos homens.
Enfim ao comemorarmos hoje  esta data magna uma alegria grata perpassa nosso espirito, pois ajuizamos ser vocacionados ao chamado das ordenações jurídicas e correspondemos com um solene, eu posso, nos podemos sim e estamos aqui pressurosos à disposição do bem comum maior.
Então vemos que ele, o advogado, o juris consulto, o patrono, protetor e intercessor que já teve um pé na helênica pátria, conheceu gregos, romanos e fenícios bem lá no inicio de sua jornada e ao longo das eras históricas privar momentos de gloria com a mais bela e brilhante de toas as virtudes humanas: a justiça.
Ah! Esta senhora de mil argumentos e uma só palavra, a primeira a ser ouvida e a ultima que fala sempre esteve presente na terra dos homens, in fieri, e hoje mais do que nunca atuante, e será assim justamente até o cair da derradeira folha verde no dia do acorde final.
A todos compromissados em promulgar, legislar, julgar, executar os tramites benditos do bem comum maior inerente a todos os povos, um grande e afetuoso salve de agradecimento. Tenho dito!
Abraços de união.
Chaias Alvim Helder


um aluvião chamado Isaias Profeta

um aluvião de profecias
1.       Vou tentar descrever a historia de um aluvião, ou melhor de um profeta que iluminou os céus de Jerusalém e Judá por volta do ano 740 Ac, um homem instruído, que sem pensar em si mesmo teve o desprendimento surpreendente, a coragem indomável e a proporção grandiosa de seus feitos, predições coloca ‘Isaias, filho de Amoz’  com o mais importante profeta depois de Moisés, Ø  ‘... e ninguém questiona a afirmação de que Isaias é um príncipe entre os profetas. Sua eloquência é muito evidente. Ele dispõe de um vocabulário mais rico que qualquer outro profeta, ainda mais abrangente do que o livro dos salmos’. ( H. C Leupold).

2.       E a medida que os estudiosos desvendam seus segredos o admiram ainda mais, pois ele soube, inspirado por Deus, dirigir palavras de esperança, promessas de libertação, sem nenhum foco sobre si mesmo: ‘... Pelo que agora ouve isto, ó tu que estás aflita e embriagada, mas não de vinho. Assim diz o teu Senhor, o Senhor teu Deus, que pleiteará a causa do seu povo. Eis que eu tomo da tua mão o cálice do atordoamento, o cálice da minha ira, jamais dele beberás’

3.       A abrangência de suas visões atravessou seu tempo, ele soube melhor  que ninguém se posicionar sobre a universalidade da redenção ao revelar o Cristo que nasceria de uma Virgem e traria a salvação para o mundo. E Isaias canta forte seu canto ao anunciar o Messias, esperado das nçãos o anjo do grande conselho: ‘... Portanto o Senhor mesmo lhe dará um sinal: eis que uma Virgem conceberá e dará a luz um filho e lhe chamará Emanuel. Ele comerá manteiga e mel quando souber desprezar o mal e escolher o bem...’ 

4.  Isaías, o profeta de todos os tempos anunciou Cristo ao mundo e sua redenção salvífica no gólgota das dores, uma descrição perfeita e triste do calvário: ’... tão desfigurado nem parecia um homem, diante do Senhor ele cresceu como raiz em terra seca. Não tinha beleza, era desprezado, cheio de sofrimentos, ele tomara sobre si nossas enfermidades, ele foi ferido por nossos pecados, foi maltratado e não abriu a boca.’

5.       Época conturbada a sua, Judá e Israel ambos os reinos do norte e do sul, outrora prósperos jaziam na mais pérfida paganidade; e o povo sofria retaliações, os órfãos abandonados, as viúvas sem proteção alguma, os sacerdotes e profetas perderam sua identidade, tanto que Judá tornou-se tributária da Assíria e caiu em sério declínio espiritual, moral e material. Curiosamente foi contemporâneo  da fundação de Roma e dos primeiros jogos olímpicos dos gregos. E o profeta de genial inteligência percebeu de cara que a Assiria conquistaria a Samaria, o que se deu em aproximadamente 721 Ac.

6.    Então o profeta dos profetas Isaías, filho de Amós e pai de um menino de nome: Um Resto Volverá, distanciou-se do poder e denunciou a politica do Rei Acaz e a aliança Sirio Efraimita. época de disputas de poder entre o Egito e a Assíria. E o profeta, imbuído de seu dever clarividente  era a única voz lucida que se ouvia então.Após receber uma visão da gloria de Deus,  começou a proclamar o juízo de Deus sobre seu povo, e esse mesmo povo de coração insensível  endureceu os ouvidos e fechou os olhos para a pregação do profeta. Tanto que Isaias perguntou ao Senhor: ‘... até quando? E a resposta veio incontinenti: ‘... Até que sejam desoladas as cidades e fiquem sem moradores, e a terra seja de todo desolada.’

7.       Para em seguida continuar: ‘... Pois eu crio novos céus e nova terra, e não haverá lembrança das coisas passadas, jamais haverá memória delas, mas folgareis e exultareis perpetuamente no que eu crio; porque eis que crio para Jerusalém alegria e para o seu povo regozijo. E exultarei por causa de Jerusalém e me alegrarei no meu povo, e nunca mais se ouvirá nela nem voz de choro nem de clamor.’

8. Em outra parte o profeta Isaias disse ao rei Ezequias: '... eis que será levado para a babilônia tudo quanto houver em tua casa bem como o que os teus pais entesouraram até o dia de hoje; não ficará coisa alguma, diz o senhor. E até mesmo alguns de teus filhos que procederam de ti, e que tu gerares, levarão; e eles serão eunucos no passa do rei da babilônia.' E este terrível cativeiro teve a duração de 70 anos até quando surgiu outro profeta: Daniel. Os Judeus provariam o fel amargo da deportação sob a mão férrea de Nabucodonosor por volta do ano 598a.C.

9. Ah! Isaías na ocasião obteve de Deus a cura do rei e mais quinze anos de vida para o mesmo. O relógio de sol teve a sua sombra recuada em dez graus, e fora muros de Jerusalém a rebordosa se preparava... E Isaías atento aos sinais profetizou algo que iria acontecer com os babilônios ..' Eis que suscitarei contra eles os medos, que não farão caso da prata, nem tão pouco no ouro terão prazer. Babilônia, o ornamento dos reinos, a gloria e a soberba dos caldeus, tornar-se-á como Sodoma e Gomorra, nunca mais será habitada, nem nela morará alguém de geração em geração, nem o árabe armará ali sua tenda; nem tão pouco os pastores ali fixarão seu rebanho...' E a profecia se cumpriu à risca , em 538 a. C. o exercito persa sitiou Babilônia, desviou o curso rio Eufrates, era agora a vez de Dario.

10. A historia universal registra estas idas  e vindas dos poderosos que na sua vaidade tentarão dominar  o mundo,. Depois virá outro conquistador: Alexandre Magno, rei da Macedônia da dinastia Argéada, após derrotar Dario III   na batalha de Isso na primavera de 333 a.C  vai estender seu reino da Grecia para o Egito antigo e seu domínio até ao  noroeste da India.

11   E o profeta vê um tempo que parece o nosso, também conturbado, também estéril, quando pipocam conflitos, maldições, ódios, intolerâncias por toda a parte e sua voz se torna imprescindível na soleira do homem pós moderno, eivado de existencialismo, cético até a raiz de sua alma, que perdeu a fé, a calma e entorna depressão por onde toca.

12‘... Criai animo, não tenhais medo. Vede é vosso Deus, é a vingança que vem, é a recompensa de Deus, e ele que vem para vos salvar, então se abrirão os olhos dos cegos, e se descerrarão os ouvidos dos surdos, o coxo saltará com um cervo, e se desatará a língua dos mudos, assim como brotarão águas do deserto e jorrarão torrentes no ermo. A terra árida se transformará em lago, e a região sedenta em fontes d’água.’

13   Assim com as abelhas definem seus voos para polinizar as plantas, o profeta Isaias determinou a ciência Deus para a humanidade e cada vez que a gente coteja seus escritos ver ressurgir neles a esperança e os rumos certos para o mundo à partir de sua ótica profética universal.


Helder Tadeu Chaia Alvim