quinta-feira, 10 de setembro de 2015

cegueira, códices e pronunciamentos

Cegueira, códices e pronunciamentos
Hoje estamos nos dispondo a comemorar o dia do advogado, e não há canto do mundo que ele não esteja presente, desde os tribunais de Tomas Jefferson à acanhada masmorra da Bósnia  Herzegovina; passando pela antiguidade clássica quando surgiu o direito romano  com o Senador Cícero e suas catilinárias diretas. Em solo brasileiro desde antanho vemos um direito forte na voz de Sir Ruy Barbosa e tantos outros juristas que fizeram prevalecer o direito, mesmo ele sendo litigiado entre as partes.
Sempre a figura do advogado  ( ad vocatus) nos acompanha, vemos nele uma espécie de sacerdócio sagrado, e o é na realidade, pois este aliado de Deus aplica as leis justas que emanam do Pai da justiça, o Deus legislador onisciente da vida e da morte, que cuida até do mais escondido fio de cabelo da cabeça daqueles que habitam a terra dos homens?
Este patrono,protetor e intercessor o jus postulandi, representante, detém a múnus publicum e conversa familiarmente com as ciências jurídicas, confidente dos códices tornou-se os olhos atentos da justiça.
Quem melhor do que o jurisconsulto  para fazer prevalecer a justiça, e impedir que se torne uma mera conveniência dos mais fortes? Ah este propulsor legal desta mesma justiça, acorda, levanta, almoça, janta e vai dormir de novo pensando nos cânones e procurando em seu atilado raciocínio uma maneira, uma tese, um argumento para que o direito, a mais universal das aspirações humana seja observado, seja aplicado pois sem ele, preclaros colegas não existiria organização social, e o mundo estaria ainda na era da barbárie em toda a extensão do vocábulo.
Ah! a advocacia que profissão digna e independente que respira ética, decoro, mas que profissão árdua, bela e que traz em seu bojo um arsenal bélico de prerrogativas: ‘defender a constituição, a ordem jurídica do estado democrático, os direitos humanos, a justiça social, a boa aplicação das leis, e sobretudo a rápida administração da justiça e o aperfeiçoamento da cultura e das instituições jurídicas’ ( esse é o nosso juramento).
Estamos felizes em ser assim, e a cada dia que amanhece respiramos mais e mais justiça... sim a moda de Oscar Wilde: ‘ somos sonhadores, porque conseguimos encontrar o próprio caminho ao luar, e como punição vemos o alvorecer antes do resto do mundo.’
Ah, quantas vezes, nós seres humanos, investidos em cargos e obrigações exclamamos: ‘ dura lex, sed lex’, e depois constatamos que sem a justiça, ela a terra inteira seria privada de um hálito fresco e quem sabe a humanidade já teria se exterminado.
 E estamos hoje felizes da vida comemorando num abraço fraterno com  todos os capitães da justiça  E a providencia e nosso esforço nos trouxeram  para esta terra Maratimba  afim de a cada dia possamos colaborar para o bem comum desta comunidade, para sobre guardar algo valioso a nós confiado pela mãe pátria: a justiça, e assim sendo guardamos a convicção peremptória que nos foi confiada a melhor parte, aquela parte que as traças nem os ladrões abocanharão para si.
Assim sendo agradeço a oportunidade         de dirigir-lhes estas palavras, na certeza certa que a justiça hoje está sorrindo um riso solto, pois ela enxerga com seus olhos aquilinos a nossa disposição de continuar e continuar a luta dentro da lei e da ordem constitucionais para fazer sempre prevalecer um estado de direito a autodeterminação dos povos, a justiça social e o mundo bom no coração de cada cidadão e cidadã brasileiros
Tive pensando alto antes de vir aqui para dirigir-lhes estas singelas palavras: quem acorda cedo bebe água limpa, ( risos) - pois bem é bom estar aqui compartilhar emoções, oceano de límpida justiça e ver que as canções jurídicas  tem encontrado  eco favorável em nossa comarca 
... e que a Mãe  Justiça tem aberto generosamente  suas asas protetoras sobre esta cidade que amamos, que podemos contar com a jurisdição firme do Sr. Juiz desta comarca, seus auxiliares e todo o pessoal do fórum servidores em todos  os cargos,,, passando por toda a equipe numa só voz e coração.
Neste momento afônico porque passa a nação brasileira, em que tentam solapar a democracia, e prazeroso constatar que a  nossa comarca da exemplo de equidade, ética e  justiça.  
E esta ultima não vai abrir mão de seu dever cívico e consuetudinário de aplicar a lei justa em prol da sociedade e o rigor das penas aos transgressores para equilibrar a convivência pacifica de toda esta população a nós confiada pelo estado democrático.
Esta digna senhora cega a qual servimos com orgulho e dedicação, enxerga muito bem em se tratando de processos, acórdãos, recursos, impetrações; dotada do dom das ponderações , mantém-se firme em seus veredictos; pondera, delibera, sentencia, acolhe e pune exemplarmente.
O seu quinhão maior é ver na sociedade a paz, o calor humano, a liberdade nortearem as ações do ser humano, características em linhas gerais enunciadas pertinentes à maior e mais exata das profissões: o advogado. Uma profissão eterna, perene, atual, necessária sem a qual o pulmão da justiça não subsistiria um dia sequer na terra dos homens.
Enfim ao comemorarmos hoje  esta data magna uma alegria grata perpassa nosso espirito, pois ajuizamos ser vocacionados ao chamado das ordenações jurídicas e correspondemos com um solene, eu posso, nos podemos sim e estamos aqui pressurosos à disposição do bem comum maior.
Então vemos que ele, o advogado, o juris consulto, o patrono, protetor e intercessor que já teve um pé na helênica pátria, conheceu gregos, romanos e fenícios bem lá no inicio de sua jornada e ao longo das eras históricas privar momentos de gloria com a mais bela e brilhante de toas as virtudes humanas: a justiça.
Ah! Esta senhora de mil argumentos e uma só palavra, a primeira a ser ouvida e a ultima que fala sempre esteve presente na terra dos homens, in fieri, e hoje mais do que nunca atuante, e será assim justamente até o cair da derradeira folha verde no dia do acorde final.
A todos compromissados em promulgar, legislar, julgar, executar os tramites benditos do bem comum maior inerente a todos os povos, um grande e afetuoso salve de agradecimento. Tenho dito!
Abraços de união.
Chaias Alvim Helder


Postar um comentário