segunda-feira, 30 de junho de 2014

empirical evidence

empirical evidence x vality steel cable 

1. Impressionante esta fase vality steel cable da Copa Mundial agregando várias nações nos gramados brasileiros, onde se vê duas facetas de um esporte alastrado por toda a parte, in fiere Charles Miller e sua sacada genial, depois o futebol foi-se se adaptando ao perfil de cada povo e tornou-se um evento congregacional sem precedentes na atualidade.

2. Um misto sui generis de técnica, preparação física, táticas de guerra, visão de conjunto e uma boa dose de paixão tocando as raias da emoção. Sem dúvida as curvas retilíneas da bola buscam o gol do adversário e quando um sorri, outro chora.

3. No momento atual, nas evidências em campo as seleções vão definindo a classificação: os hermanos colombianos foram lá e exorcismaram para nós o fantasma colorado de 50, depois o imperador Julio César garantiu para a república federativa a vaga para as 4ªs de final. Um fininho de sorte e a bola rechaçou nas traves do brasil e o valoroso Chile retornou aos Andes.

4. Assim vamos agora encarar a Colômbia com seu futebol símile ao nosso. Se o dom Felipe Scolari, comandante em chefe não blindar o nosso meio de campo com o cabo de aço de 4 jogadores as chances de um final hexa feliz vai ficar para daqui 4 anos...

5. Tem pedreiras pela frente, uma Holanda, uma Argentina de Messi, uma França das armaduras cruzadas, Porco Rico no páreo, a Alemanha renovada e o Brasil do jeitinho, calor humano e uma rapaziada em campo, nossos garotões esbanjando sensibilidade, talento e vontade de vencer...

6. Mas, o que entendo mesmo é o caminho da escrita, por isso personalizei consigo irmã Math querida este parecer para espairecer um tanto desta lida que tomou conta dos nervos da pátria amada. 

7. Espero que ela não se esqueça de sua grandeza nata, de seu destino impávido, pois não só de bola a gente vive mas de um esforço conjunto para fazer vingar de vez a nossa brasilidade nata, o nosso calor humano e a nossa fé em Deus e na virgem de Aparecida.

8. Depois dos acréscimos desta fase mundial virá o principal para sonhar, idealizar e fazer acontecer para 207 milhões em ação: o mundo bom das certezas empíricas.

9. Aí então eu quero ver quem vai ousar a preparar a alma para os grandes avanços em outros campos mais sublimes, duradouros e perenes? Então Math, preparada para a next station?

Helder Tadeu Chaia Alvim

quinta-feira, 26 de junho de 2014

a vertente teocêntrica

Kyrie eleison,

1. Adorno de curvas convexas carregadas de expressividade, liberdade, fé, revelando  segredos da alma humana, angustia dos limites, grandeza da imaginação empiria, jardim da esperança, a redenção que se renova todos os dias, apresento-lhes o vórtice gradual do mundo bom...

2. Ah! será a espiritualização da matéria em tal grau de singela beleza que os anjos quererão habitar nesta nova terra de sereno equilíbrio, de milagre renovado todos os dias. Após o declínio da era atual, de fusão atônica, de predileção atônita, de negação preponderante dos direitos fundamentais do ser humano, de valorização mórbida da tecnologia.

3. Após isso, virá um estilo diferente de viver e encarar a existência, onde muros cairão e pontes serão construídas na abastança de uma era totalmente justa, fraterna e solidaria, com seres humanos capazes de entender o semelhante, olhar seu semblante e na força desta união construir um novo habitat, sustentável, espiritual, arrojado e de tonalidades calmas.

4. Um tempo no cômputo de Deus que sobejarão deferências, concepções ambientais de primeira linha, campo e oportunidades para todos, salvaguardando o esforço, talento e dedicação de cada um. 

5. Este arremedo de mundo que nos cerca hoje desaparecerá como o frio some quando surge radiante a primavera, a nossa  era conturbada, fabricada que fora por anjos decaídos será sobrepujada integralmente por outra totalmente de magia, amor e bondade.

6. Será deletado o mal, suas aparências e essências perniciosas, e di boa sem os paradigmas do linguajar corrente, o planeta vai respirar um ar puro que emanará da rosa mística de eleição... que bom será!!!

7. ' ... e todos  os povos caminharão à luz de madiã e Epha..'

Christe audi-nos!

Helder Tadeu Chaia Alvim

terça-feira, 24 de junho de 2014

Hd > 8 K e... a Era do embrobrio nivel C...

A Era do embrobrio nÍvel C> hD>>8k

1. O senso coletivo da copa mundial  esteve impressionante! Contrariando as estatísticas a seleção de Gana foi lá e se classificou, ah! ah! ah! Costa Rica de igual forma deixou para trás as eleitas da Europa. São as surpresas do mundial nas arenas bar zileiras da precificação!

2. A galera estrangeira ficou contente com a receptividade hospitaleira dos brasileiros. Eu sabia que contrastes à parte ia ser assim: uma pausa, uma trégua nos nossos problemas domésticos. 

3. Uma postura à altura de um povo que em determinado momento de sua história curvilínea está sabendo separar futebol da política.O grito das torcidas abafou momentaneamente os protestos que seriam fora de hora, o que é bom!

4. Concomitantemente teremos 2º turno na  corrida presidencial, a vibração contagia o país todo numa osmose coletiva de quase comemoração. Mesmo sem chuteiras nos pés, faltoso de quase tudo social, o gigante verde e amarelo dá mostras de alegria.Se seus mais de  207 milhões de filhos estão sorrindo ele vai sorrir também, mesmo que fora um riso disfarçado ele vai no embalo.

5. O gigante sente que está próximo o momento de aflorar em suas veias um outro senso coletivo que vai fazer a diferença e realçar como nunca sua brasilidade no concerto das nações.

6. Ele sabe que a força de conjunto de seu povo demonstrada nas ruas soberanas em junho do ano passado vai prevalecer e reger o país na harmonia, paz e concórdia social, que vai encontrar um meio de  fazer vingar as leis constitucionais, o direito, a justiça.

7. Vai raiar o dia em que o  verdadeiro progresso vai gerar a sustentabilidade desta nação continente, quando o que for bom para hum brasileiro deverá ser bom para 207 milhões igualmente. Será para o bem do novo tempo e felicidade geral do mundo bom das certezas empíricas, não tenho dúvida nenhuma quanto a isso!

8. A bola continua rolando nos gramados do mundo inteiro, as rimas rimando, as torcidas vibrando e depois disso restará ao Brasil a obrigação de fazer transição da curva para a reta, encontrar seu equilíbrio tonal, eleger gente capaz de realizar seus anseios de brasilidade, e o resto virá por acréscimo na era da sinopse gradual.

9. Ah! da resolução HD iremos passar sem crises para 8 K, inclusive... desafios não nos faltam, esperanças nos sobram... Pois em Aparecida existe  a presença da sagrada ícone da Virgem Maria a nos alumiar a todos qual estrela guia e parece sussurrar palavras de vida plena a indicar que a era do Pater se aproxima a passos largos...

10. Às vésperas do Black Friday Brasil, o consumo de bens vai aumentar e a ânsia do ter se apresenta insaciável, ah ah ah ! Em tempo de crise é o que se tem para amanhã. Com certa precaução para evitar a maquiagem de preços.

11. Meu adereço é outro, e se padeço do mal contemporâneo almejo consigo irmão(ã) uma caminhada diferente no que concerne ao mundo bom das certezas empíricas, longe bem longe do panorama hodierno das compras, bem junto do verdadeiro calor humano, na sombra do Espirito Paráclito e no aconchego salutar da Rosa Mística de Eleição.
abraços de união!

Helder Tadeu Chaia Alvim
São Paulo 10/10/2014

sexta-feira, 20 de junho de 2014

A fé e o suplemento dos sentidos na era do 'app Slingshot

                                            Layout da privacidade...

1. '... Não te esqueças do Senhor teu Deus que te fez sair do Egito, da casa da escravidão, e que foi teu guia no vasto e terrível deserto, onde havia serpentes abrasadoras, escorpiões, e uma terra árida e sem água nenhuma. Foi ele que fez jorrar água para ti da pedra duríssima, e te alimentou no deserto com maná, que teus pais não conheciam.' ( livro do deuteronômio) Dessa maneira discorreu o patriarca Moisés elucidando ao seu povo a predileção de Deus, e me veio à memoria a festa do Corpus Cristi, que a Igreja comemorou ontem.

2. Um paralelo se abre naturalmente, e mesmo neste imenso deserto da tecnologia, dos selfies da precificação, dos apps invisiveis  conectados constantemente,  temos o mestre dos mestres  presente e ele o está realmente nas espécies escondidas do pão e vinho consagrados, maná da vida eterna que contém todos os sabores.

3.  Nesta suave e variada melodia Cristo embalou as eras históricas e tão Deus, e tão humilde esteve e está presente entre os homens, na sua infância, juventude e idade provecta e na última instância da vida se apresenta misericordioso e clemente como viático da tremenda e desconhecida viagem sem bilhete de volta., reservada aos caminhantes do deserto da vida.

4. A solene comemoração litúrgica remonta ao pontificado de Urbano IV na Idade Média quando em Orvieto instituiu esta magna festa. Coube ao doutor angélico a confecção do hino Lauda Sion em forma de poesia surgiu uma obra literária grandiosa, comovente, com seu ritmo, melodia, unção sem igual:

5. "Louva Sião, o Salvador, louva o guia e pastor com hinos e cânticos, tanto quanto possas, ouses tu louvá-lo, porque está acima de todo o louvor e nunca o louvarás condignamente. É nos hoje proposto um tema especial de louvor: o pão vivo que dá a vida.

6. É Ele que na mesa da sagrada ceia foi distribuído aos doze, como na verdade o cremos. Seja o louvor pleno, retumbante, que ele seja alegre e cheio de brilhante, júbilo da alma, porque celebramos o dia solene que nos recorda a instituição deste banquete.


7. Na mesa do novo Rei, a páscoa da nova lei põe fim à páscoa antiga, o rito novo rejeita o velho, a realidade dissipa as sombras, como o dia dissipa a noite, o que o Senhor fez na Ceia, nos mandou fazê-lo em memória sua, e nós instruídos por suas ordens sagradas, consagramos o pão e o vinho em hóstia de salvação.


8. É dogma de fé para os cristãos que o pão se converte na carne e o vinho no sangue do Salvador, o que não compreendes nem vês, uma fé vigorosa te assegura, elevando-te acima da ordem natural, debaixo das espécies diferentes, aparências e não realidades, oculta-se realidades sublimes.


9. A carne é alimento e o sangue é bebida, todavia debaixo de cada uma das espécies, Cristo está totalmente , e que o recebe não o parte nem divide, mas recebe-o todo inteiro, quer o recebam mil, que um só, todos recebem o mesmo, nem recebendo-o podem consumi-lo.


10. Recebem-no bons e os maus igualmente, todos recebem o mesmo, porém com efeitos diversos: os bons para a vida  e os maus para a morte. Morte para os maus, e vida para os bons: vede como são diferentes os efeitos que produz o mesmo alimento.


11. Quando a hóstia é dividida não vaciles, mas recorda que o Senhor encontra-se todo debaixo do fragmento, quanto na hóstia inteira. Nenhuma divisão pode violar as substâncias: apenas os sinais do pão, que vês com os olhos da carne, foram divididos, nem o estado, nem as dimensões do Corpo de Cristo são alteradas.


12. Eis o pão dos Anjos  que se torna alimento dos peregrinos: verdadeiramente é o pão dos filhos de Deus que não deve ser lançado aos cães, as figuras o simbolizam; é Isaac que se imola, o cordeiro que se destina à Páscoa, o maná dado a nossos pais.


13. Bom pastor, pão verdadeiro, de nós tende piedade, sustentai-nos, defendei-nos, fazei-nos na terra dos vivos contemplar o Bem Supremo, ó vós que tudo o sabeis e tudo o podeis, que nos alimentais nesta vida mortal, admiti-nos no Céu, à vossa mesa e fazei-nos co herdeiros na companhia dos que habitam a cidade santa. Amém, aleluia! "


Helder Tadeu Chaia Alvim

sexta-feira, 13 de junho de 2014

vórtice gradual...

vórtice gradual

1. De minha parte agradeço a atenção, época de muita imprecação produtiva, tempo de bater na bigorna, pois aqui em São Paulo a situação encontra-se num vórtice gradual confuso, isso me confidenciaram  ontem  os amigos de mesa e bar. Na ocasião, do nominativo carinhoso de poeta,  passei a ser chamado, protesta e daqui há algum tempo, quiça  profeta, ah ah ah! O que não será para tanto!

2. O jeito é aceitar os títulos não merecidos para não desagradar a turma que admiro, lúcida e precisa. Na prosopopeia do animismo a vida passa mais leve, suave, vivida no tempero certo, equilibrada entre alma e matéria,  entre ideal  e  miséria de uma sociedade  que  não  enxerga uma outra era que se avizinha sincera.


3. Quer acabar com a poesia que resta na terra? Entre nos selfies das redes sociais e defina sua personalidade à partir de cirurgias reconstrutivas, quiça faciais, para melhorar a auto imagem, depois virá o vazio e nada mais. 

4. Ou se filie a algum partido político e consiga construir 7 km de metrô por um bilhão de reais...  mais caro que em Tóquio no percusso de 500 ou mais. Enquanto isso tem autoridade vaiada em estádios do mundial, na res publica bar zileira do futiboli e carnavais das verbas publicas, nega-se ao cidadão e cidadã seus direitos fundamentais, que se apresentam céleres para assistir a vitória minguada de sua seleção, se não fora Oscar e as chuteiras de ouro estariam descalças em seu solo pátrio...

5. Tem de tudo, black blocs se manifestando contra os gastos excessivos de uma copa sem lastro na realidade diária de seus representados, um desavisado pisando a bandeira nacional, juiz em campo dando uma maõzinha para a Seleção Brasileira contra a Croácia; Claudia e Jennifer dando um olé de beleza,  o tom do Oludum, o hexa esqueleto, a bola de led, projetando 32 seleções em campo de doze estádios...Parintins não apareceu, parece que o boi ficou em outro campo... Também pudera com tantas possibilidades de direção a plenipotenciária d. Fifa escolheu a direção estrangeira alheia às nossas raízes culturais.

6. Ritmos e mais ritmos,misturados, confusos que nem de longe refletiram nossa brasilidade... capoeira, afoxé, samba do coco, africanas, portuguesas e o violão, reco reco, as cores, as tradições musicais, e o frevo também veio, índios flutuando em suas canoas, personagens vegetais, todos tiveram seu segundo escasso de fama, e na grama do Itaquerão a bola rolou sofrida, e na cabeça de todos aflorou a interrogação> todos estes recursos hídricos, naturais e calor de um povo terminam depois da copa ou continuam sem propaganda para fazer um totum in totem verdadeiro e útil para 207 milhões? 

7. O sol apareceu cedo para espiar o movimento, a fisionomia do seu  povo, dos visitantes, dos jovens atletas e da diretoria organizacional. A lua cheia fechou o quadro querendo e suspirando um  outro panorama  para este brasil hospitaleiro, forte, de política fraca. E ela, que tantas vezes iluminou o terreirão colonial de Jorge, Aleijadinho. Sebastião e  Antonio espera um dia sejamos de direito e de fato fora dos estádios um povo feliz, com seus direitos fundamentais respeitados e iluminado pela garantia constitucional de sua brasilidade.

8. Dois campos distintos, o ambiente do marketing elaborado pela d. Nyke, e o chão batido da realidade brasileira contribuíram para realçar os contrastes, salvou a cerimônia o esforço da moçada do Felipão, Oscar e companheiros, as arquibancadas locupletas de torcedores verde e amarelo pois o detalhe da copa não irá encobrir a pujança de um brasil que está ainda por se descobrir.

Helder Tadeu Chaia Alvim

quarta-feira, 11 de junho de 2014

os novos pardos,medos, e elamitas...

1. Aquela  tarde, não  foi  uma  tarde qualquer,  corria  o  ano 33 da primeira grande era,  os acontecimentos  anteriores  àqueles  50  dias  estavam  pululando em Jerosolimam  e  suas muralhas ancestrais pareciam conversar entre si   em tom de lamentação: - porque  fizeram isso? - Qual o motivo de tanto ódio contra  o Justo? - Porque  crucificaram o sangue de seu sangue?

2. Como descrever uma condenação à revelia? Como entender que um povo conhecedor a fundo  das  escrituras   não   atinasse   que   a   hora  prevista  pelos  profetas havia  chegado?
A hora da libertação dos grilhões, do pecado,  das trevas e da  morte eterna, a hora auspiciosa do bem comum, da paz, da harmonia, do acerto de contas e a projeção universal do evangelho ( '... ide, levai a boa nova a toda criatura...' )

3. Naquela tarde um vento começou a soprar forte, as  oliveiras e as palmeiras logo sentiram seu ímpeto forte dobrando suas copas até ao chão, enquanto o vento uivava estranho, muitos pareceram ver asas de anjos sobrevoando aquele céu avermelhado da judeia.

4. A noite desceu forte logo espalhando uma cortina de cobre sobre o templo de Salomão. Poucos se arriscavam nas ruelas seculares, as mesmas que vira o pastor David passar para derrotar o gigante Golias, que assistira o fausto de Salomão e a beleza da rainha de Sabat, que ouvira os profetas do quilate de Jeremias lamentar os desmandos de uma raça eleita.

5. Que negara acolhida a  José, à  Virgem, e a seu filho santo, que se sobressaltou com os magos do Oriente, que no domingo de ramos  aclamar um rei montado num jumentinho, que entristecera ao ver o injustiçado  derramar o sangue  atrozmente numa cruz.

6. A cidade dormia em meio a pesadelos, um medo disfarçado rodeava o sinédrio, o gólgota testemunha ocular tragicamente parecia esperar a vindita, o monte das oliveiras quieto, o palácio de Herodes, a cavalariça  e as sandálias romanas sediadas entre aquelas muralhas santas riam o riso do escárnio.

7. Não longe dali no cenáculo, a mesa da última ceia ainda estava por arrumar pois o pavor tomara conta dos galileus discípulos e trancafiados desta aquela fatídica sexta feira pareciam ver chegar a qualquer momento homens com archotes, paus e espadas...

8. Jerusalém uma grande metrópole, além dos judeus de origem lá moravam gente de todas as partes do mundo, atraída pela sua pujança, comercio e pela segurança dos elmos da roma altiva: '... partos medos, elamitas, habitantes da mesopotâmia, da judéia e da capadócia, do ponto e da assíria, e da panfília,  do egito e da parte da líbia, próximo de cirene, e romanos, judeus e prosélitos, cretenses e árabes.'

9. E por certo todos comentavam a condenação de Jesus Cristo, de Dimas e do outro malfeitor. Muitos não entendiam a intrincada política dos fariseus no trato com o dominador, parecia aos seus olhos  um tremendo antagonismo , disfarçado de santidade, autoridade, mas no fundo subserviente.

10. O Nazareno fez milagres, transformara  água em vinho, alguns deles haviam experimentado o melhor e mais apurado vinho que se teve notícia. Alguns deles haviam sido curados da lepra e reintegrados à vida social, alguns paralíticos estavam em boa forma, o jovem filho da viúva de Naim também.

11. A samaritana, ora discípula fervorosa, acompanhava as santas mulheres, entre  elas a mais santa, a virgem Maria., depois Maria de Magdala, João Evangelista, Pedro,Thiago, André,Judas de Thad, Lázaro e todos lá estavam no Cenáculo aguardando o sinal do Paráclito.

12. Tantas reflexões se assomaram àquelas mentes, remorsos, saudades, ódios, esperanças. Cada morador estava perfilado no gólgota, e parecia ver o Mestre subir o calvário, e tranquilamente estender seus braços, perdoar o bom ladrão, que na derradeira hora roubou para si o paraíso.

13. Cada um testemunha histórica  da redenção viu nascer uma nova era do lado aberto do Nazareno, presenciou o véu do templo se rasgar, os tremores de terra, mortos vivos pelas ruas da cidade deicida, e ficaram sabendo que aquele Homem, Deus Humanado ressuscitara, e por cima ascendera ao céu empíreo.

14. Displicentes e tolos seriam os habitantes de Jerusalém se não aquilatassem ponto por ponto aquele momento, toda aquela façanha de sangue, toda aquela oblação perfeita, e não se perguntassem se tudo ficaria igual doravante?

15. A resposta veio em forma de um vento impetuoso que se dirigiu ao cenáculo naquela noite de luz misteriosa e fogo abrasador. Ah! o Pentecostes veio conforme as promessas de Cristo. O Espírito consolador veio com força sem aniquilar, com poder sem impor, com átomos suficientes para incendiar o mundo visível e não fez desta vez, a não ser tocar a alma dos discípulos e confirma-los na fé e certeza do mundo bom.

16. Os frutos logo vieram à tona com a pregação daqueles seguidores, rudes galileus, sem instrução e status, sem voz, sem toga,  e vez. E o impetuoso Pedro, confirmado em graça e como o fundamento da Igreja nascente dirigira uma prédica convertendo mais de três mil e aquele punhado de homens e mulheres  surpreenderam os moradores de Jerosolimam com sua presença iluminada e à  partir do Pentecostes, a paz, as virtudes e a sabedoria do Cordeiro se difundiram sobre a face da terra.

17. Voltando ao nosso chão tecnológico e relativista, vemos que ele destoa somente nas aparências daquela 1ª era. Mesmas paixões, mesmos anseios políticos, mesma vanguarda de feitos vãos x poucos e poucas focados na alma e na preocupação com o irmão.

18. Mas, depois de finita esta atual hegemonia perniciosa do anjo decaído, virá no tropel de 
arcanos  alados a nova terra preconizada por Adão, Noé, Moisés, o Batista e José. Virá sim novamente este sopro benéfico para salvar os novos Pardos, Medos e Elamitas e com eles construir o reino do outro mundo...

19. Quando os povos se apartam da unção do Espírito Santo Paráclito, fecham seus ouvidos à voz da graça, amontoam sobre si e o planeta que habitam , catástrofes, guerras, destruições e malefícios de arrasar em massa a humanidade.

20. A História verídica desde o começo da Grande Era, há dois mil anos atrás, revela duas posições antagônicas que marcaram  feitos, maldições e bênçãos. Quando se aproximam do Pentecostes restauram o espírito e constroem civilizações do bem; quando se apartam promovem o veneno de Louda Isccariotis, as subvenções do mal até a medula dos ossos.

21. O Pentecostes que a liturgia acabou de comemorar é esta lufada de ar fresco a percorrer a espinha dorsal do universo, restaurando e impulsionando o bem sem limites, o perdão total a esperança radiosa de um mundo melhor, mais solidário, caloroso, verdadeiro e fiel. O Pentecostes à partir do cenáculo traz luzes suficientes para resolver todos os problemas existenciais do homem contemporâneo, ativista da tecnologia, intimista da alma empírea.

22. Quando a Santíssima Trindade, pai, filho, espirito santo por intermédio da rosa mística de eleição determinar a intervenção salvífica, o pentecostes vai reiniciar, configurar, e deletar parte de sua criação para das pedras brutas fazer surgir homens, mulheres, crianças livres e a terra totalmente sustentável e um lugar digno e justo de se habitar.

23. Existe uma antífona fabulosa no missal romano que expressa um pedido: 'Emitte Domine, spirituum tuum et creabuntor et renovabis faciem terra.'  Um gesto tão ao gosto do Mestre ao soprar o Espirito sobre seus discípulos naquela noite  misteriosa e arcana do Pentecostes, que ao soar a hora impetuosa da sua parusia trará aos corações trancafiados da modernidade a solução e a resposta adequada: '... a paz esteja convosco!'

"... E eles o reconhecerão ao partir do pão."


Helder Tadeu Chaia Alvim

quinta-feira, 5 de junho de 2014

a timoneira, o povo e o congresso nacional...

            a timoneira, o povo e o congresso nacional...


1. Vai  completar  por  esses  dias  um ano  dos protestos que tomaram as  ruas brasileiras numa clave de arrepiar os políticos  e  alegrar  o gigante, pai de mais de 207 milhões de filhos amados. Na  ocasião deixaram cristalina a  insatisfação quanto  aos  rumos  tortos  que enveredaram a Res Publica Federativa do Brasil.

2. Aliás as manifestações de cunho cívico e ordeiro disseram a que vieram, pois os brasileiros sentem na pele o prejuízo de uma política publica que há muito os alienara, há muito o  'emperraço' geral do desgoverno imperara taciturno e prepotente, fazendo de conta, e de fato legislando em causa própria e não na abrangência democrática do bem comum maior.


3. O STF desferira o golpe patriótico e condenara 'mensaleiros e mais mensaleiros'  e a corrupção tornou-se notória e pública e envergonhara a nação Brasil, composta de um povo ordeiro, pacato e batalhador. O desfecho das 'desações' tornara patente que a timoneira e seus aliados não conheciam a raça que governava e foi uma enxurrada de pronunciamentos tentando estancar o dique do silêncio  que começava a romper, um dique que perdurara mais de um década e meia.


4. Antes, meu irmão e minha irmã, para alguns poetas amigos, parceiros de bar, prosa e fala amena acostumados às flanações sentidas rimar se tornava uma forma prazerosa de passar o tempo. Hoje esta forma sui generis de amar virou um sobressalto, considerando que a verdadeira poesia não se aparta da realidade, não constrói parnasos, muros, mas sofre e se alegra na sociedade, pois dela angaria fomentos preciosos de sua inspiração.


5. Poema, verso, realidade são uma coisa só nos dias que correm céleres para a comoção social caotizada com o recente decreto n. 8.243 sancionado no dia 23/05/2014 pela presidente Dilma Roussef, onde 'jeitosamente' arrebata a autoridade do congresso e dos poderes legitimamente constituídos e põe em risco o equilíbrio tonal da democracia.

6. Reza o tal decreto que ' a Politica Nacional de participação e o Sistema Nacional de participação Social, com conselhos e comissões de políticas públicas decidindo sobre qualquer tema que perpassa os Três Poderes tendo o mesmo poder do Poder Legislativo. As comissões e os conselhos, segundo o texto oficial, deverão ser formadas pela sociedade civil, por cidadão, os coletivos, os movimentos sociais institucionalizados ou não, suas redes e suas organizações.'
( conf. Diário do Comércio, pág 5 - política - 04/06/2014)

7. Tá aí, e pasmem à vontade ou seja na prática das discrepâncias atuais, o povo mais uma vez vai ficar de fora, pois sabemos muito bem onde a timoneira e seus chegados querem aportar. Aliás já assistimos  a este filme antes rodar em outros países  hermanos e distantes com consequências deletérias para este mesmo povo sob a égide 'gloriosa' de títeres camuflados de salvadores que roubaram deles, o progresso, a paz e suas vidas.


8. Articulações e mais articulações à vista solapando a legitimidade  e o equilíbrio dos 3 poderes constituídos, negando o referendo do voto, as decisões e ações que possam visar o bem comum maior inerente a mais de 207 milhões de brasileiros que ficarão, se não for barrado no Congresso este decreto, à mercê de grupelhos politizados e que tem a mania de chorar com um olho só!

9. Vozes de parlamentares, juristas, e na sociedade civil estão se levantando com força e resolução contra este malfadado decreto 8.243, e esperamos sua total anulação para o bem do povo e felicidade de um novo tempo que se avizinha e que precisa de timoneiros fiéis e cônscios de sua responsabilidade cívica e saibam conduzir a nau continental rumo ao porto seguro da sustentabilidade, do crescimento econômico e moral, pilares de uma nação justa, fraterna, solidária e plugada no bem comum, na auto determinação e na pujança espiritual.


10. Aí sim, o que discrepar disto é legislar em causa própria ( como todos sabem!) e não em prol do gigante e de seus milhões de filhos. As aleivosias do atual sistema democrático precisam ser corrigidas, as reformas urgem para ontem, mas em seu lugar implantar uma ditadura disfarçada de bem comum será um erro crasso que não podemos provar.


11. Mais uma vez os timoneiros em Brasília querem alijar o povo, surrupiar-lhes sua casa: o Congresso Nacional ! Mas este mesmo povo no momento oportuno saberá voltar às ruas, se saberá hein! Por hora os parlamentares tem em suas mãos os dispositivos legais para salvar a brasilidade e não deixar o bolo 8.243. ora no forno, deixar acabar de assar. Seria um péssima iguaria para a mesa de 207 milhões! Se o decreto 8.243 seguir seu curso, será o início do fim da nação brasil, que ficaria à deriva de seu destino livre.



12. Ah! historicamente quão diferente é o Brasil hoje e quão igual  num paralelo inverso  ao de 1831 até 1889, quando o 'maior brasileiro' dirigiu com tato, senso de dever e amor devotado a sua terra de direito e herança. Existiu um timoneiro de verdade, que sabia escutar as ondas, sentir o vento e direcionar a barca brasil  a estibordo ou a bom bordo de acordo com as circunstâncias, um governante que sabia cultivar os valores pátrios.


13. Que defendia a liberdade de expressão, respeitava os direitos civis, um homem culto, simples, econômico em gerir as contas públicas, um poeta que amava as artes e as canções, erudito conhecia a fundo as ciências, que preferiu construir escolas em vez de estatuas equestres em sua homenagem pós guerra cisplatina, anh?! E que não se considerava ' o cara ' dono do Brasil, mas seu servidor incondicional.

14. Um homem, um monarca que guindou o Brasil a patamares nunca dantes nem depois atingidos na sua economia, produtividade e conhecimento, que angariara o respeito de outras nações. Arbitro internacional  inconteste de questões limítrofes, sábio, íntegro, defensor e pai da pátria brasileira. Um conto de fadas com as cores da brasilidade, um coração que pulsou durante longos 58 anos: Brasil!

15. Este valor, este carácter, esta hombridade ninguém vai tirar dele, mesmo que esqueçam em suas 'causas pétreas', um dia será lembrado e imitado por algum governante cioso de brio e admirador das histórias dos heróis pátrios. Enfim um governante das obras e perfis acabados, que mesmo sofrendo a traição terrível  do exílio por parte de seus generais, ao partir deixou seu coração  entre as gentes de sua terra amada e uma aprovação de 100%. Seu nome fulgura nos céus do cruzeiro do sul qual estrela de primeira grandeza: Dom Pedro II do Brasil!



16. Tão bom seria ao terminar estes rabiscos, esboçados ao amanhecer de junho frio, víssemos o gigante levantar com ânimo novo na voz de seu povo, olhasse nos olhos da moçada e conclamasse: vamos caminhar... uma caminhada saudável e destituir os vendilhões do templo moderno do consumismo!



17. E sob a abóboda sagrada do cruzeiro do sul sonhar com a realidade ideal para o brasil e seus filhos, por que não? Deus ao criar o mundo, idealizou-o primeiro... E nós temos as urnas, o voto, os 3 poderes, legitimamente constituídos e um coração 100% plugado no gigante verde com tons de dourado e de um azul celeste fabuloso. Temos tudo para dar certo, pois o que for bom para hum brasileiro deve ser igualmente bons para 207 milhões em 'ação' na auto determinação de seu destino, na cooperação mútua entre si. E à partir da constituição federal assentar os pilares do mundo bom.


Helder Tadeu Chaia Alvim