sábado, 20 de julho de 2013

uma canção para Francisco

? Quia advesperascitis...

1. Santidade, o Brasil atravessa um momento ímpar de sua história, com pouco mais de 500 anos, outrora viu desembarcar em suas praias esplendorosas a Cruz de Cristo,assistiu maravilhado a 1ª Missa, a chegada dos portugueses, sua ambição, fé e destemor. Foi palco de muitas controvérsias, entre o certo e o errado aqui está, distante do começo, próximo dos entornos sesmaristas de antanho, com a característica peculiar desta era nióbica e neutrina dos átomos embravecidos em que a juventude chamou a si a missão ética de sabatinar seus dirigentes com ênfase, patriotismo e resolução.

? Quia advesperascitis...

2. Este é o Brasil que vai encontrar quando chegar em 22/07/2013 no aeroporto internacional do Galeão no Rio de Janeiro. Na verdade seus olhos argutos vai perceber de cara dois brasis, o da política e o brasil real da brasilidade, povo cordato e hospitaleiro que apesar dos pesares ainda conserva alguns resquícios da civilização cristã plantada por Nóbrega, Anchieta, Mem de Sá e pelo índio Araribóia.

? Quia advesperascitis...

3. Mas, titubeante não seguiu a Fé, do Novo Mundo só restou o olhar dos jovens nas ruas e seus anseios legítimos do Bem Comum Maior, por isso Santidade sua visita vem a calhar, o Brasil está sôfrego dela a mais não poder, pois entende bem a importância histórica de tal feito e vê que traz em seu alforje a sucessão de Pedro, vê em sua pessoa simples e humilde e de prospecções inteligente, um aliado forte, um homem de seu meio, oriundo da nação Argentina, irmã latina e importante polo cultural e católico, de gente expressiva e que luta também pelos seus direitos e cumpre as obrigações para com seu país. Santidade, em meio aos sobressaltos da hora presente, que a todos enleia com suas teias capciosas, gnoseanas e laicistas, pretendendo o absurdo de banir o sentido de Deus na terra, coisas do anjo decaído, que quer levar a humanidade, criada à imagem e semelhança de Deus a ao mais completo materialismo. Portanto sua visita é o que de melhor o Brasil vai compartilhar nesta era de caos em ebulição.


? Quia advesperascitis...

4. O Brasil aguarda, respira fundo, estremece o seu coração verde amarelo e em uníssono canta um canto alegre e suave pois pressente que Vª Santidade vai valida-lo nos rumos que deveria ter-se colocado ao longo de sua história e não o fez exatamente. Hoje ele penitencia-se a bom grado, enxerga sua moldura trincada, e no seu mar ancho saboreia o gosto amargo dos desenganos políticos, das utopias desajuízadas, das promessas vazias de tantos loudas iskariotis e vendilhões do templo sagrado da nação brasileira.

? Quia advesperascitis...

5. Ele justamente o gigante irmão, de estatura continental, de feições alegres, de carácter pacato e de potencias fabulosas se viu nocauteado pela chusma de aproveitadores da riqueza a si confiada pelo Autor da vida, ele que viu outrora homens do quilate de Nóbrega, Anchieta, Mem de Sá aportar em suas areias brancas, viu homens da fímbria moral de Frei S'antana Galvão a ilustrar os altares da Roma Eterna, ele que viu Madre Cabrini, Irmã Faustina, Madre Leticia nas correrias em prol da juventude e da vida consagrada; ele que viu no planalto de Piratininga o parlamentar Plinio Correa de Oliveira defender a civilização cristã nascida do lado aberto do Crucificado; viu a sede de almas de tantos Padres Ibiapinas, de tantos clérigos Paulo Angelos, de tantos mestres do saber da competência do Professor João Batista Alvim e da Professora Oraide Alves da Silva, viu a sublimidade de vida e santidade de Lucilia Ribeiro dos Santos, a dedicação de Mãe Geralda a seus filhos e a sua Igreja.

? Quia advesperascitis...

6. Ele viu com seus olhos cor de anil, a sede das almas de tantos e tantas ao longo destes 500 anos, sede esta que conservaram na louçania de Cristo, no perfume puro de Maria o coração de milhões e os conduziram às plagas eternas da grande luz perene, Ele viu altares serem erigidos, cruzeiros erguidos, capelas, mosteiros, rogações e a reza do terço, ele viu aos quatro ventos uma só unidade em torno da cátedra das cátedras que hoje visita sua terra natal. Ele viu tribunas em sintonia com o direito social da Igreja da competência pastoral de Dom Antonio de Almeida Moraes Junior, saudoso Arcebispo de Niterói. Um dia parou cabisbaixo ao presenciar defecções, tosquiamento do tesouro bem comum de mais de 200 milhões de filhos amados.Ele viu a escravidão voltar com desdobramentos financeiros de arrepiar a tumba de Pedro II.

? Quia advesperascitis...

7. Mas também saboreou as alegrias espirituais ao assistir sua pátria ser consagrada desde os primórdios à Virgem Negra de Aparecida, ao contemplar o Aleijadinho em Minas Gerias a plasmar a Arte no cinzel da fé, sobriedade, piedade, brasilidade e unção. Ele viu tantas coisas e se pergunta ad quod ibimus? Para onde iremos? Eu e os meus 200 milhões de filhos. E num assomo de crença inusitada declara seu amor filial ao 'Doce Cristo na Terra' e solicita-lhe fraternalmente: Mane nobiscum, Pontifex Francisce, quia advesperascitis in anima Terrae Brasilis.

? Quia advesperascitis...

8. Santidade, a fé remove montanhas, e por aqui tem-se muitos cascalhos atropelando o progresso da nação canarinha, muita política pública torta, muita digressão entre discurso e realidade, muita indigestão coletiva, muita usurpação dos direitos humanos e divinos. Investido em sua missão atemporal e evangélica o Brasil solicita de V.Sª Santidade que chame à razão seus dirigentes e aconselha-os a juntar doravante tesouros outros de alma que as traças não corroem e nem os ladões abocanham para si... E qual outros Levis e Zaqueus se convertam a Jeshuá, o Deus vivo e devolvam o que não lhes pretence.

? Quia advesperscitis...

9. Mas, Santidade, minha ignorância poética me leva a escrever estas linhas de desabafo, mas confiante no seu amor maior ao bem comum que emana do trono de Cordeiro, sei que sua visita pastoral toma um carácter sublime e vai frutificar a grei de Cristo. A reserva de generosidade e heroísmo da juventude brasileira ganha um fator primordial em seus anseios de uma sociedade justa, cívica, aberta, solidária e locupleta de fé no primado de Pedro. Portanto sua visita é muito bem vinda a todos os brasileiros sem distinção de cor, credo e condição social, estamos com Vª Santidade, estamos em cia do Doce Cristo na Terra, o que mais podemos desejar?

!Mane nobiscum.

10. Ao partilhar com o povo brasileiro o pão espiritual vai nos ensinar a ter fome e sede de justiça, a não esmorecer na luta pelos direitos da autêntica cidadania, da autodeterminação, da clareza das contas publicas, e na paz e bondade que emana de seu coração humilde e afetuoso enxergamos o mundo bom das certezas de Deus para toda a humanidade.Sentimos
que o Brasil anda cansado, desiludido, acabrunhado, à beira de uma comoção social sem precedentes em sua história, tem em seu quadro dirigentes não afeitos à sua brasilidade, que ferem a vida 'in vitro', que estão prestes a condenar o nascituro à escuridão total aprovando um dispositivo de lei favorável ao aborto. E que anda imerso em modismos sexuais
sem precedentes subvertendo a lei natural, afrontando os direitos divinos sem mais nem menos.

!Mane nobiscum.

11. Sem falar da corrupção na malha política, da violência quase generalizada, da falta de competências em gerir as contas públicas, do abandono dos jovens e crianças nas mãos das drogas, na falta de valorização à classe do ensino, aos médicos, na exclusão do morador de rua dos quadros da sociedade, na ausência de um transporte de qualidade, falta tudo, mas um pouco de fé nos resta e antes que a mecha apague, Sua Santidade digna-se em nos visitar com este batalhão simpático da JMJ, foi o que de melhor aconteceu em nossa esfera espiritual,e os olhares do Brasil inteiro pousam em vós
entoando uma singela e emocionada canção para Francisco que parece dizer: MANE NOBISCUM, FRANCISCE, QUIA ADVESPERASCITIS... porque se faz tarde muito tarde no horizonte e nuvens ameaçam nosso bem comum maior...

! Mane nobiscum.

12. Parecem repetir em uníssono esta canção , e o repetem de fato! A quem irão? Foram iludido por falsas promessas de prosperidade, por utopias desajuízadas, por falta de segurança, educação, transporte, saúde. Viram a idade senil ser abandonada, sua aposentadoria encolhida, viram sua juventude ser corrompida por falsas miragens, viram a moda televisiva alienar-se nas passarelas fashions do nada a ver. Tudo isso se foi levado a esmo se pôs, viram a justiça, a paz, a harmonia social serem despedaçadas por corrupções e corrupções intestinas, viram estádios serem construídos à revelia do bem comum, menosprezando os verdadeiros interesses sociais da nação brasil.

!Mane nobiscum.

13. Santidade, esta nação que tem diante de seus olhos tem um anseio que é ainda realizar o bem comum maior inerente aos seus mais de 200 milhões de filhos, sabemos que não tem ouro nem prata, mas algo mais precioso tem a nos oferecer:
o Cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo... e poderá tirar o gigante verde e amarelo desta situação angustiante de anomalia social e faze-lo trilhar o caminho da fé e esperança em sua total brasilidade. Fazê-lo deixar de ser um órfão espiritual para trilhar o viés profético de sua vocação da crença em Deus sobre todas as coisas e a amar deveras o próximo como a si mesmo.

!Mane nobiscum.

14. Santidade, sabemos que nem tudo está perdido, pois existe Deus e as promessas divinas de sua assistência à Igreja até o desfolhar da última canção na 'terra dos homens', quando a humanidade inteira seguirá seu destino conforme suas obras, resta hoje ao Brasil a melhor parte que é sua benção a nos chamar para a realidade transcendental da vida, a alumiar nosso caminho, a aquecer a nossa alma com as verdades da fé, a animar corpo e espirito, a nos abrir de par em par as portas do mundo bom das certezas empíricas, a nos fazer acreditar na força e união de um poco soberano,
lhano que almeja antes de tudo materializar suas potências sonhadoras e reparti-las aos seus mais de 200 milhões de barrigas verde amarelas. De um povo que na sua unanimidade não quer o mal e sim elevar a vida ao seu grau de discernimento total.

? Ad quo ibimus...

15. Ah! O Brasil, Terra de Santa Cruz, berço da devoção à Virgem Negra de Aparecida, já volveu seus passos para itinerários errados, e agora no limiar de uma nova era saiu às ruas para receber um sucessor de Pedro, e quer endireitar suas veredas no caminho do bem maior comum de seus filhos, tendo colhido do Papa Francisco palavras de
entusiasmo e fé, e neste viés profético da implantação futura no mundo do reino do Pater sob a égide gloriosa da Rosa Mística, parece eleger o sagrado e começa a suspirar de fato um tempo de Paz, Harmonia, Justiça e Bondade, que emana do trono do Grande Pescador e clareia a terra do verde e amarelo, e este facho em determinado momento aponta firme para a vontade que será feita sem maiores condições a não ser aquela dos anjos e santo do paraíso.

? Ad quo ibimus...

16. Já sabemos iremos Àquele que tem palavras de vida eterna, e que veio nos ver de perto, olhar nos nossos olhos, àquele que percebeu nossa enorme orfandade espiritual, a escassez de brio que nos rodeia, a empáfia de muitos, a sensatez de tantos, os sobressaltos políticos de uma nação entregue a lobos vorazes, veio e percebeu a força intrínseca de um povo, os limites continentais de uma nação cordata, pacata, hospitaleira, gigante, ainda de pequenos feitos, mas que guarda segredos para um futuro próximo e quer despertar nos braços do Doce Cristo na terra, que quer ao
acordar de seus homéricos pesadelos, voltar a caminhar na trilha do saltério de dez cordas, que quer voltar a sonhar e acreditar no seu destino de eleição divina.

? Já se faz tarde!

17. Fique conosco irmão Francisco, pai dos pobres e sofredores, porque se faz tarde e nuvens espessas cobre nosso horizonte de tons maléficos e asfixiantes e impedem os ventos das mudanças necessárias de rumos para o bem do povo e felicidade geral desta terra que hoje vos recebe, pai, de braços abertos e coração alegre. Queremos consigo e com o mundo inteiro repartir um novo começo, bem distante da corrupção, bem perto da emoção salvífica de sua presença alvissareira.

! Um novo começo para o Brasil!

18. Sabemos, santidade, que ao visitar nossa Mãe, a Semper Vigem Maria, em Aparecida do Norte, SP, vai juntar as mãos em prece em união com o Brasil e suplicar para o povo brasileiro as bençãos de Jacob e afastar dele as maldições de Esaú, que vai atrair para esta terra as bençãos escolhidas de que tanto necessita neste momento ímpar de decisões, e também de interrogações inauditas. E fazendo eco das ruas neste blogger mínimo repetem carinhosamente: Mane Nobiscum, Francisce!!!

! A fé remove montanhas!!!

19. O Grande Pescador Simão Bhar Jonas estará presente entre nós a nos revelar Jeshuá, vai sorrir, vai chorar, vai rezar, vai aconselhar e não poupará palavras de ânimo aos jovens da JMJ, vai contemplar nossa natureza, nossa alma, rica em promissão, nossa gente simples, festiva, pacata, intuitiva, vai enxergar os contrastes acentuados entre o poder e a prática da cidadania, entre a carestia e a abastança de nossos celeiros, ricos em grãos, entre a política que compactua com a corrupção e a juventude, promessa de um pais realmente bom para todos sem discursos tolos. Vai contemplar nossos mares de azul celeste, nossos olhares de apreensão, nossas serras que apontam para o céu , nossas matas de verde quase infinito, e realmente vai sorrir conosco um riso solto com sabor de vida eterna.

20. Santidade, o rebanho a si confiado augura-lhe uma longa vida, uma fé constante, uma caridade abrasada no coração de Jesus, uma caridade universal, e uma santidade e bondade plenas. Obrigado, queira receber nossos mais de duzentos milhões de obrigado!

' veni - vidi -vici '

21. O alter Cristhus veio e nos viu de perto, nos abençoou ternamente, conviveu conosco, nos conclamou a ir às ruas pelos nossos direitos... Dirigiu-nos palavras de exortação, quis uma Igreja despojada e mais perto das reais necessidades espirituais do povo... Acenou que o caminho da verdade e da luz é árduo e ' que o hoje e´uma centelha da eternidade, pois hoje se joga a vida eterna.'


22. O mais vai ficar por conta da lenda urbana, dos jornalistas que queriam ouvir algo e aplicaram esta algo em manchetes dos modismos sexuais. O fato é que o Pedro de todas as eras nos visitou, arrebanhou milhões com a sua bondade
misericórdia, paciência, discernimento, Francisco ' viu a presença de Deus' em nossa cultura de brasilidade, dançou alegremente no nosso ritmo, viu o 'imaginário coletivo' das multidões, viu a necessidade premente de almas serem salvas e protegidas das portas inferi. Francisco disseminou o Evangelho do seu e nosso irmão Jesus Cristo, trouxe para o centro da conversação a 'periferia'. Em meios as 'crises existenciais 'de muitos brasileiros antepô s a suavidade do magistério do Grande Pescador e doutrina social da Igreja.Em uma palavra fez realmente a 'revolução da ternura', tão a seu gosto e apresentou a saída honrosa para este tempo e para o Brasil e para todos os corações propensos à ouvir a voz
misteriosa da graça, da anunciação, da encarnação do verbo e da fôrça salvífica do Espirito Santo.


Helder Tadeu Chaia Alvim
poeta minimalista.




sexta-feira, 19 de julho de 2013

Tu es Petrus!

Visita do Papa injetará cerca de R$ 1,2 bilhão na economia, estima Ministério do Turismo
Somente em despesas diretas com hospedagem e alimentação, a estimativa é atingir R$ 660 milhões
Gasto médio por turista, incluindo hospedagem, transporte e alimentação, deverá ficar em torno de R$ 305 por dia

AGÊNCIA BRASIL
Publicado:
17/07/13 - 20h40
Atualizado:
17/07/13 - 22h20
Peregrinos vão à praia no Rio Foto: Marcelo Theobald / Agência O Globo
Peregrinos vão à praia no Rio Marcelo Theobald / Agência O Globo
RIO - A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) deve atrair entre 1,7 milhão e 2 milhões de pessoas ao Brasil, disse nesta quarta-feira o secretário nacional interino de Políticas de Turismo do Ministério do Turismo, Sandro Fernandes.
— Isso, por si só, deve trazer impacto para o país de mais ou menos R$ 1,2 bilhão na economia — acrescentou.
Somente em despesas diretas com hospedagem e alimentação, a estimativa é atingir R$ 660 milhões. O gasto médio por turista, incluindo hospedagem, transporte e alimentação, deverá ficar em torno de R$ 305 por dia, informou o secretário. A expectativa serve tanto para turistas estrangeiros, como nacionais.
Fernandes não tem dúvidas que a JMJ vai atrair mais turistas estrangeiros do que a Copa das Confederações, que ocorreu no Brasil, no mês passado. “Do Cone Sul, deve vir uma quantidade muito grande de peregrinos”.
A previsão do Ministério do Turismo é que somente da América do Sul, em especial do Chile, Peru e da Argentina, devem vir muitos peregrinos de ônibus. “Somente do Chile, deve vir cerca de mil ônibus”, informou o secretário interino.
A entrada dos peregrinos na cidade do Rio de Janeiro deverá se intensificar a partir do próximo fim de semana. “O grande evento para os peregrinos é a chegada do papa [Francisco], no dia 22. Só no desfile do papa, em Copacabana, o Ministério do Turismo calcula a possibilidade de 1 milhão de pessoas. Também na missa que vai haver em Guaratiba, nós estimamos 1 milhão de pessoas”.
Até o momento, Sandro Fernandes disse que estão inscritas como peregrinos 312 mil pessoas, das quais 40% são estrangeiros. Mais 60 mil pessoas estão inscritas como voluntários do evento, das quais 10% são estrangeiros.
A jornada coincidiu com o mês em que normalmente o Brasil recebe um fluxo maior de turistas em razão da alta temporada. Considerando o evento em si, o secretário interino comentou que deve haver um aumento razoável de turistas entre 500 mil e 1 milhão de pessoas, em relação a um evento normal nesta época do ano.
Vários destinos brasileiros estão consolidados como potencial turístico religioso no Brasil. Os mais citados, segundo o secretário, são Belém do Pará, em função do Círio de Nazaré, considerado uma das maiores festas religiosas do mundo; as Missões, no Rio Grande do Sul; Juazeiro do Norte, no Ceará, que recebe em torno de 2 milhões de devotos por ano; Aparecida, em São Paulo, tida como a capital das romarias e maior destino turístico religioso do país atualmente; e Nova Trento, em Santa Catarina, que “ainda está engatinhando, mas já recebe cerca de 20 mil a 25 mil peregrinos por mês”.
Fernandes disse que Salvador, na Bahia, também é uma cidade muito procurada por turistas religiosos, não só em função da diversidade religiosa que apresenta, mas também por ser a cidade que tem a maior quantidade de templos católicos do mundo. Ele acredita que, com a provável canonização de Irmã Dulce, “isso, sem dúvida, vai alavancar muito o turismo religioso no Nordeste”.
Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes, a Irmã Dulce, nasceu em Salvador, em 1914, e morreu em 1992. A religiosa católica brasileira ganhou notoriedade por suas obras de caridade e de assistência aos pobres e necessitados. Foi indicada ao Prêmio Nobel da Paz, em 1988. Em 2011, foi beatificada pelo enviado especial do papa Bento XVI, dom Geraldo Majella Agnelo, em Salvador. A beatificação é o último passo antes da canonização. Caso isso se efetive, Irmã Dulce pode se tornar a primeira santa católica nascida no Brasil.



Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/visita-do-papa-injetara-cerca-de-12-bilhao-na-economia-estima-ministerio-do-turismo-9078942#ixzz2ZSa0OVw9
© 1996 - 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.



quarta-feira, 17 de julho de 2013

Solidariedade sem fronteiras...



Repassando...
Será que isso poderia ser feito no Brasil?
Bem que poderíamos começar a por em prática, combinando com os donos de padarias que conhecemos e freqüentamos....


"O café pendente"
"Entramos em um pequeno café, pedimos e nos sentamos em una mesa.
Logo entram duas pessoas:
- Cinco cafés. Dois são para nós e três "pendentes".
Pagam os cinco cafés, bebem seus dois e se vão. Pergunto:
- O que são esses “cafés pendentes”?
E me dizem:
- Espera e vai ver.
Logo vêm outras pessoas. Duas garotas pedem dois cafés - pagam normalmente.
Depois de um tempo, vêm três advogados e pedem sete cafés:
- Três são para nós, e quatro “pendentes”.
Pagam por sete, tomam seus três e vão embora.
Depois um rapaz pede dois cafés, bebe só um, mas paga pelos dois.
Estamos sentados, conversamos e olhamos, através da porta aberta, a praça iluminada pelo sol em frente à cafeteria. De repente, aparece na porta, um homem com roupas baratas e rotas, e pergunta em voz baixa: - Vocês têm algum "café pendente"?

Esse tipo de caridade, apareceu pela primeira vez em Nápoles. As pessoas pagam antecipadamente o café a alguém que não pode permitir-se ao luxo de uma xícara de café quente. Deixavam também nos estabelecimentos, não só o café, mas também comida. Esse costume ultrapassou as fronteiras da Itália e se difundiu em muitas cidades de todo o mundo."




terça-feira, 16 de julho de 2013

a era mistica x a realidade trifásica...

a era mistica x a realidade trifásica

a. E ela não veio ainda. Não faço alusão à prosperidade material, ao avanço tecnológico, à tão sonhada sucessão de finanças, à dama perfeita do ponto de vista estrutural, à ilusão da fama, ao obsequio mavioso do poder, ao contato imediato, ao extrato do aparecer, ao derradeiro suspiro da existência humana no planeta que denominaram terra.

b. Me reporto hoje ao negócio mais espetacular que a arte intuiu em meio à andança nua do movimento, ao reflexo desta apagada raça quando se distancia da luz que lhe incutiu o sopro de seu espírito imortal, jaz na mais abjeta condição de loucura e insensatez.

c. E ela na sua totalidade e inteireza do seu ser empírico, ainda não veio ainda, o porque eu não sei, só sei que dado à sua delicadeza etérea não poderia ser do gênero masculino, pois carrega em sua essência, não somente a beleza da aparência física, mas a congruência de todo o esplendor da primavera espiritual, a manhã clara de sua poesia divina, a brisa fresca de sua condição de criatura, a formosura de seu olhar límpido e sonhador, o sabor do atilado mel ao paladar de quem a visita.

d. Um banho suave de rosas aos sentidos sublimados pela sua presença pura e cativante, isenta de maldade, locupleta de bondade e misericórdia, suavidade, e luz ao alcance das mãos súplices de conforto e calor humano, solidariedade, paz e descanso. Uma cascata de bons sentimentos ao olhar que a cativa, a submissão intrínseca de quem a averígua com os olhos da fé, uma noite clara de lua expansiva, o termo da peregrinação certa que a descobre deveras.

e. O contraste se acentua entre o hoje e pesado e o amanhã leve, entre esta era nióbica trifásica e acachapante e a outra totalmente mística, carregada das bençãos de Jacob sem os interesses puramente circunstanciais de Esaú. E por mais que se fale dela, por mais que a descreva em verso conscrito, em metáfora ampliada, fica-se muito aquém da sua realidade expandida.

> Por mais que alguém a revele na escrita, muito se teria a pesquisar, a descrever em citações homéricas, uma vida sem exagero do animismo seria pouca para conhecer a fundo sua essência mística escondida, as primícias da eleição divina, e na lousa louca desta época atual desvairada entregue ao anjo decaído, assumir suas cores diáfanas torna-se quase impossível, o pensamento longe dela se apequena, a finitude se esvazia em conceitualidades vãs.

f. Esta rima procura em toda a sua extensão este viés profético, e se alegra ao anunciar sua chegada marcada e desconhecida em sua decifração que traz o remédio, o tônico salutar, único capaz de a nós todos salvar. Já dá para imaginar o susto de muitos, a surpresa dos deserdados da sorte material, quando o cômputo geral anunciar o momento desde o sempre esperado.

g. Talvez os santos e poetas a conheceram um pouco, a sublimaram em seu périplo de ação a descreveram na sua inspiração, vislumbraram em sua viagens uma névoa fugaz do que seria a sua tonalidade exata. Somente quando surgir o tempo da era mística, à espera se dará lugar à averiguação, quando essas duas qualidades se fundirem em um só corpo, o ar estará impregnado do seu perfume de fragrância perene.

>> Viveu em terras brasileiras um noviço que a descreveu em seu poema, um jesuíta, provincial em solo paulista, José de Anchieta ( santo canonizado em abril p.p) que vislumbrou por inteiro a grande missão de São Paulo futurista. Me refiro a era mistica que virá sendo totalmente impregnada da presença de Maria, mãe e virgem, que na sua co-redenção participa da vida ativa da Igreja de seu Filho e não pensem prezados, que pelo fato de ter sido assunta ao céu abandonou a terra à sua sorte.

>>> Irá na qualidade de Mãe de misericórdia intervir no planeta na hora certa e tudo vai mudar pois guarda as promessas eternas: 'Ipsa conteret', ela esmagará o mal em suas raízes e fará desabrochar diante da humanidade que atravessar incólume os dias de tristeza e sobressaltos, fará desabrochar o perfume de graças especiais. Aí sim verão que a terra vai produzir gigantes de sabedoria, outros tantos cedros do Líbano de crescimento tanto espiritual quanto material, e os abrolhos serão banidos para o ralo da história juntamente com os iskariotis e anjos decaídos.

h. E o pó que anda refletirá a sua luz impulsionado pelos arcanos em seus lampejos empíricos, a natureza reconstruída em sua primeva condição assumirá seu papel de genitora, a alma se revelará em toda a sua extensão profícua, em toda a sua leveza ativa, em toda a sua devoção e pureza de intenção, solidária e reverente aos desígnios de Deus para a terra renovada. E o pó que anda voará nas asas da contemplação sem descuidar da terra terá uma terna apaixonada dedicação ao espírito.

I. Assumo no juízo perfeito o que se seguiu, pois não fora eu clarividente tão somente veiculo de comunicação entre os arcanos e os irmãos meus, habitantes do quatro cantos do planeta, que ao lerem esta missiva se sentirão unidos no embate, e desempatarão na força de sua prece o jogo que atualmente corre solto sem previsão aparente de término. À guisa de encerrar, friso a intenção clara i insofismável da espera que chega ao término desta era nióbica quântica e já se esbarra à outra da estatura de formiga x elefante!

J. Quem se atreve a duvidar? Que duvide o bastante pois está na mão do Criador os elementos de base, os ingredientes de enlace, o clique arcano, o link salvador que ajuntará num só lugar o direito: a paz, o cordeiro, a justiça, o amor, o calor, a solidariedade, a bondade e a rosa mistica de eleição.

l. Voltando a realidade trifásica atual, entendemos o porque do rastro de maldição, a tortuosidade inaudita, a sublevação de valores, fatores altamente corrosivos que adentraram corpo a dentro, corromperam fibra por fibra o tecido da sociedade hodierna, no intuito de negar o porvir do lastro benéfico que virá, após a espera indefinida... Na soleira do tempo que se esgota a exatidão dos astros imperceptivelmente já deflagaram os cômputos finais...

M. Aqui no Brasil alguns já sentiram os tremores saudáveis por ocasião das manifestações que sacudiram o país, é que algumas asas de anjos arcanos se misturaram à voz das ruas... entenderam onde vamos chegar... Continuo, mesmo contra todas as aparências contrárias vemos com uma ponta de satisfação que o infinito coletivo da nação brasil guarda surpresas boas para si e o resto do mundo.

N. E quando soar a hora da nova realidade mundial, nem esquerdista, nem direitista, mas marialista, de princípios éticos, extremamente acalorada na fé, baseada no saltério de dez cordas, INFINITAMENTE EVOLUÍDA, nas ciências naturais, empíricas, transcendentais, humanas, sociais e se querem acreditar em todos os campos e aspectos da existência humana e em suas relações afetivas com a criação e o criador. Será um mundo para valer a pena de se viver na paz e felicidade de situação se lhe apraz, bom para todos, sem excluir só ninguém.

N. Como isso se sucederá? Como se dará a transição? Sei que vai começar com o povo na rua... Então já começou? Acho que foi uma pequena mostra... Deus é Deus e não falha nunca, não erra, não esquece, perdoa e espera a atitude da massa, pois mede o valor, não pela aparência, mas pelo termômetro do coração destrincha a essência. E o ouro pode surgir da onde menos se espera e passar a confundir a sabedoria esperta dos sem noção.

Helder Tadeu Chaia Alvim





Quando não se respeita a vida...



Enviada em: terça-feira, 16 de julho de 2013 10:14
Para: Helder Chaia
Assunto: AOS INTERNAUTAS CATÓLICOS: Nota Pastoral de Dom Antonio Rossi Keller - Bispo de Frederico Westphalen - RS


Dom Rossi Keller com o báculo — símbolo do Pastor (o bispo) com a missão de ser o guia espiritual das ovelhas (os fiéis) de uma diocese


Brasão de Dom Antonio Keller
NOTA PASTORAL
A respeito do PLC 3 de 2013

Irmãos e irmãs, Diocesanos de Frederico Westphalen e demais católicos e pessoas de boa vontade. Com amargura na alma, mais uma vez, vejo-me obrigado a escrever uma Nota Pastoral em relação à questão do aborto e à sua implantação no Brasil.
No último dia 4, alavancado pelo apoio e pressão do PT e de seus aliados, o Congresso Nacional enviou para a sanção da Presidente da República, o PLC n. 3, de 2013. Tal Projeto foi aprovado em regime de urgência, ou seja, sem dar o devido tempo exigido pela gravidade da proposta para que os Congressistas pudessem analisar e principalmente, escutar a sociedade civil, em relação ao texto em questão.
Os defensores da implantação do aborto no Brasil usaram uma estratégia muito bem preparada: sabendo que jamais passaria pelo Congresso algum tipo de projeto que diretamente permitisse a implantação do aborto, trocaram termos e palavras, sem contudo desviar um só milímetro de suas intenções: o puro e simples encaminhamento para a aprovação do aborto de fato.
O artigo 1º do Projeto que prevê o “atendimento emergencial integral” de vítimas de violência sexual é depois manipulado pelos abortistas no artigo 3, parágrafo 4, através de uma “profilaxia da gravidez”, que deve ser simplesmente entendida como a autorização para o aborto.
Não se encontra, naturalmente no texto, a palavra“ aborto”. Mas as intenções são suficientemente claras: proporcionar aos profissionais da Medicina e do Direito a base legal para a realização pura e simples de abortos. Esta é e sempre foi a estratégia usada: fugir dos termos contundentes, mas implantar, de forma disfarçada a devida autorização para que se possa agir de acordo com a ideologia abortista.
O resultado da aprovação deste Projeto de Lei já é conhecido… este é o objetivo da agenda abortista: o Executivo, sancionando a Lei, irá estabelecer as regulamentações e as normas técnicas que abrirão a estrada da implantação, na prática, do aborto.
A estratégia é clara e, infelizmente, o Congresso brasileiro entrou, como se costuma dizer, “na jogada” aprovando e encaminhando um projeto destes para a sanção da Presidente da República. Tudo muito bem preparado, estudado e levado a efeito sem a devida discussão e sem a necessária participação da sociedade brasileira como tal, que sabidamente é em sua grande maioria, contrária à implantação do aborto.
O aparente respeito à legalidade que tal encaminhamento deste iníquo projeto de lei possa estar seguindo tropeça em uma única e definitiva verdade, como nos diz o Papa João Paulo II, na Evangelium Vitae: “Reivindicar o direito ao aborto, ao infanticídio, à eutanásia, e reconhecê-lo legalmente, equivale a atribuir à liberdade humana um significado perverso e iníquo: o significado de um poder absoluto sobre os outros e contra os outros. Mas isto é a morte da verdadeira liberdade“.
É bom que exista uma legislação adequada ao atendimento humano de mulheres vitimas de violência sexual, no Brasil. O que não podemos jamais admitir é que entre os possíveis encaminhamentos, permita-se o aborto. Isto é inaceitável!
Assim sendo, venho, através desta Nota Pastoral expor esta dramática situação aos diocesanos da Igreja Particular de Frederico Westphalen e às pessoas de boa vontade, que acreditam e defendem o valor da vida humana desde a sua natural concepção até seu fim natural, e pedir, fundamentalmente, duas coisas:
1. Orações intensas, suplicando ao Senhor da vida, que possa salvar-nos desta chaga horrorosa que é o aborto;
2. A firme manifestação contra a sanção deste Projeto de Lei, fazendo telefonemas ou enviando fax para o Gabinete da Exma Sra. Presidente da República que, como todos lembramos, na Campanha eleitoral, vendo que poderia perder a eleição, comprometeu-se publicamente, junto a diversos líderes religiosos e perante a Nação, a não permitir, durante seu governo, a implantação de nenhuma forma de aborto, no Brasil.
Os contatos são os seguintes: Telefones: (61) 3411.1200 (61) 3411.1201Fax: (61) 3411.2222
Desejando a todos a Paz e o Bem que vem de Deus, os abençoo no Senhor.
Frederico Westphalen, 14 de julho de 2013.
XV Domingo Comum C
+ Antonio Carlos Rossi Keller
Bispo de Frederico Westphalen

Fonte: Blog da Família

P. Scriptum - na qualidade de Católico transcrevi na íntegra este importante documento, e se hoje infelizmente a negação da alma é patente, a destruição da inocência fato presente, o que esperar de uma sociedade que transgride o saltério de dez cordas, e assassina suas crianças impunemente, supõe-se que a faxina de Deus será dura e que amanhã na curva de um raio virá a revelação consciente...

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Viva a vida! Não matarás!!!


09/07/2013 10:55 | Categorias: Pró-Vida, Notícias
Congresso aprova lei que, na prática, legaliza o aborto no Brasil

A presidente Dilma Rousseff está prestes a legalizar o aborto no Brasil


A Congresso brasileiro aprovou, na última quinta-feira, 4 de julho de 2013, um projeto de lei que, na prática, legaliza o aborto no Brasil. O projeto de lei tramitou em regime de urgência e, em pouco mais de dois meses, foi aprovado por unanimidade, em quatro votações relâmpago, na Câmara e no Senado, sem que a maioria dos parlamentares tivesse tempo para tomar conhecimento do teor e da verdadeira importância do assunto. Agora, para que vire lei, só precisa da sanção da presidente Dilma Rousseff.
A iniciativa de aprová-lo em regime de urgência partiu do Dr. Alexandre Padilha, Ministro da Saúde do governo da presidente Dilma Rousseff. Cabe lembrar que a presidente assumiu um compromisso com o povo brasileiro, durante as eleições de 2010, de que não legalizaria o aborto no país. Urge agora, mais do que nunca, que a população cobre do Governo a defesa da vida e vete todos os artigos desse projeto falacioso e mal intencionado. Entenda o caso e saiba como agir:
Leia a seguir:
O que aconteceu
O que diz o projeto aprovado
O que fazer
E-mails e telefones da Presidência da República
1. O que aconteceu

Em pouco mais de dois meses, um projeto que virtualmente legaliza o aborto no Brasil e abre caminho para a sua legalização formal, foi quatro vezes aprovado por unanimidade: uma vez no plenário da Câmara, depois em duas comissões do Senado e finalmente no plenário do Senado.
Tratou-se de uma das votações mais estranhas já havidas na história das duas casas do legislativo brasileiro. O título enganoso, a rapidez meteórica como o projeto foi tramitado, ocultou o verdadeiro teor da proposta, que passou desapercebida por todos os grupos em favor da vida e os inúmeros parlamentares, contrários ao aborto, tanto na Câmara como no Senado, que votaram todos a favor do projeto.
Segundo informa o jornal interno da Câmara, a iniciativa de desencadear este processo partiu do Poder Executivo. Mais exatamente, do Ministro da Saúde da presidente Dilma Roussef, o Dr. Alexandre Padilha.
Na quarta feira, dia 20 de fevereiro de 2013, o Ministro Alexandre Padilha reuniu-se com o deputado Henrique Eduardo Alves, atual presidente da Câmara, para pedir-lhe que, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, que seria celebrado no dia 8 de março de 2013, fosse votado no plenário da Câmara, em regime de urgência, o Projeto de Lei 60/1999. Este projeto, nominalmente, trata do atendimento prioritário nos hospitais à mulher vítima de violência. A notícia do Jornal da Câmara pode ser lida neste endereço:
http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/saude/435832-camara-deve-votar-projeto-que-melhora-atendimento-as-vitimas-de-violencia-sexual.html
O PL 60/1999 estava parado na Câmara desde o ano de 2002, época em que Lula ainda não era presidente do Brasil. A redação do projeto, tal como havia sido votada em 2002, pode ser encontrada neste endereço:
http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=63567&filename=Tramitacao-PL+60/1999
Então, em consequência do acordo havido entre o Ministro da Saúde e a Presidência da Câmara, no dia 5 de março de 2013, o deputado José Guimarães, irmão do deputado José Genoíno e líder da bancada do PT na Câmara, pediu a tramitação do projeto em regime de urgência.
Por motivo de viagem, naquela semana o deputado Henrique Eduardo Alves, atual presidente da Câmara, estava sendo substituído no cargo pelo deputado André Vargas, também secretário nacional de comunicação do PT. O regime de urgência foi imediatamente aprovado por uma reunião de líderes das bancadas dos diversos partidos. Em seguida, no mesmo dia, o projeto foi emendado e apresentado ao Plenário da Câmara.
Os relatores do projeto, a deputada Janete Pietá, do PT de São Paulo, e o deputado Eliseu Padilha, do PMDB do Rio Grande do Sul, apresentaram de modo oral e sumário seus pareceres logo antes da votação. Nenhum deputado teve tempo de ler antecipadamente o teor do projeto. O projeto foi aprovado por unanimidade no mesmo dia 5 de março. Nenhum deputado, dos inúmeros que são a favor da vida, percebeu o alcance do que estava sendo votado. Três dias depois foi encaminhado para ser apreciado pelo Senado.
A tramitação completa do projeto pode ser examinada no seguinte endereço:
http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=14993
O teor do projeto emendado e aprovado, que depois não seria mais modificado pelo Senado, pode ser encontrado neste endereço:
http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1062696&filename=Tramitacao-PL+60/1999
O texto emendado e aprovado em 5 de março de 2013, em conjunto com as alterações do que foi subtraído ou acrescentado ao texto original de 2002, pode ser examinado em um só arquivo encontrado neste outro endereço:
http://www.documentosepesquisas.com/plc3-13.pdf
No dia 10 de abril de 2013, já renomeado como Projeto de Lei Originário da Câmara 3/2013, ou PLC 3/2013, o projeto foi aprovado por unanimidade pela Comissão de Direitos Humanos do Senado, após leitura de relatório favorável da Senadora Ana Rita, do PT do Espírito Santo.
No dia 19 de junho de 2013, após relatório favorável da Senadora ngela Portela, do PT de Roraima, o projeto foi também aprovado por unanimidade pela Comissão de Assuntos Sociais do Senado.
Finalmente, no dia 4 de julho de 2013, sem que houvesse sido apresentado um único pedido de emenda, o PLC 3/2013 foi aprovado por unanimidade no Plenário do Senado e, em seguida, encaminhado à Presidência da República para ser sancionado.
Toda a tramitação no Senado pode ser acompanhada neste endereço:
http://www.senado.gov.br/atividade/materia/detalhes.asp?p_cod_mate=111416
2. O que diz o projeto aprovado

O título do projeto afirma que trata do atendimento às pessoas que sofreram violência sexual. O texto do projeto evita propositalmente mencionar a palavra aborto, embora seja disto que o projeto trate. A palavra aborto foi cuidadosamente omitida e o projeto foi tramitado em um regime de urgência conscientemente planejado para que os parlamentares, inclusive os que são totalmente contrários ao aborto, não pudessem perceber o verdadeiro alcance da proposta senão depois de definitivamente aprovado.
O artigo primeiro afirma que os hospitais, - todos os hospitais, sem que aí seja feita nenhuma distinção -, "DEVEM OFERECER ATENDIMENTO EMERGENCIAL E INTEGRAL DECORRENTES DE VIOLÊNCIA SEXUAL, E O ENCAMINHAMENTO, SE FOR O CASO, AOS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA SOCIAL".
Atendimento emergencial significa o atendimento que deve ser realizado imediatamente após o pedido, não podendo ser agendado para uma data posterior. O atendimento integral significa que nenhum aspecto pode ser omitido, o que por conseguinte subentende que se a vítima de violência sexual estiver grávida, deverá ser encaminhada aos serviços de aborto. Os serviços de assistência social aos quais a vítima deve ser encaminhada, que não eram mencionados no projeto original, são justamente os serviços que encaminharão as vítimas aos serviços de aborto ditos legais.
Portanto, uma vez o projeto sancionado em lei, todos os hospitais do Brasil, independentemente de se tratarem de hospitais religiosos ou contrários ao aborto, serão obrigados a encaminhar as vítimas de violência à prática do aborto. O projeto não contempla a possibilidade da objeção de consciência.
Na sua versão original, o artigo terceiro do projeto afirmava que o atendimento deveria ser imediato e obrigatório a todos os hospitais integrantes da rede do SUS que tivessem Pronto Socorro e Serviço de Ginecologia, mas a emenda do dia 5 de março de 2013 riscou a cláusula do "PRONTO SOCORRO E SERVIÇO DE GINECOLOGIA", deixando claro que qualquer hospital, por menor que seja, não poderá deixar de encaminhar as vítimas de violência, se estiverem grávidas, aos serviços de aborto. O artigo primeiro sequer restringe os hospitais aos integrantes da rede do SUS.
O artigo segundo define que, para efeitos desta lei, "VIOLÊNCIA SEXUAL É QUALQUER FORMA DE ATIVIDADE SEXUAL NÃO CONSENTIDA".
A expressão "TRATAMENTO DO IMPACTO DA AGRESSÃO SOFRIDA", constante do artigo primeiro do texto original, foi suprimida e substituída por "AGRAVOS DECORRENTES DE VIOLÊNCIA SEXUAL", para deixar claro que a violência sexual não necessita ser configurada por uma agressão comprovável em um exame de corpo de delito. Uma vez que o projeto não especifica nenhum procedimento para provar que uma atividade sexual não tenha sido consentida, e o consentimento é uma disposição interna da vítima, bastará a afirmação da vítima de que ela não consentiu na relação sexual para que ela seja considerada, para efeitos legais, vítima de violência e, se ela estiver grávida, possa exigir um aborto ou o encaminhamento para o aborto por parte de qualquer hospital.
As normas técnicas do Ministério da Saúde publicadas durante o governo Lula afirmam que as vítimas de estupro não necessitam apresentar provas ou boletins de ocorrência para pedirem um aborto dos hospitais credenciados. Basta apenas a palavra da mulher, e os médicos terão obrigação de aceitá-la, a menos que possam provar o contrário, o que usualmente não acontece. Mas pelo menos a mulher deveria afirmar que havia sido estuprada. Agora não será mais necessário afirmar um estupro para obter um aborto. Bastará afirmar que o ato sexual não havia sido consentido, o que nunca será possível provar que tenha sido inverídico.
A técnica de ampliar o significado das exceções para os casos de aborto até torná-las tão amplas que na prática possam abranger todos os casos é recomendada pelos principais manuais das fundações internacionais que orientam as ONGs por elas financiadas. Com isto elas pretendem chegar, gradualmente, através de sucessivas regulamentações legais, até a completa legalização do aborto. É este o propósito do PLC 03/2013. Um dos mais famosos manuais sentido é o manual "INCREMENTANDO O ACESSO AO ABORTO SEGURO - ESTRATÉGIAS DE AÇÃO", publicado internacionalmente pela International Women Health Coalition (IWHC). Foi a equipe do IWHC, que redigiu este manual, a mesma que inventou, no final dos anos 80, o conceito de "DIREITOS SEXUAIS E REPRODUTIVOS", que em seguida, em 1990, passou a ser utilizado pela Fundação Ford, através da qual passou para a ONU em 1994, durante a Conferência de População do Cairo. A fundadora do IWHC foi condecorada, em 2012, pela ONU, com o Population Award, justamente por ter desenvolvido, pela primeira vez, em 1987, o conceito de "SAÚDE REPRODUTIVA".
[American Reproductive Health Pioneer Win 2012 United Nations Population Award: http://unfpa.org/public/home/news/pid/10237]
Nas páginas 8 e 9 do manual "Incrementando o Acesso ao Aborto Seguro - Estratégias de Ação", que menciona várias vezes o exemplo do Brasil, a IWHC comenta:
"Assegurar ao máximo a prestação de serviços previstos pelas leis existentes que permitem o aborto em certas circunstâncias possibilita abrir o caminho para um acesso cada vez mais amplo. Deste modo os provedores de aborto poderão fazer uso de uma definição mais ampla do que constitui um perigo para a vida da mulher e também poderão considerar o estupro conjugal como uma razão justificável para interromper uma gravidez dentro da exceção referente ao estupro. Desde o início dos anos 90 profissionais e ativistas de várias cidades do Brasil estão trabalhando com o sistema de saúde para ampliar o conhecimento das leis e mudar o currículo das faculdades de medicina".
http://www.iwhc.org/storage/iwhc/documents/access_spanish.pdf
É exatamente isto o que está sendo feito aqui pelo PLC 03/2013 que acaba de ser aprovado pelo Senado. É a virtual legalização do aborto, que bastará ser sucessivamente regulamentada por leis posteriores para poder transformar-se na completa legalização do aborto, com a aprovação unânime de todos os parlamentares, inclusive os que mais ferrenhamente defendem a vida.
Para não deixar dúvidas sobre o que está sendo legislado, o PLC 03/2013 acrescenta, no artigo 3, que o "ATENDIMENTO IMEDIATO E OBRIGATÓRIO EM TODOS OS HOSPITAIS" compreende os serviços listados em sete incisos, o último dos quais foi acrescentado na versão de 5 de março de 2013 e não constava no texo original:
"O FORNECIMENTO DE INFORMAÇÕES ÀS VÍTIMAS SOBRE OS DIREITOS LEGAIS E SOBRE TODOS OS SERVIÇOS SANITÁRIOS DISPONÍVEIS".
É evidente aqui que o projeto está se referindo ao aborto. Apesar de que apenas afirme que trata-se de um fornecimento de informações, não se deve esquecer que o artigo primeiro estabelece ser obrigatório, quando for o caso, o encaminhamento aos serviços de assistência social. Isto significa que todos os hospitais, inclusive os religiosos, estão obrigados a encaminhar qualquer mulher grávida, que alegue ter tido uma relação sexual não consentida, a um serviço de aborto supostamente legal. Mais adiante será muito mais fácil aprovar novas leis, que regulamentem a que hoje está sendo aprovada, para que exijam mais explicitamente o cumprimento do dever hoje, ainda que em linhas gerais, claramente estabelecido.
O inciso quarto do artigo terceiro lista, ainda, como obrigação de todos os hospitais, em casos de relação sexual não consentida, "A PROFILAXIA DA GRAVIDEZ". Note que a lei não especifica o que deve ser entendido como "PROFILAXIA DA GRAVIDEZ". O termo aparentemente é novo e recém inventado especialmente para este projeto de lei. Terá, portanto, mais adiante, que ser regulamentado ou interpretado, pelo legislativo ou pelo judiciário, quando surgirem as primeiras dúvidas sobre o seu significado. Hoje ninguém sabe o que isto poderá significar amanhã. Os senhores parlamentares foram propositalmente enganados para assinarem um cheque em branco.
3. O que fazer

O PLC 03/2013, que tomou impulso inesperado por uma intervenção intencional do Poder Executivo através do Ministro da Saúde do governo Dilma Roussef e dos parlamentares do Partido dos Trabalhadores é um modelo da habilidade que este partido possui para enganar o povo brasileiro, que é totalmente contrário ao aborto, e os próprios parlamentares, cuja maioria também tem votado contrariamente ao aborto.
Os mesmos parlamentares que em maio de 2008 votaram por 33 votos a zero contra o substitutivo do PL 1135/91, apresentado ao Congresso pelo presidente Lula para legalizar o aborto no Brasil, e que em seguida votaram novamente, em julho de 2008, por 57 votos a quatro, contra o mesmo projeto, agora votaram quatro vezes, em um espaço de três meses, por unanimidade, a favor de um projeto apresentado para legalizar o aborto no Brasil.
O projeto é tão absurdo e tão irregularmente tramitado que não será difícil revertê-lo. Todos nós esperamos que os numerosos parlamentares a favor da vida que, enganados pelo nosso governo e pelo partido, votaram a favor deste projeto, se manifestem imediatamente. Ademais, pedimos encarecidamente a todos os que receberem esta mensagem possam manifestar-se junto à presidência de república para que a Presidente Dilma Roussef vete o projeto em sua integralidade. Não se pode e não se deve enganar o povo e o Congresso desta maneira vergonhosa.
Agora precisamos de sua ajuda mais do que nunca.
Os governantes são eleitos pelo povo, e devem representar o povo que os elegeu. Não devem prestar-se a enganar o povo que os elegeu. Se o povo brasileiro entende que o aborto é homicídio, é necessário que ele se manifeste e exija que os governantes que ele elegeu vetem projetos como este que são exemplos de pura vigarice legislativa. É simples assim, e é porque estamos em uma democracia que podemos dizer isto, educadamente, mas tão claramente.
Mas para isto é necessário que entendamos exatamente o que está acontecendo, e que cada um de nós queira manifestar-se.
Examine todos os links para saber exatamente o que está acontecendo.
Em seguida faça o seguinte:
A. Contate com a sua rede
Envie esta mensagem a todas os seus contatos. Faça uma introdução, de sua própria iniciativa, explicando a gravidade do problema e por que devem ler a mensagem em sua integridade;
B. Contate com o seu bispo ou pastor
Se você pertence a alguma igreja ou congregação religiosa, imprima a mensagem anterior e entregue-a pessoalmente a seu bispo ou pastor. Comunique-lhe o que está acontecendo e encorage-o a tomar uma posição firme e pública a respeito.
C. Contate com a Presidência da República e o Ministério da Saúde:
Escreva, envie faxes e telefone para os contatos abaixo do governo federal. Explique-lhes:
(A) COMO NOSSO GOVERNO NÃO ESTÁ CUMPRINDO AS PROMESSAS ELEITORAIS E CONTINUA SISTEMATICAMENTE PREPARANDO A IMPLANTAÇÃO DO ABORTO NO BRASIL.
(B) EXIJA QUE A PRESIDENTE DA REPÚBLICA, EM VISTA DO QUE FOI EXPOSTO NESTA MENSAGEM, VETE COMPLETAMENTE TODO O PLC 03/2013.
Telefone, envie faxes e mensagens ao Ministério da Saúde e à Casa Civil da Presidência, mostrando, com educação mas com clareza, que o povo brasileiro compreende exatamente o que nosso governo está fazendo: o governo está violando sistematicamente o direito à vida e quebrando as promessas que havia feito ao eleger-se em outubro de 2010. O povo brasileiro entende que o aborto é o homicídio de um inocente, e não está de acordo com a implantação desta prática no país.
Não tenha receio de pedir, com firmeza e educação, a veto de todo o PLC 03/2013.
ENTENDA QUE É O SEU DIREITO, POIS ESTAS PESSOAS ESTÃO NO GOVERNO PARA SERVIR AO POVO, E NÃO O CONTRÁRIO. E muito menos elas estão no governo para enganarem cidadãos e parlamentares.
Se não podemos pedir o veto de um projeto tão vergonhosamente tramitado, simplesmente o Brasil não é mais uma democracia.
NÃO SE LIMITE A APENAS ESCREVER UM E-MAIL, QUE PODE SER FACILMENTE APAGADO. ENVIE UM FAX E FAÇA UM TELEFONEMA. EXPLIQUE COM AS SUAS PRÓPRIAS PALAVRAS O QUE ENTENDE SOBRE O QUE ESTÁ ACONTECENDO.
4. E-mails e telefones da Presidência da República.

Emails da Presidência
casacivil@presidencia.gov.br
carlos.carboni@presidencia.gov.br
gabinetecasacivil@presidencia.gov.br
gabinetesg@presidencia.gov.br
gabinetepessoal@presidencia.gov.br
tassiana.carvalho@presidencia.gov.br
vanessa.faria@presidencia.gov.br
beto.vasconcelos@presidencia.gov.br
Emails do Ministério da S
aúde
eliane.cruz@saude.gov.br
gabinete.se@gov.br
ministro@saude.gov.br
É possível escrever para a presidente Dilma Rousseff
Gabinete Pessoal da Presidenta da República
Fax: (61) 3411.2222
Tel: (61) 3411.1200 / (61) 3411.1201
E-mail: gabinetepessoal@presidencia.gov.br
Secretaria-Geral da Presidência da República
Ministro-Chefe - Gilberto Carvalho
Fax: (61) 3321.1994
Tel: (61) 3411.122 / (61) 3411.1226 / (61) 3411.1227
E-mail: gabinetesg@presidencia.gov.br
Chefe de Gabinete - Vanessa Dolce d
e Faria
Tel: (61) 3411.1225
E-mail: vanessa.faria@presidencia.gov.br
Casa Civil da Presidência
Ministra-Chefe da Casa Civil - Gleisi Helena Hoffmann
Tel: (61) 3411.1096 / (61) 3411.1166
E-mail: casacivil@presidencia.gov.br
Chefe de Gabinete - Leones Dall'Agnol
Fax: (61) 3321.1461
Tel: (61) 3411.1573 / (61) 3411.1935
E-mail: leones.dallagnol@presidencia.gov.br
Assessora Especial do Gabinete - Dayane Hirt
Tel: (61) 3411.1573 / (61) 3411.1935
E-mail: dayane.hirt@presidencia.gov.br
Contato
E-mail: gabinetecasacivil@presidencia.gov.br
Secretaria-Executiva
Secretário-Executivo Interino - Gilson Alceu Bittencourt
Tel: (61) 3411.1034 / (61) 3411.1855
E-mail: se.casacivil@presidencia.gov.br
Chefe de Gabinete - Mirian Lima Lipovetsky
Tel: (61) 3411.1034 / (61) 3411.1855
E-mail: mirian.lipovetsky@presidencia.gov.br
Ministério da Saúde
Ministro de Estado Da Saúde: Alexandre Padilha
E-mail: ministro@saude.gov.br
Chefia de Gabinete: Eliane Cruz
E-mail: eliane.cruz@saude.gov.br
Contatos:
Fax: (61) 3315.2680
Telefone: (61) 3315.2788 / (61) 3315.2789 / (61) 3315.2399 / (61) 3315.2392
E-mail: chefia.gm@saude.gov.br
- Secretaria Executiva
Secretária Executiva: Marcia Aparecida do Amaral
Secretário Adjunto: Adail de Almeida Rollo
Chefe de Gabinete: Iracy de Almeida Gallo
Contatos:
Fax: (61) 3315.2816
Tel: (61) 3315.9262 / (61) 3315.9263 / (61) 3315.9264
E-mail: gabinete.se@saude.gov.br
Tags: Aborto, Cultura da Morte


a. Este alerta acima, bem elaborado e fundamentado partiu do Movimento Pro Vida, e recebeu nossa anuência por tratar-se da defesa da vida do nascituro indefeso, sujeito à morte pela pessoa encarregada de protegê-lo, ao perpetrar o aborto, a mãe e os profissionais de saúde cometem um ato vil ,danoso e que brada aos céus por vingança.

b. Este alerta traz às claras uma atitude quase desapercebida daqueles que estão empossados para representar a maioria e não o fazem neste e noutros aspectos. A sociedade brasileira já demonstrou estar farta e enojada destes parlamentares
e vão querer mudar este quadro e delegar poderes pelo voto das urnas soberanas, à gente que realmente valha a pena eleger. Gente honesta, íntegra e sobretudo que não faça e aprove leis contra a vida humana, no caso específico que sejam categoricamente contra o aborto.

c. Se nossas queridas mães, muitas 'in memoriam' recordamos de seu desvelo e dedicação tivessem nos abortado, não teríamos visto e saboreado a luz do dia, a beleza do universo, as cantigas de ninar, os folguedos da infância, as conquistas da juventude, o calor humano, a solidariedade, a beleza de nossas praias, o sorriso meigo de uma mulher... mãe, irmã, amada, corações de mil riquezas, olhar de mil grandezas.

Helder Tadeu Chaia Alvim








quarta-feira, 10 de julho de 2013

adjutório...

1. Para além muito além da perspectiva terrena paira leve e determinado o Espírito Criador a olhar o movimento às vezes sem noção dos séculos, povos, reinos e nações. Nada passa batido à sua onisciência , e sem interferir no livre arbítrio parece que constantemente observa qual a que é desta raça humana, cheia de empáfia, mentira e enganação.

2. Máxime na hora atual carregada de nuvens espessas, onde ninguém entende ninguém, onde a relação humana se baseia no dinheiro, hedonismo, fama e poder; onde a partilha, a solidariedade se ausentaram da mesa de muitos nos perguntamos se é o fim de uma era? Pois a terra no seu conjunto já não suporta mais tanta infâmia, corrupção, maldades juntas num só lugar. Ou seja na mente corrosiva de uma geração que tinha tudo para voar e não decolou rumo ao seu destino do bem comum.


3. Anda-se para frente e enxerga-se castelos fátuos, olha-se para trás e constata-se o esboroamento geral da fuselagem e a saída honrosa nesta fase tremenda do caos em ebulição será elevar os olhos e suplicar: 'adjutorium nostrum in domine, qui faecit coellum et in terra!' O nosso auxílio está no nome do Senhor que fez o céu e a terra, as estrelas, a natureza,
e tudo o que nela contém, os átomos, neutrinos quânticos.

4. Não sendo assim, ' a poeira ' finita que anda, move-se tem idéias e desejos não será reflexo deste Grande Ser, e o tempo soberano se encarregará de empurrar para fora da história e não restará dela nenhuma notícia e somenos fuligem de memória, e ainda receberá a condenação eterna.

5. O perfil de nossa época é a ilusão, e ela morrerá sem ter vivido plenamente a total criação, a característica dela é a inquietude, e deitará em seu leito ionizado sem ter feito um belo gesto em prol do seu semelhante.

5. Ah! o tempo saberá a seu tempo e bel prazer redesenhar o mapa da existência humana, restaurar os contornos com um brilho totalmente novo, sem se acanhar, difundirá ainda as perolas preciosas do mundo bom e nascerá uma era de luz total que a partir do trono do Cordeiro iluminará com o perfume da Rosa Mistica o mundo inteiro. Duvidam amigos solidários? Eu não!

6. A tão sonhada felicidade de situação in fieri existe, desde que o coração se abra de para em par na relação de comunhão, partilha, amor, solidariedade, cooperação, gratuidade e calor desinteressado e transcendental.

Helder Tadeu Chaia Alvim

segunda-feira, 1 de julho de 2013

isósceles e escaleno...

isósceles e escaleno ou uma conversa com Math, irmã querida!

1. As ruas da metrópole paulista encontram-se quietas, mesmo com sua movimentação peculiar, elas guardam um quê de reflexão após as manifestações a que foram palco na semana anterior ( junho p.p do ano de 2013). Elas já assistiram outrora todo o tipo de passeata, outros movimentos, campanhas políticas aferradas, muito discurso dicotomizado entre teoria e prática,muito reboliço vazio, mas desta vez revestiu-se de solene significação e pareceu ligar um elo ao passado deste presente conceitual de espera prolongada com vistas a um futuro de enorme potencial de renovação. Daqui partiram outrora Nóbrega e Anchieta palmilhando cada palmo do sertão na fé e compostura de suas vidas ilibadas, daqui partiram os bandeirantes a procura do ouro e esmeraldas, e alargando nossas fronteiras de dimensões continentais. Porque não lembrar de outros brasileiros do quilate de Pedro II, Mauá, Taunay, Isabel, Frei S'antana Galvão, Plínio Correa de Oliveira e mais remotamente Mem de Sá e Araribóia. Eles receberam a seu modo o primeiro sorriso deste país continente, da abastança do terreiro de Jorge Guerreiro e sua inseparável espada e montaria a cortejar esta terra e a lua na amplidão sequiosa da justiça social.

2. A cidade de São Paulo deflagrou o primeiro acorde de um grito nacional contra os desmandos da política, suas sesmarias quartelizadas em interesses contrários a maioria do povo brasileiro, e o grito se uniu a outros e outros, sacudiu as estruturas carcomidas da res publica e deu o que falar; rapidinho as tarifas abaixaram, as votações se apressaram, etc. etc. etc. Mesmo a seleção ganhando da Espanha, mesmo demonstrando um entrosamento simétrico em campo, os protestos não cederam terreno e continuam latente nas mentes que pensam o brasil no sentido maior do bem comum e da sua brasilidade.

3. A opinião pública, arguta e inteligente, aguarda para ver qual é que é a do governo, qual seu posicionamento cabal a respeito das questões, objeto que foram de protestos e mais protestos que abalaram a consciência laxa de muitos mandatários do poder. Eles se lembraram em suas noites mal dormidas, que foram sufragados pelas urnas soberanas para representarem dignamente o povo e não para tosquiarem e tosquiarem o erário público.

4. Parece que desta vez acordaram, um tanto sobressaltados com gente em seu terreiro gritando vozes estranhas de uma tal sonoridade que acordou o gigante - anestesiado - por tanto tempo de prisão e maus tratos. Se não houver manobras em sentido contrário ( O Plebiscito seria uma delas) as coisas publicas tendem a entrar nos eixos corretos, com muito ' sofrimento ' aos pescadores de águas turvas e contentamento geral da maioria do povo cansado e desiludo com os rumos da nação até aqui.( a meu ver um Referendum seria mais apropriado!) Pois um sim ou não assinalado ficará muito genérico e não vai ajudar em nada para sanar os grandes males apontados pelos jovens... Já o referendo traz já a pauta preenchida e com compromissos reais!

5. O movimento nacional sed contra nasceu nas redes sociais, tomou corpo e eclodiu nas ruas e obteve quase 100% de aprovação em tempo recorde. E o brasilzão anoiteceu de um jeito e acordou de outro, remoçado, esperançoso, e acreditando ser possível de fato e de direito se tornar uma pátria para todos os seus filhos amados. A classe política se assustou deveras, reuniu-se às pressas em seus gabinetes e deliberou paliativos para ganhar tempo e ver o que faria, pois cabeças iriam rolar daqui para adiante, o povo finalmente despertou e não estava para brincadeiras de crianças mimadas. E já não aceitava os colares e apitos de outrora, muito menos a distração do 'futiboli' e a copa do mundo em curso a custo exorbitante para um país carente ao extremo de educação, saúde, transporte, segurança e perspectiva de vida saudável e melhor, para os seus mais de duzentos milhões de habitantes.

6 Ou seja os políticos 'intuitivos' perceberam o recado em letras enormes, que a moringa do povo estava locupleta de indignação, ódio salutar, e não iria aceitar mais esta situação amorfa e doentia que estava afundando sua economia, sua moral e qualidade de vida sustentável e não suportaria mais o estilo galinha carijó deles, só ciscando para debaixo de suas asas... Foi o que disseram por todo o país e ainda não acabou, pois está só começando o 'armagedon escatalogico' do ter para a salvação do ser antes de tudo brasileiro, patriota, pleno de consciência cívica e pensando e agindo o brasil como num todo harmônico e equânime.

> e vamo que vamo, irmã e irmão que prezo, gastando neste espaço democrático e libre do Google Soberano nossa prosa e verso, nossa rima, soneto, termos, palavras, conjunções e interrogações no afã sagrado de ver nosso Brasil mais verde, mais no céu tons variados de seu infinito azul e branco e nas suas riquezas de ouro interior e esbanjamento de clima, topografia e panorama um porvir certo.

7. O povo deixou bem claro que não quer mais uma política arcaica, saudosista de erros crassos, impune, se auto promovendo, mas sim um fazer diferente, um modo certo de pensar o brasil, e tudo isto foi gritado a plenos pulmões na velocidade dos bites soberanos, não dará mais moles para os marrecos de plantão e nem aos pescadores de oportunidades alheias ao bem comum, não mais atitudes permissivistas, e sim um conjunto de atitudes que reflitam na prática junção entre poder, política, realidade, povo e o bem comum maior a toda a nação brasileira.

8. O grande e inquestionável recado foi dado nestes atos civis, nesta liberdade de expressão facultada pela constituição, e diretamente disseram de uma maneira forte, altissonante, objetiva   que    a   panela    das  benesses  apadrinhadas  estava  com  seus dias contados e 
chegavam de iskariotis, chegavam de sinedristas e de herodes da maldade, pois no novo Brasil não haverá mais lugar para a infâmia, corrupção, usurpação de reservas dos cofres públicos, impunidades. Fácil, muito fácil de entender, difícil, quase impossível de consecução se as mentes condutoras dos destinos deste imenso país não estiverem em consonância com os corações inerráveis das multidões nas ruas e praças como acabamos de presenciar toda esta beleza e importância nas manifestações que se sucederam quase ininterruptamente e não estranharia se voltassem com mais garra e obsequiedades.

9. Chega da não representação de fato de muitos parlamentares, que advogam em causa própria e não em prol dos anseios nacionais de soberania e crescimento sustentável entre espírito e matéria. Este aviso em comum disse a que veio, e partiu dos corações dos jovens patriotas e contagiou o Brasil inteiro e seu perfume até hoje perdura no ar com promessas de um porvir maravilhoso no panorama do cruzeiro do sul.


10. A política há muito verticalizou seus interesses no parnaso de sua ganância de mando e poder, nos seus desvios de verbas públicas, em suas acomodações e alianças espúrias. Agora tudo está vindo tudo às claras e terá que doravante governar lado a lado com o eleitor sem querer tirar dele seus direitos, pois os deveres com a nação estão em dia, e se o governo fosse transparente horizontalmente e honesto aí sim o Brasil seria de todos e para todos em toda a extensão da palavra.

11. Este aviso emitido anteriormente e aquilatado na sua realidade isósceles e escaleno, quis dizer muitas coisas: a meu ver sintetizá-lo se torna quase impossível sem perder a sua essência própria mas deixou patente que devem cessar os versos, as rimas e a prosa que não acessem doravante o mundo bom das certezas empíricas, as cantigas que não reflitam em sua totalidade a brasilidade como ponto de junção de todo o território nacional com mais de 200 milhões em ação.

12. Cessem de imediato os interesses escusos, as malbaratações do dinheiro público, pois as porteiras da integridade se abriram de par em par para deixar entrar o vento favorável da renovação de tudo em todos, que não haverá mais lugar no cenário canarinho para os interesses pequenos e obscuros, para a mídia cooptada, mas dora em diante fale mais alto a voz da lhaneza, da honestidade, da solidariedade, da paz e grandeza nacional simbolizadas  pela bandeira verde e amarela, azul e branca!

13. O tropel cadenciado do novo Brasil chegou na curva da história com ares de anjos arcanos, com a força da juventude, com a experiência dos magistrados impolutos, com a sabedoria do povo ordeiro, com a ordenação exata das coisas públicas nas mãos de gestores capazes e a toda a prova, justos, bondosos e que amem o Brasil acima de tudo, e que in fieri queiram dele um grande país de estatura moral à altura de seu sonho latente, legitimado pelas leis constitucionais e sôfrego de bem comum. O factum est será um dia realidade, o momento requer reflexão e argucia produtiva pois está em pauta o destino do gigante que acordou com os brados de sua gente sensata, reserva moral e promissora de um futuro no presente plasmado sem abandonar as conquistas democráticas do passado.

14. Prosseguir pretendo agora, Math, irmã querida se a ti não faltar disposição de interagir comigo este momento de suma importância, de rara afeição psicológica, em que luzes de esperança assomam na soleira da pátria amada, um surto benéfico de retidão conseguiu reviver o gigante e disse que o Brasil não carece de copa do mundo, pois as copas das palmeiras ancestrais baloiçam no ritmo cadenciado e doce de nossas reservas de generosidade e heroísmo, capazes juntas de revitalizar a seiva verde e amarela e construir o brasil autêntico do tamanho do sonho de todos os brasileiros. Longe da utopia, da gnose mas antenado na fé que um dia vislumbrou este continente na pessoa genial de São José de Anchieta, uma pátria de graça e leveza, natureza exuberante e abastança geral.

15. A gente carece, father amiga de uma copa, uma cozinha repleta de fartura pois o fogão na nova combustão nacional começa a quentá o lauto jantar que será oferecido não à meia dúzia de privilegiados abancados na política, mas a todos os 200 milhões de famintos e sedentos de justiça social, paz, segurança, saúde, educação e melhor perspectiva de vida. Pois o gigante recém chegado do cativeiro fará jus a confiança em si depositada.A gente carece de uma política que represente o eleitor, e que não o faça mais de gato e sapato. 'Direita e esquerda, não existe'  no seio deste povo pacato e temperamental, existe sim o coração na unidade e a vontade sincera de tocar a vida que Deus lhe deu, maravilhosa, afetuosa sem mais delongas, sem embrulhações das que foram o estopim do grito do recatados anônimos e valentes brasileiros na irmandade nacional.

16. Copa sim, somente no ás do baralho e do curinga das diversidades na unidade nacional, ah! ah! No russeio da gargulina a desaprecatação sumiu, cessou absorvida pela nova impostação em curso, a tormenta começa a ceder sua investida maléfica, o mar da consciência coletiva se aplaca, e nas ruas, praças, sertão começa a surgir um dia límpido, cheio de vida e promissão.

17. Muito se tem dito a respeito das manifestações, muita fala apropriada, muita análise acertada, extensa, carregada de preocupação, permeada de mil lições,diríamos, palavras à exaustão, à altura da situação.Isto tudo surpreendeu muita gente e fez desabrochar o que de melhor o brasil viu nestas últimas décadas: o infinito coletivo do bem comum. É o início de uma nova consciência nacional sem abandonar os valores bons e sadios do passado, as conquistas democráticas, os avanços qualitativos e quantitativos no campo da pesquisa, ciência, tecnologia e comunicação.

18. O fato marcante e expressivo foi que a juventude brasileira, reserva do futuro, promessa de justiça social, fez o gigante sorrir um riso solto e alegre e do jeito que tudo está se encaminhando na velocidade dos bites soberanos ele não vai parar mais de gargalhar quando tudo voltar para o lugar de onde nunca deveria ter saído.

19. O povo em nenhum momento equivocou-se, pude perceber nos atos cívicos que se sucederam, não questionou as instituições democráticas; ele deixou bem claro que quer faxina na corrupção, quer cortar fundo verbas, mordomias e investir na educação, saúde, transporte, segurança e numa infinidade de vieses legítimos que tragam a ordem, o progresso de volta. Ele quer o equilíbrio construtivo entre os três poderes, ele não quer acabar com a democracia, mas sim revigorá-la, ele na sua pacatez e inteligencia seculares não quer o plebiscito da agenda de d. Dilma Houssef, ele quer ver observada a constituição e suas leis jurídicas e consuetudinárias, ele quer a liberdade de imprensa, a internet livre, ele quer o equilíbrio social, a justeza das contas publicas, e Deus, nosso Senhor no centro de suas cogitações.

20. Ele disse um não ao totalitarismo, sob qualquer face que se apresente, ele não quer a verticalização na política, mas um pais regido por leis justas, ele quer uma política social efetiva e solidária, mais pão e esperanças na mesa do brasileiro e não este esbanjamento vergonhoso das verbas públicas, ele não quer estádios, mas sim  hospitais bem equipados, médicos bem remunerados e não a importação de profissionais de além fronteira.

21. Ele quer um país horizontal na proporção de sua imensidão territorial e moral, de seus valores de fé, família, solidariedade e calor humano, ele quer um país rico em talento e capacidade de gerir seus interesses e o estado ocupando seu lugar, legislando, julgando executando e não se imiscuindo em áreas de sua não competência. Ele quer ver a potencialidade de seus filhos se espalhando quase ao infinito de seus sonhos sonhados na soleira da casa paterna.

22. A hora, Senhores do Legislativo, Judiciário, Executivo é agora, ou decidem em que lado vão ficar ou no anonimato, nas alianças espurias, ou na legitimidade de seus mandatos conferidos pelas urnas soberanas pois o julgamento da história lhes aguarda inexoravelmente. Valha-nos Deus e a Virgem Santa de Aparecida! Valham-nos os políticos honestos, o STF e todos os poderes constituídos da República Federativa do Brasil! Valham-nos o povo cordato,
a juventude antenada no mundo bom das certezas empíricas, valham-nos a voz autêntica das ruas brasileiras!

23. Irmãos brasileiros, residentes em solo pátrio, espalhados pelo mundo afora mas que guardam e querem a brasilidade comum ao bem maior da nação, obrigado pelo basta unido e uníssono que gritaram por aí afora em praças, rodovias, tetos, viadutos, favelas, periferia, centros comerciais, embaixadas, quartéis, hospitais, industrias, interior e exterior, um basta carregado de esperanças, sorrisos, indignações e lágrimas sentidas, um basta que contagiou o mundo inteiro, desde o longínquo Japão até a Europa, Estados Unidas da América, Austrália e outros países, com sua gente sensata, autoridades governamentais de visão social abrangente, associações e o próprio Pontifex, o papa Francisco,  dirigente máximo da Igreja Católica afirmou serem justas e dignas estas manifestações.

24. Tocamos num ponto máximo da época atual, onde ou a humanidade se abre para um diálogo extenso, amigo, acalorado no amor ou ela implode na mão de seus dirigentes sem noção da verdade, justiça, paz social e bem comum maior de todo o planeta. Já vimos o filme rodar antes nas mãos de títeres ambiciosos e não se chegou a um lugar bom para nenhum povo. Todo governo é legitimo quando procura o bem comum à toda a nação que administra e aplica os impostos conscienciosamente em proveito de todos indistintamente. Ora nem precisamos dizer que no Brasil, tal não acontece desde priscas eras...

25. Bom, o povo já disparou seu flash de alerta e aguarda as melhorias, em uma palavra que forneça a lenha, fogão, cama e teto quente à alma da nação brasileira, que é o seu povo de eleição! É irmã caríssima, nos deparamos na curva da história inevitavelmente com dois brasis, distintamente opostos, o primeiro artificial que frequenta os salões da alta maquiagem e o outro real que dá as caras nas ruas e quer o mundo bom das certezas exatas.O primeiro eu desconheço e ouço falar pelas manchetes dos jornais e imagens televisas das campanhas eleitorais obrigatórias, o segundo é meu chegado, convivo com ele e reparto versos e poemas, anseios e sonhos de primeira...


Helder Tadeu Chaia Alvim