sábado, 20 de julho de 2013

uma canção para Francisco

? Quia advesperascitis...

1. Santidade, o Brasil atravessa um momento ímpar de sua história, com pouco mais de 500 anos, outrora viu desembarcar em suas praias esplendorosas a Cruz de Cristo,assistiu maravilhado a 1ª Missa, a chegada dos portugueses, sua ambição, fé e destemor. Foi palco de muitas controvérsias, entre o certo e o errado aqui está, distante do começo, próximo dos entornos sesmaristas de antanho, com a característica peculiar desta era nióbica e neutrina dos átomos embravecidos em que a juventude chamou a si a missão ética de sabatinar seus dirigentes com ênfase, patriotismo e resolução.

? Quia advesperascitis...

2. Este é o Brasil que vai encontrar quando chegar em 22/07/2013 no aeroporto internacional do Galeão no Rio de Janeiro. Na verdade seus olhos argutos vai perceber de cara dois brasis, o da política e o brasil real da brasilidade, povo cordato e hospitaleiro que apesar dos pesares ainda conserva alguns resquícios da civilização cristã plantada por Nóbrega, Anchieta, Mem de Sá e pelo índio Araribóia.

? Quia advesperascitis...

3. Mas, titubeante não seguiu a Fé, do Novo Mundo só restou o olhar dos jovens nas ruas e seus anseios legítimos do Bem Comum Maior, por isso Santidade sua visita vem a calhar, o Brasil está sôfrego dela a mais não poder, pois entende bem a importância histórica de tal feito e vê que traz em seu alforje a sucessão de Pedro, vê em sua pessoa simples e humilde e de prospecções inteligente, um aliado forte, um homem de seu meio, oriundo da nação Argentina, irmã latina e importante polo cultural e católico, de gente expressiva e que luta também pelos seus direitos e cumpre as obrigações para com seu país. Santidade, em meio aos sobressaltos da hora presente, que a todos enleia com suas teias capciosas, gnoseanas e laicistas, pretendendo o absurdo de banir o sentido de Deus na terra, coisas do anjo decaído, que quer levar a humanidade, criada à imagem e semelhança de Deus a ao mais completo materialismo. Portanto sua visita é o que de melhor o Brasil vai compartilhar nesta era de caos em ebulição.


? Quia advesperascitis...

4. O Brasil aguarda, respira fundo, estremece o seu coração verde amarelo e em uníssono canta um canto alegre e suave pois pressente que Vª Santidade vai valida-lo nos rumos que deveria ter-se colocado ao longo de sua história e não o fez exatamente. Hoje ele penitencia-se a bom grado, enxerga sua moldura trincada, e no seu mar ancho saboreia o gosto amargo dos desenganos políticos, das utopias desajuízadas, das promessas vazias de tantos loudas iskariotis e vendilhões do templo sagrado da nação brasileira.

? Quia advesperascitis...

5. Ele justamente o gigante irmão, de estatura continental, de feições alegres, de carácter pacato e de potencias fabulosas se viu nocauteado pela chusma de aproveitadores da riqueza a si confiada pelo Autor da vida, ele que viu outrora homens do quilate de Nóbrega, Anchieta, Mem de Sá aportar em suas areias brancas, viu homens da fímbria moral de Frei S'antana Galvão a ilustrar os altares da Roma Eterna, ele que viu Madre Cabrini, Irmã Faustina, Madre Leticia nas correrias em prol da juventude e da vida consagrada; ele que viu no planalto de Piratininga o parlamentar Plinio Correa de Oliveira defender a civilização cristã nascida do lado aberto do Crucificado; viu a sede de almas de tantos Padres Ibiapinas, de tantos clérigos Paulo Angelos, de tantos mestres do saber da competência do Professor João Batista Alvim e da Professora Oraide Alves da Silva, viu a sublimidade de vida e santidade de Lucilia Ribeiro dos Santos, a dedicação de Mãe Geralda a seus filhos e a sua Igreja.

? Quia advesperascitis...

6. Ele viu com seus olhos cor de anil, a sede das almas de tantos e tantas ao longo destes 500 anos, sede esta que conservaram na louçania de Cristo, no perfume puro de Maria o coração de milhões e os conduziram às plagas eternas da grande luz perene, Ele viu altares serem erigidos, cruzeiros erguidos, capelas, mosteiros, rogações e a reza do terço, ele viu aos quatro ventos uma só unidade em torno da cátedra das cátedras que hoje visita sua terra natal. Ele viu tribunas em sintonia com o direito social da Igreja da competência pastoral de Dom Antonio de Almeida Moraes Junior, saudoso Arcebispo de Niterói. Um dia parou cabisbaixo ao presenciar defecções, tosquiamento do tesouro bem comum de mais de 200 milhões de filhos amados.Ele viu a escravidão voltar com desdobramentos financeiros de arrepiar a tumba de Pedro II.

? Quia advesperascitis...

7. Mas também saboreou as alegrias espirituais ao assistir sua pátria ser consagrada desde os primórdios à Virgem Negra de Aparecida, ao contemplar o Aleijadinho em Minas Gerias a plasmar a Arte no cinzel da fé, sobriedade, piedade, brasilidade e unção. Ele viu tantas coisas e se pergunta ad quod ibimus? Para onde iremos? Eu e os meus 200 milhões de filhos. E num assomo de crença inusitada declara seu amor filial ao 'Doce Cristo na Terra' e solicita-lhe fraternalmente: Mane nobiscum, Pontifex Francisce, quia advesperascitis in anima Terrae Brasilis.

? Quia advesperascitis...

8. Santidade, a fé remove montanhas, e por aqui tem-se muitos cascalhos atropelando o progresso da nação canarinha, muita política pública torta, muita digressão entre discurso e realidade, muita indigestão coletiva, muita usurpação dos direitos humanos e divinos. Investido em sua missão atemporal e evangélica o Brasil solicita de V.Sª Santidade que chame à razão seus dirigentes e aconselha-os a juntar doravante tesouros outros de alma que as traças não corroem e nem os ladões abocanham para si... E qual outros Levis e Zaqueus se convertam a Jeshuá, o Deus vivo e devolvam o que não lhes pretence.

? Quia advesperscitis...

9. Mas, Santidade, minha ignorância poética me leva a escrever estas linhas de desabafo, mas confiante no seu amor maior ao bem comum que emana do trono de Cordeiro, sei que sua visita pastoral toma um carácter sublime e vai frutificar a grei de Cristo. A reserva de generosidade e heroísmo da juventude brasileira ganha um fator primordial em seus anseios de uma sociedade justa, cívica, aberta, solidária e locupleta de fé no primado de Pedro. Portanto sua visita é muito bem vinda a todos os brasileiros sem distinção de cor, credo e condição social, estamos com Vª Santidade, estamos em cia do Doce Cristo na Terra, o que mais podemos desejar?

!Mane nobiscum.

10. Ao partilhar com o povo brasileiro o pão espiritual vai nos ensinar a ter fome e sede de justiça, a não esmorecer na luta pelos direitos da autêntica cidadania, da autodeterminação, da clareza das contas publicas, e na paz e bondade que emana de seu coração humilde e afetuoso enxergamos o mundo bom das certezas de Deus para toda a humanidade.Sentimos
que o Brasil anda cansado, desiludido, acabrunhado, à beira de uma comoção social sem precedentes em sua história, tem em seu quadro dirigentes não afeitos à sua brasilidade, que ferem a vida 'in vitro', que estão prestes a condenar o nascituro à escuridão total aprovando um dispositivo de lei favorável ao aborto. E que anda imerso em modismos sexuais
sem precedentes subvertendo a lei natural, afrontando os direitos divinos sem mais nem menos.

!Mane nobiscum.

11. Sem falar da corrupção na malha política, da violência quase generalizada, da falta de competências em gerir as contas públicas, do abandono dos jovens e crianças nas mãos das drogas, na falta de valorização à classe do ensino, aos médicos, na exclusão do morador de rua dos quadros da sociedade, na ausência de um transporte de qualidade, falta tudo, mas um pouco de fé nos resta e antes que a mecha apague, Sua Santidade digna-se em nos visitar com este batalhão simpático da JMJ, foi o que de melhor aconteceu em nossa esfera espiritual,e os olhares do Brasil inteiro pousam em vós
entoando uma singela e emocionada canção para Francisco que parece dizer: MANE NOBISCUM, FRANCISCE, QUIA ADVESPERASCITIS... porque se faz tarde muito tarde no horizonte e nuvens ameaçam nosso bem comum maior...

! Mane nobiscum.

12. Parecem repetir em uníssono esta canção , e o repetem de fato! A quem irão? Foram iludido por falsas promessas de prosperidade, por utopias desajuízadas, por falta de segurança, educação, transporte, saúde. Viram a idade senil ser abandonada, sua aposentadoria encolhida, viram sua juventude ser corrompida por falsas miragens, viram a moda televisiva alienar-se nas passarelas fashions do nada a ver. Tudo isso se foi levado a esmo se pôs, viram a justiça, a paz, a harmonia social serem despedaçadas por corrupções e corrupções intestinas, viram estádios serem construídos à revelia do bem comum, menosprezando os verdadeiros interesses sociais da nação brasil.

!Mane nobiscum.

13. Santidade, esta nação que tem diante de seus olhos tem um anseio que é ainda realizar o bem comum maior inerente aos seus mais de 200 milhões de filhos, sabemos que não tem ouro nem prata, mas algo mais precioso tem a nos oferecer:
o Cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo... e poderá tirar o gigante verde e amarelo desta situação angustiante de anomalia social e faze-lo trilhar o caminho da fé e esperança em sua total brasilidade. Fazê-lo deixar de ser um órfão espiritual para trilhar o viés profético de sua vocação da crença em Deus sobre todas as coisas e a amar deveras o próximo como a si mesmo.

!Mane nobiscum.

14. Santidade, sabemos que nem tudo está perdido, pois existe Deus e as promessas divinas de sua assistência à Igreja até o desfolhar da última canção na 'terra dos homens', quando a humanidade inteira seguirá seu destino conforme suas obras, resta hoje ao Brasil a melhor parte que é sua benção a nos chamar para a realidade transcendental da vida, a alumiar nosso caminho, a aquecer a nossa alma com as verdades da fé, a animar corpo e espirito, a nos abrir de par em par as portas do mundo bom das certezas empíricas, a nos fazer acreditar na força e união de um poco soberano,
lhano que almeja antes de tudo materializar suas potências sonhadoras e reparti-las aos seus mais de 200 milhões de barrigas verde amarelas. De um povo que na sua unanimidade não quer o mal e sim elevar a vida ao seu grau de discernimento total.

? Ad quo ibimus...

15. Ah! O Brasil, Terra de Santa Cruz, berço da devoção à Virgem Negra de Aparecida, já volveu seus passos para itinerários errados, e agora no limiar de uma nova era saiu às ruas para receber um sucessor de Pedro, e quer endireitar suas veredas no caminho do bem maior comum de seus filhos, tendo colhido do Papa Francisco palavras de
entusiasmo e fé, e neste viés profético da implantação futura no mundo do reino do Pater sob a égide gloriosa da Rosa Mística, parece eleger o sagrado e começa a suspirar de fato um tempo de Paz, Harmonia, Justiça e Bondade, que emana do trono do Grande Pescador e clareia a terra do verde e amarelo, e este facho em determinado momento aponta firme para a vontade que será feita sem maiores condições a não ser aquela dos anjos e santo do paraíso.

? Ad quo ibimus...

16. Já sabemos iremos Àquele que tem palavras de vida eterna, e que veio nos ver de perto, olhar nos nossos olhos, àquele que percebeu nossa enorme orfandade espiritual, a escassez de brio que nos rodeia, a empáfia de muitos, a sensatez de tantos, os sobressaltos políticos de uma nação entregue a lobos vorazes, veio e percebeu a força intrínseca de um povo, os limites continentais de uma nação cordata, pacata, hospitaleira, gigante, ainda de pequenos feitos, mas que guarda segredos para um futuro próximo e quer despertar nos braços do Doce Cristo na terra, que quer ao
acordar de seus homéricos pesadelos, voltar a caminhar na trilha do saltério de dez cordas, que quer voltar a sonhar e acreditar no seu destino de eleição divina.

? Já se faz tarde!

17. Fique conosco irmão Francisco, pai dos pobres e sofredores, porque se faz tarde e nuvens espessas cobre nosso horizonte de tons maléficos e asfixiantes e impedem os ventos das mudanças necessárias de rumos para o bem do povo e felicidade geral desta terra que hoje vos recebe, pai, de braços abertos e coração alegre. Queremos consigo e com o mundo inteiro repartir um novo começo, bem distante da corrupção, bem perto da emoção salvífica de sua presença alvissareira.

! Um novo começo para o Brasil!

18. Sabemos, santidade, que ao visitar nossa Mãe, a Semper Vigem Maria, em Aparecida do Norte, SP, vai juntar as mãos em prece em união com o Brasil e suplicar para o povo brasileiro as bençãos de Jacob e afastar dele as maldições de Esaú, que vai atrair para esta terra as bençãos escolhidas de que tanto necessita neste momento ímpar de decisões, e também de interrogações inauditas. E fazendo eco das ruas neste blogger mínimo repetem carinhosamente: Mane Nobiscum, Francisce!!!

! A fé remove montanhas!!!

19. O Grande Pescador Simão Bhar Jonas estará presente entre nós a nos revelar Jeshuá, vai sorrir, vai chorar, vai rezar, vai aconselhar e não poupará palavras de ânimo aos jovens da JMJ, vai contemplar nossa natureza, nossa alma, rica em promissão, nossa gente simples, festiva, pacata, intuitiva, vai enxergar os contrastes acentuados entre o poder e a prática da cidadania, entre a carestia e a abastança de nossos celeiros, ricos em grãos, entre a política que compactua com a corrupção e a juventude, promessa de um pais realmente bom para todos sem discursos tolos. Vai contemplar nossos mares de azul celeste, nossos olhares de apreensão, nossas serras que apontam para o céu , nossas matas de verde quase infinito, e realmente vai sorrir conosco um riso solto com sabor de vida eterna.

20. Santidade, o rebanho a si confiado augura-lhe uma longa vida, uma fé constante, uma caridade abrasada no coração de Jesus, uma caridade universal, e uma santidade e bondade plenas. Obrigado, queira receber nossos mais de duzentos milhões de obrigado!

' veni - vidi -vici '

21. O alter Cristhus veio e nos viu de perto, nos abençoou ternamente, conviveu conosco, nos conclamou a ir às ruas pelos nossos direitos... Dirigiu-nos palavras de exortação, quis uma Igreja despojada e mais perto das reais necessidades espirituais do povo... Acenou que o caminho da verdade e da luz é árduo e ' que o hoje e´uma centelha da eternidade, pois hoje se joga a vida eterna.'


22. O mais vai ficar por conta da lenda urbana, dos jornalistas que queriam ouvir algo e aplicaram esta algo em manchetes dos modismos sexuais. O fato é que o Pedro de todas as eras nos visitou, arrebanhou milhões com a sua bondade
misericórdia, paciência, discernimento, Francisco ' viu a presença de Deus' em nossa cultura de brasilidade, dançou alegremente no nosso ritmo, viu o 'imaginário coletivo' das multidões, viu a necessidade premente de almas serem salvas e protegidas das portas inferi. Francisco disseminou o Evangelho do seu e nosso irmão Jesus Cristo, trouxe para o centro da conversação a 'periferia'. Em meios as 'crises existenciais 'de muitos brasileiros antepô s a suavidade do magistério do Grande Pescador e doutrina social da Igreja.Em uma palavra fez realmente a 'revolução da ternura', tão a seu gosto e apresentou a saída honrosa para este tempo e para o Brasil e para todos os corações propensos à ouvir a voz
misteriosa da graça, da anunciação, da encarnação do verbo e da fôrça salvífica do Espirito Santo.


Helder Tadeu Chaia Alvim
poeta minimalista.




Postar um comentário