segunda-feira, 22 de maio de 2017

Brazil, got off with the rigth foot

                                    BRAZIL, GOT  OFF  WITH  THE  RIGTH  FOOT
1.    O Brasil, um pais continente de dimensões que  cabem no sonho latente de liberdade e bem comum de  207 milhões de brasileiros, de riquezas in natura artis, de flora e fauna exuberantes, de serras, mar,  praias, planícies, vales e montanhas, cidades, sertão e interior,  celeiros de grãos, de potencial sustentabilidade econômica e social, de povo lhano, hospitaleiro e batalhador, de fé emoção e razão a flor da pele. De uma miscigenação fabulosa, terra prodiga em amor, compreensão e solidariedade, de inegável esperança de dias melhores para sua prole, que sabe tão bem agregar valores externos, e sobretudo compartilhar seu pão com os demais povos do planeta.
2.   Hoje se vê tomado pela avalanche pavorosa da sua crise sistêmica, moral e conceitual, mas que em determinado momento  percebe em sua intuição peculiar que precisa se mexer, expurgar de seu quadro a politica torta, almeja um novo tudo, transpira em suas veias a  renovação total, grita, geme e chora lágrimas de sangue, carrega sua cruz, mas mesmo alquebrado, falido, destituido de sua legitima democracia, ainda encontra forças, alento e graça no afã da grande renovação nacional.
3.   Ele a duras penas aprendeu que não é um discurso eleitoreiro que vai fazer a diferença primordial, mas sim o senso comum de seu povo. Ele já disse no ano de 2013, presente, passado que seu futuro não vai passar pela mão da demagogia, ele está distinguindo bem os lobos vorazes das verbas publicas, travestidos em peles de ovelhas, ele conhece muito bem os Judas Iscariotes que se macumunaram em proveito próprio ou partidário.
4.   Ele quer afastar o quanto antes esta perniciosa politica de levar vantagem em cima do erário de todos os brasileiros. Ele quer a reforma politica para ontem, a transparências das contas publicas, e acabar com esta mania deletéria de enriquecimento ilícito, Já chega da pilhação destes novos corsários pós modernos da injuria publica.
5.   Na verdade esta velharada politica não está com nada, precisa sim desocupar o trecho e deixar que o novo espirito nacional, baseado nas leis constitucionais e no senso comum empírico norteie de hora em diante seus desgnios de nação nova, arejada e eficaz.
6.   Ele, o Brasil que amamos com todas a veras do nosso coração merece rumos diferentes, gente ciente de suas responsabilidades cívicas, pessoas comprometidas irrestritamente com seu bem comum maior, e não esta corja de aventureiros de plantão, em que tudo o que tocam vira cinzas e para obterem vantagens escusas, corrompem e são corrompidos a torto e a direito e só não quebraram o pais porque o mesmo consegue diluir suas crises em seu solo cor de anil. O Brasil só será grande, livre, solidário e sustentável quando a classe politica for originaria do seio do povo e governar para todos, e a sintonia prevalecer ás querelas partidárias, quando exorcizar  de seu quadro esses e essas que enxovalharam a bandeira nacional e a constituição federativa, quando abrir espaço para as mentes novas, intuitivas e de futuro inquestionável, de lhaneza presente, de passado fundamentado no bem querer da população.


           It is vital to get off on the right foot with Brasilian public relations.

           Deus Salve o Brasil !!!
     
           Abraços de união,

           Chaia Alvim Helder

           Poeta minimalista


           São Paulo, 22/05/2017

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Alpendre Brasil


Alpendre Brasil

1, Gente sensata, o que pensar a respeito da situação brasileira  nesta atualidade surpreendente, e o que dizer que vocês não saibam, então vamos nos " areunir" a moda de Luiz Gonzaga e entoar a musica bela intitulada por ele de Asa Branca, não resta muita alternativa ao povo, pois está refém de uma classe politica totalmente desprovida de moral, civismo, amor pátrio e sem um pingo de senso comum. Um verdadeiro turbilhão de ladroagem pilhou a nação, e nos sentimos como Antonio Conselheiro cercados de todos os lados nesta pós moderna Canudos sitiada.
2. Há quem diga que o decimo sino de réquiem  já foi tocado, e na memoria sem história, nula de prosopopeia ou animismo a outrora brasilidade esboroou e com ela levou junto a esperança de + de 207 milhões de brasileiros afeitos ao otimismo, mas que hoje choram um pranto de sangue na imensa cama coletiva de pregos que a classe politica teceu para eles. Se estou dramatizando que  me corrija, seria bom demais se fosse  delírio insano de minha parte e coisa e tal.
3. O Brasil, rico em recursos naturais, enzimas, matas, montanhas e planícies, um pais dotado de belezas naturais, de gente lhana e trabalhadora, e em determinado momento de sua história proclamou a republica e se viu desgovernada, em estado de sitio, ambicionada pelos pesados impostos, que mal conseguiu ver  menos de meia duzia de seus presidentes terminarem os respectivos mandatos. Destronaram um rei probo e respeitado lá fora, um monarca que por mais de 40 anos esteve a frente dos destinos da nação que amava e respeitava para erigir a Res Publica Federativa.
4. O Brasil ultrapassou 500 anos de vida e cumulou muita história boa, muita prece em seu terreirão iluminado pelo cruzeiro do sul, viu muita gente pisar em seu solo, acompanhou a evolução sistemática do espirito humano, sua busca pelo ouro, suas guerras intestinas e mundiais, e hoje atravessa sob múltiplos pontos de vista uma fase atípica, muitos a querem escatológica. Não podemos olvidar sua raízes lusitanas, seu destemor desbravador, seus feitos de fé seu arrojo ao encarar o novo mundo e tudo o mais.
5. Podemos imaginar   sentimento que tiveram os naturais da terra ao ver gente estranha aportar em suas praias remansas com  suas vestes coloridas, bandeiras e canhões, eles não sabiam  que vieram de muito longe para  tomar posse de suas terras, erigir vilas e cidades, correr atrás do ouro e em pouco mais de  500 anos adiante eles seriam reduzidos a uma população diminuta e cercada pelo progresso sem fim de arranha céus, fabricas, carros movidos a combustível fóssil  e que seu sossego iria acabar.
6. O velho mundo se debatia em crise de aspectos religiosos, e cada nação queria ser a primeira a descobrir novas terras, ora para estabelecer o comercio ultramarino, ora para colonizar e a Igreja Católica viu nestas ações uma oportunidade para estender o Evangelho de Cristo ao novo mundo. E para tanto Deus suscitou Jose de Anchieta, hoje santo canonizado para esta missão no Brasil. E ele se dedicou a ela com afinco surpreendente e se tornou o protetor dos indios contra a cobiça dos colonizadores,
7. E o tempo passou, vieram as capitanias hereditárias, as monções de gente boa, as ambições do poder, muita semente espalhada em solo fertil, as incursões do ouro e diamantes, as vilas erguidas, as cidades que surgiriam posteriormente, cantos, preces, poesias, lagrimas, suores, labutas amanhecidas, injustiças a perder de vista, a escravidão de mãe africa bendita, reis, imperatrizes, barões, escravos, senhores de engenho povoaram este sertão de labor e prece, ferrovias singraram vales, planícies e montanhas, riachos viram o Brasil se separar de Portugal, Pedros segundo e primeiro, depois a republica e a secessão ininterrupta de presidentes, interesses regionais, Canudos sitiada, a velha e a nova republica de garras afiadas.
8. Pois Zé, roubaram o vento das velas da brasilidade quando apearam Pedro II, e apareceram  os generais Deodoro e Floriano, e o cidadão brasileiro começou a sentir na pele o prejuízo de no lugar do pai ficar os padastros medonhos em sua casa, outrora farta e de vida abastada agora de penúria, impostos e ausente de bem comum. E a republica velha tornou-se nova, ditou normas, abriu as portas da democracia, e apodreceu na corrupção sistêmica e não há estadista para tira-la da crise. Avacalhou as instituições e pretendeu derruba-la qual cacho de banana fora de época.
9. Mas, os inimigos do senso comum, que querem-na submissa esquecem que em determinado momento o gigante vai levantar, expulsar os vendilhões e judas iscariotis de seu terreiro para erigir a verdadeira democracia e auto determinação de seu povo, e que 207 milhões de brasileiros serão mais fortes e conscienciosos do que meia duzia de milhares de inconsequentes políticos. Ha quem diga que a nossa realidade  se parece com a era pós terror na França com cabeças rolando e outras prometidas. O Brasil, um pais de promessas exuberantes, hoje decaído de seu SONHO  LATENTE DE LIBERDADE E BEM COMUM, se assemelha aos tribunais de Poncio Pilatos ao direcionar o Justo aos açoites a à ignominiosa crucifixão. Não podemos esquecer que Cristo saiu redivivo do sepulcro ao terceiro dia,.. O Brasil vai despontar feliz com seu povo após esta onda perversa passar, e todos irão sorrir com ele um riso solto de brasilidade.
10. E quando isto se sucederá, mais cedo do que se pensa, mais tarde do que se imagina, será na hora exata que despojar os vendilhões do templo sagrado da republica e eleger o S E N S O  C O M U M  como uma instituição de direito e de fato. Até lá ele vai continuar a comer o pão que esses  diabos de polÍticos estão amassando!!!
Chaia Alvim Helder