sexta-feira, 15 de junho de 2018

Fabulas estranhas _ parte I

Fábulas estranhas _ parte I

1.  E os coleiros fêmeas não chocaram mais, fora um desastre e tanto... e eles e elas passaram a nascer de chocadeiras, editados sem número de série, quase impossível de distinguir suas origens, e a legitimidade de suas ações, inliás se tornaram duvidosas ao extremo, e deixaram um rastro, após décadas, de uma despropositada ausência de senso critico, nula de fala direta, e carente ao extremo do extremo do bem comum maior, inerente às suas altas funções  de condutores dos destinos pátrios.

2.  Deixaram de refletir a vontade soberana do povo, que se viu literalmente ao léu sem chapéu, e na luta labuta seu ideal de autodeterminação se tornou fugidio, e o brilho incomum de seus olhos se ofuscou quase que completamente, o que não fora bom!

3.  E as filhas e filhos naturais do chão domestico, e foram que foram, e vieram que vieram tangendo o tempo, perscrutando o horizonte e nenhum sinal aparente do mundo bom que sonharam para si e sua numerosa prole apareceu em seu horizonte, outrora cor de anil, e agora púmbleo a mais não poder...

4. Dado o fenômeno humano causador da desflorestação as legitimas sporophilas caerulencens migraram para as áreas urbanas a procura de pequenas sementes para seu sustento... mas ainda resta uma fimbria de esperança, pois os manacás continuam a florescer nas serras e os vaga lumes solidários também permanecem firmes sinalizando a travessia segura para Crisálida dos Pirineus, oh Deus!

5. Há quem que "seu conhecimento  vai até onde sua ignorância alcança'...

6. Ah! esperançosos ainda aguardam uma revoada arcana que renovará tudo e todos para o bem do povo e a felicidade de um novo tempo, pois o presente parece que não valeu muito a pena, ieh!

Chaia Alvim Helder

terça-feira, 12 de junho de 2018

" e navegaram para Chipre...'

' e navegaram para Chipre...'

1. Numa tarde de outono estival o grumete gritou: - ' vamos atracar  e o capitão romano tangeu forte sua espada curta no elmo e berrou: legionários preparar... assim mais uma centúria estaria desembarcando em breve em Pafos naquele ano de 47. Seria tudo igual senão fosse observado que 3 personagens sérios e de rostos alegres estavam  na comitiva.


2. Seus nomes familiares a nós, naquela época  percorreriam o anonimato senão fora sua alta missão de fé e arrojo. Então estavam ali na ilha de Chipre Barnabé, Saulo e Marcos. Barnabé era natural do lugar e  iria guiá-los na visita apostólica, ele fora o primeiro a ser mencionado no livro do novo testamento. 

3. Seu nome era José, de pais judeus helênicos se convertera ao evangelho de Cristo, e seu entusiasmo transparecia em seu rosto iluminado de bondade e consolação, daí seu novo nome a que fazia jus ao seu carácter de retidão e paixão incondicional pelo Nazareno.


4. Ele ainda estava absorto na máxima do Crucificado: ' vai meu filho, vende tudo o que tem, dá aos pobres, e vem e  segue me.' Ele estava seguindo o Mestre há exatos 13 anos, ele estava lá no Pentecostes, e inflamado do Espirito renovador trouxe para si a árdua missão de levar a boa nova para seu âmbito regional, e acompanhado de Paulo e Marcos , seu primo, seguiriam em frente.

5. Chipre ( Kypros em grego) a ilha do cobre  situada no mar Egeu ao sul da Turquia, no caminho da Síria e do Líbano, ocupava uma posição estratégica a leste do mar mediterrâneo, ambicionada que fora por Fenícios, Gregos, Assirios, Persas e Egípcios, e agora sob o comando das sandálias romanas, a primeira que fora devastada pela ambição do lucro. Estima-se que 250 mil toneladas do minério nobre fora extraída das suas montanhas pelo império dos Cesares, e para alimentar os fornos as florestas de ciprestes foram quase que completamente devastadas...

6. Enfim, outros eram os pensamentos do apostolo Barnabé, outras eram as suas preocupações que transcendiam sua Ilha e focavam no incomensurável ideal de levar o evangelho a todas as gentes. Ele acreditara na conversão de Saulo e preparara anteriormente seu caminho de luz na Igreja nascente. Ambos foram colegas de classe na famosa escola de Gamaliel, e o destino os ligara novamente para empreender grandes feitos em um mundo que estava desmoronando, em um mundo que estava prestes a se abrir para o  alvorecer da grande paz de espirito advinda do Cordeiro imolado na cruz.

7. Ele possuía um espirito arrebatador, nomeado o filho da consolação, não descansaria até percorrer a Asia Menor, Panfília, Pisídia, Licaônia, Jerusalém, e por fim toda a Salamina, até receber lá a palma do martírio no ano de 61 da era cristã.

8. Contam os hagiógrafos que na cidade de Listra ele e Marcos, seu primo foram tomados como os deuses Mercúrio e Júpiter e queriam sacrificar um touro em sua homenagem, o que o santo declinou obviamente. 

9. E na estadia na Ilha de Chipre os três amigos tiveram um feito inédito de converter o Procônsul romano de nome: Lúcio Sergio Paulo, após o que viajaram para Jerusalém para participar do 1º Concilio da Igreja, e mais uma vez o espirito conciliador e tolerante de Barnabé veio a tona e foi acolhida sua inspiração de agregar doravante os gentios no seio da instituição nascente. 

10. E hoje transcorridos os séculos, dinastias sepultadas, impérios em cinzas frias, algo de leve e perene ainda paira no ar a sinalizar a verdadeira saída para nossa tumultuada era pós moderna: ' os mansos possuirão a terra." E Barnabé sabia o bem e sentia que o coração ainda iria guiar a terra dos homens para o reino do outro mundo, um mundo de consolação e paz em Deus. E ele ao se afastar de sua encantadora ilha natal em companhia de seus amigos de jornada e cruz sabia que céus e terra passariam um dia, mas as palavras do Evangelho estariam  para sempre a disposição do novo mundo bom das certas certezas empiricas que iria de vir. Amém!