terça-feira, 5 de abril de 2011

Na Era das Nuvens Imprevisíveis...

1. E o vento não para de soprar  mensagens de sofreguidão. E são muitas que nem sei por onde começar... O panorama mundial traz nuvens imprevisíveis que fogem até da concepção do observador atento por mais arguta que seja.É impossível prever com acertada precisão seu desenrrolar louco. Do pouco que sabemos, vemos que elas se transformam a cada momento, brincam de balé com os seres humanos, bamboleiam a gosto, disputam corridas, invadem pistas, despitam-se em malabarismos sombrios, e no picadeiro demonstram o que não são, e não explicam sua conjuração e porque aqui estão. Parecem se deliciar com esta marafunda de acontecimentos atuais. O foco saiu do Egito e foi para a Líbia.Amanhã irá para outro canto... Vá compreender a fundo, se em um segundo tudo passa e a ventania desemboca em outra praça... Costa do Marfim ou Kuwait talvez.Os noticiários já anteveem mais encrencas no ar.

2. Na história bíblica a partir da torre de Babel a confusão espalhou-se deliberadamente.Na era antiga  povos foram engulindo outros e a supremacia pulou várias vezas de mão. O império romano, o mais forte de todos, sobreviveu centenas de anos sob o comando dos Cézares implacáveis, solícitos. Conseguiram subjugar vários povos, menos a inteligência  e a filosofia  grega. No entanto o ocaso veio e os bárbaros convertidos ensairam uma outra civilização a partir da dinastia Carolingea. Nasceu a idade média com suas tôrres,cruzadas, catedrais e castelos, quando no dizer do Papa Leão XIII: "... a filosofia dos evangelhos governava os estados..."

3.  Séculos de glórias, estabilidades, farturas e feitos gloriosos, que não se pode negar, época de Cid, o campeador,Carlos Magno.E a Idade da Luz foi ofuscada pela saudade dos valores pagãos.A Renascença surgiu e encantou corações distantes da cruz de Cristo e voltados para as honras do século, do romance e da figura da bela dama, objeto dos anseios dourados dos cavaleiros.

4. E os ventos foram soprando novamente, caçoando dos homens e inventaram as navegações, a expansão ficou a cargo de Portugal e Espanha, senhores dos mares de então.A pretexto ou não de espalhar a Fé Católica, arregimentaram homens e conquistaram o mundo desconhecido. A era das conquistas ultramarinas teve seu apogeu com d. Sebastião,d.Henrique,o navegador,Afonso de Albuquerque entre outras figuras de bravura inquestionável. Hoje a Europa, saudosista de seu passado abre mão de sua supremacia a favor da democracia americana.

Pergunta> ? - Quando o mundo vai se tornar mais ajuizado, vai chegar pelo diálogo ao consenso e à convivência pacífica dos povos? - Não sei!


5. Atropelando as datas de propósito para encurtar a prosa, tivemos no século passado bem encostado em nós, a guerra fria, a corrida armamentista, os conflitos étnicos da Bósnia e Herzegovina e uma montoeira de fatos novos, hoje aparentemente distantes da mídia e com cara de ultrapassados.  No século adentrante vemos a China dos Mandarins despontando no cenário como potência comercial e agigantada,de braços trabalhadores invadindo literalmente os bazares nossos na era da micro eletrônica> chips, hps e iPADS afins.

6. Agora mesmo quando posto este comentáro, e não se dá conta de abranger a realidade factível ou abstrata, acompanhamos a situação do Oriente Médio com interesse e preocupação. Pelo que eu saiba, as várias divisões estão levando as suas revoluções intestinas graves a consequências imprevisíveis e este efeito cascata lá mais longe vai acabar afetando o mundo todo se o bom senso e o consenso não intermediarem as tratativas de paz em curso.

>> - Mas o mundo para expressar o que dele definiu Campoamor: "... nada é verdade, nem mentira, tudo é de acordo com a cor, do vidro pelo qual se mira."


7. Os povos não se entenderam ao longo da história e não é agora que vai ser diferente.Neste panorama varrido por nuvens sombrias, a humanidade está de cabelo em pé. Já se foi o tempo holiwoodiano da beleza fabricada nos estudios, cabelos esvoaçantes das mulheres endeusadas e dos galãs com pinta de eternamente jovens. Estamos é mais com cara de cahorro que caiu da mudança, por mais prósperos e interligados a era altamente tecnologica da quântica dos nióbios. A obnubilação vai do geral ao particular. Não há  indução, dedução ou abdução capazes de barrrar o impacto deletério que se prenuncia  no ar...

>>> E os globais direitos dos humanos tão em voga hoje em dia? Só que muitas vezes visto pelas lentes de vistas grossas...

8. E o Brasilzão como se comportará face aos grandes desafios mundiais? A balança está pesando para o lado certo ou errado? Há quem diga que estes conceitos são relativos na fase do mundo que relativiza tudo, valores, moral e comportamento. Não existe uma verdade absoluta que não seja passivel de mutação, querem eles. Temos pela frente uma salada mista e não sou eu, simples poeta que vai dar a colherada fatal. Estamos nos perdendo, abocanhando acréscimos em prejuízo do principal.

9.  Nos tempos bíblicos os patriarcas viviam longevamente e sobre seus reinos pairavam ora as bençãos, ora as maldições do Deus de Israel. Erros ou acertos de seus governantes projetavam prosperidades, abundâncias de grãos, rebanhos e prole numerosa ou calamidades, fome, pragas, cativeiro na Babilônia,Egito e uma infinidade de fatos que a história reconhece e traz como verídicos.

10. Século XXI, era pós moderna, mudança de rumos, andanças da humanidade nas enseadas frias, catastrofes clímaticas, perigo atômico, desentendimentos globais afloram na pele sensível e sofrida deste mundo sem razão, o teto não é mais seguro, a violência pulou os muros do aceitável, carestias e tudo o mais.

E o enlutamento da educação e de todos os brasileiros pela insana atitude de um atirador que invadiu hoje uma escola em Realengo (RJ) e vitimou mais de uma dezena de indefesos alunos.

11. O paralelo se põe naturalmente, o poder muda de mãos num piscar de olhos,os regimes políticos tergirversam ébrios de conquistas infundadas, alheios a premente necessidade de seus cidadãos, primeiro, segundo,terceiro mundo não escapam da saraivada açoitante de fatores imprevistos que solapam a sua vontade soberana.

12. A razão, nunca o Deus verdadeiro e único esteve tão distante dos corações ambiciosos dos homens, qualquer que seja sua condição social. Os vários ismos não conseguiram dar o sentido da vida pois ele esteve sempre presente nas intenções certas do Ser Supremo que um dia todos os homens vão conhecer pela ótica da bondade ou pela visão inerrável de sua justiça.

13. Então de sopro em sopro, o mundo anoitece de um jeito e amanhece de outro. A brisa tão aguardada da paz perene se distancia e sobre as frontes atônitas e confusas da humanidade paira  uma atmosfera densa de motivos maiores e num relance sinistro vemos aglomerar mais e mais incertezas no ar.

14. O Brasil que tem um controle digital  invejável poderia estar mais atento à questão polêmica envolvendo a construção da usina hidreletrica de Belo Monte. Há necessidade sim da geração de dos 11.000 megawats dado a grande demanda do setor, pois serão beneficiados em torno de 30 milhões de brasileiros. Agora o parecer da OEA distoa de nossa politica interna que regula tecnicamente e ambientalmente estas obras. A comunidade indígena tem os seus direitos e devem ser respeitados.Não há impasse apenas falação desnecessária vinda de fora e alheia a nossa realidade nacional. Tem gente capacitada com larga experiência no setor plugada no meio ambiente, etc. etc.etc. e ponto quase final!!!

15. Queria escrever coisas amenas de somenos importância. Também pretendia que esta caneta ensemismasse o bem estar social, averiguasse a beleza e o imponderavel da vida vivida segundo  a lei natural e divina, os vôos da alma plena de graça e leveza. No entanto meu caminho é outro bem distante por enquanto destas plagas abençoadas. Oh! Senhor Deus, impotente somos, até quando vamos suportar tamanhas descrenças. Que venha seu reino de grandeza e misericordia e com o Grande Pescador ousamos pedir: Saivai-nos porque perecemos a cada minuto.

16. - Mas poeta da infelicidade, eu não sabia que estaria a serviço desta causa esquecida. Para que tantos arrodeios  se  a  ciência  explica  as mutações irreversíveis desta vida. Causou então efetivou a situação atual. - Agradeço a lembrança e digo respeitando seu ponto de vista e sem conflito vejo que o livre e propalado arbítrio está pesando a balança da matéria efêmera contra a alma plena. Não é de hoje que o movimento contrário vem agitando no sentido de esvaziar nosso destino espiritual, daí a insistência na tese divina que sublima nossas ações,amigo consulente a quem eu prezo de verdade.

17. Daí a necessidade premente de recorrer ao autor da criação solicitando sua interferência sábia e imutável, justa e misericordiosa para solucionar as equações que a mente humana brilhante não consegue pela sua aptidão finita. Aliás se finito somos, a historia comprova, a prioridade máxima no momento se torna reconhecer a presença de um ser infinito chamado Deus que nos rodeia com sua sabedoria eterna e que realmente possa soprar novas e perenes brisas sobre a cabeça inquieta da humanidade devolvendo-lhe a paz, a sabedoria que emanam de sua onisciência.

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário