terça-feira, 16 de julho de 2013

a era mistica x a realidade trifásica...

a era mistica x a realidade trifásica

a. E ela não veio ainda. Não faço alusão à prosperidade material, ao avanço tecnológico, à tão sonhada sucessão de finanças, à dama perfeita do ponto de vista estrutural, à ilusão da fama, ao obsequio mavioso do poder, ao contato imediato, ao extrato do aparecer, ao derradeiro suspiro da existência humana no planeta que denominaram terra.

b. Me reporto hoje ao negócio mais espetacular que a arte intuiu em meio à andança nua do movimento, ao reflexo desta apagada raça quando se distancia da luz que lhe incutiu o sopro de seu espírito imortal, jaz na mais abjeta condição de loucura e insensatez.

c. E ela na sua totalidade e inteireza do seu ser empírico, ainda não veio ainda, o porque eu não sei, só sei que dado à sua delicadeza etérea não poderia ser do gênero masculino, pois carrega em sua essência, não somente a beleza da aparência física, mas a congruência de todo o esplendor da primavera espiritual, a manhã clara de sua poesia divina, a brisa fresca de sua condição de criatura, a formosura de seu olhar límpido e sonhador, o sabor do atilado mel ao paladar de quem a visita.

d. Um banho suave de rosas aos sentidos sublimados pela sua presença pura e cativante, isenta de maldade, locupleta de bondade e misericórdia, suavidade, e luz ao alcance das mãos súplices de conforto e calor humano, solidariedade, paz e descanso. Uma cascata de bons sentimentos ao olhar que a cativa, a submissão intrínseca de quem a averígua com os olhos da fé, uma noite clara de lua expansiva, o termo da peregrinação certa que a descobre deveras.

e. O contraste se acentua entre o hoje e pesado e o amanhã leve, entre esta era nióbica trifásica e acachapante e a outra totalmente mística, carregada das bençãos de Jacob sem os interesses puramente circunstanciais de Esaú. E por mais que se fale dela, por mais que a descreva em verso conscrito, em metáfora ampliada, fica-se muito aquém da sua realidade expandida.

> Por mais que alguém a revele na escrita, muito se teria a pesquisar, a descrever em citações homéricas, uma vida sem exagero do animismo seria pouca para conhecer a fundo sua essência mística escondida, as primícias da eleição divina, e na lousa louca desta época atual desvairada entregue ao anjo decaído, assumir suas cores diáfanas torna-se quase impossível, o pensamento longe dela se apequena, a finitude se esvazia em conceitualidades vãs.

f. Esta rima procura em toda a sua extensão este viés profético, e se alegra ao anunciar sua chegada marcada e desconhecida em sua decifração que traz o remédio, o tônico salutar, único capaz de a nós todos salvar. Já dá para imaginar o susto de muitos, a surpresa dos deserdados da sorte material, quando o cômputo geral anunciar o momento desde o sempre esperado.

g. Talvez os santos e poetas a conheceram um pouco, a sublimaram em seu périplo de ação a descreveram na sua inspiração, vislumbraram em sua viagens uma névoa fugaz do que seria a sua tonalidade exata. Somente quando surgir o tempo da era mística, à espera se dará lugar à averiguação, quando essas duas qualidades se fundirem em um só corpo, o ar estará impregnado do seu perfume de fragrância perene.

>> Viveu em terras brasileiras um noviço que a descreveu em seu poema, um jesuíta, provincial em solo paulista, José de Anchieta ( santo canonizado em abril p.p) que vislumbrou por inteiro a grande missão de São Paulo futurista. Me refiro a era mistica que virá sendo totalmente impregnada da presença de Maria, mãe e virgem, que na sua co-redenção participa da vida ativa da Igreja de seu Filho e não pensem prezados, que pelo fato de ter sido assunta ao céu abandonou a terra à sua sorte.

>>> Irá na qualidade de Mãe de misericórdia intervir no planeta na hora certa e tudo vai mudar pois guarda as promessas eternas: 'Ipsa conteret', ela esmagará o mal em suas raízes e fará desabrochar diante da humanidade que atravessar incólume os dias de tristeza e sobressaltos, fará desabrochar o perfume de graças especiais. Aí sim verão que a terra vai produzir gigantes de sabedoria, outros tantos cedros do Líbano de crescimento tanto espiritual quanto material, e os abrolhos serão banidos para o ralo da história juntamente com os iskariotis e anjos decaídos.

h. E o pó que anda refletirá a sua luz impulsionado pelos arcanos em seus lampejos empíricos, a natureza reconstruída em sua primeva condição assumirá seu papel de genitora, a alma se revelará em toda a sua extensão profícua, em toda a sua leveza ativa, em toda a sua devoção e pureza de intenção, solidária e reverente aos desígnios de Deus para a terra renovada. E o pó que anda voará nas asas da contemplação sem descuidar da terra terá uma terna apaixonada dedicação ao espírito.

I. Assumo no juízo perfeito o que se seguiu, pois não fora eu clarividente tão somente veiculo de comunicação entre os arcanos e os irmãos meus, habitantes do quatro cantos do planeta, que ao lerem esta missiva se sentirão unidos no embate, e desempatarão na força de sua prece o jogo que atualmente corre solto sem previsão aparente de término. À guisa de encerrar, friso a intenção clara i insofismável da espera que chega ao término desta era nióbica quântica e já se esbarra à outra da estatura de formiga x elefante!

J. Quem se atreve a duvidar? Que duvide o bastante pois está na mão do Criador os elementos de base, os ingredientes de enlace, o clique arcano, o link salvador que ajuntará num só lugar o direito: a paz, o cordeiro, a justiça, o amor, o calor, a solidariedade, a bondade e a rosa mistica de eleição.

l. Voltando a realidade trifásica atual, entendemos o porque do rastro de maldição, a tortuosidade inaudita, a sublevação de valores, fatores altamente corrosivos que adentraram corpo a dentro, corromperam fibra por fibra o tecido da sociedade hodierna, no intuito de negar o porvir do lastro benéfico que virá, após a espera indefinida... Na soleira do tempo que se esgota a exatidão dos astros imperceptivelmente já deflagaram os cômputos finais...

M. Aqui no Brasil alguns já sentiram os tremores saudáveis por ocasião das manifestações que sacudiram o país, é que algumas asas de anjos arcanos se misturaram à voz das ruas... entenderam onde vamos chegar... Continuo, mesmo contra todas as aparências contrárias vemos com uma ponta de satisfação que o infinito coletivo da nação brasil guarda surpresas boas para si e o resto do mundo.

N. E quando soar a hora da nova realidade mundial, nem esquerdista, nem direitista, mas marialista, de princípios éticos, extremamente acalorada na fé, baseada no saltério de dez cordas, INFINITAMENTE EVOLUÍDA, nas ciências naturais, empíricas, transcendentais, humanas, sociais e se querem acreditar em todos os campos e aspectos da existência humana e em suas relações afetivas com a criação e o criador. Será um mundo para valer a pena de se viver na paz e felicidade de situação se lhe apraz, bom para todos, sem excluir só ninguém.

N. Como isso se sucederá? Como se dará a transição? Sei que vai começar com o povo na rua... Então já começou? Acho que foi uma pequena mostra... Deus é Deus e não falha nunca, não erra, não esquece, perdoa e espera a atitude da massa, pois mede o valor, não pela aparência, mas pelo termômetro do coração destrincha a essência. E o ouro pode surgir da onde menos se espera e passar a confundir a sabedoria esperta dos sem noção.

Helder Tadeu Chaia Alvim





Postar um comentário