terça-feira, 9 de agosto de 2011

Adeus Amy Winehouse!

1. Hoje vou ser breve como foi curta a vida da voz aclamada pela crítica como a mais notável do século. Apesar da muita conversa e pouco assunto fiquei tristonho com a morte de Amy Winehouse. Tão jovem e com uma carreira musical promissora e talentosa, foi quando as drogas e o álcool deram cabo  de sua existência.

2. Enquanto viveu, os paparazzis não lhe deram sossego, os seus fãs lhe cercavam com carinho e as produtoras lançavam seus álbuns bem sucedidos. Tinha tudo para ser feliz e caminhar por mais dezenas de anos, mas infelizmente a febre maldita suplantou seus sonhos, transformando-os em pesadelos diários e intermináveis, sua compleição física não aguentou e sucumbiu deixando o mundo atônito.

3. E Amy se foi, deixando após si composições e o perfume inigualável de seu dom musical sem igual, tudo vai ficar mais triste e só nos resta recordar suas melodias e rezar para que outros não entrem nesta via perigosa e sem volta.

4. Não há canto do universo que não tenha ouvido falar dela, de sua maneira simples e irreverente, não há quem não cante alguma estrofe sua. Winehouse, não segurou a onda, ou melhor na corda bamba de delírios, apesar da fama não esquentou a cama deste mundo enganador, e a química venceu seu talento, encurtou sua trajetória, não há necessidade de falar, não vou julgar, só admirar uma das melhores e mais brilhantes vozes do planeta.

5. Eu e seus milhares de admiradores, os que estão lá em frente à sua casa na em Candem, na Inglaterra e esparsos por aí tentando entender a dessemelhança absurda entre a Amy ideal e a outra Amy nocauteada pela maldade que silenciou para sempre sua juventude, sonhos, projetos e tudo o mais. Deixando sua família triste e em prantos, seus fãs desconsolados e o mundo mais uma vez privado  de um raro dote musical concedido a ela tão generosamente pelo artífice do universo.


6. Realmente não tenho palavras para expressar o lamento que calou fundo e sem explicação, não posso me calar, enquanto o poder deletério e aliciante das drogas faz vítimas diariamente, destrói vidas, famílias, países, perigando o futuro da humanidade. 


7. Quantas Amys anônimas estão neste momento na linha de frente do alcance dele? Quantos     estão prestes a ultrapassar a fronteira deserdando de vez para o lado mal? Quantas mãos desesperadas necessitam d'um ombro amigo, de um tratamento criterioso, d'um aconchego forte,que possa dizer de fato: amigo,larga disso! Antes que seja tarde demais.


8. Neste caminho sem volta, não se pode percorrer, sem que as potências físicas e mentais, inevitavelmente, mais cedo ou mais tarde apresentem sinais de enfraquecimento, e seu rolo compressor vá levando tudo a eito e seu funil vai estreitando numa vertiginosa queda a olhos vistos. Envolve o usuário numa ciranda de reações, as mais piores possíveis, conduzindo-o gradativamente para o começo do fim...


9. É chegada a hora de ações sérias e eficazes por parte de todos no sentido de restaurar o ser humano na proporção de sua alma invencível - "o que vai mal no mundo"? dizia Chesterton - "Eu mesmo!" É crível, é possivel, enquanto se tem o sopro da vida, basta querer e começar a desintoxicar o ambiente e aparecerá a mente sadia,capaz de belos gestos em prol de si e do semelhante.


10. A  existência nos foi dada por Deus para realizarmos plenamente desígnios no talhe da bondade, da camaradagem, é tão fácil estampar um sorriso franco nos lábios, abraçar o irmão e tornar as coisas mais humanas e solidárias. Ter posses ou não são detalhes o que importa mesmo é o coração a moda de Cristo qual fornalha ardente de caridade.


11. A vida na sua sabedoria intrínseca passa, como os ventos lá prás  bandas do meu sertão iluminado, mas é bom percorrê-la sóbrio, lúcido, pois a toda hora requer decisões e atos limpos, e nos reserva momentos de tranquilidade com nossa família e amigos, um bom papo à mesa, a alegria  da missa de domingo, a contagiante monção da inocência das crianças barulhentas, um passeio no parque, o churrasco no feriado, ler ou escreveu um poema, porque não?! E um montão de surpresas que se nos oferece para amenizar as batalhas cotidianas deste vale de lágrimas.


12. Os aviamentos estão à disposição de todos, basta a retidão permear nossas ações, que num instante as cores da vida retornam delineando contornos transcendentais, o mal se dilui evapora ao nada e a grandeza e a beleza fluem sem carecer de viagens alucinógenas e sem futuro.


13. Quando sentirmos prenunciar a última travessia,quiça pudéssemos transpô-la calmamente, sem sobressaltos outros, e entregar a alma ao Criador entoando o canto de  gratidão: "Te Deo Laudamos, te Dominum confitemur..." O resto são ilusões, não mais que ilusões. O que vale mesmo é o nosso destino eterno e quando a fugacidade nos colher possamos com Teresa de Lisieux: " ser julgados pelo amor!" Nada mais importará... Nem flats, nem carreira, nem carro o km, tudo isto terá passado quando a alma retornar às suas origens etéreas.


Adeus Amy Winehouse
você partiu tão cedo!


Helder Tadeu Chaia Alvim
Poeta minimalista


Postar um comentário