sábado, 23 de julho de 2011

Nós, os brasileiros te amamos: Oslo e Utoya

1. E aconteceu de novo o explodir da violência em ciscunstâncias ainda obscuras,com o duplo atentado nesta sexta- feira em Oslo e na Ilha de Utoya, vitimando dezenas de pessoas inocentes. Por ironia Oslo sedia importantes tratados internacionais e é responsável pela entrega do Premio Nobel da Paz. É uma capital moderna, arrojada e arejada, marítima, de clima frio , interligada ao mundo e antenada em soluções que tragam de fato a harmonia global.

2. E os dias tristes continuam descendo sua cortina espessa sobre todos, ninguém tem mais salvo conduto de  segurança,  o  teto  não  é   mais  seguro,  a  rua  não  existe, e  a  confluência  do  mundo  bom  cada  vez  se 
distancia mais e mais  dos olhos cansados e vergastados da humanidade.

> O autor dos Salmos é claro em sua inspiração ao se referir aos desígnios de Deus,quando "... Ele quebra fulminantes flechas do arco, os escudos,as espadas, e todas as armas." Isto fica declarado que aquele que usa  a espada, pela espada perecerá, como disse Cristo Senhor Nosso ao desencorajar Pedro de reagir por ocasião de sua prisão. Com este sentimento me lanço a anotar perplexo e angustiado sobre a cortina de dor que cobriu Oslo e sua simpática população. 

3. Tão bom seria que a realidade fosse outra, que a sintonia alegrasse todos os corações, que fatos desta monta não acontecessem mais, que o mundo todo se unisse pelo bem em um imenso abraço de paz, que não brotassem o ódio, o extremismo, a intolerância no coração do homem, que harpas celestiais de bondade e compreensão abrissem  de par em par suas asas douradas sobre o planeta terra, afastando de vez os tentáculos do mal, sob qualquer face que se apresente e seja rotulado, camuflado ou não!

4. Quando o homem vai finalmente se convencer que esta vida é uma passagem, que o tempo que nos é facultado é ligeiro e transcorre num tiro de pedra e às vezes até nossa memória 'gloriosa' é esquecida ao cabo de alguns anos. A morada permanente e definitiva pertence a outra esfera...

5. Solidário e inconforme  com a situação de Oslo, vou reiterar minha indignação e tristeza por este acontecimento funesto perpetrado por alguma mente assassina que merece todo o repúdio do mundo e que Oslo,a terra natal de Kristian Birkeland, Sonja Henie, Cristian Krog e tantas personalidades ilustres, volte  as suas atividades normais e que seu valoroso povo supere este trauma pavoroso e continue ajudando-nos com sua generosidade e bondade peculiares.  e que amanheça o dia em que as armas todas sejam derretidas e em seu lugar possamos fundir maravilhosos sinos  da verdadeira Paz Mundial, não a de aparências e conveniências políticas.

6. É chegada a hora da união fraterna de todos os povos, coibindo os desmandos de mentes deletérias que cavam abismos para si e para o semelhante, que assolam os quatro cantos da Terra. É o momento do bem não se acovardar e dar respostas à altura dentro da lei e ordem universais. Como o mundo vai ficar se a face horrenda do mal prevalecer? Se a honra e o direito se retirarem do cenário, e a dama louca da maldade fustigar a todos com o ferro em brasa da sua conspiração? O mundo vai deitar e amanhecer apoucado de belos gestos e ao dormir no dia seguinte, sonhará pesadelos reais em sua desconfortável cama de pregos.

>>>>>>> Já se faz, muito tarde no horizonte e tempestades que se armam prenunciam um porvir ainda pior, de nada adianta insistir em conceitos quânticos, se as ferramentas do verdadeiro progresso foram deturpadas e desviadas para as mãos que só pensam em matar e massacrar  irmãos, muitas vezes pacíficos e indefesos. Muitas inteligências que detém o conhecimento dos nióbios elaboram perniciosas formas de extinguir o que há mais belo na criação, o homem e sua alma imortal, seus ideais primevos de pureza e retidão .E aquela formosa dama do salão, enquanto escrevo estas linhas  desacorçoadas, continua arquitetando a destruição em massa, concedendo direitos plenos à  violência diabólica, sua aliada sem razão.>>>>>>> O grito do Grande Pescador Pedro se faz presente às margens do oceano da vida humana, às margens de nossas consciências: Domine, salvate eis quia periculam... E nós repetimos com fé, sim salvai-nos porque estamos perecendo, morrendo vivos a cada dia que amanheça e as incertezas nos rodeiam, quais feras bravias tão logo anoiteça.

7. Tocamos no auge do caos, nas fímbrias do inaceitável e estamos à deriva, a bússola quebrada, o lobo do mar, dos sentimentos retos, adormecido, o seu farol já há muito não emite sinais de terra firme. Estamos literalmente ao léu, sem chapéu, adentramos numa zona perigosa de nevoeiros contaminados por gases asfixiantes e quase indissipáveis, numa infinda noite vazia de sentido, acho que sim! Dizem que o número sete dá azar, não sou supersticioso, mas tô começando a ficar... Será?!

8. Não se pode aceitar qualquer ato de sandice contra a humanidade, sob qualquer roupagem ou pretensa ideologia, me parece que o perfil de Anders Behring Breivik é de um típico sociopata, com agravante de louco. Foi uma ação elaborada que teve um desfecho fatal para dezenas de seus compatriotas inocentes e sem meios de reação, uma covardia e não venha dizer que agiu por patriotismo, que Deus nos livres deste e de outros falsos patriotas. No seu livre arbítrio para o mal tornou-se uma figura execrável, como fora outros no passado que a poeira do tempo sepultou para sempre.

9. No livro da vida só serão inscritos os heróis,os santos, os defensores da humanidade, os que ao emitirem sons, reflitam um hálito saudável de paz e bondade. A Noruega, terra do escritor Henrik Ibsen, tem a cultura da paz enraizada em seu povo, faz fôrça para que o mundo caminhe na trilha bendita dos direitos humanos, sedia importantes deliberações, "o Tratado de Oslo", celebrado entre Israel e Palestina, é um deles. O  seu desejo é que o mundo viva em harmonia, cada um a seu modo  respeitando os direitos internacionais.

10. Desde a era dos Vikings temos relatos sobre a Noruega, e ela procura direcionar bem sua população, os imigrantes e sem dúvida apresenta-se como modelo para o resto do mundo. Dado o convulsionamento atual, dado as dissoluções do modo de pensar, ela apesar de organizada, bonita, sofreu também os ataques inconsequentes da mente maligna e desagregadora, que quer uma realidade diferente e para pior, torna-se claro em cada atentado e revolução que o homem visa a fazer. Sai tudo errado pois seus quereres há muto se distanciaram dos objetivos de Deus e quando põe a mão na massa azeda tudo que toca, mata o seu semelhante e destrói a natureza e convulsiona a ordem social vigente em cada país.

11. Sendo assim tornou-se improducente o manifesto "2083". Tanto quanto eu saiba, Breivik, é um louco varrido e colheu a execração de seu país e o mundo inteiro. E  não vai ver a luz do dia por muitas dezenas de anos... assim espero! Esta história de conservadorismo é balela. Uma coisa é você lutar dentro da lei e da ordem para manter valores que estão se perdendo na sociedade como um todo, mas inferir que tem que agir na truculência- igual o que aconteceu em Oslo no dia 22/07/2011 - é o absurdo dos absurdos. Temos notícias de ações similares no passado, com os déspotas e assassinos sanguinários do holocausto que não pouparam ninguém, nem seu povo.

12.  A Mídia está focando ser ele um "nacionalista", "um extremista cristão". A meu ver da cabeça do Sr. Breivik saiu idéias deletérias contra seu povo e ninguém que é de direita, ou cristão autêntico que se preze vai concordar com sua ideologia ultrapassada, seus métodos que culminaram com um ato vil e covarde matando dezenas de jovens que sonhavam em construir um mundo melhor, mais digno e transparente. Se Oslo pretendia alcançar seus objetivos de paz, pelo sangue Viking que corre em suas veias vai elevar ao infinito sua capacidade de superar esta situação amarga e devolver ao mundo em forma de mil maneiras de viver e dizer que vale a pena querer e construir patamares de solidariedade e humanidade para todos os habitantes da Terra.

13. Ser cristão é disseminar a paz, a bondade, a solidariedade, conclamadas do alto do gólgota salvífico, há mais de dois mil anos atrás, e na sequência outros corresponderam ao grande chamado da misericórdia, tomaram a sua cruz e seguiram o divino capitão mais de perto, entre eles vou salientar Sankt Olav, por sinal rei da Noruegua na virada do primeiro milênio, exemplo de homem público, cioso dos seus deveres pátrios e religiosos, que foi elevado a glória dos altares pela Sé Apostólica. No coração do cristão não habita o ódio, o rancor, a maquinação, pelo contrário, ubi cáritas e amor, Deus ibi est, como proclama a liturgia católica. Esta prática iluminou santo Olavo, os mártires no coliseu romano, os confessores, a doutrina da igreja, o direito canônico, a liturgia e as ações de caridade dos que professam a fé cristã desde a primeira era até os dias atuais. E vai continuar assim até o soar da trombeta do juízo final, pois o espírito sopra aonde quer e vivifica povos e nações.

14. Quem melhor que João Paulo II, foi um propagador entusiasta da paz, revestido da autoridade máxima no pontificado romano, por mais de quarenta anos deu exemplos de mansidão, propenso a perdoar seu agressor, quem mais do que ele influenciou a derrocada do regime totalitário do Leste Europeu? Quem melhor  se alegrou com a queda do muro de Berlim? Quem percorreu vastidões de países com a sua batina branca, abençoando e levando a esperança de um mundo melhor, mais humano para todos os povos?

15. A postura insana de Breivik, traz um alerta da maior gravidade, pois na aparência de normalidade, o caldeirão quente do caos em ebulição ferventa intenções perniciosas e subreptícias e dado o avanço inquestionável da alta definição e da comunicação em tempo real, que anda atrelado com fôrças tremendas e descontroladas, este acontecimento funesto pode se tornar um rastilho de pólvora. Todo o cuidado é pouco ao cuidar da integridade física dos cidadãos e o jeito mais adequado é o conselho dos antigos: É melhor prevenir do que remediar.


16. Na minha opinião, Breivik elaborou para si um mundo à parte e se tornou um livre atirador, solitário, descarregando seu rancor infundado contra a sociedade norueguesa. No entanto pululam movimentos bafejados pelo mal, que querem tumultuar o planeta para seus fins totalitários e o caso isolado de Oslo, sem conexões, a não ser com sua mente perversa, para ser tornar um motivo a mais é um , dois. A polícia de Oslo  em conjunto com uma investigação internacional, conforme noticiaram os jornais, estão trabalhando criteriosamente e o caso Brevik virá a luz dos fatos definitivamente. Cem mil pessoas no dia 25/07/2011 saem nas ruas da capital demonstrando seu amor incondicional à causa de Oslo e de  Utoya. Outras manifestações deverão ocorrer por esses dias, pois está bem claro que eles vão continuar em sua missão de alta dimensão humanitária em prol da restauração do bem, sem condições.

17. Nós, os brasileiros temos orgulho de nossa miscigenação, uma das mais ricas e frutuosas da história, com a chegada dos portugueses e no avançar dos séculos ela alargou nossas fronteiras continentais, abraçou todos os povos, misturou raças, acolheu os imigrantes, assimilou sua cultura, agregou valores de beleza e cor variadas, índios, irmãos de Africa, holandeses, portugueses, espanhóis, italianos, árabes,japoneses  húngaros, armênios, entre tantos. A grande responsável por este entrelaçamento foi a miscigenação histórica e ela devolveu um Brasil autêntico e soberano, sem perder suas raízes pátrias e identidade nacional, cresceu até a altura de seu coração verde, amarelo, azul e branco e hoje somos quase duzentos milhões de brasileiros rumo ao terceiro milênio, com nossos problemas, contrastes, e sob o manto de Aparecida, mirando no Cruzeiro do Sul nossos anseios de um mundo bom para a raça humana, temos nossas fronteiras abertas para todos aqueles que queiram compartilhar conosco nossa hospitalidade, trabalho e esperança de um futuro mais sustentável para a humanidade e o planeta terra. Ser bom ou ruim depende da decisão do foro íntimo de cada indivíduo, do seu livre arbítrio e lamentavelmente Sr. Brevik escolheu a segunda opção e perpetrou naquele dia fatídico, um ato vil, uma ação que envergonhou o grande povo nórdico.

18. Neste momento de condolências e lágrimas, nos fazemos partícipes em Oslo, bem juntinho de cada familiar em luto, com toda a população e autoridades constituidas pela vontade soberana do voto popular, com as fôrças de segurança e magistratura, com os brasileiros residentes na Noruega. O mundo, amigos está consternado e declara com todos vocês que não mais aceita atitudes desta natureza e tem certeza que Oslo vai superar esta fase triste  do adeus aos seus filhos amados, jovens promissores que  a sanha maldita de um sociopata calou para sempre nesta vida terrena e que enxugadas as lágrimas voltem aos seus dias de glória, de empenho pela paz mundial, pois tenho certeza que encontrarão nas veias do seu sangue Viking o motivo, a razão de dar continuidade a sua bela vocação de propulsora do bem, sua determinação vai voltar mais forte ainda para sediar, organizar as decisões urgentes para a concórdia das nações.

19. Breivik não entendeu que a convivência pacífica dos povos, após tantas guerras e conflitos tornou-se um anseio global irreversível e que ao efetuar deliberadamente seus projeteis mortíferos contra a juventude de Utoya, atingiu toda a humanidade, e na sua incapacidade de amar hostilizou pessoas e a sociedade norueguesa, galgando o extremo da intolerância. Obrigado Oslo por você ser assim, tão plugada no mundo bom. Estamos unidos na sua dor atroz, nas suas perdas irreparáveis, o sangue inocente de seus filhos será a semente de novos horizontes para todos os habitantes da terra.

Helder Tadeu Chaia Alvim
Poeta Minimalista
Postar um comentário