quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Cor e vida na era de Irene e Kátia e os versos ao anoitecer...

1. Dei uma pausa, forçado pelas circunstâncias, neste agradável exercício de editar versos, ora inversos, escritos sem perceber, percebendo-os ao escrever e assim vamos vivendo com o olho na realidade pardacenta e não isenta de tantas preocupações, mas repleta de mil lições. Vemos governos caindo no oriente médio, uma democracia frágil tentando se instaurar por lá, furacões varrendo a economia forte, de Irene a Kátia e muitas e muitas apreensões nestes dias que correm ébrios, parecem direcionados para o abismo, para mais guerras e muitos casuísmos.

2. Como disse Edwin Black no seu livro Internal Combustion:" ... como cartéis do transporte e oligarcas do petróleo se uniram a governos ocidentais para abortar as tecnologias limpas e atrelar a humanidade à era da fuligem."  Conf. Super Interessante - Edição 237 - Mar / 2007- Edição de Sergio Gwercman - Design de Fabricio Miranda. O resultado, opino a hegemonia a qualquer preço, que poderia explicar porque os países estão em constante guerras, invasões,a paz ameaçada. Pulando para a ano 2011, com Ricardo Caruso e Chicolelis viajamos pelo Brasil a bordo do Cevrolet Volt( Diário do Comércio 12/08/2011 pág 18).Quem diria? Finalmente a iniciativa das iniciativas com um pouco mais de cem anos de atraso. . Um belo aceno para uma nova realidade mais respirável e arejada.Resta saber se vão deixar emplacar desta vez. Não há outra saida se pretendem respirar um ar puro num futuro próximo.

3.  Há exatas três semanas me tornei um pintor de paredes, a convite de um amigo que se casou há pouco fui reformar seu apartamento na Bela Cintra. Realmente não fazia ideia de como era trabalhoso este mister altamente digno e profícuo de colorir a vida das pessoas, mas aceitei o desafio, tirei uma folga no trabalho, a lá fui eu pesquisar como poderia realizar esta empreitada, no mínimo insólita para meu entendimento e consecução.

4. Hoje, concluida a tarefa, estou contente por esta experiência e capacitado para mais desafios que surjam ao longo do caminho. Vou descrever um pouco de como tudo se passou, quem sabe vc também não queira ser pintor de paredes por uma semaninha, vai por mim e lance-se na labuta. Ao comentar hoje por acaso com uma consultora  da Fototica, ela se mostrou disposta a tentar esta experiencia em seu apartamento. De repente me vi elaborando uma listinha de materiais dando dicas que ela aprovou.

5. Bom, primeiro inicie  a preparação das paredes, tetos, portas e janelas, utilize-se da massa corrida e da excelente F 12 para corrigir  detalhes, depois lixe à vontade... É primordial a escolha da tinta. Eu recomendo a Suvinil - rende mais e o serviço fica uma perfeição de belezura. A tinta à oleo deve ser afinada com água raz e o pincel correrá a solto e tudo ficará primoroso. Sempre duas demãos, com espaço de pelo menos 12 hs se o tempo estiver firme. No final, mesmo cansado vc vai parar e admirar tudo novo, tudo claro com cheiro de vida nova.

6. Vou continuar esta nova atividade nas horas vagas, pois surgiram contatos e solicitações de contrato, que me surpreenderam muito. Sou detalhista e realizo a pintura devagar adequando as tonalidades ao ambiente, sugerindo e acatando o gosto psicológico do cliente,  sem pressa  procuro só tingir as paredes, e não o chão e as vidraças, sei que me entende! É um caso a pensar pois o poeta, sempre duro de grana e a cabeça locupleta de sonhos precisa respirar versos e também pagar as contas, não é mesmo?

7.  E como os Mecenas andam escassos e os projetos culturais só contemplam os grandalhões a gente fica a descoberto sempre, e para não lamentar, um lamento vazio, vou continuar a pintar paredes e colorir a vida do semelhante a preço camarada. Existem   montantes disponíveis  que poderiam encher o mundo de sonhos realizáveis e uma parcela deles passa indubitavelmente pelas mãos dos poetas.Mas a praticidade aloucada impede o correto direcionamento e emperra as portas que poderiam se abrir de par em par para a verdadeira beleza da vida e das canções desconhecidas. Que pena isto isto ocasiona esta situação de competição desmedida do mundo consumista, alheia muitos da exata situação da existência e no fim o tormento sem fim os aguarda com apetite voraz para consumir a alma em tormentos atrozes.

8. Não será doravante com a intensidade da primeira jornada, mas agora com ponderações e a caneta e papel ao lado atento às inspirações, uma mão tangendo o pincel, na 'Chaia Pictures' a outra no teclado do poeta mínimo em demanda de '365 dias de poemas'. Será uma fase alternada, pois sinto que o poeta, uma vez iniciado no mistério da poesia alada, não pertence mais a si, traz a sina bendita de plasmar versos ao anoitecer, ao amanhecer o correio eletrônico o aguarda para levar à degustação aos interessados nesta versão. Deixo a todos um abraço de união, por hora é isto. Estou dividido entre tintas, tinner, pincéis e lixas  e a sensação de escrever e estar na companhia agradável de sua presença virtual, meu amigo que me lê.

9. E uma notícia preocupante e de fonte segura me chegou na tela do celular, hoje às 18.51, quando estava fechando esta postagem: " Tetê ataca a Fênix! Situação inspira cuidados..." O assunto, se me permite vai ficar para o próximo bloco. E acho que não é nada do que está pensando..."

Helder Tadeu Chaia Alvim

Postar um comentário