segunda-feira, 9 de maio de 2011

Alvidre

1.O relativismo é o vírus de nosso século, pois insiste em julgar arbitrariamente a realidade e nega que as coisas são o que são e não tem consistência própria. A conveniência da situação dita normas subjetivas, irracionais. Ele atropela a ética , as noções de moral, os códigos da sociedade e as legendas sagradas.

2.Já que não existe uma verdade universal,cada um a seu modo poderá construir sua realidade a seu bel prazer - mais ou menos funciona assim a mente relativista - amarelo pode ser rosa, azul pode ser verde e assim por diante. A razão deixa de influenciar a vontade e a sensibilidade livre fará o que quiser.

3.Mas, poeta da minimalização, porque andas por esses níveis da dissertação, se na prática a vida já está impregnada e adoidada nos conceitos subjetivos? Pois é assim vamos sossobrando e construindo modos de viver questionáveis e absurdos. Sobramos literalmente e a alma vazia da humanidade se desencontrou da sua verdadeira finalidade.

4.E os que ainda pretendem manter o equilibrio psicológico adequado são taxados de reacionários, seres estranhos e atípicos, relegados ao ralo da história. No meio desta marafunda costurada e relativizada, o pão virou queijo, a pedra, pau, até que o caos total nos alcance.

5. Vivemos um tempo difícil, onde os erros da pensamento e ação, se tornaram uma triste realidade, o afastamento de Deus, a nota predominante de hoje. A morte da alma e do espírito elevado em franca decadência, os experimentos abortando a cada segundo a decência.

6.As utopias gradativas, rondando em seu eixo de gravitação a humanidade quase perdida, consumindo a exaustão suas energias criadoras e potencial na era quântica dos nióbios.

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário