sexta-feira, 20 de maio de 2011

USP, a cidade -100 ºC

1. Era minha intenção dar duas boas notícias, a 1ª é que finalmente as sacolinhas de plásticos ficarão fora de  circulação nos supermercados do Estado de São Paulo - conf. publicou o Jornal Destak na pág 3 de 10/05/201. Uma importante medida que irá contribuir para preservar o meio ambiente dado a cifra impressionante: "... dados divulgados pelo governo estadual apontam que consumo mensal de sacolas plásticas está próximo de 2,4 bilhões, média per capita de 59 unidades. Estima-se que 90% disso vire lixo." Constatei que o Pão de Açucar é pioneiro em campanhas visando a preservação total da natureza, da mata atlântica - reserva preciosa da bio diversidade brasileira e tão próxima de grandes centros urbanos.No caso das sacolinhas em desuso, o ideal seria substitui-las pelos tradicionais embornais de pano, hein!

2.Também tencionava me estender sobre a iniciativa da Usp em usar em suas unidades, a partir de junho,  15 scooters movidas a eletricidade doadas pela EDP, empresa portuguesa de energia elétrica que atua no mercado brasileiro.( ver Jornal Destak 15/05/2011, pág 4 - título:parceria ) Enfim, gradualmente necessitamos abandonar a utilização dos veículos movidos a combustíveis fósseis a favor da despoluição do planeta.

3. No entanto, ainda pasmo com o que ocorreu na noite de quarta na Usp quando o jovem universitário de 24 anos, Felipe Ramos de Paiva, cursando o 4º ano de ciências atuariais, por volta das 21.30hs foi abordado e morto friamente no estacionamento da FEA. Um jovem inteligente, de boa índole, companheiro que tinha um futuro promissor pela frente, de repente o infortúnio e a violência bateram à sua porta com truculência. Ele reagiu desesperadamente e ao medir fôrças com os assassinos cruéis, levou a pior e num piscar de olhos fatídico e traiçoeiro sepultaram seus sonhos dourados.

4. Esta fita já rodou diversas vezes em outros lugares, esquinas, colégios e ocasiões.Só que é a vida real sem volta e maquiagem. Vemos que o mundo bom não veio, o porquê não sabemos, tentamos em vão... a paz acabou, o medo vingou, o teto e o pátio já não são mais seguros, a rua não existe, de pouco adianta em insistir em conceitos quânticos se a violência tem direitos plenos...


5. Este blog, seu autor, os inúmeros amigos dos cliques solidários estão inconformes e de luto com o explodir da violência nas escolas públicas brasileiras. É necessário, de extrema urgência dar uma pausa nas atividades e parar para refletir seriamente sobre este acontecimento funesto e triste que ceifou a vida do estudante Felipe Ramos de Paiva. Depois cobrar conjuntamente providências das autoridades e ações práticas para coibir e reverter este quadro adverso. Não podemos entregar nossos jovens, esperança da pátria a morrer loucamente na mão de facínoras, que andam aí livremente pelos átrios de nossas instituições de ensino.


6.Em se tratando da maior universidade pública da America Latina,é inaceitável que fatos desta monta ocorram em seu Campus. Vem cá, de lá saem os projetos que alavancam a mecatrônica, a quântica física, a economia, a medicina, a arquitetura, a jurisprudência, a literatura, as artes e uma gama de outros cursos abalizados e de 1ª categoria. Por que não criar um ambiente seguro e tranquilo para que os alunos, professores, funcionários desempenhem suas funções com louvor e méritos divulgados. O que vemos é um cenário de sobressaltos, insegurança, iluminação precária e ausênsia quase completa de uma vigilância ostensiva e efetiva preservando o ir e vir de todos que por lá circulam com seus objetivos sonhados no mundo do saber.


7. Gente sensata, a Universidade de São Paulo -USP é uma conquista de todos os brasileiros, simboliza e tem de fato um ensino público de competência e méritos aclamados mundialmente. As melhores cabeças pensantes do país e do exterior almejam ingressar em suas fileiras, sua pesquisa é avançada e compete de igual com outras partes do mundo.Tem um corpo docente respeitável, que dá conta do recado e ensina magistralmente. Não seria exagero exigir da sociedade,da iniciativa particular, reitoria, poderes públicos uma mobilização nacional para salvar a USP destes perigos que a assolam repetidamente.Reinvindicamos na lei e respeito por esta grande instituição: total segurança e respeito por este ambiente estudantil, pelos professores, alunos e funcionários dedicados e cumpridores de seus deveres pátrios.


8. Os sinos dos corações uspnianos tocam inconformes ao relembrar esta recente tragédia e se pudessem falar, diriam aos quatro cantos da nação brasileira: façam alguma coisa de fato! Possuimos asas e estamos agrilhoados à esta triste realidade, estamos transidos de frio, aqueçam nossos sonhos de liberdade, justiça, paz e segurança,para que não morram!!! 



9.Meus sinceros pêsames à familia do jovem Felipe Ramos de Paiva que partiu, mártir da violência, aos seus colegas, aos professores, a direção, aos funcionários.Um abraço de conforto a todos e ofereço-lhes o calor deste ombro amigo de um poeta mínimo, da cruel vida paulistana.


Helder Tadeu Chaia Alvim


Postar um comentário