terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

preliminares de uma osmose reversa

Preliminares de uma osmose reversa

1. E o fio da lamentação seria extenso demais se alguém parasse para enumerar uma por uma as causas e os efeitos, os fenômenos de difusão, as palavras 'ordenadas', as sensibilidades e raizes distorcidas que levaram a este estado de coisas que poderia se intitular: o esboroamento geral da fuselagem,uma linguagem dura de estarrecer a quem quer ver o mundo bom para todos e não encontra nadica de nada a sintonia e não se alembra de um mínimo vãozinho azul
no seu exercício da canoagem.

2. Confusões, sofismas de idéias e ações e por mais otimista que seja o colega de remo, ar e terra ele só vai enxergar danação e mais danações que se amontoam no panorama mundial, ninguém está imune, ninguém tem foro privilegiado, muito menos garantia contratual estabelecida.

3.O trajeto há muito fora ilusionado pelo fio do consumo, pela contra cultura da alienação do 'eu', pela sublimação de 'heróis' fabricados ao longo do percurso, acrescentando políticos inescrupulosos aparentando experiência de experimentados guias ou navegantes e eles padecendo do mesmo mal e se alimentando da mesma seiva viciada que sofisma a informação.

4.Rareou no horizonte o bom senso renovador, o despreendimento e a lei do ser visto a qualquer preço tomou proporções avantajadas nas telas 'mágicas' e a visão tacanha e egoista da real realidade sufocou legitimas aspirações maiores do bem comum e vemo-nos todos à deriva, perigando na mão de títeres absolutistas, guerreando o irmão, ferindo a natureza, roubando a inocência do ambiente todo, e aquele calor in natura artis tornou-se uma cidade submersa para poucos saudosistas para em seu lugar aparecer as grandes magalópoles problemáticas e lotadas de emblemas artificiais.

5. E qualquer vento contrário condenará a humanidade inteira ao naufrágio à seco. Aquele mesmo fio do consumo esticou tanto o 'eu' num frenesi colossal causando sérios compromentimentos de estrutura e razão. Mensagens subliminares propagadas por asseclas do anjo decaído minaram a nave terra, cortaram seu cordame vital, entornaram no mar das ilusões seu azeite contentor que um simples puxão ao acaso trará o fim de uma era.

6. Esta mesma era que muitos quiseram autodeterminada, livre, moderna, e automatizada se encontra no presente momento mais para a ciência do nada em ebulição. Ah! o caminho que se apresenta, carregado de nuvens espessas é o pior presságio de uma escatalogia anunciada pois seu curso fora propositalmente desviado para confundir o incauto navegante, transeunte de suas próprias ambições desmedidas. Estas minaram o calor natural, o companheirismo, e as atitudes frenéticas do ego ditaram as normas de viver...

7. Sei que pesar a mão na escrita de nada adianta se não partir do âmago de cada indivíduo o movimento renovador que se faz necessário em âmbito pessoal e social que bem poderia se auto denominar: osmose reversa universal, pois interesses do bolso particular sobrepujou o bem comum maior da humanidade e a chave de boca 9/16 foi roubada do quintal doméstico.

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário