quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

a rainha da neve, o palacio de cristal e a alma quântica

A rainha da neve, o palácio de cristal e a alma quântica

1. Voltando à figura do rei Salomão no intuito de esplanar algumas idéias adquiridas no silêncio de uma prece, parece-me que sua imagem não me abandona. É que vejo nele o arquétipo do homem de ação, patriarca,estadista, gênio, sábio, político, rei e irmão que levou o verdadeiro entendimento a seu povo e à sua lendária e profética época.

2. Se ele fosse vivo hoje certamente não mudaria seu discurso e compreensão, nem hesitaria em proclamar: em meio 'ao cardo da charneca, ao solo calcinado' da alma contemporânea, do 'deserto' das aspirações elevadas que se tornou a era on line mal definida na estrategia do céu, ' da terra salobra em que ninguém reside' ele diria que muitos confiam falsamente na 'baal' moderna da tecnologia e seu coração de vaidade palpita longe de Deus e nem se darão ao luxo de perceber a chegada do 'bom tempo!' daquele das certezas empíricas com foi bom para seu povo.

>A CARACTERÍSTICA MARCANTE DE SALOMÃO SABEM QUAL FOI? a Sabedoria que emanava diariamente num crescente do trono de Deus para o coração e os lábios do 'grande rei ' da cidade santa de Jerusalém.3. Sabedoria esta que beneficiou na prática não só a si, sua familia, O povo eleito, outros povos, sua época, mas também o mundo inteiro, pois a visão de Salomão foi única, universal e abrangente. Ele soube arrebanhar riquezas, poder, exuberância de obras sem olvidar a humildade, bondade, a justiça e retidão. O resultado: o verdadeiro progresso material. clarividência impressionante acerca da contigência da vida a que fora chamado a protagonizas, e uma conduta de governante, pacífica e cândida.DIRÍAMOS HOJE ELE FOI 'O CARA', NÃO UM ARREMEDO TÃO EM VOGA NOS DIAS QUE CORREM CÉLERES PARA O CAOS INSTITUCIONALIZADO.

4. O primeiro livro dos Reis, cap. III revela seu espírito de imparcialidade, sua razão e inteligência raras no trato com a sociedade de seu tempo que faria inveja aos dignitários hoje, espalhados pelos quatro cantos da terra e que muitas das vezes, com raríssimas excessões, perderam o rum o da história cíclica, deixaram escapar de suas mãos o bem comum maior e aguardam sem perceber o tribunal inafiançavel da justiça do alto.

5. Para ele a detenção da ciência era pura vaidade se não se reportasse ao autor da criação. Mesmo no meio de riquezas e pompas - o rei mais esplendoroso da terra - cercado de pedras preciosas, cristais e ouros de Ofir.Não guerreou, demonstrou uma sabedoria acima da acima da média que o levou a cultivar um modo pacifico de governar. Soube na diplomacia fazer alianças, produzir na bonança alimentos, irrigar terras, explorar minas de cobre e teve gestos e mais belos gestos nobres na condução dos destinos de seu povo.

6. O rei Salomão viveu uma vida plena de realizações, fez da justiça seu lema, da bondade sua locomotiva, da moderação seu arrimo, em sua relações com outros povos demonstrou uma objetividade de estadista e produtividade invejáveis. Desenvolveu o comércio com a Arábia, Etiópia e a LíbiA. E o mundo conhecido ficou pequeno, alavancou com sua ciência a terra e acho que não vai surgir um outro do quilate do grande rei de Jerusalém.

7. Ele foi valente sem pisar em só ninguém, temente sem ser arrogante, confiante sem querer prerrogativas assinaladas; viu, conheceu e sentiu a precariedade da existência e dotado de clemência agradou a Deus e deu o que falar... Vamos imaginar um dia de sol a pino quando aparece em seus domínios a Rainha de Sabá de país distante para ouvir e conferir a sabedoria e o esplendor do rei Salomão. e um por um o rei decifrou os enigmas apresentados:

* 8.-' a) 'O que é que alegre no ar caindo do céu no chão sua pureza se vai e morre toda a beleza?' - 'A NEVE CAINDO DO CÉU DISTANTE DEIXA A TERRA LEVE E DANÇANTE, O HOMEM PISA NA SUA BRANCURA E ACABA COM SUA BELEZA PURA.b)-Que águas são essas, que não nascem de pedra, chão ou monte, e embora venham da mesma fonte, ora amargas, ora doces são?' - ' AS LÁGRIMAS NÃO VÊM DO CHÃO, E É DOCE O PRANTO DA EMOÇÃO FELIZ. AMARGO É O PRANTO DA DOR, TRISTEZA E DESENCANTO.' E Rainha da neve sorriu e continuou: - 'A minha mãe me deu um dia presentes dois - que alegria! Um veio do alto mar infindo guardado num estojo lindo, o outro veio das entranhas escuras, fundas, das montanhas.' - ' FINAS PÉROLAS, BRILHO IRISADO, RICOS ANÉIS OURO LAVRADO BELEZA PURA E PODER DO OURO.' - Rei muito sábio tu podes dizer quem sepultado vivo no fundo da terra longe do sole do mundo morre, e no entanto volta a viver?' - 'A SEMENTINHA SEPULTA NO CHÃO FAZ NASCER A ESPIGA O DOURADO GRÃO, E AQUELE QUE ALI A ENTERROU COLHEU BOA SAFRA E SEREGALOU.'

8. Esse é o meu rei e se me perguntam porque insisto na história e cito em versos acanhados sua memória, é porque gosto de transitar neste passado bíblico e vejo refletido nele um futuro promissor para o mundo. Sabe gente sensata aprendi com ele buscar na humildade a sabedoria e confesso que me espanta sua visita solidária ao amanhecer.E você derepente se encontra enxergando em si lacunas, imperfeições de arrepiar, se encontra 'correndo atrás do do vento', e vê que a própria busca da sabedoria pode tornar-se uma tremenda vaidade!

9. E a rainha de Sabat admirou não só a sabedoria que Salomão possuia mas também seu trono de marfim, suas obras, o Templo de Jerusalém e todo seu interior revestido em cedro, cipreste e ouro e seus enormes átrios, viu de perto a prosperidade dos Israelitas, o carácter de um rei justo e imparcial que levou a um progresso considerável seu povo.

10. Ela em meio à sua psicologia feminina atilada vislumbrou um poeta rei capaz de escrever 1005 cânticos, salmos e proverbios, um rei que cantava as glórias de Deus, que temia sua justiça, que espelhava sua grandeza, que cultivava a exata proporção da finitude humana e mesmo vivendo num palácio de cristal, cercado de esplendor, ouro e pedras preciosas ele soube projetar em Deus sua fôrça,elevar-se da existência passageira e arrebatar tudo e todos para o trono da Sabedoria Incriada.

11. A rainha de Sabat boquiaberta exclamou reverentemente inclinando sua fronte: '... tu és abençoado por Deus, pois nenhum mortal jamais andou sobre a terra com tal sabedoria como a tua!"

12. Quiça a 'justiça de Salomão', que perdura nos códices até hoje fosse aplicada nos argumentos ' infringentes' do STF; o povo brasileiro recuperaria sua soberania e o brilho incomum de seus olhos retornaria 'impávido"



Helder Tadeu Chaia Alvim

Postar um comentário