segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

a voz que veio da montanha

1. Escrever, é o que a gente se propõe a fazer, e tantos o fazem tão bem que fico pasmo e quisera o fôlego do vento soberano, a capacidade dos santos para entender tudo e todos nesta segundona quente de vapor na São Paulo dos juízos contrastantes. Vejo que uma outra realidade paira sobre a tez da humanidade que desaprendeu o códice do amor, nem dá bulufas de atenção para as 9 bem aventuranças do Mestre dos mestres que um dia de luz diáfana subiu ao Monte Santo e falou com aquela voz divina para todas as gerações: 
> 1. 'Bem  aventurado s os  que  tem  um coração de pobre, porque deles é o reino dos céus; 2. bem aventurados os que choram, porque serão consolados; 3. bem aventurados os mansos porque possuirão a terra; 4. bem aventurados os que tem fome  e  sede  de justiça  porque  serão  saciados; 5. bem aventurados os misericordiosos porque alcançarão misericórdia; 6. bem aventurados  os puros de coração porque verão a Deus;7. bem aventurados os pacíficos porque serão chamados filhos de Deus; 8. bem aventurados os que são perseguidos pela justiça porque deles é o reino dos céus; 9. bem aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de mim. Alegrai-vos e exultai, porque será grande vossa recompensa nos céus...'

2.  Palavras de vida perene estas proferida por Jesus Cristo e que permanecem fortes e cativantes como tudo que procede de seu Evangelho de salvação. Em nenhum momento o Mestre diz que seremos felizes se alcançarmos bens materiais, riqueza, honra, e reconhecimento geral, não! Elas trazem uma mensagem psicológica que puxa para cima as criaturas e acena para o reino de outro mundo, objeto de seu sacrifício redentor. A fala acima referendada pelo  evangelista Mateus enumera tudo o que há de contrário em nosso tempo:  pobreza de espírito, lágrimas, mansidão, justiça, passividade, provação e alegria espiritual.

3. É, meu amigo que reparte comigo seu tempo e disposição de dialogar mesmo sendo nesta página acanhada deste blogger, por isso eu lhe digo que o próprio fato de muitos não se darem conta das palavras de um Deus humanado é sinal que algo não anda como devia e perdeu-se  tempero da vida e tudo o mais. Ademais, muitas eras históricas se sucederam num galopar do tempo impetuoso, vieram povos, sobraram ruínas, brotaram esperanças e ficou em aberto a plena realização na terra das 9 bem aventuranças, pois um Deus fala e quando diz que nem um j passará desapercebido, subtende-se tudo literalmente, e não se trata de um recurso de linguagem rítmica, não!

4. No ano 33 da era cristã, consumou-se o sacrifício no gólgota, a redenção se deu, as escrituras foram cumpridas: O 'Pater, fiat voluntas tua' tem um peso na história salvífica que se confunde com a história humana, pois um Deus assumiu a natureza do homem e derramou até a última gota de seu sangue para salvar o irmão da condenação e elevá-lo a sua condição divina. Suspenso no madeiro Ele, Jesus bradou: Consumatuum Est, e realmente nasceu deste grito lancinante a era do perdão sem limites, o fim do antigo testamento, o novo deu as caras após esta ignominiosa crucifixão e no terceiro dia veio a resposta de luz com sua ressurreição maravilhosa!

5. Os profetas até então cantaram seu canto, elucidaram seu pranto insistindo nos oráculos do Senhor. Agora o próprio Messias era realidade palpável, uma presença odiada pelos fariseus e amada por Pedro de todas as canções, agora Ele deixaria a Sagrada Eucaristia e com 12 rudes homens iria até os confins da terra pregar o evangelho a todos sem distinção.

>> Estava definitivamente implantada na terra um novo jeito de ser que seria a junção entre o palpável e o imponderável latentes na sua Igreja, simbologicamente pela lança do centurião Longino e percorreria um longo caminho até a consumação dos séculos passando pelos 7 selos do Apocalipse de João Evangelista.

6. As relações anímico empiristas de Deus e os homens doravante teriam outra impostação, viriam os santos, a presença da Santa Virgem se faria presente no decorrer dos séculos, as intercessões poderosas  se fariam sentir em cada canto do globo, em cada povoação humilde, nas cidades grandes, nos santuários, nos sopés e lugares ermos.

7. Muitos seguiriam o divino capitão bem de perto, muitos seriam o sal da fé, a luz na escuridão, muitos engrandeceriam a nau de Pedro rumo ao céu de alegria sem fim.Outros nem tanto seguindo o livre exame se arvorariam em apóstolos pregando a disjunção a troco de progresso financeiro, ah! ah! ah! Viriam os Loudas Iskariotis para minarem a santidade do templo santo.

8. No plano civil as aberrações dos títeres, as guerras mundiais, a intolerância social, o ganho, fama e poder cegariam a classe política e o povo seria sôfrego de prazeres  E assim aportamos hoje em nossa era caotizada, que se quer da alta definição, que acumula prejuízos sem conta, que amontoa o lixo do consumo, que esmorece na fé, no calor, solidariedade e no conhecimento das verdades eternas. O eu suplantaria o Nós e as ações más semeariam o germe da discórdia e prepararia o laço de tentáculos no primeiro poste de esquinas ilusionadas.

9. Mas, paira sobre ela como nunca as incógnitas das palavras de um Deus: 'Tenho sede!' de justiça, paz, concordia social, harmonia. E neste infinito enigmático aquele que amainou as tempestades está vivo, bem desperto e dispõe de uma legião de anjos para balançar o coração da humanidade toda e se preciso for fazer tremer a terra até o Resto tomar seu lugar.

10. De nada valerá no cômputo desta era, os avanços quânticos, pois uma elevação da temperatura casual impede até aviões de suas decolagens que dirá o que virá do centro da terra... As proporções das mudanças serão inimagináveis e o bem comum do planeta irá adequar-se às ordenações divinas.

11. Será o mundo bom das certezas empíricas e isso acontecerá podem acreditar quando, somente quando ao 'EU' , se sobrepor o 'NÓS', o que for bom para um indivíduo será bom para todos indistintamente ou seja vamos viver uma era de luz chamada: solidariedade universal. de farto e de direito, vale frisar bem sem segredos, será um caminhar em vôos  peregrinando no infinito de Deus!!!

12. Já está resolvido! Como ousa afirmar tal disparate? Concordo até certo ponto com suas afirmações, mas no lusco fusco de hoje, francamente não entendo tais palavras lançadas ao vento! É para confundir ou amealhar um quê de reconhecimento literário novo?

13. Na verdade nem uma coisa nem outra, em se tratando de uma perspectiva maior, aquela que procede do Criador podemos afirmar que já deu certo, até porque Ele é ato puro e criaturas contingentes que somos, criados e não criadores estamos sujeitos à ordens superiores. O presente, o passado e o futuro encontra-se na palma de sua mãos. Não se trata de uma transferência de responsabilidades, determinismos, mas uma constatação real trazida pelo gênio de Aquino e Agostinho de Cartago, mestres da era clássica e média idade.

14. ' Causa finita celebrata est', encontra-se escrito e sua aplicação social em larga escala global depende única e exclusivamente do beneplácito de Deus, da conspiração da natureza, da dinâmica dos elementos como o ribombar do trovão é precedido pelo clarão dos relâmpagos, a vontade suave das ordenações maiores criará uma força desconhecida que renovará a face da terra.

Helder Tadeu Chaia Alvim

Postar um comentário