segunda-feira, 25 de abril de 2016

Fulminata, a décima segunda legião romana

      Fulminata,a décima segunda Legião Romana
‘ Vai, vai filho, vá até o fim desta jornada feliz com os teus companheiros, para que tu não sejas o último dos que hão de apresentar-se perante Deus’.

1.  O frio era cortante naquela tarde de março do ano de 320,o vento vinha do norte e a geada se aproximava e congelava toda a lagoa em Sebaste nos contrafortes da Armênia.
2.  O general de nome Agrícola folheava um manifesto assinado por quarenta de seus robustos e jovens legionários, homens leais a Roma e ao imperador Marco Aurélio, no entanto não aceitaria por nada deste mundo que seus subordinados fossem seguidores do Nazareno e muito menos professassem a fé cristã, ainda mais naqueles moldes.
3.  Sua ordens eram claras e prepotentes, toda a sua legião deveria render fidelidade aos deuses romanos não importava a região, tudo devia estar sob as ordens das sandálias romanas, e não era um homem galileu que fundara a ‘seita nazarena’que iria mudar a mente e os corações de seus soldados.
4.  Então determinou que quarenta deles fossem despidos e jogados a noite no lago congelado, e ao lado deixou uma casa com banho quente para aqueles que deserdassem da fé cristã pudessem se banhar e na sala contigua, uma cozinha de campanha com  uma variada ceia lhes esperava: panis mundum, puls, aper ou javalis, e muito vinho caecubum.
5.   Somente um deles assim o fez, tão logo fora substituído por um outro legionário que aderiu ao grupose convertendo à fé cristã. Um cenário digno de filme retratava a realidade anímico daquele momento único na existência dos valorosos mártires de Sebaste.
6.  Assim foi o alvorecer do mundo bom, da liberdade, da paz conquistada no gólgota salvífico pelo Deus humanado, e seria assim a semente grandiosa da fé que nenhum potentado conseguiria dobrar ao longo da história.
7.  Os quarenta pereceram nas mãos do império, por ironia o mesmo estado que defenderam inúmeras vezes com seus elmos e capacetes. Lá em Roma altiva anos antes um guarda pretoriano também fora martirizado a flechadas pela mesma razão, chamava-se Sebastós, o nosso popular São Sebastião,  seus companheiro de armas: Mauricio, Marcel também tiveram igual sorte.
8.  A decima segunda legião romana Fulminata fizera história fundada em 59 a.C por Julio Cezar fora posicionada em Melitene, guardando a vão do rio Eufrates, era composta por 6.800 legionários e se distinguira em feitos heroicos para defender o império das incursões barbaras.
9.  O legionário orgulho da nação tinha uma composição sui generis e se tornara invencível sobre vários aspectos bélicos. Uma legião era composta por mais de 6.000 homens, divididos em dez unidades, chamadas coortes, e nas suas extremidades as forças auxiliares de cavalaria.
10.Tinha também seus temíveis Scorpions ( lançadores de flechas) e as catapultas que lançavam pedras. Na frente iam os soldados jovens, na retaguarda os veteranos. E avançavam contra o inimigo com seus testudos ou carapaças, é que justavam os escudos e partiam para cima com suas espadas e lanças.
11.Uma infantaria leve, os velites arremessam lanças e recuavam pelas alamedas estreitas abertas entre as coortes. Ainda usavam capacete de metal, escudos, cota de malha e um ultimo recurso, o temível punhal.
12. Assim Roma altiva e soberba conquistara quase o mundo todo conhecido até se levantar uma outra nação aparelhada , que despontaria sob a égide organizada e inteligente de Dário, rei dos persas, que de igual para igual colocaria a hegemonia do império romano sob perigo.
13.Esta gloriosa legião lutara em Sabis, no cerco de Alésia, na batalha de Farsalos, a 12ª legião de carácter consolidado, desafiou o império parta, na síria se acampou em rapana, na fronteira oriental no Cáucaso se fez presente, e assim foi sob o imperador Domiciano, César, Augusto Germanico, Lucio Julio Maximo temos noticias das façanhas dela. A legião estava na Armenia durante a campanha de Trajano em 114, que terminou com a anexação do reino.
14.Assim chegamos ao ponto principal deste relato para ressaltar a vida , o carácter e a intuição de um comandante em chefe da 12ª segunda legião romana, um soldado corajoso, leal e destemido. E um dia de outono estival, amanheceu  em Queades norte da Hungria o acampamento do imperador Marco Aurélio cercado pelos bárbaros, mas a 12ª estava lá, nesta época era formada por um grande contingente cristão. A legião era comandada por um destemido e ágil general de nome Expedito.
15.Logo cedo aconteceu o embate, e fora desfavorável para os romanos, com escassez de água e alimentos a situação se estendeu todo aquele dia e o começo da noite. Houve uma trégua e eles aproveitaram para rezar as margens do rio, e dali um pouco mais de 3 horas iriam retomar a ofensiva pela madrugada afora até ao meio dia seguinte.
16.E ela foi cruel, com os francos desguarnecidos, a derrota estava iminente, foi quando uma chuva se pôs a cair, e fez recuar os inimigos, os raios e granizo caíram sobre o exercito contrário que os soldados debandaram amedrontados... O exercito romano, e o seu imperador, graças a fé de Expedito e seus companheiros estavam sãos e salvos.
17.  Mais uma vez  a águia romana triunfara, e seu estandarte pairou airoso em terras de Hungria com a que desafiar o tempo, a historia e afirmar invencibilidade eterna,,, pois não era a toa que seu emblema sagrado trazia  as letras: S.P.Q.R – senatus populusque romano, senado e povo romano.
18.Mal sabia ou sabia demais o tempo soberano que a republica de Romulo e Remo estava com seus dias contados, passaria sim pela era dos mártires, viriam os bárbaros, e a fé de Expedito, Sebastião, Pedro, Lino e Cleto, Luzia e Cecilia iria triunfar independendo dos reinos e ambições dos pseudos deuses de Roma. Pois no ano 33 da primeira época um Deus subiu o calvário e se imolou no lugar da humanidade toda, e suspenso no madeiro atraiu a si todas as coisas, todos os tempos, todos os povos e a natureza inteirinha, seu moço!
19.Expedito, desde jovem deum carácter lhano e perspicaz se alistou na legião romana e guardava por ela dedicação, honra e lealdade incomuns, versado nas letras de Cicero prezava a pátria que servia com destemor e organização. Tornou-se logo o general de confiança de Dioclesiano. Recebeu várias honrarias e transitava livremente pelo senado, conheceu as façanhas de Anibal, estudou ponto por ponto a destruição de Cartago.
20.Montou suas estratégias pessoais de guerra, conheceu pelos livros as guerras púnicas, as águias cartagineses ultrapassando os alpes, o gênio de do consul  Lutácio  Cátulo que com seus tratados se impusera a Cartago.
21.E naquela manha outonal estava preso nas masmorras fétidas de Melitene com seus comandados, e a sua mente veio sua infância feliz e segura na sua querida Armenia, viu os campos dourados de trigo, seu pai apascentando as cabras, sua mãe tecendo os mantos e redes em voga, suas irmãs  a beira da cozinha preparando a ceia...
22.Lembrou de sua juventude plena, da escola, do latim e grego, das odes de Virgilio, dos tratados de Platão e seu toponoetós e Aristóteles e sua hermenêutica, de Sócrates, das arias cantadas e tanta coisa...
23.Talvez tenha deixado para trás algum coração partido, uma donzela em prantos e choro sentido. Mas agora estava ali prestes a se encontrar com Cristo, e como seria do outro lado da vida?
24.Sabia muito bem que desde a sua conversão não teria mais volta ao mundo pagão, mundo confuso e autoritário, cruel e insano a tal ponto de fazer do imperador, criatura mortal e falível, um deus! Tirano que jogava no coliseum seus irmãos cristãos para servirem de alimento às feras, que obrigara através de seus malditos editos que eles estivessem clandestinos nas catacumbas de roma.
25.Fora batizado, recebera a confirmação e estava cônscio de sua fé em Jesus Cristo, sabia que o grande pescador fundara a Igreja sob as bases do Gólgota, que Cristo ressuscitara, e abrira as portas do paraiso para toda a humanidade igualando, plebeus, nobres, imperador e povo através do mandamento do amor sem limites.
26.E veio a ordem e foram decapitados, testemunharam a sua fé sem pestanejar um segundo, e no horizonte estival de Melitene amanheceu  o dia esperado, Expedito e seus companheiros acreditaram, sofreram uma breve noite de tormentos e quando raiou os primeiros sinais da aurora estavam no paraiso, e ouviram uma voz tonitruante declarar: ‘ vinde benditos de meu pai...’E a sinfonia dos anjos se fez eterna!O general em chefe do maior potentado da terá se apresentou ao trono da justiça e encontrou acolhida no seio de Abraão.

Chaia  Alvim Helder
Postar um comentário