terça-feira, 3 de novembro de 2015

Ensaios da alma II

  arcanos que se chamam anjos
1.       Nesta parte vamos pesquisar juntos alguns aspectos que hoje em dia no  pragmatismo em que nos encontramos não se comentam deles, no entanto eles são de vital importância no cotidiano que nos cerca. Mesmo que não se tenha conhecimento do universo espiritual que nos rodeia, ele está presente em si e mais do que se pensa.

2.       A gente  sabe que o coração dita as palavras, e se a boca fala a verdade ele soa o que  vem do intimo, então ouvimos pouco falar da alma é porque ela não faz parte integrante mais do converse humano. Se propalam tanto o marketing elaborado, as modas das passarelas fashions, é porque representam anseios, gostos e tendências indubitavelmente.

3.       Ah! A alma, objeto da redenção de um Deus, que subiu o calvário carregando a cruz da ignomínia, abriu os braços, deixou-se ser imolado, pontiagudos cravos traspassaram sua benditas mãos e seus pés divinos.

4.       Conversa em desuso, estranha aos ouvidos de muitos, e porque não coloca-la em ‘reuso’ sagrado na hora presente palmilhada de tantos desvarios, perpassada de tantas interrogações, que trêfegos caminhamos para o fim  escatológico de uma era afônica?

5.       Bem apropriado se torna religar a matéria ao espirito para perceber um pouco o imperceptível do espirito e ajuizar nossa existência com as perspectivas anímicas de uma tonalidade empírica que nos aguarda na curva da história vindoura.

6.       Isto clareará nossos pensamentos e de cara veremos outra realidade, sentiremos em nossa face outros ventos, e entenderemos num flash de luz diáfana que a vida humana sobre a terra dos homens e feita de batalhas, dedicação , sacrifício e amor sem limites.

7.       E o cêntuplo prometido por Cristo vem em forma de consolação do espirito e as ordenações da liberalidade divina passam totalmente pelo exercício do saltério de dez cordas dado a Moisés no monte Sinai.

8.       Se me permitem vou citar o profeta Isaías quando em uma ocasião única ele viu um tempo adiante, muito distante do seu  e suas palavras trazem uma intensidade maior  :
‘... O Senhor dos exércitos dará neste monte para todos os povos um banquete de ricas iguarias, ele removerá neste monte a ponta da cadeia que ligava todos os povos, a teia em que tinha envolvido todas as nações, eliminará para sempre a morte, e enxugará as lágrimas de todas as faces e acabará com a desonra de seu povo...’

9.       Outro raciocínio límpido nos traz o salmista misturando em seu clamor uma melodia que nos faz perder o fôlego: ‘... Ao Senhor pertence a terra e o que ela encerra, o mundo inteiro com os seres que o povoam, porque ele a tornou firme sobre os mares, e sobre as águas a mantém inabalável.’

10.   E o Altíssimo Senhor teve um proposito as se dispor a criar o universo, a povoar o céu de astros, a espalhar a mancheias tantas maravilhas no planeta em que habitamos, ao criar o homem e a mulher á sua imagem e semelhança. O primeiro com o dom da força, a segunda a rainha da criação com os dotes de beleza e intuição.

11.   Ademais nos alegra sobremaneira em saber que ele nos disponibilizou guardiões, guias de luz  no percurso acidentado do caminho da vida. E que diz literalmente é o livro do Êxodo: ‘... Vou enviar um anjo que vá a sua frente, que lhe guarde pelo caminho e lhe conduza ao lugar que lhe preparei. Respeita-o e ouve a sua voz. Não lhe sejas rebelde porque não suportará as suas transgressões e nele está o meu nome. Se se ouvires a sua voz e fizeres tudo o que eu disser, serei inimigo dos teus inimigos e adversário dos teus adversários, o meu anjo irá a tua frente...’ ( Êxodo 23, 20-23).

12.   Meus  amigos viram que realidade esplendida, Deus, os anjos? E o salmo também revela a sua presença na terra dos homens: ‘... O Senhor deu uma ordem aos seus anjos, para em todos os caminhos te guardarem... do caçador e do seu laço ele te livra, ele te salva da palavra que destrói, com suas asas haverá de proteger-te, com seu escudo e suas armas, defender-te.’

13.   ‘... Não temerás terror algum durante a noite, nem a flecha disparada em pleno dia, nem a peste que caminha pelo escuro, nem a desgraça que devasta ao meio-dia. Nenhum mal há de chegar perto de ti, nem a desgraça baterá a tua porta, pois o Senhor deu uma ordem a seus anjos para em todos os caminhos te guardarem.’

14.   Assim sendo através das eras históricas os guardiões cumprem exímios sua missão de guiar os homens no caminho do bem, inspira-lhes bons sentimentos, e sempre conforme os cânones respeitando primeiramente nossas escolhas e quando são feitas as certas brota no coração do mundo o bem comum maior.

15.    E quando a aliança é quebrada surgem as confusões, crises existenciais, conflitos, guerras, que sabemos bem donde procedem do anjo proscrito da visão beatifica, aquele que conduzia a luz, mas por orgulho se viu nas trevas e danação, e persegue os humanos com ódio infernal, reza que seus lugares estão reservados aos seres criados à imagem e semelhança de Deus, nos caso nós.

16.   Eles são os guardiões da terra dos homens, e contemplam continuamente a face do Altíssimo . Ah se conseguíssemos viver nesta impostação de imediato cessaria este tempo adverso, nos templos o sagrado seria de uma percepção quase natural, na sociedade civil a complementação viria numa disputa bendita de quem seria maior não em grandezas pessoais mas em servir ao semelhante, principalmente aos menos favorecidos da sorte.

17.   Então a palavra profética do Senhor do Tempo se transformaria em real realidade: ‘ Bem aventurados os mansos e humildes de coração porque possuirão a terra. ‘ E sua alma em contrapartida alcançaria as estrelas...

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário