quarta-feira, 26 de agosto de 2015

vida que passa

         vida que passa
1.       A vida traz surpresas muitas, alegrias, transtornos outros, transformações várias, variados contrastes, rumos que se mudam, períodos de calmaria, andanças e romarias, fúrias de ventanias, maremotos nas enseadas frias. Quando crianças, dias radiosos de sol, tardes grandiosas de carnaval, correrias, brincadeiras, as mais diversificadas possíveis, incríveis.
2.       A juventude chega com campos floridos, alguns questionamentos, muitos requisitos pré cozidos, ás vezes posicionamentos errôneos, sem falar dos encantamentos medonhos. É hora em que sonhos sonhados dão lugar para o sair da cama e realiza-los um por um.
3.       A vida madura quer a colheita num instante, uma vida segura, independente, ter as coisas se apresenta como um ideal premente. Você aprende a conviver com o momento inesperado, faz escolhas, as vezes certas, outras nem tanto. O desanimo aparece e na prece você alcança as estrelas.
4.       O ocaso chega e você olha para trás e vê que nada lhe completou exatamente, tudo não passou de tempestades de inverno no reverso que a existência permitiu-lhe viver, quanta gente você conheceu, quanta ideia se desmereceu. A única certeza que colheu foi a da companheira inquietude. Ela lhe sussurra que Deus existe e lhe prepara um banquete futuro em outro mundo, aquele que as traças e os ladrões não  alcançam, somente a fé vislumbra e a esperança lhe persuade do futuro.
5.       Ah! A vida passa como os ventos  lá para as bandas do sertão, resta a você vive-la com a consciência tranquila, vê-la com olhos de águia, com o pulsar da amizade senti-la com o calor do coração aquece-la e nada mais!
6.       O mais seria reservar um lugarzinho especial para os sonhos que porventura chegarem à soleira de seu travesseiro, aqueles em forma de arco íris, compreende-los sem se deixar levar no outro dia pelas ondas traiçoeiras, e você vai  percorre-los muitas vezes como o velho lobo do mar, solitário.
7.       Vai  cantar, escrever poesias à bela Isis com a voz do sentimento, se encantar com o mundo da pura fantasia, construir castelos de areia no mundo imaterial, dedilhar canções novas no imaginário surreal.
8.       Esquecer os dissabores que viveu, à dura penas pincelar grandes realidades de anil, compor à moda de outros tempos, mesmo em meio à contratempos de uma época de tormentos que agoniza a bom tempo.
9.       Que venha logo a harmonia num salve imenso de mundo bom, a contento para todos, sem vaidades, de verdade, onde os povos se respeitem em sintonia, onde todos desenvolvam suas aptidões sem maiores considerações, onde a rima, a prosa, a musica e os versos não precisem de enquadramentos perversos, sem equação nenhuma, em inúmeras versões em suma desapareça a dita distinção.
10.   Que a vida flua num ritmo diferente, e todos se incluam nela com amor, calor, união e dedicação sem disputas, incoerências e concorrências. E que a alegria de viver vislumbre, contagie mesmo as multidões, a prosa, a rima, os versos, permeiem o lume das ocupações e a musica entrelace todos os corações.
11.   E aos borbotões volte o elo natural trazendo consigo a essência, o perfume, etc. e tal,e você possa colocar para fora tudo o que agora guarda de emoção, eu sei o quanto pesa, reza a situação, mas sei também que chegará a hora bendita do poder das rosas em que o talento de outrora brilhará em todas as constelações de alpha de centauro, passando por ursa maior até escorpiões.

            Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário