segunda-feira, 24 de agosto de 2015

dimensão maior


               Dimensão maior
1.       muito tempo que o fígado da Res Publica Bar Zileira sofre uma degustação estranha, o sal na pressa se mistura a uma espécie de iguaria ignara, na mesa da precificação a desação serve os manjares aos convivas enfatuados, vinhos selects são trazidos, e a ovação se estende madrugada alta, em uma tradução digna de bacanais gregos.
2. Nem precisa dizer que o povo está fora de suas conversas subliminares, o apetite aumenta, as sesmarias são loteadas com fome de dez gerações. Aí está o quadro atípico de uma formosa dama que se chama pátria, outrora amada, hoje vilipendiada justamente por aqueles filhos ingratos que deveriam honrá-la, amá-la e não amassá-la de todo o jeito.
3.   Voltando à realidade extemporânea, acho pouco provável que o impechement da presidente Dilma se concretize, nos atuais moldes da republica federativa não vejo nenhum dirigente capacitado a enfrentar os desafios domésticos e internacionais que se apresentam solertes  à soleira brasileira.
4.  E conduzir a bom termo os destinos do pais continente requer tato, diplomacia, hombridade e sobretudo um ideal cívico a toda a prova. Difícil se torna  passar de ano, pois antes o postulante ao honroso cargo deve ‘sonhar e sair da cama’, conforme reza o adágio marajoano, deve ter presente que ‘é no coração que todas as guerras são ganhas...’
5.  Ah se esses e essas dignitários(as) soubessem o quanto os quatros elementos criados por Deus poderiam coadjuvar a favor da brasilidade, estaríamos em patamares de progresso sustentável, de bem estar e de abastança geral sem precedentes na história universal.
6.    Ademais, a população calma, cauta, esforçada e hospitaleira estaria do lado deles e 207 milhões de corações unidos seriam sim suficientes para mudar esta realidade triste em cachoeiras e cachoeiras de alegria e bem comum.
7.   Entenderiam que na interação enxergaríamos melhor a realidade, na poesia a sensação de liberdade como reza nosso hino nacional, e caminharíamos todos para a verdadeira dimensão que nos está reservada no concerto das nações.
8.  Temos um sistema de governo legitimo, outrora éramos monarquia e a batuta de Pedro II nos conduziu com destemor, equidade e ponderação sem a menor sombra de dúvida; veio a republica e sua linha sucessória enfrentou golpes, intrigas e tergiversações a mais variadas possíveis.
9.   De estado velho para o novo, de militarismo para a abertura, e depois de assistencialismo para esta colcha de retalhos com laivos de corrupção espantosa. E o nosso governo legitimado pelo sufrágio popular carrega vícios, enquanto uns parlamentares batem no prego, outros acertam na ferradura, ah, ah, ah ! ! !
10.   Em tudo e por tudo não tenho partido ou entrevista, o escopo final destes versos ao amanhecer servirá apenas aos interessados, meus chegados,que me propulsionam a escrever e à moda do ubuntu sagrado de Mãe África bendita: somos todos um!
11.   E seremos sempre solidários, unidos, contemplativos, lúcidos e de calor humano à flor da pele, pois amamos o Brasil acima de nossos interesses pessoais e o que acontecer com ele nos envolverá de permeio, a todos indistintamente.
12.   E constatamos que infelizmente a representatividade da chefia lá em Brasília anda carente de credibilidade, escândalos e mais escândalos sacodem o planalto, gente estudada e graúda envolvida, favores, cargos leiloados minam as decisões governamentais, e a população não enxerga neles mais a clareza, a largueza de vistas, a ética, a moral e o civismo, perfis exponenciais da democracia.
13.   Se vacilar o cachimbo cai’, e com o volume enorme de escândalos, do Mensalão, da Petrobrás, acrescidos a outros e outros que ainda não apareceram a situação tende a se deteriorar cada vez mais;  a imprensa livre está se encarregando magistralmente  e cotidianamente de divulgar as condenações e   a popularidade do atual governo enfrenta rejeição espantosa  e atinge os níveis mais baixos  desde a famosa abertura.
14.   Juros altos, carestia, descontrole do orçamento da união, crise ministerial, fatores que estão empurrando a republica federativa do Brasil para a curva retilínea de sua história. Na hora presente a turbulência financeira internacional se intensifica, os investimentos exteriores minguam, dólar em patamar elevado, China em contenção, Grécia falida, etc., podemos nos abeirar a uma recessão pior que o ano de 1932. Se as contas publicas estivessem em dia, a corrupção não existisse seriamos fortes o bastante para atravessar o período obscuro do planeta, não é o que acontece!
15.   - E olha o quase poeta em sua mínima dissertação posando de comentarista politico?! - Não, seu moço, é o dever cívico que me impulsiona em tal soneto, quer saber tô mais para Malaquias e suas clássicas e pungentes lamurias!  O Intento destas rimas serve a brasilidade. Nas redes sociais tem se falado muito, muitos xingamentos, ânimos exaltados para  todos os lados, muita zoeira, falação, embora eu ache sazonais estas tais invectivas,  respeito o direito de livre expressão e quando o consenso intermediar os interesses gerais da pátria vamos chegar a algum lugar aprazível todos.
16.  O  clamor   das    ruas  soberanas  à  partir  de  junho  de  2014  procede,  e  deixou  um    recado   claro que quer doravante o bom funcionamento das coisas publicas, quer lisura, dignidade,, quer ser representado de fato e de direito, quer ver os trilhões de impostos arrecadados empregados para o crescimento econômico, cultural, em ultima análise para o bem estar da população.
 17. Vale lembrar que democracia é o governo do povo para o povo e para o bem do povo, ele acorre as urnas de tempos a tempos e sufraga os candidatos que mais tem a ver com seus anseios, que se identificam mais com o direito constitucional e que vai representa-lo na câmara, no senado, na presidência, nas prefeitura e estados, visse!
18. Sua frustração aumenta, sua indignação ferve quando ele vê tudo ao contrario, gente se beneficiando do erário publico com apetite de mil dragões, e ao seu lado a educação às favas, saúde precária, segurança falha, transporte de péssima qualidade, e gente e mais gente se enriquecendo com o patrimônio de toda uma nação.
 19. E não é de hoje que ele assiste estupefato não em camarotes, mas assentado nas gerais populares o desgoverno, o caos tributário, o desencontro de informações e a ladroagem solta com pose fanfarrona de seriedade, a mediocridade em alta nas pautas planaltinas, e a capacidade de gestão em baixa da baixíssima exaustão.
20. Quisera que este vocabulário carregado estivesse ausente destas rimas, que a esgrima fosse só em filme de faroeste americano e que o dossiê pelicano existisse somente  nas ficções de Julia Roberts e Johw Griham, no entanto a sede de poder existe e persiste em atrasar o Brasil na sua auto determinação.
21. Ah! Se a moçada do bem em sua inteligência e integridade capitaneada pelo Emo. Sr. Juiz Sergio Moro não tivesse deflagrado a operação Lava Jato em conjunto com a Policia Federal não sei não o que seria do Brasil, talvez um campo minado, uma terra sem lei, uma pátria amordaçada por poucos inescrupulosos, os vendilhões do templo da  republica, os novos Loudhas Skariotis pós modernos.
22. O que impressiona a gente aqui e lá fora, que a dicotomia entre povo e poder se acentuou nas ultimas duas décadas, tornou-se gritante e humilhou 207 milhões de brasileiros; encastelados no mando os políticos em sua maioria esqueceram de auscultar os anseios daqueles que justamente os legitimaram nas urnas soberanas: os eleitores.
23. E foram dia após dia, noite após noite, uns legislando em causa própria, outros defendendo rumos aleatórios à brasilidade, outros açambarcaram o erário com fome de mil e uma noites. O conluio foi monumental, e a capacidade de sugar bilhões tornou-se a locomotiva de seus desejos espúrios, e o Brasil potencialmente grande nação, quase submerge e o seu fulgurante céu de anil se tolda cabisbaixo.
 24. Vai saber enquanto anoto estes traços a quanto anda a republica federativa, que decisões a aguardam, que senões emaranhados ainda lhe reservam a classe politica, que decepções estarão estampadas em sua face verde amarela,e se a ultima gota do cálice amargo já sorveu? E qual a saída que Deus inspirará aos mandatários de boa vontade!
 25. O caminho é íngreme, pedregoso, semeado de espinhos, a certeza boa não existe, o breu da noite cai sobre a pátria idolatrada, e a cortina da fumaça existencialista parece atingir boa parte das mentes que ainda conservam-se lúcidas,. Mas uma coisa é certa, as rosas do concreto se preparam para saudar a soberania popular das ruas com a chegada de uma hegemonia diferente...
26. Que trará em seu abençoado bojo a superação desses dias tristes e a afirmação peremptória dos valores pátrios e a dignificação nacional do bem comum maior, patrimônio inestimável e alienável de todos os brasileiros.
 27. Este momento atípico, agnóstico e sem noção em que estamos passando vai sumir de vez, e a boa fase vai aparecer para ficar conosco, vai nivelar o prumo certo para propiciar às embarcações da diversidade se encontrarem na perfeita harmonia da reconstrução nacional.
28. Será o tempo do equilíbrio na ética, a razão e a emoção juntas no mesmo poema da abastança geral, assombreada pelo decoro publico e privado quando finalmente o gigante poderá caminhar desenvoltamente para a consecução plena de seu sonho de liberdade!
> ‘Se Deus é por nós que será contra nós?’
29. Qual artista que procura a perfeição em seus acordes, o Brasil vai procurar a sua plenitude de crescimento, oportunidades iguais, a democracia viva e atuante em sua dimensão maior. E o orvalho benfazejo da brasilidade exorcizará a maldita idolatria do poder e a disputa doravante será para ver quem mais serve ao irmão, quem mais enriquece a honra do semelhante e a sua própria, quem mais ama a pátria livre, quem mais orgulha de ser brasileiro!
> ‘Bem aventurados os mansos e humildes de coração porque possuirão a terra.’
30.  Será sem sombra de dúvida um tempo da multiplicação dos talentos, das reais oportunidades anímico empíricas, da valorização da vida, da fomentação da alma, da calma e esforço pensado, em que os poetas do povo poderão tranquilamente cantar seu canto e não se preocupar com tanto desencanto.
31. Em uma palavra, haverá a equação perfeita entre povo e poder, pois a transparência total de tudo e de todos permeará os corações e refletira na sociedade um tempo de paz, tudo em função da grandeza da mãe pátria, que verá refletida nela a face bondosa do gigante verde, amarelo, azul e branco,  a fim de rescrever sua história. Isto tudo. não cansarei de repetir em prosa e versos cantados na voz dos poetas do meu povo.
Abraços de união,
Helder Tadeu Chaia Alvim



Postar um comentário