sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Honorato de Tobias

Honorato de Tobias
1. É já dizia o velho Honorato de Tobias, cabra bom e conversador, já naquele tempo da maria fumaça criticava as mazelas da politicagem local e balançava a cabeça desesperançado quanto ao rumos  de seu sertão: - Seu moço, não se iluda, atravessamos tempos difíceis como nunca se viu, é tem mais pode, seu moço, botar fogo na cangalha que o jegue morreu, , ,
2. É. Lembrei me hoje do brazilsão e sua performance atual carregada de interrogações, se     nos faltam acertos sobejam mazelas por parte da diretoria nacional.
3. É tão simples a solução, seria aplicar as leis constitucionais na letra, seguir a jurisprudência, auscultar nas ruas soberanas  o que o povo realmente quer, depois legislar, aperfeiçoar, não em proveito próprio mas a favor da maioria, ou seja em nome de 207 milhões de brasileiros.
4. Mas não é o que acontece, a corrupção fez escola, envolveu gente graúda, estudada, e o cancro está consumindo o tecido vital das republica federativa do brasil.  E chegamos onde chegamos e a situação de descrédito moral tende a piorar mais.
5. Muita gente não vocacionada está lá em Brasília conduzindo a nação, e sequer  consegue guiar a si próprio, e o abismo da contradição se abre de par em par, e as asas da liberdade, da auto determinação se fecham em voos rasantes chamuscando condutor e passageiros com sinetes indeléveis de mal querença social.
5. Querem dominar um povo, dividi-o para depois imperar absoluto já diziam os romanos no longínquo ano de 232 da primeira era histórica post Cristhum. No Brasil de dimensões continentais, tem se uma característica peculiar em um povo pacato, intuitivo que guarda laivos de fé  em dias melhores para sua prole.Mas o perigo das águas divididas o ronda sorrateiro e poderá desembocar em uma crise sem precedentes em sua história.
6. Este povo do qual fazemos parte com muita honra e amor, ele não perde a esperança nunca, e consegue levar numa boa esta situação aflitiva pois sabe que seu país guarda possibilidades em seu seio e mais dias menos dias vai raiar a liberdade e o bem comum será na prática um valor perene.
7. Mesmo que a troada da carruagem diga o contrário ele sabe que existe um Pai lá em cima que vela pelos seus filhos, e não deixará cair à toa os cabelos de sua cabeça, que não permitirá aos inimigos da verdadeira democracia solapar os valores que construíram ao longo do tempo, não conseguirão  destruir  as bases da convivência pacífica, e por mais que conspirem não amealharão o apoio da brasilidade.
8. E o ralo da história aguarda sôfrego esses e essas inimigos do gigante... pois Deus criou esta terra maravilhosa para todos os brasileiros, para crescerem e se multiplicarem tanto no material e sobretudo no espiritual. Se Deus é pelo Brasil , quem será contra?!
9. O Brasil, pais continente da altura de seu sonho latente não vai esmorecer, quaisquer que sejam as rebordosas adversas, pois está em pauta o destino de um povo, que aos milhares acorreram às ruas soberanas demonstrando dentro das normas constitucionais que está em desacordo com a sua politica doméstica, que repudia a corrupção, que quer ver o dinheiro publico ser aplicado conscientemente, que quer educação de qualidade, segurança e saúde saudável.
9. Ademais a cada dia que amanhece um não sei o que de esperança renasce no coração de cada brasileiro honesto, e ele quer ver o quanto antes o gigante se levantar totalmente restabelecido, quer sentar com ele na mesa da abastança e juntos sorrir um riso solto e despreocupado do tamanha de sua grandeza pátria.
10. Ele almeja tomar um bom café da manhã, saborear sua frutas tropicais e ir trabalhar para construir um futuro digno para sua prole, à tardinha naquela hora que convida a oração ele quer agradecer ao Criador mais um dia, depois chegar em casa e encontrar sua família feliz e novamente voltar a sonhar com eles sonhos maiores e assim por diante.
11. Ele quer deixar de lado os pesadelos deste desgoverno e caminhar a passos largos na plena realização do bem comum maior inerente aos seus mais de 207 milhões de irmãos brasileiros... 

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário