quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Abba - Pai

           Abba – Pai
        ‘ Padre  Nostro  Padre mio  tu sei  veramente  il  mio grande  Dio’

1.       A mais bela oração é de uma sensibilidade impressionante, aprendemos de nossa mãe na tenra infância e adultos formados de quando em vez nos vemos a pronunciá-la e um frescor primaveril invade nossas cãs e sorrimos um riso solto a não mais poder. Uma oração didática que encoraja   pois procede  de cor em  latim coração  +  o  sufixo aticum
 ( ação do coração ).
2.        Na medida certa temos à mão e aos lábios tudo o que precisamos pedir durante o caminho de nossa conturbada existência.   Ao recitar o Pater vemos as infinitas bondades  e a ternura de um amor compassivo do    Pai Nosso, e não só meu. É um doce convite a viver segundo a lei do alto, daquele que nos criou à sua imagem e semelhança e coloca à nossa disposição tesouros de sumido valor e a herança da felicidade eterna.

3.       Uma condição se destaca no recital ditado pelo próprio Deus um dia às margens do mar de Tiberíades, que seria procurar com o coração ou com  a coragem  mencionada acima ter uma movimento de alma, de amor e  de honra. E para isso se dispor a conhece-lo pois ninguém ama o que não conhece.

4.       Que coisa mais importante nesta vida que o pai que juntamente com nossa mão nos gerou? É natural receber deles amor e carinho, o que não diríamos do Pai celeste que conhece os fios escondidos de nosso cabelo?

5.       Mas vou deixar falar alguém especial, vou citar dois trechinho do livro “ A vida para a glória do Pai, de Madre Eugenia Ravasio – 1932 , Itália) em suas revelações aprovadas pelo vigário geral do Vaticano traz uma citação que Deus Pai revela-lhe o  seguinte: ‘... Acreditai que se tivessem começado desde a Igreja Primitiva a honrar-me e a fazer-me honrar por um culto especial, decorridos vinte séculos bem poucos homens teriam permanecido na idolatria, no paganismo e em tantas seitas falsas e más, nas quais o homem corre de olhos fechados para se precipitar nos abismos do fogo eterno!’

6.       ‘... A minha hora chegou É preciso que eu seja conhecido, amado e honrado pelos homens para que, depois de os ter criado, Eu possa ser o Pai, depois seu Salvador, e por fim o objeto de suas delicias eternas.’

7.       E continua a conversa com ênfase diáfana que destila um odor inigualável: ‘... Desde a criação do homem  não deixei de viver junto dele um só instante como criador, e pai, sinto como que uma necessidade de o amar. Não  que eu precise dele, mas o meu amor de Pai e Criador faz-me sentir esta necessidade de amar o homem...

8.       ... Vivo portanto junto do homem, sigo-o por toda a parte, ajudo-o em tudo, supro a tudo. Vejo as suas necessidades, os seus sofrimentos, todos os seus desejos, e a minha felicidade é socorrê-lo e salvá-lo.’

9.       Vemos que encontra-se em aberto a ação do coração de Deus na terra, aquela ação já anunciada no gólgota quando Filho Amado, objeto de suas complacências lançou um brado lancinante, ‘Atrairei a mim todas as coisas’, atração esta que está por vir em sua plena realização. 

10. Um tópico da oração do Pai Nosso declara e anuncia a parusia do mundo bom: ‘ Seja feita a vossa vontade assim na terra como nos céus.’ Esta vontade do reino do Amor Total seria a meu ver uma era de luz, progresso material e espiritual como nunca se viu na face da terra.

11. E qual a criatura que mais amou, mais o reconheceu, que o concebeu, guardou em seu seio puro,
deu à luz, amamentou, educou, entregou-o ao Pai na cruz de suplícios na trágica sexta feira santa.?Sim foi  Maria, a sempre Virgem Maria, Mãe Clementíssima e sacrário inesgotável de misericórdia, a Rosa Mistica de Eleição.

12. Ela fez inteiramente a vontade de Deus aqui na terra dos homens, e in fieri trazia em seu interior este tempo em que alude claramente a  mais bela oração ditada pelo Homem Deus e tudo caminha para o acorde final, necessário, ou a era Marial de vontades e desejos, ações e vôos empiricos sem precedentes desde a criação do mundo.

13. Ah! se procuram sinais, por enquanto não  verão, mas a constatação histórica e contundente, e as palavras de Deus não carecem de avalistas, só tenho a convicção que neste tempo a moeda do avarento e as quatro patacas do diabo não serão validadas, ah ah ah, pois o odor suave da mais esplendorosa e pura Rosa, exalará pelo mundo o perfume de jasmim.

Helder Tadeu Chaia Alvim


Postar um comentário