segunda-feira, 10 de agosto de 2015

a conexão anti brasil e o acorde final

              A conexão anti Brasil,   a ultima cartada e o acorde final

1.       O tema de hoje é denso sem deixar de ser óbvio e escancarado , e já imaginam o assunto, ele não sai do pensamento e boca do brasileiro mediano, que se pergunta nos bares, cafés, Igrejas, repartições, hospitais, escolas, quartéis, comercio, indústria, campo e cidade, ar, mar e mata adentro, por qual razão todos estão em uma situação aflitiva?
2.       A conexão cívica brasileira  está sem sinal em múltiplos aspectos de sua existência, mas vou falar de um primordial pois envolve mais de 207 milhões de pessoas espalhadas no território pátrio, um pais de dimensões continentais, riquezas in natura artis de encher os olhos de gente sensata.
3.       E vou repetir no floreio desta dissertação o que tenho ouvido do povo pacato que locupletam as ruas da cidade de São Paulo e por razões históricas representam o pensamento nacional da grande brasilidade inerente  aos brasileiros de diferentes regiões mas unidos na interatividade, na poesia, na fé e na sensação de liberdade.
4.       Sim somos todos um no amor que não se impõe mas respeita, no trabalho necessário, mas sem escravidão, na conversa amena sem suposição e assim por diante. Quem destoa disso é a classe politica em sua grande maioria alheia ao bem comum, mas que só pensa  em solapar os bens da pátria amada, ah ah ah, seria risível se não fosse trágico.
5.       Não só sou eu uma voz isolada na grande urbe, vejo nos olhos de muitos as interrogações, vejo ainda fresca em suas memórias as megas manifestações de Junho de 2014, vejo o desacordo das ruas com as politicas públicas, vejo o poder cegar as tribunas, vejo o desassossego tecendo acordos desastrosos à autodeterminação do povo brasileiro.
6.       E a visão pelos olhos atentos das ruas soberanas não se fecham para a realidade triste que os enlaça, ah sem ternura esvaziam o erário, se fazem aliados da corrupção, guardam para si fortuna pertencente a todos os brasileiros sem distinção.
7.       E os leitos dos hospitais carecem de tudo, a segurança maquiada,  as verbas  aleiloadas inescrupulosamente atingindo a cifra monumental  de bilhões, a educação sem voz e vez. Um retrato da nação brasil atual onde poucos privilegiados gozam de regalias e malbaratam a confiança neles depositada no sufrágio das  urnas democráticas.
8.       Um espécie de conexão perversa vem agindo nas estatais, a Petrobras avariada em seu patrimônio, etc, etc, e parece que se tem pressa em depenar o Brasil com uma fome de arrepiar seus antecessores no ano distante de 1888, visse! O russeio da gargulina que carregue estes desaprecatados do mundo bom, pois ajuizadas se preparam as asas arcanas para o bem do povo e a felicidade de um novo tempo totalmente diferente, mais anímico, empírico, consensual e de calor humano e divino sem igual.
9.       A hora de equilibrar a balança se aproxima, que fará cessar de vez a precificação da politica, fará cessar  a desação, e restabelecer dentro das leis constitucionais a verdadeira conexão com o Brasil bom, para acelerar de fato a locomotiva da brasilidade rumo ao seu lugar de direito e conquista no concerto das nações.
10.   Não se trata de figura ou linguajar fora da realidade, pois acompanhando as reportagens, diariamente vemos estateladas na mídia, escrita, falada, televisiva e do rádio  que com o alinhamento das circunstâncias, as provas estão sendo materializadas definitivamente contra os novos vendilhões do templo da Republica Federativa do Brasil, e a cifra atinge em propinas bilhões de reais açabarcados dos cofres públicos.
11.   E a procuradoria em sua maioria de jovens e entusiastas procuradores  alimam as teses, verificam os dados, e já prospectam uma punição exemplar aos envolvidos. Em outras palavras tem pressa em limpar as eiras das ervas daninhas ao bem comum maior, para fazer germinar a felicidade ancha, hoje perdida no mar dos desenganos da corrupção e amanhã sorrindo um riso solto em meio à abastança geral para mais de duzentos e sete milhões de brasileiros em ação em prol do mundo bom.
12.   Ah quando nos quatro cantos de um pais continente se ouvirá novamente as vozes das ruas soberanas proclamar unidas e uníssonas em sum só coração verde e amarelo do tamanho de seu sonho latente de liberdade: somos brasileiros com muito orgulho e com muito amor? Ao mesmo tempo se ouvirão os sinos de réquiem para a falecida  conexão do mal.

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário