sexta-feira, 19 de junho de 2015

quando não se ouve o eco... do Eco.

quando não se ouve o eco do Eco...

1. Depois que surgiu a era on line muita coisa mudou, dizem que foi para melhor, acho também pois se não fora a tecnologia não estaria prosando contigo do outro lado do muro, e mesmo contíguo ao prédio onde moro, na cidade, campo, plataforma, ártico, pórtico, saguão, chão, ar e mar. O rimar ficou mais fácil e instantaneamente atingi-se, relata, posta de um quase tudo. 

2. As distâncias encurtaram absurdamente, as saudades aumentaram, a amizade cresceu, e esta nova forma de se expressar ganhou corpo e alma dos países e entrelaçou continentes, e nada escapa ao olho Web. Na verdade democratizou os meios de comunicação e ficou mais difícil para muita gente pescar lambaris em águas turvas, ah ah ah ! ! !

3. Conheço gente que encontrou seu amor na internet, há outras pessoas que se iludiram com as caras fotoshopeadas, mas no cômputo geral o balanço, a meu ver é positivo. Tem gente que critica acerbamente este novo fazer de existência. Opinião é opinião, o que importa é a tolerância com o pensamento alheio, senão corre-se o risco de se tornar um Nero colocando fogo nas arenas da Roma pós moderna.

4. Ora pois, pois, meu caro Eco, vejo com bons olhos esta imensa movimentação, a que de um decênio para cá  estamos todos enchafurdados até o pescoço da alma. O pensamento on line ganhou fôrça, abriu uma janela imprescindível à comunicação, arejou muitas cabeças pensantes e diluiu o poder de presença para os quatro cantos do mundo. 

5. O surgimento das redes sociais, acho,  foi o que de melhor surgiu no contemporâneo panorama, pois ao parnaso de muitos escritores consagrados, deu lugar e eco a um sangue novo, e aquela espécie de monopólio cultural não deu mais pé para muitas mentes raras da literatura e também a outros campos do saber.

6. Até o cotovelo de muitos consagrados deve ter coçado ao ver fugir de suas mãos a plateia, e a ovação cessou nos bastidores  e palco de espaços até então globais. É assim mesmo, a hegemonia é uma dama adoidada, é como as nuvens do céu que mudam a cada instante. Isso é bom, muito bom, pois a cada paço traz à humildade à terra dos homens.

7. Assim sendo o jeito é continuar a fazer o que sempre fiz, bebericar um bom vinho chileno nas mesas augustanas  de bar, prosear com os poetas do guardanapos, bloggar à vontade, interagir com gente simples, igual a mim, rir um riso solto com os intuitivos 'imbecis' no dizer não feliz de Humberto Eco. Cabendo a nós mortais os anseios de mundo bom, ah ah ah ! 1  2 3 !

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário