segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

a assepsia redentora

a assepsia do mundo bom

1.      Ah! Muitas vezes ocorre que uma pessoa fica presa aos detalhes sem muita importância da existência, apegado que se encontra no espaço exíguo de seu ego, e quando se dá conta o tempo fecha, não passa de ano, aquele amor que acreditava eterno, evapora, os amigos se distanciam, por um movimento natural, as nuvens formam outras figuras no céu, cai o véu de traição. E tudo que era grande em sua juventude torna-se pequeno em meio o que a maturidade traz.

2.       Então é que volta aquele cheiro da infância, os sabores da mesa familiar, a conversa ao pé do fogão, o carinho de sua mãe. E todas aquelas palavras de onde as corujas tem seu ninho fazem sentido  e o sabiá cantarola na laranjeira florida, cantigas   retornam com saudade e aperta o coração.
3.       Por esta razão hoje não sei porque lembrei te tanta coisa que aconteceu comigo, que me vi criança, na estância Pirineus, me encontrei novamente sorrindo no colo de minha bondosa mãe Geralda, em companhia de meus queridos irmãos Elaine, Zé Geraldo, Mathildes, Hélcia e  Lourdes.

4.       Por isso  resolvi visitar uma Igreja na metrópole da capital paulista; assisti à missa, rezei com a assembleia o Padre Nosso, dei um abraço no irmão que estava ao meu lado, adorei o mestre Jesus na hóstia consagrada, entoei o terço de Nossa Senhora, rezei à Santo Antônio, me aspergi com a água benta do altar, e ajoelhei ao lado do presépio montado.

5.       Tudo adquiriu um significado após tantos anos afastado de minha terra, senti o cheiro da palha fresca tocando em minhas mãos, ouvi o bafo do boi e do jumentinho a quentá o menino Deus naquela noite fria do primeiro natal.

6.       Senti asas de anjos roçando na gruta, a flauta doce dos pastores, o balido das ovelhas, e o tropel dos reis do oriente se aproximando, precedido por uma linda e brilhante estrela.

7.  Uau, eu que percorri tanto chão atrás da fama efêmera de escritor, não sabia que Deus escrevinhava no meu coração este tempo todo, e se versos tive foi a sua monção divina a me conduzir de volta ao aprisco da fé.

8.       Ah! Percebi o desvelo impressionante de José, a contemplação de Maria, o olhar de um Deus que os céus despejaram milagrosamente na terra, por meio do seio de uma Virgem.

9.       A sinfonia era perfeita, pois uma estrela iluminava os céus da Judeia, asas de anjos roçavam  sobre a manjedoura de Belém, vozes e cantos se ouviam, e saiam salvas jubilosas da boca e do peito  de humildes e vigilantes pastores, puros, simples, calmos e bucólicos Em torno da gruta do Rei David, que abrigava seu descendente, e depois disto a terra não seria a mesma, pois nasceu o príncipe da paz que implantará o reino da liberdade e do bem comum maior!

10.     O tropel de camelos se intensifica, bate às portas de Jerusalém e sobressalta seus habitantes, seus chefes religiosos, seu rei Herodes. Sobressalta homens livres, togados, opressores e oprimidos, e o califado da maldade está com seus dias contados, pois próximo dali nasceu o anjo do grande conselho, e o cetro dele é de doce amor e forte repulsa ao mal.

11.     A assepsia redentora será consumada na cruz dali a exatos 33 anos de vida publica de Jesus, ele vai proclamar a que veio  e não ficará pedra sob pedra do erro, da maldade, do ceticismo, e vai libertar integralmente o mundo do pecado, arregimentar seguidores do feitio do  grande pescador Simão Bhar Jonas,o Pedro de todas as eras, da dedicação de Maria de Magdala, da afeição de Lázaro, da organização de Marta, da visão de João Evangelista, da coragem de João Batista, da contemplação de José, da pureza  e misticismo da Virgem entre todas benditas, Maria.

12.    O anjo decaído perdeu, e fora quebrado o primeiro selo da revelação, e Ele o humilde Nazareno atrairia a sai todas as coisas, todas os tempos, todas as nações até o desfolhar da última vegetação  verde do planeta terra, até o ressoar da corneta anunciando o fim do mundo, a ressurreição da carne, o terrível juízo final, e finalmente a entrada triunfal dos eleitos em corpo e alma no paraíso de delicias sem fim, e a esconjuração daqueles condenados ao inferno eterno, de enxofre, fogo e danação.

13.      E a antífona do advento canta e canta com a expressão de alegrai antecipada: ‘... Oh! Vinde enfim, eterno Deus, descei, descei dos altos céus, deixai a vossa habitação, que a terra espera a salvação.

14.     Que o céu orvalhe o Redentor, baixai das nuvens, ó Senhor! Germine a terra o nosso Deus, pra que nos abra os altos céus! Por que tardais, ó bom Jesus, em rebrilhar na vossa luz? Em trevas densas o mundo jaz, trazei a luz, amor e paz!

15.     Oh! Vinde enfim, Senhor, a nós ressoe no mundo a vossa voz, no mundo brilhe o vosso olhar. Oh! Vinde, enfim, nos visitar sem demorar!'

16. Enganam-se aqueles que acham que este acontecimento jaz no seu valor histórico e emotivo, não! Ele transcende a seu tempo, e se vivifica em cada ano, na pessoa de sua Igreja, ritos, dogmas e ações litúrgicas. Uma análise mais apurada desta organização vai levá-lo a amá-la com todas as veras de sua alma, ou a odiá-la fazendo coro com Jouda Iskariotis,

17. Mesmo na fragilidade de tantos pecados de seus pastores, mesmo na indiferença aparente de muitos seguidores do Caminho, ainda resta a esperança que ' portas inferi no prevalebunt adversus ea.' De origem divina, paira sobre ela as promessas de assistência continua e constante do Espírito Paráclito. Até porque encontra-se em aberto a oração perfeita  do Pater, a Grande Profecia do Pater e a qualquer momento neutrino  vai surgir de novo Jesus redivivo para implantar a vontade do Pai em toda a extensão anímica, e isto tudo não se assustem, pois será para o bem do povo e felicidade de um novo tempo de paz, harmonia, abastança, iluminado pela Estrela Matutina, Maria!

 >     Amigos, feliz, santo e proveitoso natal e que seus sonhos de mundo bom se transformem o quanto antes em uma  realidade anímica, para você, família, amigos, sua cidade, seu povo, seu país e o mundo inteiro. Que a luz emanada de Belém lhes conduza com segurança durante todo o longo trajeto de 2015! E que venha a grande travessia anunciada em Fátima, quando da era da precificação tremenda, da descrença generalizada, finalmente a terra inteira e seus habitantes abram seus corações de par em par à Sabedoria incriada, objeto de desvelo infinito da Trindade Santa.

>>   O tempo passa irmãos meus diletos, e porque não passar com ele traduzindo em atos sinceros nossa fé no Cordeiro de Deus, aquele anunciado pelo Batista às margens do lendário Jordão, mesmo se preciso for, vamos nos alimentar com mel e gafanhotos da superação, fortificar a coluna da alma, e aguardar a monção que levará todos nós às enseadas de um novo e maravilhoso viver em Cristo!

>>> Na verdade, este texto não almeja créditos na versão, pois o que se  recebe graça, de graça se oferta, nem tão pouco pertence à galeria da ficção, fábula. Tenta esboçar algo que ainda acontecerá, provavelmente em nosso século, pela razão que ele perdeu pé da realidade empírica, escolheu a precificação da vida, enchafurdou-se literalmente no pecado, no sofisma, no ceticismo.

>>>> Tudo o que é de ruim resolveu experimentar em sua filologia sem noção. aliou-se na péssima turma de Lúcifer e seus sequazes, olvidou a fé, deturpou a razão, subverteu a lei natural e destruiu a roupagem do planeta em que habita.

>>>>> Em tudo e por tudo paira sobre ele o olhar de um Deus Justo, o sangue do gólgota, os méritos dos santos, as profecias e um punhado de gente sensata capaz de encetar o grande movimento da reconquista empírica que trará de volta, in natura artis, o equilíbrio tonal entre a sociedade dos homens e o reino do outro mundo, aquele que nem as traças, nem os ladrões abocanham para si.

>>>>> Estão vivinhos da silva em algum lugar do planeta  os novos Sadraques, Mesaques e Abede- negos, que não se curvaram aos templos pós modernos do consumo, da desagregação famíliar, e mantém a disposição de alma de adoração ao Deus Verdadeiro, e uma abertura de fé {a devoção à Vigem Maria, bendita entre todas as mulheres e por mérito e conquista a eterna Janua Caellis!

 ________________________________________________________________________________        abraços de união!         Helder Tadeu Chaia Alvim         São Paulo 22/12/2016


Postar um comentário