quinta-feira, 9 de outubro de 2014

a grande desação e o ponto inicial

a grande 'desação' brasileira e o ponto inicial

1. Não é de hoje que o fenômeno 'desação' assola o cidadão brasileiro e numa simples constatação pela ótica do homem do povo percebe-se que a condução de rumos políticos entortou a dobradiça e nada parece funcionar. Muitos lentes da ciência social referem-se a ele quando do descobrimento há pouco mais de 500 anos com  a chegada dos degredados da coroa portuguesa.

2. Outros afiam o verbo e querem-no atrelado as capitanias hereditárias e suas sesmarias, outros repudiam o império de Pedro I; há quem o atrelem à republica velha de Café Filho, à era Vargas e mais proximamente  à ditadura militar de 64.

3. Vamo que vamo sem resposta acertada, veio a abertura democrática e parecia que finalmente a nave brasil encontraria um porto seguro na economia...o fato é  que os caras pintadas destituíram Collor, depois tivemos a era real de FHC e sua privatizações. Não tardou muito surgiu o Lulismo 'salvador' e as desproporções do poder, sua politica assistencialista, seus avanços sociais inquestionáveis, a corrupção na malha parlamentar de arrepiar a tumba  de Pedro II e Sir Ruy Barbosa.

4. Então a desação lá de trás continuou e continuou costurando acordos, trêfega de diplomacia, dando azo às mensalidades e pondo o STF no centro das condenações, levadas gloriosamente a cabo pelo ministro Joaquim Barbosa. Surgiram mais e mais um amontoados de escândalos envolvendo a estatal Petrobras de investigação em curso.

5. Bom o que vale dizer se não houvessem corrupções, os ganhos dos brasileiros estariam muito além da realidade apertada e inflacionária atual. Esses e essas mandatários(as) ao longo da história ausentaram o verdadeiro dono do poder, o povo soberano e seus anseios de bem comum.

6. Escrevo o que escrevo com coração triste e pesaroso, porque 207 milhões de brasileiros não tem voz, vez e oportunidades? Sufragam nas urnas seus representantes e são traídos por eles na maioria das vezes! Assim aportamos nesta era nióbica quântica dos selfies da comunicação vazios de futuro, com um passado esquecido do que fomos, e com um presente totalmente toldado.

7. Tá parecendo mais um filme de Requiem, do que o Gloria de Aleijadinho. Onde errei? Erraram? Erramos? ' E agora José'... indagaria Drumond em riste! O esboroamento geral da fuselagem e fato quase consumado. A nave brasil insiste em se  aliviar de valores éticos e morais e só pensa em ter para ser, afoga no consumo de bens descartáveis seu sonho de liberdade.

8. E ela já não sabe o que quer, fechou suas pérolas em conchas e nem se dá ao trabalho de questionar o que perdeu ao longo desta décadas de democracia dos discursos, e na prática nula de essência pura. Aquele( a) que eleito(a) terá uma enorme responsabilidade cívica de fazer cessar este fenômeno deletério da ' desação' , e como isso se dará? Deixando de lado a demagogia e promovendo as reformas politicas necessárias ao País continental de povo lhano, pacato, batalhador e hospitaleiro chamado Brasil.

9. Desonerando o cidadão e empresas das cargas tributárias, aplicando centavo por centavo a verba publica em melhorias na educação, saúde, segurança, transporte prá começar... Então unirá 207 milhões de habitants em torno do ideal pátrio preconizado pela nossa bandeira, cantado em prosa e verso no hino nacional, e solidificado pela constituição federativa.

10. Seria um resgate da honra brasileira, tão conspurcada por dirigentes inescrupulosos, seria governar não para si e seu partido, mas legitimamente para o povo de bem, pelo voto e para o povo sem discrepar um milésimo de sua realidade e anseios nacionais de pátria livre e com sustentabilidade para as futuras gerações de brasileiros.

11. A não ser assim o Brasil caminha para sua ingovernabilidade, para o caos programado pelas forças adversas, pois há muito a lenha da corrupção esquentara o caldeirão, e o brasileiro já dá sinais de irritação coletiva sem precedentes. O primeiro sinal fora em junho do ano passado nas ruas soberanas.

12. O segundo sinal  com a reviravolta do segundo turno. Todos estão com um olho no planalto e outro nas urnas soberanas. E doravante quem comandar seus destinos pátrios deverá se posicionar à altura de seu sonho latente. O mais somos todos irmãos, uma imensa família de filhos da mesma mãe pátria, queremos o direito de ir e vir, trabalhar, cantar nosso poema em paz.

13. Aliás, hoje em dia a poesia parece que perdeu o sentido para muitos e muitas, tornou-se uma imensa Alcatraz na era da livre comunicação em tempo real. E não era para menos pois ela é uma das únicas formas de pensar que não está aprisionada no sistema envolvente do consumismo, ela trabalha com matéria intangível e não se curva ante os sacerdotes da baal pós moderna.

14. o que ela sente, pensa e realiza está nas antípodas do movimento atual, ela toca a terra sem sujar os seus pés do barro, ela voa acima da tez humana incitando-os a se rebelarem e sair da imensa redoma do sono letárgico e construir o mundo bom e coletivo do bem comum, da sustentação da alma e ponto inicial.

15. Acredita que a subsidência do mal vai cessar para em seu lugar construir na terra dos homens a cidade empirica e animica do bem comum maior, tudo em todos, pois somos todos nós,
abraços de união

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário