terça-feira, 30 de setembro de 2014

o véu e o espelho existenciais

o véu e o espelho existenciais
o véu e o espelho existenciais

1. O que vou escrever serve para mim e ao irmão (ã) que leem estas palavras. Seria uma espécie de ' 'noscite ipsum, conheça a si mesmo', ou se quiser aquele movimento interior que conduziu Saulo de Tarso de perseguidor ferrenho a seguidor estusiasta do Mestre. 

2. A viagem mais importante da vida, diz Santo Agostinho é ao âmago da alma, pois somente lá você vai encontrar o sentido  da existência ao vislumbrar em sua partículas anímicas o bem moral maior que é Deus.

3. E relata o apostolo dos gentios valendo de figuras, e convence em sua fala impressionante e direta: '... aqui nos procuramos às apalpadelas, distinguimo-lo através das deformações de um espelho, divisamo-lo através de um véu. Mas chegará o dia em que o véu se rasgará, o espelho se quebrará, tornar-nos-emos então semelhantes a Ele, porque o veremos tal como é.'

4. Nossa, que beleza intrínseca se desprende daquele que se deixou levar pela presença cativante de seu amigo Jeshuá no caminho de Damasco, e plasmou sua vida na visão eterna do Cordeiro.

5. Ao longo da história psicológica e unica de cada um, percebe-se que o mestre sempre é o que dá o primeiro passo em nossa direção. Aconteceu assim em Sicar com a samaritana em um dia de sol à pino: '... veio uma mulher de Samaria tirar água, pediu-lhe Jesus: 'Dai-me de beber', e a vida sobressaltada daquela aldeã como por enquanto se transformou...

6. Georges Chevrot marca este momento como ninguém ao inferir 'que pelo gole de água fresca que pede à Samaritana, Jesus fará que a invadam as torrentes da graça que lavarão a sua consciência e transformarão a sua sede de deleites carnais em desejos de eternidade. Ele primeiro pede, mas depois dá sempre mais do que pede. E ao pedir-nos alguma coisa já é um dom que nos faz.'

7. Assim sendo abstraí-se que para além das expectativas materiais  desta terra existencial, um dia o véu vai descerrar, o espelho do corpo quebrar e veremos outra realidade anímico empírica por extenso e ' a infinidade de nosso Pai de desdobrará diante de nossos olhos em todo seu esplendor.' ( Georges Chevrot)

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário