segunda-feira, 7 de julho de 2014

universal solidarity em face ao nocaute de uma estrela do futebol arte...

university solidarity em face ao nocaute de uma estrela do futebol arte...

1. Um assunto puxa o outro, e não tem como não falar da tão badalada Word Fifa Cup 2014, sediada no Brazil, e sobre ela não entendo tantas coisas. Não sei porque se construiu estádios bilionários enquanto nos falta educação, saúde, transporte, segurança, pão e esperanças na mesa de mais de 207 milhões de brasileiros?

2. Não entendo porque o marketing elaborado gasta uma fortuna neste esporte enquanto lá no Paquistão o salário dos operários nas fabricas do esporte auferem salários ínfimos >  a Nike que o diga!) <?  Não entendo porque o técnico Felipe Scolari não poupou o Neymar Jr. quando o Brasil vencia  de 2 X 0 contra a seleção da Colômbia?

3. Não entendo porque com os recursos da alta definição tecnológica os árbitros estão deixando a desejar neste mundial?  Entendo a força e a garra dos pequenos dando um olé nos donos do futebol! Entendo a euforia, a emoção de cada torcedor das 22 seleções em campo!  Entendo porque a seleção Alemanha gosta de ter a bola no pé e decidir  coletivamente as partidas...

4. Não entendendo tantas coisas... e de repente o craque Neymar estava no chão nocauteado na 3ª vértebra, absurdamente por Zúniga. Está sendo muito triste tudo isso: lances e mais lances duros de atletas escolhidos,  que perdem o equilíbrio tonal e partem para cima do 'adversário'. Virou tourada ou UFC? E para lembrar que Zúniga já havia solado o joelho de Hulk, e o juiz em uma arbitragem omissa deixou passar sem uma advertência séria!

5. Deu o que deu, perdemos nossa estrela e um sentimento universal de solidariedade rapidamente tomou conta de nossos corações verde amarelo e percorreu o mundo, as expressivas redes sociais notificaram a fatalidade. Resta saber se a seleção em meio a este revés vai se recompor e coletivamente celebrar a final no Maracanã.

6. Surpresas desta copa não faltam. A Costa Rica decidiu com a forte Holanda nos pênaltis, quem diria, se não fora a substituição de seu goleiro nos instantes finais da prorrogação, não sei não? A perfomance continuada da Alemanha intuitiva garantiu sua melhor forma compacta, Aliás ela gosta da bola no pé, tem preparo físico, e uma plêiade de jogadores homogêneos buscando o gol com classe e disposição.

7. Às vésperas da decisão no Mineirão, um sentimento uníssono mantém a seleção e os brasileiros unidos pela recuperação do jovem atleta  Neymar Jr, e auguram-lhe pleno restabelecimento e muitas outras copas em sua carreira de brilho e luz incontestes.


8. Quem sabe vai aflorar o futebol nos pés da moçada do Felipão, e tornar-se a final da tradição do futebol brasileiro à moda de Mané Garrincha, Pelé, Amarildo, Tostão, Revelino, Romario, Ronaldo e Tafarel entre tantos outros.

9. A Alemanha de Muller está leve e solta, o Brasil de Neymar da arte e talento  está convicto de sua missão, ao professor  Felipe a árdua tarefa de juntar as peças, trabalhar o coletivo, proteger o nosso meio de campo com um losango, e incutir nos seus jovens comandados aquela dose perfeita de equilíbrio tonal totus in totem.

10. Um motivo forte já o tem no coração de seus 207 milhões de coadjuvantes, a presença espiritual  do camisa 10, um sinal de que poderá se consagrar no Hexa, por que não! Sim porque sim! Será mais forte! O Brasil hospitaleiro já venceu fora dos gramados em sua receptividade calorosa aos seus visitantes advindos de todas as partes do globo.

11. Se vencer dentro dele será um detalhe precioso de sua evolução simétrica, pois terminado o instante da Word Fifa Cup 2014, lhe restará uma outra missão, importante, primordial, essencial: reconstruir um país realmente bom, justo e equânime. A luz de uma estrela apagou-se momentaneamente nos joelhos taurinos  de um tal Zúniga, mas acendeu a solidarity universal no coração do mundo bom das certezas empíricas.

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário