quinta-feira, 10 de julho de 2014

reversão de expectativa...

reversão da expectativa

1. De mestre a aprendiz, de professor a aluno, de gigante a pequeno foi a voz geral. O esquema tático da seleção amarelinha não funcionou acompanhado de conceitos ultrapassados, de uma auto estima baixa, de uma defesa falha, de um meio de campo inexistente, de um ataque não presente que desembocaram em  um vexame geral culminando com a goleada sofrida de 7 X 1.

2. O marketing multi nível fez o Brasil sonhar alto, mas este sonho nunca corresponderia à sua realidade, desaprendemos a jogar, a dar dribles, a mostrar um futebol arte no sangue. A fama, o dinheiro subiu a cabeça de muitos atletas, o esporte tonal tornou-se uma espécie de industria da venda dos novos escravos gregos a preço de ouro.

3. Desaprendemos tantas coisas em outras esferas da sociedade, ou melhor minha geração não soube passar à juventude aquele frescor, aquela atitude cívica, moral e ética  que daria continuidade. Aprendemos a ganhar sempre no futebol, levar todas e hoje a decepção veio a nossa porta e vimos que não somos nada. 

4. A premiada Alemanha está no páreo, ela chegou de mansinho, fora dos holofotes, foi mesmo uma sacada e tanto, instalou-se tranquilamente em Cabrália na Bahia. Interagiu com seus moradores, aprendeu, ensinou, sentiu, vibrou, se misturou com nossa brasilidade,saboreou nossa culinária,dançou ao ritmo de nossa musica, admirou nossas reservas de bio diversidades  e em gestos simples acariciou nosso povo, foi acariciada e está merecendo um troféu atrás do outro e se consagrará no mundial com classe, dribles e determinação.

5. Melhor aparelhada tanto física quanto psicológica a Alemanha está mostrando a que veio e vai tascar esta, apesar da Argentina mostrar uma disposição invejável, garra, sincronia e oléss. Caberá à seleção de Luis Felipe Scolari a honrosa quarta posição, a meu ver não merecida pois não apresentou um futebol a altura de sua tradição, sua arte em campo transformou-se em equívocos, choradeiras que comprometeram sua evolução esperada rumo ao Hexa.

6. Hoje, a nação acordou de coração triste e chateada e se perguntou, foi um pesadelo? - Me belisca gente sensata para eu acordar. Ao cair na real de repente sentiu que a World Cup para ela se equiparou à sua situação política, e chorou!

7. A pátria hospitaleira por excelência se esforçou para oferecer aos visitantes uma acolhida calorosa e alegre, e conseguiu mesmo. Agora muito lhe falta para a sua verdadeira brasilidade surgir dentro e fora dos campos.

8. Um contraste fabuloso  aflora naturalmente  aos olhos de algum observador contumaz, um pais continente, de reservas fabulosas, de povo lhano, de coração aberto, só que mal administrado, refém de minorias radicais, que tentam esvaziar o regime da democracia, que negam aos seus cidadãos seus direitos fundamentais, que poderia ser uma potência do bem comum e no presente momento se arrasta ébrio de consumo.

9. No entanto, passada a copa vamos ver a evolução da CBF, a valorização de nosso futebol de várzea, novos mecanismos de preparação, novos rumos no esporte nacional, mudanças políticas para beneficiar de fato e de direito 207 milhões de brasileiros.

10. Não tem como separar futebol da política bem como da vida cotidiana dos brasileiros, está no sangue a torcida, a emoção e a vibração, tudo junto, tudo misturado nesta miscigenação continental  de cores, sons, gostos e sabores. Somos assim e assim seremos e falta pouco para sermos um povo da auto determinação e cônscios de nossos deveres cívicos e morais.

11. Certos que vamos acordar deste pesadelo, curar as feridas  e ver surgir uma manhã diferente e alvissareira e quem passar por aqui dirá: verdadeiramente este é um povo feliz em suas profícuas ações empíricas.

12. Não se avexem não minha irmã e meu irmão, vamos reverter o quadro negativo e positivar uma política séria nas próximas eleições, deixar a urna soberana calar a voz insinuante do pessimismo, cultuar a brasilidade que demos mostra recente e fazer um recomeço e tanto.

13. Temos uma constituição, temos juristas, um povo bom  e justo,
temos um país iluminado pelo cruzeiro do sul. Ah! o Hexa virá em outro momento, quando a preparação, o esforço, a politica, a religião coroarem o merecimento. 

14. Aliás não teria graça nenhuma neste estado de 'faz de conta' viesse uma vitória, pois estaria na proporção contrária ao nosso destino futuro de nação livre, soberana, fraternal e plugada na grande solidariedade universal.

15. Virá sim quando todos em um efetivamente refletirem  o bem estar, a justiça social, a bondade e a concórdia para a par com a fé em Deus, o desempenho sério e a equanimidade construir um outro Brasil sem peias, composições, sem vexames. Vê lá hein!

Helder Tadeu Chaia Alvim   

Postar um comentário