quinta-feira, 21 de novembro de 2013

pingado com rima...

                                     pingado com rima

a. O plenipotenciário da Casa Civil brasileira (ex) e companheiros políticos, alvo de minuciosa investigação do ministério público que culminou com a notória condenação, foram presos conforme noticiaram amplamente os órgãos de imprensa deste dia 16/11/2013, cumpriram-se os mandados expedidos pelo STF. Um avanço da democracia brasileira na 'história' deste país de impunidade.

b. Nada deste mundo justifica ações que possam desviar um centavo sequer do erário da nação. Verbas e mais verbas provenientes da arrecadação tributária devem e devem ser aplicadas conscienciosamente na educação, transporte, segurança, saúde, saneamento básico, entre outros pontos. Isso é sabido e marca não é de hoje as megas campanhas do marketing politico durante as eleições, mas na prática não é o que se vê! Todo o emaranhado do mensalão deflagrado pelo então parlamentar Sr. Roberto Jefferson em 2005 fez parte alucinante da vida dos brasileiros nesses pouco mais 2.950 dias que antecederam a decisão do STF e renderam ao Brasil a alcunha de país não sério.

c. Na prática há uma dicotomia tremenda com a bela teoria que estampa o show publicitário. a todo o pulso os políticos pousam de bons moços, 'se eleito forem,' primarão pela ética, administração progressista, etc... Mas vemos antes das urnas sufragarem o felizardo, uma espécie de frenesi galopante, que com licença da palavra rifam acordos, fazem promessas absurdas e quase vendem a alma ao anjo decaído.

d. O salmista dizia:' vaidade das vaidades'... Mas correm quais gazelas atrás delas e a elegem como uma plataforma de ' bons propósitos', que logo esquecerão tão logo a almejada posse se apresenta e redesenha as ações a tomar, as alianças a solver, e o povo detentor da escolha, ora tem memória curta e só será procurado no prazo de 3 anos e meio pela frente.

e. Esta rima não carrega animosidade pessoal, não conhece de perto esse ou aquele  político e que se alembre lá no seu bairro nunca teve a honra de tomar um pingado com qualquer político que fosse, de modo que se sentem bem à vontade para falar o que da boca do povo soberano ouve cotidianamente e de cara afirma crer que o que for bom para hum brasileiro deve ser igualmente bom para 200 milhões deles, se não... não vale o esforço, e ele mais cedo ou mais tarde vai se viciar em assistencialismo que cabresta votos unicamente.

f. O irmão brasileiro, coitado está carente de muita coisa, perdeu a fé na política, não se lembra de Deus, consome desbragadamente e carrega um estado caro e mal aparelhado de mentes pensantes que pensem in rebus ordinata o bem comum maior inerente a todo aquele cidadão não importando cor, raça, condição social, cultural, etc... 

g. O tão propalado 'crescimento sustentável ' foi inventado não sei por quem, mas sei porque, para satisfazer certo ego global e nada mais. Quero ver sim é o político sustentar sua palavra e legislar, não em causa própria, mas para o bem geral do povo... Achincalharam Pedro II, e na pessoa dele propositalmente o que o Brasil tinha de melhor, a honestidade a toda a prova de um imperador que amara o Brasil, fora criado desde a tenra infância por todas as mães brasileiras e sempre se postou à altura de uma  missão que transcendeu em muito nossas fronteiras continentais.

h. A situação atual do Brasil tornou-se uma incógnita como veremos a seguir, de um lado a corrupção existe, o povo sabe, a justiça comprovou, o país necessita ser sabatinado, de outro temos uma estrutura arcaica e viciada no agir da política, uma espécie de urostigma casearis que suga a seiva da frondosa árvore verde e amarela em proveito próprio ou partidário.

i. Muitos se perguntam onde  esta situação brasileira à francesa vai desembocar, pois cabeças estão rolando; eleições e copa do mundo estão às portas de 2014; as ruas soberanas apertaram as decisões em junho p.p; cartuxos estão sendo dispensados aqui, lá e acolá, os mesmos que há pouco estavam servindo fielmente aos intentos de seus partidos. Se não houver reformas, reformas, reformas, não aquelas que vão abandonar as conquistas democráticas, as reservas de moral, fé e heroísmo desta grande nação, mas aquelas sim que irão alijar de vez  a corrupção e implantar um novo brasil para todos os brasileiros.

j. Se assim não acontecer, uma renovação cabal da frota política o tão almejado bem comum servirá tão somente para ilustrar empoeiradas estantes  virtuais ou não de uma galeria empoada de 'virtuosos' e pseudos salvadores da pátria que não fora amada como deveria sê-lo e respeitada como sonharia tê-lo.

l. Na verdade o que vemos em curso seu pelo depilado, ficando uma pele discursiva de forma sem transparência. Aqueles e aquelas responsáveis por este desastre sem precedentes serão arguidos  pela história, e ela sabe ser contundente e explanativa sabendo expor as vísceras e rins sem dó e piedade pois conta com o aval do Sol de Justiça.

m. À luz do tempo, a frigideira já fritou tanta gente, enalteceu outras, esqueceu também, e quem ri do brasil amanhã poderá chorar em confortáveis camas de prego sem a presença de um bom Cirineu, mas na companhia de Ioudas  skariotis.

n. No intrincado panorama atual nem tudo é o que parece ser... mas o povo pacato soube, sabe e saberá sempre discernir o joio do trigo, ah! se sabe. Ele sabe que não existe esquerda, direita ou centro, mas o que conta é o Brasil, sim um estado federativo justo, soberano, solidário focado no bem comum maior. E quando precisar volta para as ruas e só sairá de lá com respostas práticas...

O. Enquanto isso na sua acanhada varanda ao saborear um pingado com pão e manteiga esta rima mínima persiste e não desiste de acreditar que para além das nuvens atuais surgirá um horizonte aprazível para si e seus mais de  200 milhões de irmãos brasileiros.

p. Assim aguardando o acontecer do desenrolamento, que a justiça seja feira de fato, se tem gente inocente sendo exposta ao escárnio que lhe devolva a sua dignidade, se tem gente com culpa no cartório, sinto muito que pague-a ipso factu. Nesta era dos neutrinos enriquecidos não tem como enganar mais por longo tempo a opinião pública e está próximo segundo as asas arcanas o momento que a justiça será feita assim na terra como no céu, o momento que o cômputo se revelará inexorável bom para os bons e mau, muito mau para os descaracterizados da sorte.

                       
                                                final
Até lá teremos ou não um longo caminho sofrido? Não sei para afirmar, e talvez não encontre alguém para negar. Sinto que um dia nesta pátria amada, a paz, a concórdia social, a equidade, a justiça, a solidariedade serão no todo e na parte integrantes de uma instituição cívica, e o mundo bom das certezas empíricas povoarão a mente do povo brasileiro exorcizando estas nuvens espessas que ora avolumam preocupações das mais variadas e imprevisíveis com desdobramentos não visíveis a olho nu, mas perceptíveis pelo telescópio da brasilidade. Esta rima se fecha agora em sua ponderação livre pois lá fora se abre outro dia extenso, que será palmilhado na incerteza, em um nevoeiro atroz, em dissimulações políticas escabrosas, as fichas ainda perduram na mesa das negociações, e tudo continua não parecendo o que é. Mesmo assim sendo o povo guarda a esperança  de dias melhores para sua prole. No fundo carrega a convicção escatalógica como resposta cabal para a travessia enunciada pelas asas arcanas das ruas soberanas.

Helder Tadeu Chaia Alvim













Postar um comentário