quarta-feira, 23 de outubro de 2013

O que ficou do EDAC?


A meu ver foi um encontro muito bom, muita gente, bem organizado, um ambiente saudável e de busca da fé. O encontro focou-se o tempo todo numa reflexão sobre a exortação Apostólica do Beato João Paulo II, em que ele estabelece as base da participação dos leigos na vida da Igreja, e nos convida a aparelharmos nosso coração ao de Cristo, a acertar o prumo da vida tendo com base a família modelar cristã. E TUDO ISSO OCORREU NA BENEMÉRITA IGREJA DOS JESUÍTAS DEDICADA À SÃO LUIZ GONZAGA NO DOMINGO DIA 20/10/2013.

Para isso acontecer oferece a bondade, a compreensão, a esperança e traz reflexões importantes sobre a similitude entre Deus e as criaturas, criadas à sua imagem e semelhança, ou seja nos conclama a vivermos em consonância com Cristo e sua Igreja, que não excepciona  ninguém.

O Edac através dos temas propostos e explanados nos forneceu um auxílio desinteressado e eficaz para a prática do amor, da confiança, da renovação do sacrifício redentor, discorreu sobre o plano de Deus, o sentido da vida, a solidão e o diálogo. Os palestrantes foram se sucedendo ininterruptamente ligando o elo de seus raciocínios e interagindo com o público de uma forma maravilhosa.

A turma do coral se esmerou em oferecer um ambiente agradável e acolhedor com música apropriada, a Irmã Ana Maria esteve no comando da cozinha e com sua equipe nos mimou com lanches, almoço, cafézinho a tempo e a hora.Tivemos também os adoradores em espírito e verdade na capela, nossos anjos que seguraram a vitoria do 24º Edac.

Os círculos envolvidos após maduras reflexões em comum, encontraram o seu caminho com a naturalidade própria dos filhos de Deus: 

Tivemos no Azul os guerreiros da fé que vislumbraram duas cidades a de Deus x a dos homens seguindo o raciocínio do Santo de Hipona, e nas dificuldades da vida vão se esforçar para seguir o Divino Capitão mais de perto.

O Verde chegou a sua interiorização na fé e trouxe como paradigma o girassol e nos ofereceu um belo espetáculo de sua alma cândida e devotada a Deus.

 As Auxiliadoras  do grupo Vermelho falaram sobre o sentido de suas existências, vivenciaram atitudes e foram beber na fonte inesgotável de Deus um sol pleno de sabedoria e doçura para suas vidas.                                                                                                                                                         
O último a apresentar suas decisões sobre o Amor e sua busca foi o grupo Amarelo. E descreveram como a presença de Deus lhes trouxe o sentido primeiro das suas existências e esbanjaram felicidade intensa.Em tudo e por tudo um gosto “místico “ pairou no ar, uma experiência na vivência da fé, que a seu tempo produzirá os frutos cem por um ao qual Cristo deseja ardentemente para cada um dos participantes que aderiram ao chamado do Mestre e se fizeram presente e em uníssono agradecem de todo coração.

Tarde te amei, oh! Beleza tão antiga e tão nova, tarde te amei! Eis que estavas dentro e eu fora. E fora te buscavas e lançava-me, disforme e nada belo, ante a beleza de tudo e de todos que criaste. Estavas comigo e eu não contigo.” ( Santo Agostinho )Então o EDAC surgiu na curva de nossos caminhos e soprou em nossos ouvidos um acorde diferente: ‘ Se hoje ouvires a voz do vento chamando sem cessar a decisão é tua... e a voz do mundo mandando esperar, a decisão é tua!’ 

O encerramento solene do Encontro De  Amigos em Cristo foi diante do altar da bela Igreja de São Luis Gonzaga na Avenida Paulista, que sediou generosamente este evento religioso. Assistimos à missa juntamente com a comunidade, após a benção final nos despedimos com a certeza que valeu à pena e no ar ficou um gosto místico de 'queremos mais...'

Ah! o Sol de Justiça aqueceu nossos corações com palavras do'outro mundo', refez nossas forças e indicou a visão do Caminho, Verdade e Vida! 

Aprendemos do amigo de coração manso e humilde lições, muitas lições de validade eternas. Aquele - que na fala de Santo Agostinho -'que nos criou sem nós, quer nos salvar com nossa cooperação' Eis a  cara do 24º Edac.
Paz em Cristo!
Helder Alvim
Postar um comentário