sábado, 1 de dezembro de 2012

o prego sem estopa e a convulsão cisneal...

1. E vamos que vamos continuar a bater prego sem utilizar estopa neste imenso universo veloz dos 100 Mbps que cobre o mundo e está chegando ao Brasil com a banda larga Lte. Impressiona os monumentais avanços das conexões da fibras óticas de altíssima qualidade esbanjando tecnologia de ponta.

2. No terreiro doméstico vemos que  a  ' Cielo  associa  à  rede  social  Facebook  em  São Paulo ' - DC economia 28/11/2012 - projetando mudanças positivas nos aplicativos a nível nacional. 'Quero- queros, corujas buraqueiras, carcarás e urubus habitam aeroportos brasileiros e ameaçam aviões quando decolam ou aterrizam. Falcões treinados estão à postos para caça-los. E até os devoram algumas vezes.'( DC Cidades pág 9 17/18/19/11/2012).

3. Não trata-se de ficção, pois os papeis inverteram e ela chega depois, o perigo é real, existe mesmo como relata Valdir Santos no conceituado matutino citado acima, uma extensa, elucidativa  e bem escrita matéria sobre a arte da falcoaria que os medievais aprenderam com os árabes.

4. No meu rude devocionário começa-se a esboçar a tela bar zileira planaltina.  Enquanto em diversos campos comemora-se estas vitórias da ciência quântica dos neutrinos, a alma do brasil encolhe e encontra-se neste novo século que adentramos em seu nível mais baixo, em vertiginosa queda cisneal.

5. Quando a torrente de corrupção invade nossas vidas pacatas de cidadãos, capitaneada por setores de Brasilia; quando assistimos em São Paulo um retrocesso sem precedentes na paz social com a guerra entre facções criminosas e a polícia militar abrindo um franco de dimensões imprevisíveis...

6. Ou o poder do estado se afirma ou então a população ordeira estará em má malha na maior metrópole da America Latina, que a justo título se orgulha de ser a locomotiva de sonhos e realidades nacionais. É hora da inteligência técnica estatal unir esforços, com uma ampla visão da realidade entrar em campo e fazer os gols de placa necessários como queria o saudoso jornalista Joelmir Beting.

7. A ousadia do mal não pode acuar os bons, os paulistanos não merecem esta situação, nem a política pode tirar partido da atual conjuntura. A brasilidade que é comum a duzentos milhões de irmãos nossos,com os recursos on line democratizados pelo Google, estamos de olho na performance de seus líderes e para substituí-los serão um, dois. Haja vista o episódio do mensalão em que o STF fazendo jus às nossas leis e aos anseios populares distribuiu condenações à mancheias aos corruptos de plantão.

8. Enquanto os políticos  se degladiam, enquanto as ações visam dividendos eleitorais o crime e a insegurança avançam a olhos vistos. Sem subterfúgios de linguagem, batendo o prego sem estopa na crua e fria realidade paulistana onde inocentes morrem, policiais, pais de família deixam órfãos seus filhos e nem uma gota de lágrima se colhe para os consolar, onde os direitos humanos choram com um olho só nos perguntamos: isso aqui é o Iraque?

9. Ouço do tempo soberano que o povo só quer ir e vir, trabalhar, sorrir, crescer e vencer na vida. Se o poder do crime organizado existe, é um fato, existem policiais dispostos a combatê-lo e estão em suas corporações e nas ruas arenadas de São Paulo cumprindo seu dever pátrio, nós e eles aguardando do Estado respostas urgentes e diretrizes mais eficazes ainda.O sangue de muitos que tombaram nesta luta está clamando por justiça.

10. Brasil atípico o nosso, enquanto a nossa safra de soja e milho bate recordes e mais recordes, emperramos nas estradas em meio à logística deficiente ( DC- 29/11/2012, Pà 13 - economia). Um País do sonho do tamanho de seu povo, um país berço dos imigrantes que aqui se estabeleceram in fieri e fizeram deste solo canarinho o objeto de seu amor.

11.Este mesmo país legisla coibindo e enfraquecendo o direito sagrado de  propriedade; que não tem saúde, educação, transporte, moradia para todos e fecha os olhos às invasões urbanas de uma confusa e bem direcionada negação do direito de possuir e crescer com honestidade.Assim não dá pé!

12. Um País que vive com a mania de importar idéias que não se coadunam com o querer da maioria, um país que compreende mal o aquecimento global e que vê esfriar o calor humano no coração de seus filhos, que vê o progresso material do consumo sufocar os anseios legítimos da alma dos brasileiros.

13. Um País que precisa dar respostas urgentes às suas questões sociais sem deixar de respeitar o direito sagrado de propriedade, o respeito à vida dos nascituros, os direitos de Deus, a fé de seu povo na ícone sagrada de Aparecida.

14. Se não for assim sossobraremos na perda gradual de nossa identidade que fez de nós uma imensa colcha multicolorida de gostos, costumes, tradições, embaladas pela devoção a São João das fogueiras, sertão, fé e devoção.

15. Uma posição firme dos seus dirigentes contra a corrupção é que cabe agora no cenário nacional, uma posição coerente com modus vivendi de ontem e de hoje, uma preservação de nossas riquezas minerais, de nossas matas ciliares e da Amazônia brasileira com sua impressionante biodiversidade.

16. Ações que visem a paz no campo, celeiro e prosperidade de todos os brasileiros, corrigindo distorções sem imputar aos produtores agrícolas cerceamentos ao seu direito sagrado de possuir suas propriedades - como afirma o DC 29/11/2012 à Pág 2 SEÇÃO OPINIÃO- ' ... Essa mobilização se torna muito mais necessária e relevante na medida em que se trata de defender o direito de propriedade, princípio fundamental para a livre iniciativa e para o desenvolvimento econômico e social da Nação.'

17. O resto a gente se arranja, canta, improvisa, reza, faz poemas, bebe no bar, torce pelo time que gosta, abraça o irmão, vai à Igreja oferecer oração e acalmar a inquietude da alma - passageira desta vida portando só um bilhete picotado de ida... de olho na atual política bar zileira planaltina...

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário