terça-feira, 2 de outubro de 2012

É para zerar... ou deixar a bola rolar

1. Acontece cada disparate na terra brasilis, e até a paixão do brasileiro se encontra comprometida e distorcida no  contador  que zera tudo. A Revista Placar publicou a nova do Neymar sendo 'crucificado'. Não agradou nem um pouco aos católicos que viram nesta reportagem um acinte à figura de Jesus Cristo.Virou moda debochar de simbolos religiosos e das convicções de outrem contrariando o bom senso, faltando o respeito e no caso citado beirando à blasfemia.

2. A revista esquece que o símbolo maior do cristianismo, praticado a mais de dois mil anos é a cruz, outrora objeto de opóbrio; com Cristo, símbolo de vitória e pela qual realizou a redenção do gênero humano.Por isso se utilizar da cruz para fins publicitários é de uma falta de criatividade que toca as raias do absurdo.

3. Tal apelação, por si própria a denigre aos olhos de seus leitores e a coloca ao nível de um folhetim de 5ª categoria. Se ela se especializou em assuntos futebolísticos deveria ficar no seu cercado imparcialmente e não se utilizar de nosso sinal sagrado que veneramos com o coração contrito e jubiloso, pois trata-se do sagrado lenho da cruz do qual pendeu a salvação do mundo.

4. Na qualidade de leitor assíduo desta importante  e conceituada revista queria sorver de suas páginas, uma análise arguta, consistente e esclarecedora acerca dos trâmites da arte em campo, no banco de reserva e vestiário passando por uma revista crítica e profunda dos meandros desta constelação que é sem dúvida o futebol brasileiro.

5. O torcedor quer curtir seu time, assistir as partidas, campeonatos, ora vibrando, ora chorando, mas quer isto tudo livre de peias e políticas anomálicas, sem cartéis e manipulações.

6. Acorda Pátria amada, vista sua verdadeira camisa e faça justiça aos seus jogadores devotados e que eles continuem seguindo as trilhas gloriosas de Pelé e Ronaldo e tantos outros que ilustraram a seleção e seus times para o bem do novo e felicidade geral do povo. Pátria minha não permita o mal uso de nosssos símbolos patrios e religiosos por ninguém e nenhuma instituição.

7. O Brasil é o país da miscigenação, da tolerância, do respeito, da competência, da beleza de seus filhos em campo, que ninguém os enrolem com conversa mole pois a exatidão foi sempre sua auréola da sorte.

8. Na minha opinião deixem o craque Neymar jogar, bom menino sabe driblar, fazer gol espetacular e merece sua aura brilhar. Quem corre 90 minutos sabe o esforço que é. Perguntem ao Rei, ao Fenômeno e depois me respondam francamente, no caso do Neymar é para zerar  ou deixar sua arte se revelar para 200 milhões 'em ação'...?  Ele tem e terá sempre o carinho da torcida, o talento no pé...

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário