quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Juventutem meam

1. O título acima não se refere a nenhum elixir rejuvenescedor, tônico bio molecular, enzima ou coisa assim. Trata-se do complemento das  2 postagens anteriores: Introibo ad altare Dei... Ad Deum qui laetificat... que foram tiradas do intróito da Missa tridentina, celebrada  em união com a Igreja na forma extraordinária do rito romano.A mesma que Santo Agostinho celebrava em Hipona à frente de sua diocese por volta do ano 391, época fora ordenado sacerdote segundo a ordem de Melquisedec. 'Introibo ad altere Dei ad deum qui laetificat juventutem meam: entrarei no altar de Deus do Deus que alegra minha juventude'.

2. Muitos estavam esperando destas postagens um gran finale, talvez ficaram um tanto decepcionados se não encontraram as emoções em prosa e verso que os enternecessem a ponto de chegarem às lágrimas líricas. Fazer o que, a não ser escrever não prometendo adiante surprêsas cativantes, mas litteras inspiradas no mestre da antiguidade clássica.

3. A pátria de Santo Agostinho fora a sua querida África, mais propriamente o norte, de raça bérbere, nativa da região do tórrido Saara, um povo de olhos azuis, pele escura e cabelos negros, um povo de tradições, lingua própria, parecida com a dos antigos egípcios que no decorrer da história suportou as sucessivas dominações, inclusive a pax romana.

4. Tagaste, foi sua cidade natal na Numíbia, a Argélia atual. Seu pai um autêntico cidadão africano, honesto, relutante em se converter ao cristianismo, de poucos haveres cuidou bem da educação de seu filho. Agostinho estudou gramátina e retórica em Maura e depois seu pai, de nome Patricio o enviou, mesmo com poucos recursos, à Cartago para conclusão dos estudos. Depois foi para Roma ensinar retórica, sem êxitos financeiros e com alunos indisciplinados e inadimplentes dirigiu-se à Milão.

5. Os africanos assimilaram bem a cultura e a lingua latina mais do que  a helênica, e nosso neo professor atraído pelo estilo e eloquência de Ambrósio, bispo da importante cidade de Milão aportou nesta cidade; aos poucos a beleza das verdades do evangelho foram tomando seu dia a dia e viu que a procedência reta da religião católica; abandonou os erros do maniqueismo e tornou-se catecúmeno.

6. Sua mãe Mônica, cristã, piedosa e prestimosa não se deu por vencida, e foi a responsável pela sua conversão, não poupou esfôrços, influências e incessante oração a Virgem Consolata neste intuito. Insistente no seu zelo materno, não descansou até que quase todas as lágrimas fossem derramadas. Guardou as de alegria santa ao presenciar seu batismo, do seu amigo Alípio e de seu neto Adeodato- pelas mãos de  santo Ambrósio no ano de 387 em 25 de abril na vigília da páscoa .

7. Agostinho, agora estava quieto na fé e preparado para dizer:'...Deus adornou o tempo de beleza... Deus tu que me deste a vida e o corpo... adornado de beleza e de instintos naturais... que te louve por estes dons e te confesse e cante teu nome altíssimo... ó unidade, origem de todas as variedades,ó beleza que dás forma a todas as coisas e com tua lei as ordenas.' ( Confissões, livro I, cap. 7)

8. E continua num crescente de entusiasmo, sua alma remoçada na fé, esperança e caridade ousa dizer: '... vento que caminha, não volta... ó Deus, luz do meu coração, pão interior de minha alma, virtude fecundante de meu pensamento... mas agora, meu Deus grite em minha alma tua verdade.'( idem, cap. 13)

9. No ano de 391, Agostinho é aclamado pelo povo de Hipona, sacerdote. A cidade será o palco de sua ação ministerial incansável nos proximos quarenta anos, quer consolando e auxiliando os pobres e oprimidos, quer ministrando os sacramentos, nas pregações polemicas contra a seita dos donatistas. Quer na escrita profícua de centenas de livros. Sobressai-se na vida santa, na sua busca incessante do tempo eterno, da graça geradora de influxos sobranaturais, da metafísica enquanto escada para subir até Deus, de uma visão futurista da humanidade enquanto consecução do reino dos céus ainda na terra.

10. É sagrado bispo em 395 e seu zelo redobra, suas responsabilidades de pastor e guia atingem toda a Africa, sua sã doutrina influência concílios, o povo e seus governantes. Travou luta árdua e constante contra os erros teológicos nascentes, polemizou com os maniqueus, arrancou  do paganismo romano muitas almas, e o seu coração de pastor abarcou o mundo inteiro na universalidade e interpretação dos dogmas, doutrina e normas da verdadeira Igreja de Cristo anunciada pelos apóstolos.  Era tudo para todos, desapegado dos bens materiais, quando morreu em  28 de agosto de 430 com a idade de 76 anos, deixou apenas livros e mais livros para a biblioteca de Hipona e a convicção que combatera o bom combate...

11. Na sua obra clássica,'Confissões, livro I, cap. 13 diz: '... Não incrimino as palavras que são como vasos seletos e preciosos, mas condeno o vinho do erro que mestres ébrios nos davam a beber nelas e, se não a bebêssemos, éramos açoitados, sem que pudéssemos apelar par um juiz mais sóbrio.'

12. E continua na cadência inconfundível de sua sabedoria: '... Mas qual o proveito disso -ó vida verdadeira em Deus - de que me servia ser aplaudido por minha declamação mais que todos os meus coetâneos e discípulos? Não era tudo aquilo fumo e vento? Acaso não havia outra coisa em que exercitar meu talento e minha língua? Teus louvores, Senhor, teus louvores consignados nas escrituras, poderiam soerguer a frágil planta de meu coração, e eu não teria sido arrebatado pela vaidade de vãs quimeras, presa imunda das aves. Com efeito há diversas maneiras de oferecer sacrifícios aos anjos rebeldes.' (idem cap. 16)

13. Esse foi Santo Agostinho, na filosofia um mestre arguto, na teologia a sabedoria personificada, para o mundo um gênio acabado, motivo de admiração de seu tempo e dos séculos futuros. O alcance das suas obras, a profundidade de suas concepções ainda não foram explicitadas ao todo e aguardam a segunda era de Luz, para que sua metafísica universal, seja aplicada na íntegra.

14. Quando acontecerá? Quando os homens se posicionarem à altura dos sonhos de Deus, então será a era da Juventude Espiritual Plena. Agostinho pouco saiu do circuito de Hipona, Cartago, Tagaste, fora suas breves viagens para Roma, Milão e Óstia. No entanto tornou-se o doutor máximo do Ocidente, pois seu coração era universal.

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário