quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Processão

1. Quando virá a paz total? Quando a sociedade num todo quiser! Esta processão acontecerá pela própria ordem natural e eterna disponibilizada por Deus no éden, interrompida depois, retomada na idade média, deixada de lado nos séculos posteriores, e nos dias que correm na velocidade dos bites, na proeza dos neutrinos quânticos, em vôos espirais e abismais, ela, a paz parece distante da raça humana.

2. Esta processão arquitetônica passará, não necessariamente pela tecnologia, por mais avançada que esteja, nem pelos tratados internacionais, muito menos pela pseudo onda verde planetária, mas, mas pelo fiat de Deus. A grande balança do universo com sua leis e equilibrios metafisicos estará na tara certa e não se prestará a pesar vozerios, falações, futilidades, maldades como sói acontecer nesta era tremenda do caos em ebulição, em que muitos se perguntam se chegou o início da ficção cibernética da imortalidade?

3. O grande poeta dos versos perdidos,aquele do amai-vos uns aos outros, o verbo encarnado, o filho prestimoso de Maria, será ouvido e seguido plenamente em toda  a extensão social, espiritual e material. O efeito paupável de sua presença se sentirá pelos quatros ventos e mares, sem precisar investigar Marte, a arte do amor será uma instituição perene.

4. O principio da sabedoria incriada fez o homem à sua imagem e semelhança, deu a ele rumos, o livre arbítrio de escolher tudo o que quizesse com a condição que sua obra resplandecesse o amor. Por isso analisando o movimento, as negações, a atual conjuntura política, moral, global vemos que mais dias menos dias rairá o sol de justiça, anunciado pela estrela maior, Maria e todas as coisas voltarão ao lugar correto.

5. Então na sequência dos dias tristes, virá a alegria e se verá realizado na terra a profecia dos anjos belemitas Gloria in excelsis Deo et in terra pax... Será a era cristalina da verdade, a era do Pai, a era da clareza do Filho e do amor do Espirito Santo. Será a era da voluntas Dei onde a clemência de uma mãe rainha salvará o mundo! E o elevará à condição de grandeza nunca antes vista nos arraiais do planeta terra.

6. Houve um tempo que as profecias se tornaram realidade histórica, quando o precursor, o único profeta que apresentou o Criador às criaturas: Ecce agnus Dei, qui tollat pecatum mundum, e o batizou às margens do lendário rio Jordão. João Batista: ' o maior homem nascido de mulher', no dizer do Cordeiro, o Cristo Redentor. O homem que enfrentou o mundo, o poder vigente, o homem que batalhou pela justiça, verdade e pelo indissolubilidae do matrimônio, e por estas razões perdeu a cabeça literalmente e alcançou a glória eterna.

7. Herodes, o todo poderoso, passou e sua memória jaz na poeira do tempo, sua ambição e  injustiça o acompanharam, bem como Salomé e Herodíades. Ao malbaratar o Batista assinou sua condenação, ao martirizar o santo perdeu as bases de seu reino e teve por todo o sempre seu nome associado à maldade pela hediondez de seus atos.

8. O fato concreto é que em todas as eras homens houveram que se sentiam deuses, e mais tempo, menos tempo sua aura esmaece e não colhem nem uma mínima prece de ninguém. O que é o homem para que penseis nele, caniços agitados pelos ventos da vida. Quando a gente olha se foram e não deixaram saudade. Sómente um permanece in aeternuum, ecce Agnus Dei... E dele virá um dia a bonança... nesta terra e na outra, não é fora de proposito a reza do Pai Nosso se perpetuar até o dia em que a vontade de Deus será feita aqui na terra como é feita no céu por toda a eternidade!

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário