quarta-feira, 14 de março de 2012

impressão mobilidadeada

1. Vamos, que vamos continuar a esquentar a moringa neste março tempestuoso, não só de pancadas de chuvas no Planalto de Piratininga, que deixam os citadinos em maus lençois freáticos e frenéticos, de trânsito caotizado a não mais poder.

2. Atualizando a mente, temos notícias da tecnologia - que li ontem no Diário do Comércio, informática pág 22  e Economia/Legais pág 17, a citação que vou fornecer por cima para entrar no âmago da questão mobilidadeada: ' TELEVISORES COM TECNOLOGIA OLED EM 3G, ULTRABOOKS SLIM Z 330 E SMARTPHONES DE DISPLAYS TRIDIMENSIONAIS E O NOVO iPAD COM MAIOR RESOLUÇÃO DE TELA, iPHONES 4 E 4S COM TECNOLOGIA DE CONEXÃO 4G.'

3. É mole marreco!!!!!! Não seria não, se tudo isso fôsse para o bem de todos e a felicidade do novo e alavancasse o mundo bom das certezas de Deus para a humanidade inteira.Realmente é de arrepiar as tais resoluções da alta definição nióbica e para acompanhá-las necessita-se de fôlego de gato ou sete vidas no compasso.

4. Mas a realidade é outra a par dos avanços da Ciência Quântica, que admiro e louvo na sua capacidade de inovação quase diária. Steve Jobs que o diria... Daqui para as nuvens, das nuvens para cá nunca se comunicou tanto e com tanta satisfação. Do rascunho postamos no blogger do Google soberano, nas redes sociais estendemos nosso calor humano para pessoas de várias partes do globo humano tridimensional.

5. Nada fica mais escondido debaixo do sol e as desgraceiras aparecem sem máscaras e quedamos amuado com tanta demência de governos autoritários, de cidadãos que maquinam a morte alheia, de bombas e matanças em zonas de conflito do mundo árabe.

6. Quanta mobilidade no mundo virtual, quanta maldade no universo material, o coração do homem definitivamente acolheu o apelo máximo do consumo exarcebado de bens e esqueceu-se de aquecer a  sua alma nas verdades eternas, do Cristo Crucificado.

7. Voltando ao meu cercado mínimo, vejo que o gosto pensado pelos poemas continua na minha porta acanhada, despedaçada por tantas notícias tristes que assomam na velocidade dos terabytes. Vou hoje ser breve e assuntar o vento norte, rezar a Deus uma prece forte, para que os caminhos tortos desta vida, retomem os patamares da solidariedade plena e que os contrastes desta era robotizada se amainem, e sejam direcionados para o que vale a pena de fato e de direito.

8. Que o planeta desate seu nó e tenha dó de seus filhos maltratados pela sanha maldita do anjo decaído, e eleve sua voz para o Grande Poeta dos versos perdidos e assuma o que Ele disse:'Amai-vos uns aos outros como eu vos tenho amado.' Se de fato isto acontecer o mundo vaI dar um salto fabuloso, qualitativo e quantitativo para o crescimento sustentável e verdadeiro e não vai carecer de guerras, intolerância, ações inócuas e afirmações toscas e sem sentido.

9. A vida atual adquiriu status de independência financeira, bem estar, progresso na medicina, inigualáveis, adquiriu tudo e o nada ao mesmo tempo e considerando a desproporção do movimento em curso na hora presente, vemos a escassez de calor humano, a concretização do cinismo, a descrença geral, a falta de temor de Deus, vemos a flanação tomar conta das gentes e viverem como se não fôssem prestar contas severas ao autor da criação.

10. Vemos a  sistemática degradação da biosfera, a ganância de lucros a qualquer preço, a noção apoucada do bem coletivo a favor  da deliciosa maneira de gozar a vida. E se Torquatto Dias Alvim, vivo fôsse perguntaria certamente: onde isto vai parar, seu moço!

11. Remexo os bolsos, atilo a mente, esfrego os olhos cansados e digo: Não o sei, nobre amigo da antiga era! O Selic e o Pib disputam espaços homogêneos no Brasil, o Copom estremece de olho na realidade e aventa hipóteses... E por aí vamos, todos no mesmo barco, tateando no escuro, remando com as mãos calejadas de um passado não muito distante, de um presente incerto e de um futuro nebuloso, pois a tara da balança oscila entre o bem e o mal.

12. Lá para além de nossas fronteira e vistas, as tempestades se avolumam no horizonte dos povos árabes, principalmente na Síria, gente sendo morta pelo totalitarismo, não cabível na realidade pós- moderna e na confluência de tantos horrores o barril de pólvora seca prepara o estopim nas mãos de algum títere sem coração universal.

13. Impressões mobilidadeadas de um réles poeta? Antes fora e que esta linguagem não marcasse o tempo atual, de uma terra devastada em seu meio ambiente, predatória de sua propria biosfera, sem religião exigente, uma terra sem honra, caráter e conivente com os erros de uma política de conveniências.

14. Antes fora, seria melhor que estas rimas  servissem apenas para a diversão suave das tardes de algum sarau literário,  que refletissem só sua atipicidade lírica ou ficassem esquecidas neste blog da autoridade mínima de seu autor e nada mais  adiante. No entanto refletem o hoje sem encanto suas observações sobressaltadas e o verso suave das grimpas e pirambeiras vai esperar um instante.
15. O que falta então para o mundo se harmonizar?

(  ) Conhecimento.
(  ) Tecnologia avançada.
(  ) Comunicação.
(   ) Nenhuma das anteriores.

16. Estou procurando a resposta correta. Me ajuda aí, meu bom e velho amigo on line.

Helder Tadeu Chaia Alvim
Poeta Minimalista

Postar um comentário