terça-feira, 24 de janeiro de 2012

São Paulo: 458 anos

1. Pensando bem é ano para dedéu que a cidade que São Paulo completa amanhã: 25 de janeiro de 2012, mas comparada às outras cidades do mundo, é ainda jovem e tem muito o que oferecer aos seus filhos, uns nascidos em seu solo paulistano, outros, a maioria, advivindos de várias regiões brasileiras, quiçá do planeta.

2. À partir  do ano de 1554, Nóbrega e Anchieta, homens de Deus e imbuídos da doutrina e fé católicas estabeleceram no planalto de Piratininga, as bases do que seria esta monumental e arrojada cidade atualmente com mais de 11 milhões de almas. A cidade é uma nação dentro dos limites brasileiros. Tem uma diversidade cultural, etnica,econômica  de extensão continental.

3. Uma cidade amada, uma cidade de contrastes astronômicos, uma cidade que puxa o Brasil para cima, que progride e dá oportunidade de crescimento a todo aquele que se dispuser a acompanhar seu ritmo frenético. Ela não para, movimenta-se, esquenta a cuca de muito estadista, aquece o coração de muito artista, fornece de sobra inspiração aos seus poetas, esparsos pelos quatro cantos daquela que, com justa razão se auto denomina a locomotiva

4. Enfim, aqui está ela se preparando para soprar as 458 velas votivas, e nós ficamos felizes com seu natalício. É uma mãe solícita, que procura cuidar de seus filhos, tem os problemáticos ao extremo, tem os bem sucedidos, tem os iniciantes, tem os que já dependuraram as chuteiras e gozam de um descanso merecido, tem os poetas do povo, de olho nela e na sua performance de cor e vida.

5. Tem neste chão paulista tristeza, alegria, conquistas, derrotas, tudo num mesmo lugar, tudo na mesma hora. Que ao badalar dos sinos da catedral da Sé, anunciando a consagração da Hóstia no Corpo e Sangue de Cristo amanhã às 9hs. possamos estar unidos à São Paulo de todos os tempos, à São Paulo dos bandeirantes, à São Paulo do Santo Frei S'antana Galvão, à São Paulo antiga, à São Paulo constitucionalista, à São Paulo atual, à São Paulo de todos os seus filhos, à São Paulo de todos os turistas, à São Paulo futurista.

6. Que o apóstolo Paulo, no dia de sua conversão, guie os rumos desta que leva seu nome e procura tão bem engrandecer o grande Apóstolo dos gentios, que de perseguidor tornou-se um dos maiores seguidores de Cristo em todos os tempos. Que S'antana, Mãe da Virgem Maria, que divide com Paulo de Tarso o patronato desta cidade, colha o doce sorriso de sua filha dileta  e ofereça à São Paulo que amamos com todas as veras de nosso coração.

7.  Sete não é conta de mentiroso, deixando a superstição de lado, esperamos que no próximo lustro que vai se adentrar, Ela continue mais solidária, mais desenvolventista com sustentabilidade, mais focada em seus assuntos sociais, mais acalorada humanamente, mais antenada nas suas bases seculares, mais em consonância com seu destino pátrio, mais voltada para a leveza e transcendência de seus valores cristãos e humanitários.

8. Que, finalmnte, a Paz de Cristo no reino de Cristo permeie  suas ocupações, dê um sentido mais elevado aos seus 11 milhões de habitantes para o bem do povo e felicidade do novo tempo que a aguarda com muitas conquistas, muitos embaraços, muita sensibilidade e visão de conjunto de sua contrastante realidade.

Helder Tadeu Chaia Alvim
Postar um comentário